You are on page 1of 4

7ªSESSÃO

Comentário Crítico

A análise que se segue foi elaborada com base na leitura da
documentação recomendada nesta sessão e na recolha de informação
aleatória em quatro relatórios de Avaliação Externa do ano 2008. De
seguida serão apresentados os principais aspectos diagnosticados nos
relatórios seleccionados relativos à Biblioteca Escolar/Centro de Recursos
Educativos:

Maria Alberta Meneres – Algueirão Mem- Martins - 2008

- Caracterização do agrupamento: são focadas às vantagens da
localização da escola “ relativamente perto da Biblioteca Municipal e da
Casa da Juventude, permitindo a ligação estreita entre equipamentos
camarários e ao aproveitamento dos espaços”, indirectamente faz uma
alusão à ligação entre equipamentos escolares incluindo a BE com
equipamento camarários.
-Resultados: 1.2. Participação e desenvolvimento cívico: é referido
o cartão escolar identificativo e um cartão personalizado no 1º ciclo do
ensino básico como uma mais-valia para a escola.
- 1.4. Valorização e impacto das Aprendizagens: No 1º ciclo são
atribuídos prémios à(s) turma(s) mais leitora(s) mediante a requisição de
livros na BE. Os prémios referidos contribuem assim para a estimulação e
aquisição de competências fundamentais.
- 2. Prestação do serviço educativo:
2.4. Abrangência do currículo e valorização dos saberes e
aprendizagens: a BE integra actividades no âmbito do Plano de acção da
Matemática e do PNL, que são evidenciadas no Plano Anual de Actividades
e vão ao encontro das linhas orientadoras do Projecto Educativo.
- 3. Organização e Gestão Escolar:
3.3. Gestão de Recursos materiais e financeiros: é referido que as
duas bibliotecas se encontram bem apetrechadas e organizadas de forma
a proporcionar uma utilização eficaz aos utentes.
- 4. Liderança:
4.3. Abertura à inovação: as duas bibliotecas são consideradas
espaços dinâmicos onde decorrem actividades com o desenvolvimento do
currículo e com a comunidade escolar.

Comentário Crítico – Ana Escudeiro
3
4.4. Parcerias, protocolos e projectos: as duas bibliotecas escolares
integram Rede de Bibliotecas Escolares, os alunos Têm oportunidades de
usar os computadores portáteis e envolverem-se em actividades do PNL.

Escola Secundária com 3º ciclo do Ensino Básico de Sacavém -
2008

- 2. Prestação de Serviço Educativo:
2.4. Abrangência do currículo e valorização dos saberes e
aprendizagens: São dinamizadas actividades pela biblioteca, concursos
de desenho, texto (poesia, prosa e fotografia), uma feira do livro e
exposições temáticas.
Pontos Fortes: A Biblioteca Escolar/Centro de Recursos Educativos como
um espaço de promoção das aprendizagens bem equipado e acessível aos
alunos do ensino nocturno e à comunidade escolar.

Agrupamento de Escolas Dra. Maria Alice Gouveia Coimbra –
2008

- 3. Organização e Gestão escolar:
3.3. Gestão dos Recursos Materiais: A Biblioteca Escolar/Centro de
Recursos Educativos foi ampliada de modo a integrara a Rede de
Bibliotecas Escolares.
- 5. Capacidade de Auto - Regulação e melhoria do Agrupamento
5.2. Sustentabilidade do Progresso:
Foi considerado que as escolas aproveitaram algumas oportunidades para
alcançar os seus objectivos, de que são exemplo: Plano Tecnológico, a
integração na Rede de Bibliotecas, no entanto a incidência limitada das
práticas de auto-avaliação, não têm possibilitado ao agrupamento
eventuais constrangimentos que podem estar a prejudicar o cumprimento
pleno dos seus objectivos.

Agrupamento de Escolas D. Fernando II – Sintra - 2008

- 2. Prestação do serviço educativo:
2.4. Abrangência do currículo e valorização dos saberes e
aprendizagens: a atenção dada à dimensão artística é visível através de
diversas iniciativas entre as quais a dinamização de bibliotecas escolares
de cada unidade educativa.
- 4. Liderança:
4.4. Parcerias, Protocolos e Projectos: o desenvolvimento de
protocolos entre os quais o de componente de Apoio à Família e do

Comentário Crítico – Ana Escudeiro
3
Programa de Apoio à escola (PAE) este último com o objectivo de
colocação de monitores de recreio e biblioteca nas EB1.

Após a descrição dos vários aspectos focados nos quatro relatórios
analisados para o trabalho, poderá chegar-se às seguintes conclusões:
- As escolas escolhidas, obtiveram diferentes níveis classificação dos cinco
domínios na sua avaliação externa, estamos assim perante diferentes
realidades escolares, tanto em termos de equipamentos, como público
escolar como meio envolvente
-Na maioria dos casos a Biblioteca Escolar (BE) é pouco focada,
nomeadamente no respeitante aos seus contributos para o processo
ensino – aprendizagem.
-Na maioria dos casos a BE é referida como equipamento de referência na
escola, ou seja equipamento educativo bem estruturado e organizado e
apetrechado. Tomando particular relevância em escolas referenciadas
como apresentado sinais de desgaste exterior dos equipamentos
educativos, pátios etc. Também nestas escolas a Biblioteca Escolar surge
com particular importância no serviço que presta tanto aos alunos como à
restante à comunidade educativa.
- As actividades desenvolvidas em algumas bibliotecas são consideradas
como mais-valias para as escolas e como contributo válido para as
aprendizagens dos alunos cumprindo assim a sua missão.
- Das actividades referidas no ponto anterior podem destacar-se como
boas práticas actividades no âmbito do Plano Nacional de Leitura, e do
Plano da Matemática, como actividades que são evidenciadas no Plano
Anual de Actividades e vão ao encontro das linhas orientadoras do
Projecto Educativo, demonstrando assim uma articulação estreita de
actividades/estratégias estruturadas num conjunto de acções e de acordo
com as linhas orientadoras do Projecto Educativo e da realidade da escola.
As actividades desenvolvidas tomam particular relevância quando bem
divulgadas para a comunidade através de exposições e atribuições de
prémios.
- A integração das escolas na Rede de Bibliotecas e no Plano Tecnológico
surge como um oportunidade de futuro que não pode ficar encerrada em
si mesma tendo de ser fundamentada em estratégias que resultem em
acções.
- O papel da BE em algumas escolas é fundamental numa operação
concertada de divulgação de normas de funcionamento e deveres dos
alunos.
- Numa das escolas foi referida a falta de prática da auto-avaliação que
impossibilita o levantamento correcto dos pontos fortes e pontos fracos
para se poder delinear linhas de acção concertadas.
- Numa das escolas com 1º ciclo destaca-se a forma como são incutidas
regras e sentimento de pertença com a utilização do cartão personalizado
de leitor na biblioteca.

Comentário Crítico – Ana Escudeiro
3
- Destaca-se ainda o contributo dado pela biblioteca numa das escolas
para os pontos fortes da escola, destacando-se assim, o papel que a BE
pode ter no contexto escolar como actor privilegiado para o sucesso
educativo e para o bom funcionamento da escola.

Ana Escudeiro

Comentário Crítico – Ana Escudeiro
3