You are on page 1of 8

Biologia do organismo humano-- resumos de aula.

Prof. Jairo José Matozinho Cubas
Biologia do organismo humano-resumo de aula. Prof Jairo José Matozinho Cubas
1
SISTEMA NERVOSO.
TECIDO NERVOSO.

O tecido nervoso é compostos por suas principais células, os neurônios, e
células que criam um ambiente fisiológico ideal para eles e que são denominadas de
neuroglia ou células da glia.

Sào elas:
Astrócitos: responsáveis por criar uma barreira hematoencefálica no sistema
nervoso central envolvendo os vasos que penetram no tecido nervoso. Estas células
controlam a passagem de substâncias dos vasos para o sistema nervoso.
Oligodendrócitos:
formam a bainha de mielina em
torno dos axônios mielínicos (é bom
notar que as células que fazem a
mesma função no sistema nervoso
periférico são as células de
Schwann.
Meninges

As meninges são camadas de tecido conjuntivo
que protegem o sistema nervoso central. As três
camadas de formação das meninges são, de fora
para dentro: Dura-mater,Aracnóide e Pia-mater.
Entre a aracnóide e a pia-mater há um líquido
(líquor) de coloração clara e fluida com poucas
células que exercem uma proteção mecânica.
Quando há suspeita de meningite este líquor é
puncionado para análise.
Micróglia: Fazem parte do sistema imunológico. É um tipo especial de
macrófago do sistema nervoso, portanto fazem fagocitose de corpos considerados
estranhos.
Ependimárias: São as células de revestimento do sistema nervoso central.
Está abaixo do pia mater (veja quadro meninges).

Biologia do organismo humano-- resumos de aula.
Prof. Jairo José Matozinho Cubas
Biologia do organismo humano-resumo de aula. Prof Jairo José Matozinho Cubas
2


Células da Glia- Neuróglias
Astrócito Oligodendrócito
Esquema mostrando posição hipotética das células
da glia e neurônio no SNC.
Células ependimárias Micróglia

Biologia do organismo humano-- resumos de aula.
Prof. Jairo José Matozinho Cubas
Biologia do organismo humano-resumo de aula. Prof Jairo José Matozinho Cubas
3


OS NEURÔNIOS

A principal célula do sistema nervoso central é o neurônio.
São estáveis, ou seja, não se reproduzem mais na fase extra-embrionária
(embora pesquisas recentes comecem a demonstrado o contrário).
Todo neurônio possui três componentes: corpo-celular; dendrito e axônio.








Existem três tipos de neurônios de acordo com sua forma: multipolar com
várias ramificações a partir do corpo-celular, como no desenho acima; bipolar com um
axônio e um dendrito e pseudo-unipolar que aparentemente têm apenas um
prolongamento a partir do corpo celular, no entanto este falso prolongamento unitário é,
na verdade, um dendrito e um axônio com o mesmo direcionamento.
Um neurônio pode ainda ser classificado como mielínico ou amielínico
dependendo da presença, ou não da presença da bainha de mielina ( o neurônio do
desenho acima é mielínico). Lembre-se que, como já foi apresentado, a bainha de
mielina é fabricada pelos oligodendrócitos no SNC e pelas células de Schwann no SNP.
Nos neurônios mielínicos ocorre um impulso nervoso mais rápido, pois, como
veremos mais adiante, os impulso serão saltatórios ocorrendo apenas nos nódulos de
Ranvier


Biologia do organismo humano-- resumos de aula.
Prof. Jairo José Matozinho Cubas
Biologia do organismo humano-resumo de aula. Prof Jairo José Matozinho Cubas
4
A FISIOLOGIA BÁSICA DO NEURÔNIO.

Olhando a microscópio eletrônico podemos ver no corpo celular do neurônio
que é rico em mitocôndrias, reticulo endoplasmático rugoso (ali chamados de
corpúsculo de Nissl) e complexo de Golgi o que indica ser uma célula com alto
metabolismo além de produtora e secretora de proteína. Como veremos mais adiante,
estas proteínas são os neurotransmissores que possibilitarão a passagem do impulso
nervoso de um neurônio para outro.

O POTENCIAL DE AÇÃO.
A membrana citoplasmática dos neurônios possui uma polaridade
determinada pela distribuição desigual de cátions e ânions no interior e exterior da
célula. A parte externa possui uma carga positiva enquanto que a interna possui carga
negativa.
Quando ocorre a despolarização da membrana com subseqüente inversão de
polaridade dizemos chamamos de potencial de ação. Essa passagem de íons
promovem uma carga elétrica que pode ser medida pelo eletroencéfalograma.
















Biologia do organismo humano-- resumos de aula.
Prof. Jairo José Matozinho Cubas
Biologia do organismo humano-resumo de aula. Prof Jairo José Matozinho Cubas
5

CAMINHO DO POTENCIAL DE AÇÃO E A SINAPSE
O potencial de ação (impulso nervoso) caminha em sentido único:
Corpo celular axônio sinapse dendrito corpo celular axônio
Veja que a sinapse é o ponto onde ocorre a passagem de um impulso
nervoso de um neurônio para outro, é o espaço fisiológico da passagem do impulso
nervoso.
Vale lembrar que a sinapse não precisa ocorrer sempre entre um dendrito e
um axônio, pode ocorrer também entre um dendrito e o corpo celular de outro neurônio.
As placas motoras também são consideradas sinapses entre um neurônio e uma célula
muscular.
Na sinapse, as membranas citoplasmáticas das duas células não se
encostam. Há entre elas um espaço denominado fenda sináptica. Para que um impulso
nervoso passe pela fenda e atinja outro neurônio é necessário um neurotransmissor. Os
neurotransmissores são produzidos pelos próprios neurônios nos corpúsculos de Nissl .
e liberados nas fendas através das vesículas do complexo de Golgi que se direcionam
para os axônios.
















Biologia do organismo humano-- resumos de aula.
Prof. Jairo José Matozinho Cubas
Biologia do organismo humano-resumo de aula. Prof Jairo José Matozinho Cubas
6
SISTEMA NERVOSO – ANATOMIA E FISIOLOGIA
Conceitos básicos

1) DIVISÃO ANATÔMICA.
(Abaixo há apenas uma classificação anatômica esquemática simplificada.
Para maiores informações sobre as diversas partes constituintes do sistema nervoso
central, consulte livros de ANATOMIA.)






Encéfalo
Bulbo
Cerebelo
Cérebro
Medula
Gânglios
Nervos
Sistema Nervoso
Central
Sistema Nervoso
Periférico












SISTEMA NERVOSO CENTRAL.

CÉREBRO - De forma simplifica podemos dizer que o cérebro tem a função
de RECEBER, DECODIFICAR, ARMAZENAR E PRODUZIR RESPOSTAS às
informações que chegam de outras partes do corpo capitados pelo sistema nervoso
periférico e conduzidas ao Encéfalo pela Medula espinhal.


Biologia do organismo humano-- resumos de aula.
Prof. Jairo José Matozinho Cubas
Biologia do organismo humano-resumo de aula. Prof Jairo José Matozinho Cubas
7
CEREBELO
O cerebelo controla o tônus muscular para uma postura corporal, ou seja,
quando estamos em uma determinada posição no espaço nossos músculos ficam
contraídos ou relaxados e mantendo uma contração mínima para sustentação de forma
sincronizada. Se o cerebelo falhasse em sua função perderíamos o nosso equilíbrio,
nossa postura corporal no espaço.

O BULBO
É a região do encéfalo responsável pelo controle do movimento respiratório e
batimentos cardíacos e explorado com maior detalhamento nesses respectivos
sistemas.

A MEDULA espinhal é responsável por conduzir o impulso do encéfalo ao
sistema nervoso periférico e vice-versa, além de realizar o arco-reflexo.

Biologia do organismo humano-- resumos de aula.
Prof. Jairo José Matozinho Cubas
Biologia do organismo humano-resumo de aula. Prof Jairo José Matozinho Cubas
8

SISTEMA NERVOSO PERIFÉRICO.

No sistema nervoso periférico vamos encontrar Gânglios e Nervos.
Os GÂNGLIOS são aglomerados de neurônios que funcionam como
intermediários nas mensagens que percorrem o sistema nervoso periférico além de
exercer controle em funções de pouca amplitude, muito localizado.
J á os NERVOS, que conduzem o impulso nervoso, são conjuntos de
dendritos e axônios organizadamente envoltos por capas de tecido conjuntivo.
Podemos ainda fazer uma divisão funcional do sistema nervoso. Observe os
seus movimentos e poderá notar que você pode controlá-los voluntariamente, como os
movimentos do músculo esquelético (mover os membros, piscar os olhos etc). Outros
são totalmente involuntários. Observe que a maioria das funções vitais são involuntárias
e os músculos lisos e cardíaco são inervados pelo sistema nervoso involuntário.
O sistema nervoso voluntário é também conhecido como somático.
O sistema nervoso involuntário é subdividido em simpático e parassimpático.
Ambos são antagônicos, ou seja, têm funções contrárias.
Os principais neurotransmissores que atuam nos dois sistemas são
diferentes.



Desenho esquemático de
um nervo.