You are on page 1of 5

TRABALHO DA 5ª SESSÃO

:

O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares:
metodologias de operacionalização (parte I)

O modelo de auto - avaliação das Bibliotecas Escolares surge como uma
forma de se poder efectuar uma aferição dos impactos / contributos da BE
na aprendizagem dos alunos e sucesso educativo, ajudando a escola a
atingir a sua missão e objectivos.

A ponderação na escolha dos domínio e subdomínios a trabalhar, está
relacionada com a experiência como Coordenadora do Centro de Recursos,
actualmente como Professora Bibliotecária, tendo em conta o Balanço
efectuado da avaliação do ano anterior e atendendo à medidas implementar
este ano lectivo. Assim foram escolhidos dois subdomínios que
constituíssem um exemplo da nossa realidade escolar e população alvo,
atendendo aos pontos fortes e aos pontos fracos, com necessidade de
serem trabalhados em maior profundidade.

Domínio escolhido:

- C. Projectos, Parcerias e Actividades Livres e de Abertura à
Comunidade

- C.1 Apoio a actividades livres, extra-curriculares e de
enriquecimento curricular

Neste sentido de seguida passa-se à elaboração de um Plano de Avaliação
passível de ser aplicado nestes subdomínios:

C.1 Apoio a actividades livres, extra-curriculares e de
enriquecimento curricular :

Subdomínio C.1.2 . Dinamização de actividades livres, de carácter
lúdico e cultural na escola/agrupamento - impacto / outcome

- Área prioritária - Compatibilizar uma exposição/actividade cultural
identificada: com os objectivos do Projecto Educativo, no âmbito
das atitudes e valores

- Pontos Fortes - Experiência e dinâmica da Equipa da BE na
organização de eventos culturais
- Existência de uma “bolsa” de contactos neste
âmbito
- Infra-estruturas e equipamentos da BE e do
auditório da
escola
- Adesão da Comunidade Escolar a este tipo de
eventos
- Pontos Fracos a - Compatibilizar uma exposição/actividade cultural

1
desenvolver desenvolvida na BE com as planificações dos grupos
disciplinares e com o trabalho curricular

- Resultados e - Os alunos encontram na BE actividades de carácter
impactos cultural que lhes permita desenvolver sensibilidade
esperados: face a temáticas actuais como a igualdade de género
- Os alunos possam usufruir da sessão relativa ao
tema, aumento os seus conhecimentos sobre a
temática ente,
- Os alunos possam adquirir novos conhecimento e
entendimentos sobre a temática, nomeadamente ao
nível da literacia da informação
- Que os conhecimentos adquiridos pelos alunos se
reflictam se reflictam nos trabalhos desenvolvidos
nas disciplinas que trabalharam em parceria com a
BE para esta actividade

- Acções a - Reunião prévia com os Professores envolvidos
desenvolver: - Palestra no auditório da escola:
- Apresentação do Projecto UMAR- Projecto BIg,
para as turmas seleccionadas e com a presença dos
Professores
- Inauguração de Exposição sobre o tema “
Mulheres no Espaço Público e Novas Masculinidades
“- na BE

- Elaboração de um guião para exploração da
Exposição
- Divulgação das actividades desenvolvidas junto da
Comunidade escolar através do Jornal de parede “
Páginas Tantas”
- Partilhar os contactos e as actividades
desenvolvidas com outras Escolas

- Intervenientes e - Professores do Grupo de Língua Portuguesa,
recursos: História
- Alunos do Secundário
- Auditório da Escola
- Organização do Espaço para realizar a exposição
- Calendarização: - Reuniões da Equipa da BE
- Reunião com Professores - Novembro
- Palestra e inauguração da exposição – Novembro
- Duração da exposição - 4 semanas
- Aplicação do Questionário aos alunos
- Recolha de - Plano de actividades da BE.
Evidências mais - Registos sobre a preparação, o desenvolvimento e
relevantes: a avaliação das actividades questionários elaborados
durante a sessão
- Questionário aos alunos (QA3).
- Relatórios dos Professores sobre as actividades
desenvolvidas

1
Subdomínio: C.1.3 Apoio à utilização autónoma e voluntária da BE
como espaço de lazer e livre fruição dos recursos – Processo

1
- Área prioritária - Promover atitudes e comportamentos adequados à
identificada: utilização do
Espaço da BE
- Pontos Fortes - Equipamentos da BE
- Infra-estruturas da BE- Organização do espaço
- Recursos materiais ( livros, DVD, CD)
- organização e disposição dos recursos
- Pontos Fracos a - Falta de Recursos Humanos (Funcionários e
desenvolver Professores) para acompanharem e vigiarem os
alunos no espaço
- Falta de regras por parte de alguns alunos novos na
escola do ensino básico
- Elevado número de alunos a frequentarem o
espaço – sobrelotação
- Objectivos a - Os alunos adquirem hábitos de utilização livre da
alcançar: BE, cultivando um clima de liberdade, respeito e
descontracção.
- Os alunos reconhecerem na BE um espaço com as
condições
favoráveis à utilização quer para trabalhar, quer
para ocupação dos seus tempos livres.
- Os alunos desfrutarem de uma boa colecção na
área da literatura infantil/juvenil, dos jogos
educativos, da música e dos filmes de ficção.
- Os alunos adquirirem autonomia na utilização do
espaço, quando efectuam pesquisas para realizarem
trabalhos
- Processo a - Desenvolvimento de guiões de pesquisa de
desenvolver: informação
- Desenvolvimento de guiões de apoio de avaliação
de sites da
Internet
- Desenvolvimento de guiões de elaboração de
bibliografia
- Organizar uma escala entre os Professores
Colaboradores e Funcionário, para flexibilizar o
horário de funcionamento da BE, assegurando a
abertura em horário de almoço
- Colaboração dos Professores no apoio aos alunos
- Divulgação das novidades adquiridas no boletim Lê-
me
- Promover encontros com os Professores os
Directores de Turma e Professores da Área de
Projecto para sensibilização para o processo

- Intervenientes e - Equipa da BE
recursos: - Professores Colaboradores
- Professores de Formação Cívica – Directores de
Turma
- Professores de Área de Projecto
- Espaço da BE
- Calendarização: - Deslocação do Professor Bibliotecário às turmas do
7º ano nas primeiras aulas de Formação Cívica
- Aplicação dos Guiões – ao longo do ano lectivo
- Monitorização do - Balanço efectuado no final de cada período lectivo
processo:

- Recolha de - Horário da BE
Evidências mais - Observação da utilização da BE(O5).
relevantes : - Estatísticas de utilização das BE em situação de 1
utilização livre ( taxa de utilização de computadores,
Taxa de utilização da BE, de leitura em presença,
percentagens de empréstimos domiciliários,
percentagens de alunos que recorrem ao
Com base nos resultados posteriormente obtidos com a aplicação do Plano
de Avaliação atrás descrito, o processo de avaliação passaria ainda pelas
seguintes fases:

- Análise dos resultados obtidos identificando: pontos fortes e pontos fracos,
relativamente ao
trabalho desenvolvido
- Elaboração do Relatório Final tendo em conta o planeamento de acções
futuras a
desenvolver
- Difusão dos resultados obtidos junto dos órgãos de Gestão e a
Comunidade Escolar
- Originar uma súmula a incorporar no relatório de autoavaliação da escola

Ana
Escudeiro

1