You are on page 1of 7

Leitura Dinâmica

Primeira Edição

Otávio Alves Ribeiro Junior


otavio@otavioribeiro.com.br
http://www.otavioribeiro.com.br

Sumário
Introdução 2
Meditação 3
Programação Cerebral 3
Visão Periférica 3
O Processo 4
Anotações 6
Estudo em Grupo 7
Persistência 7
Leitura Dinâmica 2

Introdução
Durante muitos anos fomos treinado a utilizar de forma incompleta nosso cérebro. Muitos
cientistas afirmam que não utilizamos mais de 10% do nosso poder de processamento cerebral
justamente pela forma com a qual aprendemos a executar nossas tarefas diárias e um ótimo
exemplo disso é a leitura. Durante nosso processo de alfabetização somos educados inicialmente
a reconhecer as palavras, padrões de comunicação, frases, sentenças, etc.. Porém, o ensino para
por ai e continuamos durante nossos dias fazendo nossas leituras, palavra por palavra, parágrafo
por parágrafo, sem nunca se questionar qual a forma correta, ou mais otimizada de ler.

E sim, existe uma forma mais otimizada de efetuar a nossa leitura que será explicada de forma
simples adiante.

No formato padrão de leitura, lemos cada palavra de forma sequencial utilizando o lado consci-
ente do nosso cérebro. Isso significa que a cada palavra lida estamos fazendo uma análise crítica
do texto, o que por si só já pode atrasar em muito nossa leitura, além do fato de estarmos lendo
uma única palavra por vez.

No formato mais otimizado, não lemos com o lado consciente do nosso cérebro e sim com o
inconsciente. Apenas passamos a imagem do texto para nosso cérebro e deixamos que ele de-
codifique seu conteúdo sem se preocupar em analisar criticamente o texto. Isso acelera a leitura
de uma forma impressionante. Com uso dessa técnica será possível ler livros em apenas alguns
dias, um acréscimo de aproximadamente 70% na velocidade de leitura quando feita pelo pro-
cesso atual.

Já é de conhecimento de todos nos dias atuais, que o lado inconsciente do nosso cérebro é
uma arma poderosa. Estudos científicos mostram que durante o nosso dia a dia apenas uma
pequena parte do que é visto se torna consciente, porém, o nosso inconsciente armazena todas
as informações e estímulos recebidos.

Através da hipnose e regressão é possível comprovar tal fenômeno. Basta pegar uma pessoa
e aplicar nela uma descarga de estímulos visuais. Ao conversar sobre o conteúdo apresentado,
observará que a mesma fixou apenas uma parte dele. Porém, ao utilizar algumas técnicas de
hipnose ou mesmo o processo de regressão, poderá notar, que a mesma pessoa irá dar detalhes
antes não lembrados, praticamente todo o conteúdo apresentado. Assim é possível garantir que
seu inconsciente tem toda a informação, porém, só alguns pontos se tornaram consciente.

Para ler com o inconsciente, desenvolvendo nossa velocidade de leitura e capacidade de reten-
ção do conteúdo lido, utilizaremos um método simples, porém, será necessário um conhecimento
específico sobre meditação, relaxamento e programação cerebral, pois são eles que garantirão a
leitura e principalmente, a ativação da mesma no lado consciente do nosso cérebro.
Leitura Dinâmica 3

Meditação
O primeiro requisito dessa técnica é a meditação. Para utilizar de forma efetiva o processo de
leitura dinâmica precisamos estar relaxados e trabalhar com uma frequência cerebral mais lenta,
conhecida hoje na ciência como alpha.

Normalmente nosso cérebro trabalha com ondas onde predominam as frequências que vão de
30Hz até 14Hz. Quando operando nessa frequência dizemos que nosso cérebro está em beta.
Com processos de meditação é possível induzir nosso cérebro a operar com ondas onde predomi-
nam às frequências que vão de 13Hz até 9Hz. Quando operando nessa frequência dizemos que
nosso cérebro está em alpha.

Um dos benefícios de induzir o cérebro a trabalhar com ondas mais lentas é o fato de se au-
mentar a capacidade de memorização. Alguns estudos científicos já conseguiram demonstrar
que nesse estado ampliamos nossa capacidade de fixação da informação recebida.

Não vou, neste documento, me aprofundar sobre o estado alpha, isso provavelmente daria
um livro. Assim, vou apenas utilizar uma técnica de relaxamento que naturalmente reduzirá a
frequência cerebral. Porém, para atingir melhores resultados seria importante dominar essas
técnicas de meditação. Mas isso é outro estudo.

Programação Cerebral
Um dos benefícios de induzir um estado alpha é o que chamamos de programação cerebral.
Nesse estado de ondas nosso cérebro se torna mais receptivo aos estímulos e podemos dar co-
mandos para ajustar seu funcionamento. Esse ponto será de extrema importância no processo
de leitura dinâmica, pois é exatamente assim que vamos preparar nosso cérebro para o recon-
hecimento e fixação da informação.

Um dos pontos importantes da leitura dinâmica é a definição do objetivo. Sempre que lemos
um documento, livro, manual, etc. precisamos estabelecer quais informações queremos extrair.
O objetivo da leitura funciona como um filtro que irá dizer ao nosso cérebro quais são as infor-
mações mais importantes e como ele deve organizar essa informação em nosso inconsciente,
separando o conteúdo com palavras chaves que irão ajudar no processo de ativação da informa-
ção. Se possível crie perguntas cujas respostas estão no livro. Isso ajudará a fortalecer o objetivo
da leitura.

Visão Periférica
Durante nossa vida nos acostumamos a colocar atenção somente no ponto de foco da nossa
visão. Assim, tudo aquilo que se encontra fora desse foco é filtrado do nosso consciente ficando
registrado somente no inconsciente. Essa é a visão periférica. Treinar a visão periférica pode ser
um recurso extremamente poderoso no nosso dia a dia. Guerreiros antigos já sabiam disso e
treinavam sua visão periférica para ter uma melhor percepção durante as lutas. Assim, poderiam
antecipar movimentos e saber quando seus inimigos atacassem pelas laterais ou mesmo pelas
costas.

A visão periférica é o principal elemento durante uma leitura rápida. Como nosso objetivo é ler
com o inconsciente e não com o consciente vamos fazer uso desse elemento de forma extensiva.
É ela que nos dá a possibilidade de aceleração da leitura ao abrir um canal de comunicação direto
com nosso inconsciente
Leitura Dinâmica 4

O Processo
Agora vamos ao processo de leitura dinâmica. A primeira fase é a de preparação, procure
um local tranquilo e com pouco barulho, isso vai ajudar muito, principalmente no começo. Abra
seu livro nesse local e procure iluminar somente ele, isso é bom para manter o foco do seu cére-
bro no livro e não se distrair com elementos externos. Inicialmente estamos trabalhando com um
livro para ilustrar o processo, porém, esse método funciona com praticamente todas as mídias,
inclusive textos eletrônicos e e-mails.

Feche os olhos e inicie um processo de relaxamento, é importante lembrar de não cruzar braços
nem pernas para não induzir seu cérebro a entrar em um processo defensivo o que dificultaria
a retenção de informações. De olhos fechados comece a contar lentamente de 10 à 0. Durante
a contagem, imagine um local onde você se sinta tranquilo, calmo e relaxado. Visualize o local,
veja você e todos os elementos que te dão tranquilidade. Repita mentalmente de tempos em
tempos: -”Estou relaxado” e assim continue até chegar no 0.

Ao chegar em 0, ainda de olhos fechados, repita mentalmente os objetivos que tem ao ler o
livro. Essa é a parte da programação. Fale com o seu cérebro mentalmente reforçando qual
assunto, ou assuntos deseja ter conhecimento. Se for uma leitura tranquila, como um romance,
por exemplo, diga ao seu cérebro que irá ler todo o livro, isso irá prepará-lo para a leitura. No
caso de livros mais técnicos é possível definir objetivos mais específicos deixando claro quais
informações devem ser extraídas do conteúdo. Prepare mentalmente seu cérebro para ler, apre-
nder, armazenar as informações. Converse como ele sempre em tom imperativo.

O próximo passo é o de reconhecimento. Comece a folhear o livro por alguns minutos.


Abra os olhos e com calma analise seu conteúdo, a estrutura que autor utilizou para expor a in-
formação. Veja o índice, dê uma olhada no prefacio e na introdução. Esse processo é importante
para adaptar seu cérebro para informação que será recebida nos próximos passos. Ajudará a
categorizar a informação de forma mais eficiente. Lembre-se, esse processo é feito em estado
alpha.

Agora vamos começar o processo de leitura, vá para a primeira página, vamos começar a
fotografar o livro. É aqui que entra a visão periférica. Posicione o foco da sua visão no centro
do documento, no caso de um livro, no centro, entre cada uma das páginas. Relaxe sua vista,
você notará que ficará um pouco embaçado, não se preocupe, isso não irá atrapalhar em nada o
processo, na verdade ajudará pois você estará usando sua visão periférica na leitura.

Durante a leitura vamos mover somente nossos olhos, não vamos mover a cabeça. Vamos
varrer o documento linha a linha sem pronunciar as palavras mentalmente. Não vamos fazer
nenhuma análise crítica sobre o que está escrito, deixe isso para depois. Apenas passe os ol-
hos pelas palavras, faça isso num ritmo constante, ao terminar as duas páginas, vire para as
próximas e continue fazendo a mesma coisa. Limpe a mente e apenas passe os olhos sobre as
palavras. Linha a linha.

Esse é o processo de fotografar o livro, você poderá notar que durante o processo algumas
palavras específicas chamam sua atenção mais que outras, essas são as palavras chaves. Foram
selecionadas pelo seu cérebro como sendo palavras de ativação. Não se preocupe com elas e
continue o processo. Seu cérebro já foi ensinado sobre os padrões que compõem a escrita, as-
sim, não precisa se preocupar com as palavras, apenas passe os olhos. Isso é o que chamamos
de leitura em blocos.
Leitura Dinâmica 5

Após acabar a varredura no livro apenas feche e vá executar outras atividades, não pense nele.
Todo o conteúdo lido foi direto para inconsciente e será processado dos próximos 20 minutos até
24 horas. Esse é o período em que o inconsciente classificará as informações e colocará parte do
seu conteúdo no consciente, a outra parte permanecerá no inconsciente e será transferida para
o consciente sobre demanda, quando você pensar ou se questionar sobre o conteúdo, principal-
mente, quando usar aquelas palavras chaves que foram ressaltadas durante a leitura.

Esse processamento é o de ativação e acontece principalmente durante o sono, assim, com-


ece a se questionar sobre o conteúdo lido no dia seguinte e verá que tem todas as informações
necessárias. Apenas se lembrará delas. Sem nenhum esforço.

É muito importante se questionar sobre o conteúdo, principalmente no início. Pois isso fará com
que seu cérebro se torne mais ágil na busca pelas informações no inconsciente. Ele passará a
responder cada vez mais rápido.

A velocidade da leitura vai depender de vários aspectos. Primeiramente, a prática. Quanto mais
se utilizar o processo durante o dia a dia, maior será a adaptação do nosso cérebro na captação e
retenção das informações e maior será a velocidade de leitura. Outro ponto é o conhecimento do
tema. Quanto mais se conhecer o tema mais rápido será a leitura, pois o cérebro irá reconhecer
mais facilmente os padrões e termos utilizados. É natural que exista uma redução da velocidade
de leitura em textos complexos, com muitas imagens, equações matemáticas e outros elemen-
tos. Muitas vezes podemos variar a velocidade de leitura no mesmo livro. Podemos reduzir a
velocidade nas sessões mais complexas e de difícil compreensão e aumentar a velocidade da
leitura nas partes mais simples, repetitivas, ou onde não temos tanto interesse.
Leitura Dinâmica 6

Anotações
Após terminar uma leitura é muito bom fazer um resumo daquilo que foi lido, isso irá aju-
dar quando desejar retomar o conteúdo lido, nessas anotações devemos utilizar principalmente
aquelas palavras chaves, pois elas servirão de índice na hora de “relembrar” o que foi lido. Nosso
cérebro transfere automaticamente algumas informações do consciente para o inconsciente se
as mesmas não forem utilizadas. Essas anotações, se feitas da forma correta, ajudam a trazer
essas informações de volta para o consciente.

Existem algumas técnicas para anotações, vou ilustrar somente uma delas, a que uso.

Mapa Mental

Um mapa mental consiste de uma anotação gráfica em blocos. No centro, vamos colocar os
macro blocos com as palavras chaves principais e ao redor de cada macro bloco vamos colocar
as palavras de suporte. Vamos ilustrar a seguir um mapa mental simples para este documento.
ão

Objetivo Claros
ha
Est ditaç
Alp
ivro

Programação

Formular Questões
ado
Me

oL

Conversar com o Cérebro


on

Sempre no Imperativo
Foc

Pre ura
par Estrut
a o
açã lisar eúd
Bar uilo

o Ana do cont
o
Sem Tranq
ulh

Leitura Dinâmica Reconhecimento


Ler Índ
ar

ic
prefác e e
Lug

Formular Questões io
Discutir o Assunto Manter foco no
ação

Leit

centro da página
ura

Sonhos
Ativ

Mapa Mental Relaxar a Vista


Usar Visão Periférica
e
Crít r anális
aves

Varr menta
s Ch

ica
mov
faz
e

er a
avra

i
Não

s lin do os o
Pal

has
n
lhos

Como vemos acima, a anotação é feita sempre de dentro para fora. Estando dentro os aspectos
principais do tema e fora os aspectos auxiliares. É possível trabalhar com macro blocos dentro
de macro blocos, o importante é lembrar que todo conteúdo principal fica mais ao centro e todo
conteúdo de suporte na periferia. É possível ver que na fase de ativação criei um macro bloco
periférico chamado mapa mental. Como este macro bloco se encontra de forma mais periférica
que seu pai, fica claro que ele é de suporte.
Leitura Dinâmica 7

O mapa acima é extremamente simples e foi desenhado somente para ilustrar o processo de
criação de mapas mentais. Como exercício você poderá desenvolver um mais completo para
ilustrar o processo.

Um mapa mental pode ter qualquer tamanho, porém, quanto mais compacto melhor. Não adi-
anta fazer mapas mentais com excesso de detalhes. Fazer usando as palavras chaves será mais
que o suficiente.

Estudo em Grupo
Estudar em grupo pode ser outra forma poderosa de ativação. Cada um do grupo deve ler o
texto usando o processo acima, um dia após a leitura, é só se reunir e discutir sobre o tema.
Assim, durante a conversa, as informações vão sendo transmitidas do inconsciente para o con-
sciente. Esse processo é muito útil para a leitura de manuais onde várias especialidades são
abordadas.

Persistência
Esse é o fator chave para qualquer desenvolvimento, seja ele físico, espiritual ou mental. É
muito importante acreditar no que se está fazendo, sem acreditar, não será possível atingir ne-
nhum objetivo. Ao acreditar é preciso continuar praticando até conseguir notar os resultados e
assim atingir o grau de senioridade desejado.

Não existe nenhum processo de desenvolvimento que seja simples e que, de alguma forma,
não exija disciplina, sacrifício e força de vontade.

Assim, se deseja colher os frutos, é preciso plantar. Não desista.