You are on page 1of 7

O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: metodologias de operacionalização (conclusão

)
Modelo de Auto-Avaliação da Biblioteca Campo Inspecção Geral de Educação (IGE) Tópicos descritores dos campos de análise 2.1.- Prioridades e objectivos 2.1.1 – Que prioridades estão subjacentes ao PE? 2.1.2 – Que objectivos estabelece para as áreas mais relevantes? 2.2.-Estratégias e planos de acção 2.2.1 – Que áreas privilegia a escola para o desenvolvimento educativo? 2.2.2.- Que acções são desencadeadas e que relação têm com as prioridades do PE?

A. Apoio ao Desenvolvimento Curricular

A.1 - Articulação da BE com as estruturas de coordenação educativa e supervisão pedagógica da escola/agrupamento
A.1.1 A.1.2

2 – Projecto Educativo

3 – Organização e Gestão da escola

3.2.- Gestão Pedagógica 3.2.1.-Quais as opções de gestão pedagógica para a construção da equidade e da justiça, assegurando a integração de todos na comunidade educativa? 3.2.2.- Como é feita a supervisão pedagógica e a monitorização dos resultados? 3.2.3.- Como é assegurada a qualidade científica e pedagógica da actividade lectiva?

Formanda: Maria José Monteiro

Página 1

O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: metodologias de operacionalização (conclusão)
Modelo de Auto-Avaliação da Biblioteca Campo Inspecção Geral de Educação (IGE) Tópicos descritores dos campos de análise

A . Apoio ao Desenvolvimento Curricular

A.2 – Promoção das literacias Informação, Tecnológica e Digital A.2.5

da

5 – Clima e ambientes educativos

5.1.- Disciplina e comportamento cívico 5.1.1.- Que importância é atribuída à educação para a cidadania no PE?

Formanda: Maria José Monteiro

Página 2

O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: metodologias de operacionalização (conclusão)
Modelo de Auto-Avaliação da Biblioteca Campo Inspecção Geral de Educação (IGE) Tópicos descritores dos campos de análise 4.1 – Articulação e participação dos pais e encarregados de educação na vida da escola 4.1.1.- Que acolhimento e incentivo são proporcionados à participação dos pais e encarregados de educação na vida da escola e ao acompanhamento dos educandos? 4.1.2. – Como caracteriza os índices de participação dos pais e encarregados de educação? 4.2 – Articulação e participação das autarquias 4.2.1. – Qual o nível de participação das autarquias na vida da escola? 4.2.2. – Quais as áreas principais de cooperação? 4.3.- Articulação e participação das instituições locais – empresas, instituições sociais e culturais 4.3.1. – Qual o nível de participação das instituições locais na vida da escola? 4.3.2. – Que áreas de cooperação são mais frequentes? 6.1.- Resultados académicos 6.1.1.- Como avalia a escola os resultados académicos? 6.1.2. – A escola procede a uma avaliação sistemática dos resultados escolares numa perspectiva temporal. Que indicadores de referência a escola elabora e trabalha?

C – Projectos, parcerias e actividades livres e de abertura à comunidade

C.2 – Projectos e Parcerias C.2.3 C.2.4 C.2.5
4 – Ligações à Comunidade

D.1.-

Articulação

da

BE

com

a

Formanda: Maria José Monteiro

Página 3

O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: metodologias de operacionalização (conclusão)
Modelo de Auto-Avaliação da Biblioteca Campo Inspecção Geral de Educação (IGE) Tópicos descritores dos campos de análise 6.1.3. – Como é feita a análise do sucesso dos alunos nos diferentes níveis de educação e ensino? Como se tem em conta a qualidade desse sucesso? 6.2. – Resultados sociais da educação 6.2.1.- Tem a escola um conhecimento sistemático do impacto da sua acção educativa? 1.6. – Recursos financeiros 1.6.1. – O financiamento da escola é adequado? A escola tem sido capaz de autonomamente, mobilizar recursos? 1.6.2. – Como e quem, na escola, define as opções orçamentais? 3.3. – Procedimento de auto-avaliação institucional 3.3.1- Como é que a escola monitoriza e avalia a sua actividade e resultados? 3.3.2.- Que agentes internos e apoios externos são envolvidos nos procedimentos de auto-avaliação institucional? 1.2.- Dimensão e condições físicas da escola 1.2.4. – Há uma adequada diversidade dos espaços específicos? 1.4. – Pessoal docente 1.4.1.- Como caracteriza o pessoal docente, tendo
Página 4

Escola/Agrupamento. Acesso e serviços prestados pela BE

6 – Resultados

D. GESTÃO DA BE

D.1.- Articulação da BE com a Escola/Agrupamento. Acesso e serviços prestados pela BE D.1.2 D.1.4

1 – Contexto e caracterização geral da escola

3 – Organização e Gestão da escola

D.2.- Condições humanas e materiais para a prestação dos serviços

Formanda: Maria José Monteiro

O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: metodologias de operacionalização (conclusão)
Modelo de Auto-Avaliação da Biblioteca Campo Inspecção Geral de Educação (IGE) Tópicos descritores dos campos de análise em atenção o seu vínculo à escola e experiência profissional? 1.4.2.- Atendendo a estes factores, que critérios segue a escola para a distribuição do serviço docente? 1.5.- Pessoal Não Docente 1.5.1.- O número de funcionários não docentes e a sua distribuição por nível de ensino são adequados? E o seu vínculo?

D – GESTÃO DA BE

D.2.1 D.2.2 D.2.3

1 – Contexto e caracterização geral da escola

Formanda: Maria José Monteiro

Página 5

O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: metodologias de operacionalização (conclusão)
Modelo de Auto-Avaliação da Biblioteca Campo Inspecção Geral de Educação (IGE) Tópicos descritores dos campos de análise

D.3.-Gestão da Colecção /da Informação 1 – Contexto e caracterização geral da escola

D.3.2

1.1– Contexto físico e social 1.1.1 – Qual o impacto, no funcionamento da escola, das características sociológicas dos diferentes núcleos populacionais onde se insere? 1.1.2 – No caso dos agrupamentos, existem diferenças relevantes para cada um dos estabelecimentos? 1.3.- Caracterização da população discente 1.3.1. – Qual é o impacto da diversidade linguística, cultural e étnica dos alunos?

D. GESTÃO DA BE
Formanda: Maria José Monteiro

Página 6

O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: metodologias de operacionalização (conclusão)
Modelo de Auto-Avaliação da Biblioteca Campo Inspecção Geral de Educação (IGE) Tópicos descritores dos campos de análise

Formanda: Maria José Monteiro

Página 7