You are on page 1of 18

FACULDA DE MACAPÁ – FAMA

CURSO DE ODONTOLOGIA
Disciplina: Clínica Integrada Atenção Básica IV
Docente: Dra. Adriana Gato.
Dra. Aline Góes.
Discente: Alcileide Freitas.
Gleiciane Paiva.

LESÕES ENDO-PERIODONTAIS

 As lesões endo-periodontais são caracterizadas pela associação
da doença pulpar e periodontal em um mesmo elemento
dentário, o que torna seu diagnóstico complexo, pois uma
única lesão pode apresentar sinais de comprometimento
endodôntico e periodontal.(CURY, 2013)

RELAÇÕES BIOLÓGICAS ENTRE
POLPA E PERIODONTO
 A inter-relação entre a doença pulpar e periodontal pode ser
traçada através do desenvolvimento embriológico, já que a
polpa e o periodonto são derivados de uma fonte
mesodérmica comum. (Blashkar, 1991).

ETIOPATOGENIA DAS LESÕES
ENDO-PERIODONTAIS
 Está relacionada a presença dos microorganismos no
estabelecimento e progressão, a ponto de podermos considerar
as duas lesões como doenças infecciosas derivadas da placa
bacteriana dentária (biofilme) (TOLEDO, 2005).
 Exposições pulpares, periodontites e lesões de cárie são de
significativa importância no desenvolvimento das lesões endo-
periodontais (CURY, 2013)
 Perfurações iatrogênicas por instrumentos rotatórios ou por
manipulação inadequada de instrumentos endodônticos
(MATA Et al,2003 apud CURY, 2013)
 Trincas e fraturas radiculares verticais podem servir de “ponte”
para a contaminação pulpar. (CARRANZA et al; 2007).

CLASSIFICAÇÃO DAS LESÕES
ENDO-PERIODONTAIS
Lesões Endodônticas Primárias.
Lesões Endodônticas Primárias com Envolvimento
Periodontal Secundário
Lesões Periodontais Primárias
Lesões Periodontais Primárias com Envolvimento
Endodôntico Secundário
Lesões Endo-Periodontais Combinadas Verdadeiras
CLASSIFICAÇÃO DAS LESÕES
ENDO-PERIODONTAIS

 Ocorrem como um resultado de uma polpa não-vital.
 O processo de doença da polpa envolve doenças inflamatórias. Cáries, procedimentos
restauradores e lesões traumáticas, são as causas mais comuns( COEN, HARGREAVES,
2007)
 Clinicamente



 Radiograficamente

LESÕES ENDODÔNTICAS PRIMÁRIAS.

Apresentam diferentes níveis de perda
óssea, dependendo do caminho da fístula
(ex. cristas ósseas com altura normal na
mesial e na distal, mas com reabsorção
óssea na área de furca). (CURY, 2013)

Dor, sensibilidade à pressão e à percussão, aumento de mobilidade
dentária, edema da gengiva marginal, estimulando um abcesso
periodontal.(COEN, HARGREAVES, 2007)

CLASSIFICAÇÃO DAS LESÕES
ENDO-PERIODONTAIS

 Diagnóstico
– Teste de vitalidade pulpar negativo
– Teste de cavidade negativo
– Sondagem periodontal nos limites normais
– Rastreamento de fístula leva ao ápice (geralmente)
 Tratamento
– Tratamento endodôntico convencional
– Aguardar a cicatrização da fístula para finalizar o
tratamento
– Não raspar se a fístula ocorrer a longo do LP
(manutenção de fibras do LP para reinserção)
• Prognóstico
– Excelente
– Cicatrização clínica e radiográfica é rápida
– Cicatrização geralmente finalizada em 3 a 6 meses


LESÕES ENDODÔNTICAS PRIMÁRIAS
CLASSIFICAÇÃO DAS LESÕES
ENDO-PERIODONTAIS
 .A inflamação pulpar ou necrose leva a uma resposta inflamatória no
ligamento periodontal, atingindo o forame apical e canais acessórios
podendo evoluir e drenar para a região da cavidade bucal através do
ligamento periodontal e do osso alveolar adjacente.(CURY,2013)

 Clinicamente
Apresenta-se em forma de bolsas periodontais profundas e localizadas, que se
estendem na maioria dos casos até o ápice do dente, resultando em edema
localizado ou difuso.
LESÕES ENDODÔNTICAS PRIMÁRIAS COM
ENVOLVIMENTO PERIODONTAL SECUNDÁRIO
CLASSIFICAÇÃO DAS LESÕES
ENDO-PERIODONTAIS
 DIAGNÓSTICO
– Teste de vitalidade pulpar e cavidade negativo,
acúmulo de placa e cálculo demostrados pela
sondagem e pela radiografia( COHEN, 2007).
– TRATAMENTO
– Tratamento endodôntico convencional
– Tratamento periodontal – raspagem e alisamento
radicular
 PROGNÓSTICO
– Prognóstico endodôntico excelente
– Regeneração do aparelho de inserção limitada
pelo prognóstico periodontal


LESÕES ENDODÔNTICAS PRIMÁRIAS COM
ENVOLVIMENTO PERIODONTAL SECUNDÁRIO
CLASSIFICAÇÃO DAS LESÕES ENDO-
PERIODONTAIS
LESÕES PERIODONTAIS PRIMÁRIAS

 Doença periodontal que evolui sem
ser tratada, através do ligamento
periodontal e subsequentemente
envolve a região apical, ainda que o
dente permaneça vital, consistem em
alterações apenas no periodonto
causadas por patógenos periodontais
sem envolvimento do canal radicular.
(CURY, 2013)

Clinicamente
Observa-se presença de bolsa
periodontal com diversas profundidades,
mobilidade dental, frequentemente, com
existência de placa bacteriana e cálculo
dental.. (COHEN, 2007)
CLASSIFICAÇÃO DAS LESÕES
ENDO-PERIODONTAIS

 DIAGNÓSTICO
– Sondagem periodontal pode atingir o ápice
– Teste de vitalidade pulpar positivo
– Teste de cavidade positivo
– Geralmente dor mínima ou inexistente
 TRATAMENTO
– Tratamento periodontal
– Tratamento endodôntico não deve ser realizado (a menos que haja mudança nos exames de
vitalidade)
– Reavaliação periódica

 PROGNÓSTICO
– Depende do evolução do terapia periodontal.


LESÕES PERIODONTAIS PRIMÁRIAS

CLASSIFICAÇÃO DAS LESÕES
ENDO-PERIODONTAIS
 O dente exibe bolsa periodontal profunda, com uma extensa história de
doença periodontal e tratamentos prévios realizados ( COHEN, 2007)
 Clinicamente
 Se houver comprometimento pulpar paciente refere dor , sinais clínicos de
doença pulpar( COHEN,2007)
 DIAGNÓSTICO
 Geralmente presença de periodontite generalizada
 Testes de vitalidade pulpar inconsistentes
 Necrose total ou parcial


LESÕES PERIODONTAIS PRIMÁRIAS COM ENVOLVIMENTO
ENDODÔNTICO SECUNDÁRIO
CLASSIFICAÇÃO DAS LESÕES
ENDO-PERIODONTAIS
• TRATAMENTO
– Tratamento periodontal
– Tratamento endodôntico
• PROGNÓSTICO
– Depende do envolvimento periodontal
– Regressão de lesão periapical é imprevisível –
comunicação periodontal

LESÕES PERIODONTAIS PRIMÁRIAS COM ENVOLVIMENTO
ENDODÔNTICO SECUNDÁRIO
CLASSIFICAÇÃO DAS LESÕES
ENDO-PERIODONTAIS
CHAMBRONE (1985) citado por SORAGGI(2011) ,
caracterizou clinicamente o verdadeiro envolvimento endo-
pério, quando um dente apresenta bolsa periodontal,
mobilidade acentuada não compatível com a perda óssea
discernível na radiografia e pulpopatia inflamatória, podendo,
em alguns casos, mostrar envolvimento de furcas nos molares.


LESÃO ENDO-PERIO VERDADEIRA
CLASSIFICAÇÃO DAS LESÕES
ENDO-PERIODONTAIS
 DIAGNÓSTICO
– Teste de vitalidade pulpar negativo
– Profundidade de sondagem em vários sítios
– Fratura vertical
RADIOGRAFICAMENTE
─ O LP alargado e perda óssea vertical adjacente
– Profundidade de sondagem ao longo da linha de fratura
– Confirmação de fratura – exploração cirúrgica
TRATAMENTO
– Fraturas e perda óssea total – exodontia
– RTG em casos de lesões em áreas de furcas.
– Perfurações devem ser seladas – diferentes localizações requerem
abordagens diferentes (local, tamanho)


LESÃO ENDO-PERIO VERDADEIRA
CONSIDERAÇÕES
Diante da literatura analisada, conclui-se que para
um bom diagnóstico o profissional deve ter em
mente as várias formas de comunicação entre
polpa e periodonto, bem como as interações
bacterianas das espécies que podem habitar
ambos os tecidos. Um diagnóstico correto e a
eleição do melhor tratamento levarão à resolução
do caso (CURY,2013)

REFERÊNCIAS BIBLIOGRAFICAS
COHEN,Stephen e HARGREAVES,M. Kenneth,Caminhos da
Polpa 9ª Ed. Rio de Janeiro; Elsevier 2007.

CURY, Zahjara Jamille Miranda, Lesão Endo- perio: a
importância do seu diagnóstico na sua conduta terapêutica.
Disponivel em: www.cursospos.com.br . Acesso em: 11 de
Junho de 2014.

SORAGGI, Andréa Lopes de Souza, 2011. Lesões Endo-
periodontais. Disponível em: www.bibliotecadigital.unicamp.br
Acesso em: 05 de junho de 2014



CNM-PALMAS 2014