Curso de Pós Graduação em Gestão de Saúde Pública com ênfase em PSF

BIOESTATÍSTICA

Biólogo g Mestre em Medicina Veterinária UFMG

Eduardo Arrudas Ornelas

A bioestatística é a aplicação de estatistica ao campo biológico e médico,. Ela é essencial ao planejamento, coleta, avaliação e interpretação de todos os dados , ç p ç obtidos em pesquisa na área biológica e médica. É fundamental à epidemiologia, à metodologia científica, à ecologia, à psicologia social, e à medicina b l i i l i i l di i baseada em d evidências.

Qual é o objetivo da estatística?
Ciência que dispõe de processos apropriados para recolher, recolher organizar, classificar, apresentar e interpretar conjuntos de dados"

Metodologia Científica
Pesquisa: Procedimento racional e sistemático que tem como objetivo q j proporcionar respostas aos problemas que são propostos.

Metodologia Científica
Por que se faz pesquisa??? Ordem Intelectual Ordem Prática Puras Aplicadas

Pesquisa... Pesquisa
Projeto de pesquisa:
• F Formulação d problema l ã do bl • Construção de hipóteses ou especificação

dos objetivos • Identificação do tipo de pesquisa f ç p p q • Operacionalização das variáveis • Seleção da amostra

Pesquisa... Pesquisa
Projeto de pesquisa...
• El b Elaboração ã

dos d instrumentos i t t e determinação da estratégia de coleta de dados d d • Determinação do plano de análise de dados • Cronograma da execução da pesquisa • Definição dos recursos humanos materiais humanos, e financiamentos

Pesquisa...
Formulação Identificação do Problema d P bl Elaboração dos instrumentos de coleta de dados Construção da Hipótese Determinação do Plano
Operacionalização das Variáveis

dos instrumentos Análise e interpretação dos dados

Pré-tese

Seleção da
amostra

Coleta de dados

Redação do Relatório de Pesquisa

Dados Informações “Tomar decisões”
É objetivo da Estatística extrair informações dos dados para obter uma melhor compreensão das ç q p situações que representam.

No estudo de um problema envolvendo métodos estatísticos, estes devem ser utilizados mesmo antes de se recolher a amostra, isto é, deve-se planejar a experiência que nos vai permitir recolher os dados, de modo a que, posteriormente, se possa extrair o máximo d i f t i á i de informação relevante para o ã l t problema em estudo, ou seja para a população de onde os dados provêm

CONCEITOS BÁSICOS
POPULAÇÃO Ã
Coleção de unidades individuais, que p podem ser pessoas ou resultados p experimentais, com uma ou mais características comuns, que se pretendem estud r estudar

Exemplo: Relativamente Ex m l : R l ti m t à população constituída pelos l ã stit íd l s alunos da pós graduação matriculados na Doctum de Teófilo Otoni podemos estar interessados em estudar as Otoni, seguintes características populacionais: Altura (em cm) dos alunos: Depois de medir a altura de cada aluno, obteríamos um conjunto de dados com o seguinte aspecto: 145, 161, 158, 156, 146, 145 161 158 156 146 ... ,140, 139 162 140 139, Notas obtidas na disciplina de Bioestatística: Bioestatística 10, 7,5, 6,5, 8, 9, 5,5, 5, ... , 9, 6, 7, 8

Nem sempre é possível estudar exaustivamente todos os elementos da população! Porquê? o quê Pode a população ter dimensão infinita Exemplo: População constituída pelas pressões atmosféricas, atmosféricas nos diferentes pontos de uma cidade. Pode o estudo da população levar à destruição da população Exemplo: População dos fósforos de uma caixa. Pode o estudo da população ser muito dispendioso Exemplo Exemplo: Sondagens exaustivas de todos os eleitores, sobre determinado candidato.

Quando não é possível estudar, exaustivamente, todos os elementos da população, estudam-se só m p p ç , m alguns elementos, a que damos o nome de Amostra.

Conjunto de dados ou observações recolhidos a observações, partir de um subconjunto da população, que se estuda com o objetivo de tirar conclusões para a j p população de onde foi recolhida.

Variável
Qualquer característica associada a uma população

Classificação da variáveis Nominal Qualitativa Ordinal Contínua Discreta

Quantitativa

Classificação das variáveis
Dados qualitativos (ou categorizados ou atributos) podem ser separados g p p em diferentes categorias, que se distinguem por alguma característica não numérica. Exemplo: sexo (masculino/feminino) dos doentes.

Dados qualitativos q

Escala nominal caracterizada por dados tais como nomes, etiquetas ou categorias. Os dados não têm qualquer relação qu lquer rel çã de ordem (d men r p r o m i r) rdem (do menor para maior) Ex: Sexo Cor dos olhos Inquéritos cujas respostas são sim, não, sem opinião.

Dados qualitativos q

Escala ordinal envolve dados que podem ser ordenados, mas as diferenças entre eles ou não podem ser ç p calculadas ou não fazem sentido. Ex: E O nível d escolaridade. í l de l id d Classe social

Classificação das variáveis
Dados quantitativos números que representam contagens ou medidas. Exemplo: medidas dos modelos!

Dados quantitativos q

Dados discretos surgem quando o número de valores possíveis é finito ou contável. 0, 1, 2, 3, . . . Exemplo: Número de filhos Número de carros Número de ovos que uma galinha põe põe.

Dados quantitativos q Dados contínuos (ou numéricos) surgem quando o número de numér cos) valores possíveis é infinito e corresponde a alguma escala contínua que contempla uma amplitude d l d de valores sem interrupções ou l saltos. Ex: Peso Idade Salário Altura Temperatura

Exemplo 1: Alturas dos alunos da pós graduação matriculados na Doctum de Teófilo Otoni, consideremos a seguinte amostra, constituída pelas g p alturas (em cm) de 20 alunos escolhidos ao acaso: 145, 163, 157, 152, 156, 149, 160, 157, 148, 147, 145 163 157 152 156 149 160 157 148 147 152, 150, 148, 156, 160, 148, 157, 153, 162 151, 151

Quantitativa di Q tit ti discreta ( ú t (número d alunos) de l ) Quantitativa contínua (altura)

Exemplo 2

Qualitativa nominal (do reino, fresco, duro, mole) Qualitativa ordinal (nacional, importado) Q Quantitativa contínua (p (peso) )

Numa análise estatística distinguem-se essencialmente duas fases: Uma primeira fase em que se procura descrever e p q p estudar a amostra: Estatística D E í i Descritiva i i e uma segunda fase em que se procura tirar conclusões para a população: Estatística Indutiva

Análise estatística envolve duas fases fundamentais fundamentais, com objetivos distintos:

1 1ª Fase : Estatística descritiva Procura-se descrever a amostra, pondo em evidência as características principais e as propriedades. 2ª Fase: Estatística Indutiva Conhecidas certas propriedades (obtidas a partir de uma análise descritiva da amostra), expressas por meio de proposições, imaginam-se proposições imaginam se proposições mais gerais que gerais, exprimam a existência de leis (na população).

Esquematicamente temos: Produção de dados

População P p l ã

Amostra A t

Características populacionais

Estatística descritiva Estudo da amostra *tabelas *gráficos *medidas Características amostrais

Estatística indutiva

No N entanto, ao contrário d á i das proposições i õ deduzidas, não podemos dizer que são falsas ou verdadeiras já que foram verdadeiras, verificadas sobre um conjunto restrito de indivíduos, e portanto não são falsas, mas , p , não foram verificadas para todos os indivíduos da População, pelo que também não podemos afirmar que são verdadeiras! ã d fi ã d d i ! Existe, assim, um certo grau de incerteza (percentagem de erro) que é medido em termos de Probabilidade.

Campos de aplicação
"Os campos de aplicação da Estatística são muitos e os mais variados." Estudos de mercado O gerente de uma fábrica de equipamentos hospitalares pretende lançar um novo produto, pelo que encarrega uma empresa que, especialista em estudos de m rca o mercado para "estimar" a st mar percentagem de potenciais compradores desse produto

Medicina M di i
Pretende-se estudar o efeito de um f novo medicamento para curar determinada doença. É selecionado um grupo de d 20 doentes, d administrando-se o novo medicamento a 10 desses doentes escolhidos ao acaso e o medicamento habitual aos restantes.

Controle de Qualidade C l d Q lid d
O administrador de uma fábrica de seringas descartáveis pretende assegurar-se de que a percentagem de d peças defeituosas não exceda um determinado valor a partir do valor, qual determinada encomenda p poderia ser rejeitada. j

Pedagogia
Um conjunto de pedagogos desenvolveu uma técnica nova para s n o u t cn ca no a a aprendizagem da leitura, na escola primária, a qual, segundo p m , qu , gu dizem, encurta o tempo de aprendizagem relativamente ao p g m m método tradicional.

“Matemática estatística, exposição de idéias e português Matemática, estatística são conhecimentos necessários, mas eu classificaria essas m matérias como ferramentas p m f m para a solução de problemas, ç p m , ferramentas que ajudam a pensar. “ Stephen Kanitz

Obrigado!!! Ob i d !!!

Eduardo Arrudas Ornelas ornelasea@hotmail.com

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful