You are on page 1of 2

2º domínio da formação

Tarefa 1 – Sessão 3

São objectivos desta sessão:
- Perceber a estrutura e os conceitos implicados na construção do
Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares.
- Entender os factores críticos de sucesso inerentes à sua aplicação.

Das tarefas proposta, resolvi optar pela 1ª - planear um workshop formativo de
apresentação do Modelo de Auto-Avaliação dirigido à sua escola/ agrupamento – já que
consta do Plano de Actividades a apresentação do mesmo ao Conselho Pedagógico de
Novembro. Estou certa que a BE para fazer a diferença tem necessariamente que ter o
apoio da Direcção e essencialmente do Corpo Docente.

Titulo «Um novo olhar sobre a Biblioteca Escolar»

Dia 25 Novembro 2009

Hora 15h – 18h

Local Sala de reuniões

Objectivos - Conhecer o Modelo de Auto-Avaliação da BE;
- Reconhecer a importância da sua implementação;
- Criar dinâmicas de integração do MABE no contexto da escola;
- Planificar uma calendarização prévia da implementação do modelo.

Público-alvo - Conselho Pedagógico

Duração - 3 horas

Material - Projector multimédia/Computador
-Material impresso (MABE)

Metodologia - Apresentação de um Power Point
- Realização de tarefas em grupo
- Apresentação das conclusões e reflexão

O DESAFIO

Espera-se que a biblioteca escolar seja, não apenas uma grande máquina dos tempos livres, a sede de um
clube de leitura ou o complemento da sala de aula, mas um motor da transformação escolar, o "cavalo de
Tróia" que possa permitir vencer velhos hábitos (…)» (Olga Pombo)
POWER POINT

Título do slide Informação
* O Novo paradigma da BE -o papel formativo da BE :
-espaço de intervenção, associado à aprendizagem com base
nos recursos, em complementaridade com os professores
-deve evidenciar o impacto, os benefícios que os utilizadores
retiram do seu contacto e uso dos serviços da BE

* Conceito de Avaliação -como processo que conduzirá à reflexão e originará mudanças
concretas na prática.
-como oportunidade e não como ameaça.
-como instrumento pedagógico.
“Hoje, a avaliação centra-se, essencialmente, no impacto
qualitativo da BE, isto é, na aferição das modificações positivas
que o seu funcionamento tem nas atitudes, valores e
conhecimentos dos utilizadores” (texto base)
* Objectivos da Avaliação Porquê avaliar?
-medir o grau de eficácia do serviço prestado.
-permite identificar as prioridades para melhorar.
-aponta o caminho para a melhoria contínua da qualidade.
* Ideias chave --o que justifica a BE são os resultados (o valor que acrescenta nas
atitudes e competências dos utilizadores
-eficácia da BE (não a eficiência)
-melhoria contínua
-auto-avaliação
* O modelo de Auto-avaliação -constitui o fio condutor das dinâmicas a seguir
-instrumento pedagógico e de melhoria contínua que permita
avaliar o trabalho da BE e o impacto desse trabalho.
-deve estar ligado ao processo de AA da escola
* A estrutura do modelo -domínios considerados fundamentais para “que a B cumpra, de
forma efectiva os pressupostos e objectivos que suportam a sua
acção no processo educativo” (modelo AA)
-apresentação dos domínios e subdomínios
* Perfis de desempenho -identificação dos 4 perfis
* Etapas de implementação -diagnóstico / -selecção do domínio a avaliar
-recolha de evidências / interpretação das informações recolhidas
--reflexões para a mudança /- divulgação
* As evidências -para a prática (dimensão informativa)
-na prática (reflexiva: permite tomar decisões informadas)
-da prática (resultados medidos e impacto)
* Instrumentos de recolha de -a utilização de múltiplas fontes (registos de observação / -
evidências questionários / -materiais editados …), permitindo um cruzamento
dos resultados.
* Elaboração do relatório final -prestar contas do impacto da BE perante a escola e todos os que
estão ligados ao seu funcionamento
* Impacto -a centralidade da BE para os objectivos educacionais da escola.
* Conclusão -a BE como «um motor da transformação escolar, o "cavalo de
Tróia" que possa permitir vencer velhos hábitos (…)» (Olga Pombo)

O ideal teria sido elaborar o PowerPoint, mas a falta de tempo não permitiu mais do que
idealizar o que pretendo elaborar e que com as contribuições dos colegas tenderá a ser
repensado. De qualquer modo com a informação a incluir em cada slide penso ter
abordado as temáticas propostas.

ESCCB - 6 Novembro 09- Aurora Marques