You are on page 1of 6

Acção de Formação: Bibliotecas Escolares – Modelo de Auto-Avaliação

5ª Sessão – Subdomínio A.2.Promoção das Literacias da Informação, Tecnológica e Digital

“Many people believe evaluation is a useless activity that generates lots of boring data with useless conclusions. This
was a problem with evaluations in the past when program evaluation methods were chosen largely on the basis of
achieving complete scientific accuracy, reliability and validity. This approach often generated extensive data from
which very carefully chosen conclusions were drawn. (…) More recently (…), evaluation has focused on utility,
relevance and practicality at least as much as scientific validity.” (Carter McNamara)

Indicadores

1. Indicador de Processo (Input)
A.2.3 – Promoção do ensino em contexto de competências tecnológicas e digitais na escola.

2. Indicador de Impacto (Outcome)
A.2.4 – Impacto da BE nas competências tecnológicas, digitais e de informação dos alunos na escola.
A escolha deste domínio e dos respectivos indicadores deveu-se ao facto de a escola considerar esta área como
prioritária (os alunos não revelam respeito pela propriedade intelectual, demonstram graves lacunas a nível da
selecção de informação e dificuldades em usar, de modo profícuo, ambientes digitais adoptados pelas estruturas da
escola).
Pretende-se, assim, avaliar a intervenção da BE a este nível: até que ponto o trabalho desenvolvido até aqui terá
contribuído para suprir parte das lacunas diagnosticadas. Esta avaliação terá também um papel preponderante na
selecção de futuras actividades, para menorizar de um modo mais eficaz esta dificuldade dos alunos.
O objectivo da avaliação prende-se não só com a aferição das actividades actuais, identificando os pontos fortes e os
constrangimentos da actuação da BE neste domínio, mas também, e sobretudo, com o desejo de melhoria de acções
futuras.

O Processo de Auto-Avaliação

Anabela Aguiar Página 1
Acção de Formação: Bibliotecas Escolares – Modelo de Auto-Avaliação

PLANO DE AVALIAÇÃO
ETAPAS DO PROCESSO
FACTORES CRÍTICOS DE SUCESSO ACTIVIDADES DA BE A DE AVALIAÇÃO EVIDÊNCIAS INTERVENIENTES CALENDARIZAÇÃO
A.2.3 Promoção do ensino em contexto de competências tecnológicas e digitais na

AVALIAR NESTE
DOMÍNIO
• Os projectos escolares de iniciativa da BE ou Escolha do domínio Trabalhos de pesquisa PB
apoiados por ela, incluem actividades de a avaliar realizados pelos Equipa da BE Setembro
consulta e produção de informação e de Sessões de formação alunos Director da escola
intercâmbio e comunicação através das TIC: de utilizadores Planificação do CP
actividades de pesquisa, utilização de serviços processo e Coordenadores Setembro
web, recurso a utilitários, software educativo e respectiva de Departamento
outros objectos multimédia, manipulação de divulgação
ferramentas de tratamento de dados e de Trabalho PAA da BE.
imagem, de apresentação, outros. colaborativo com PCTs PB
Estudo Recolha Materiais de apoio
PROCESSO
INDICADOR

• A BE organiza e participa em actividades de Acompanhado
escola

documental produzidos pela BE Equipa da BE 1º Período
formação para docentes e alunos no domínio da relativos ao
literacia tecnológica e digital. Aplicação de desenvolvimento de
checklist às competências
• A equipa da BE apoia os utilizadores na Blogue da BE publicações da BE. tecnológicas e digitais
selecção e utilização de recursos electrónicos e Recolha de dados Frequência da
media, de acordo com as suas necessidades. estatísticos da utilização de guiões e PB Ao longo do
utilização dos do boletim da BE, nº Equipa da BE ano lectivo
• A BE colabora na concepção e dinamização de Guiões de pesquisa recursos de comentários do
actividades de educação para e com os media. disponibilizados blogue, nº de
pela BE participantes nas
• A BE produz, em colaboração com os sessões de formação
docentes, materiais informativos e de apoio à Bibliopistas no Análise de
adequada utilização da Internet: guiões de Boletim da BE contactos informais Registos de contactos PB Ao longo do
pesquisa, grelhas de avaliação de sites, listas de (informal feedback) Professores ano lectivo
apontadores, guias de procedimentos, outros.

Anabela Aguiar Página 2
Acção de Formação: Bibliotecas Escolares – Modelo de Auto-Avaliação

A.2.3 Promoção do ensino em contexto de competências tecnológicas

FACTORES CRÍTICOS DE SUCESSO ACTIVIDADES DA BE A ETAPAS DO PROCESSO EVIDÊNCIAS INTERVENIENTES CALENDARIZAÇÃO
AVALIAR NESTE DOMÍNIO DE AVALIAÇÃO
Aplicação diacrónica Performance dos Professores e 1º e 2º
de grelhas de alunos de EA alunos de EA Períodos
observação(O1)
Questionários.
Tratamento e Grelhas de PB 3º Período
análise e observação Equipa da BE
interpretação dos Estatística
e digitais na escola

dados recolhidos Documentos
PROCESSO
INDICADOR

Registos
Elaboração do
Relatório de Auto-
Avaliação; PB Junho
Definição de
estratégias de
melhoria
PB
Direcção da Julho
Divulgação de Relatório de Auto- escola
Resultados Avaliação da BE. CP
Plano de Melhoria RBE
Comunidade
Escolar

Anabela Aguiar Página 3
Acção de Formação: Bibliotecas Escolares – Modelo de Auto-Avaliação

ETAPAS DO
A.2.4 Impacto da BE nas competências tecnológicas, digitais e de informação dos alunos na

FACTORES CRÍTICOS DE SUCESSO ACTIVIDADES DA BE A PROCESSO DE EVIDÊNCIAS INTERVENIENTES CALENDARIZAÇÃO
AVALIAR NESTE DOMÍNIO AVALIAÇÃO
• Os alunos utilizam, de acordo com o seu Escolha do Trabalhos de pesquisa PB
ano/ciclo de escolaridade, linguagens, suportes, domínio a avaliar realizados pelos Equipa da BE Setembro
modalidades de recepção e de produção de alunos Director da escola
informação e formas de comunicação variados, Sessões de formação Planificação do CP
entre os quais se destaca o uso de ferramentas e de utilizadores processo e Coordenadores Setembro
media digitais. respectiva de Departamento
• Os alunos incorporam no seu trabalho, de divulgação
acordo com o ano/ciclo de escolaridade que Trabalho colaborativo
frequentam, as diferentes fases do processo de com Estudo Realização de Respostas Professores e 1º e 2º
pesquisa e tratamento de informação: Acompanhado entrevistas alunos de EA. Períodos
identificam fontes de informação e seleccionam
INDICADOR

IMPACTO

informação, recorrendo quer a obras de Recolha de dados Frequência da
escola

referência e materiais impressos, quer a motores Blogue da BE estatísticos da utilização de guiões e PB Ao longo do
de pesquisa, directórios, bibliotecas digitais ou utilização dos do boletim da BE, nº Equipa da BE ano lectivo
outras fontes de informação electrónicas, recursos de comentários do
organizam, sintetizam e comunicam a informação Guiões de pesquisa disponibilizados blogue, nº de
tratada e avaliam os resultados do trabalho pela BE participantes nas
realizado. sessões de formação
• Os alunos demonstram, de acordo com o seu Aplicação de
ano/ciclo de escolaridade, compreensão sobre os Bibliopistas no Boletim grelhas de
problemas éticos, legais e de responsabilidade da BE observação a PB 1º e 2º
social associados ao acesso, avaliação e uso da alunos Performance dos Professores e Períodos
informação e das novas tecnologias. frequentadores alunos alunos
• Os alunos revelam em cada ano e ao longo de das sessões de
cada ciclo de escolaridade, progressos no uso de formação
competências tecnológicas, digitais e de (O1)
informação nas diferentes disciplinas e áreas
curriculares.

Anabela Aguiar Página 4
Acção de Formação: Bibliotecas Escolares – Modelo de Auto-Avaliação

A.2.4 Impacto da BE nas competências tecnológicas, digitais e de informação dos alunos na FACTORES CRÍTICOS DE SUCESSO ACTIVIDADES DA BE A ETAPAS DO PROCESSO EVIDÊNCIAS INTERVENIENTES CALENDARIZAÇÃO
AVALIAR NESTE DOMÍNIO DE AVALIAÇÃO
Aplicação de grelhas
de observação da Performance dos Utentes da BE 1º e 2º
utilização da BE alunos observados (focus group) Períodos
(O1).
Aplicação de grelha Qualidade dos PB
de análise e de trabalhos de Professor da 2º Período
avaliação dos pesquisa realizados disciplina
trabalhos escolares pelos alunos
dos alunos (T1)
Questionários
Tratamento, análise Grelhas de PB 3º Período
INDICADOR

IMPACTO

e interpretação dos observação Equipa da BE
escola

dados recolhidos Estatística
Documentos
Registos
Elaboração do
Relatório de Auto-
Avaliação PB Junho
Definição de
estratégias de
melhoria
PB
Direcção da Julho
Divulgação de Relatório de Auto- escola
Resultados Avaliação da BE CP
Plano de Melhoria RBE
Comunidade
Escolar

Anabela Aguiar Página 5
Acção de Formação: Bibliotecas Escolares – Modelo de Auto-Avaliação

BIBLIOGRAFIA

McNamara,Carter ”Basic Guide to Program Evaluation” MBA,PhD, Authenticity Consulting,

LLC.Copyright 1997-2008.

RBE, (2008) Modelo de Auto-Avaliação, disponível em http://www.rbe.min-edu.pt

Texto da sessão

Texto da sessão

Anabela Aguiar Página 6