You are on page 1of 7

 

Geometria Plana
1. Triângulo
Sejam A(xA,yA), B(xB,yB) e C(xC,yC) três pontos de
Relações métricas em um triângulo retângulo
A um plano cartesiano. Sendo D o determinante
Em um triângulo retângulo qualquer:
obtido por
* a 2 = b2 + c 2
b xA yA 1
c * b 2 = ma
h D = x B y B 1 , tem-se que:
* c 2 = na xC y C 1
m n * h2 = mn
C B
D * ah = bc * D = 0 ⇔ A, B e C são colineares;
a
* D ≠ 0 ⇔ A, B e C são vértices de um triângulo
• Área de um triângulo 1
A cuja área S é dada por: S = | D |
2
b
h • Teorema dos senos (ou lei dos senos)
A
α
C B α
b a
bh ab senα
S= S=
2 2 c b
A
a b c
A O = = = 2R
sen α sen β sen γ
β R
γ
c C
R b B
c b a
O

B a C
B a C

a+b+c
S = p ( p − a )( p − b )( p − c ) , p = • Teorema dos cossenos (ou lei dos cossenos)
2 abc
S= A
4R
A α

a 2 = b 2 + c 2 − 2bc cos α
c b
c r b
a+b+c b 2 = a 2 + c 2 − 2ac cos β
r S = pr , em que p =
O 2 c 2 = a 2 + b 2 − 2ab cos γ
r β γ
B C
a
B a C
 
• Teorema da bissetriz Diagrama de inclusão dos quadriláteros

Interna Externa Quadriláteros

A
Trapézios
A Paralelogramos
β
α β Retângulos Losangos
α

Quadrados
B C S
B S C
pé da bissetriz interna pé da bissetriz externa

AB AC AB AC
= =
BS CS BS CS
3. Polígonos
2. Quadriláteros
Em um polígono convexo de n lados:
• Áreas dos quadriláteros notáveis A1 β2 A2
n ( n − 3)
β1 β3 * o número de diagonais é d =
Trapézio
Paralelogramo α1 α2 2
* a soma dos ângulos internos é Si = ( n − 2 )180°
b An
α3 A3
a αn
β4 * a soma dos ângulos externos é Se = 360°
h βn α4
b h b A4 Em um polígono regular de n lados:
α6 α5
B
β5 Si ( n − 2 )180°
a * cada ângulo interno é α = =
A6 n n
S=
( B + b) h β6 A5
Se 360°
S = a⋅h * cada ângulo externo é β = =
2 n n

Retângulo Losango Quadrado 4. Círculo

a • Áreas das partes do círculo
Círculo Coroa circular
d Setor circular
b b R
R O
D
a R α R r
S = a ⋅b d ⋅D S= 2
S= C
2 * S = π R2
CR αR 2
* C = 2π R S=
2
=
2
, α em radianos (
S = π R2 − r 2 )
 
• Ângulos em um círculo Geometria Espacial
1. Prisma
Ângulo central ( α ) e Ângulo excêntrico exterior base
ângulo inscrito ( β ) Ângulo excêntrico interior
P Em um prisma qualquer:
P D β * o volume é V = ( área da base ) × ( altura )
A
D aresta lateral * a área lateral ( A ) é a soma das áreas das faces
β A C
laterais
α
O * a área da base ( AB ) é a área de apenas uma base

α C aresta da base * a área total é AT = 2 AB + A
B base
B
A B • Prismas particulares
AB + CD Cubo * Área da base: AB = a 2
α= AB − CD
( ) β= a
α = 2β = med AB 2 * Área lateral: A = 4 a 2
2 a
a * Área total: AT = 6 a 2
a D
a * Diagonal de uma face: d = a 2
• Potência de um ponto P em relação a uma circunferência
d a
* Diagonal do cubo: D = a 3
P é interno P é externo Conseqüência importante a * Volume: V = a 3
Paralelepípedo reto-retângulo * Soma das dimensões: a + b + c
A a a
B P * Soma das arestas: 4a + 4b + 4c
A
Área total: AT = 2(ab + ac + bc )
b b
C *
b
c
C d D * Diagonal: D = a 2 + b 2 + c 2
P c
b * Volume: V = abc
B
D D b * Relação importante: ( a + b + c ) = D 2 + AT
2
c a
( PA)( PB ) = ( PC )( PD ) ( PA)( PB ) = ( PC )( PD ) a+c =b+d 2. Cilindro circular reto

r
r
2πr

g=h A = 2πrh h=g

2πr
r

* Área total: AT = 2πr (r + h )
* Área da base: AB = πr 2 * Volume: V = AB h = πr 2 h
 
* Área lateral: A = 2πrh * Diagonal: d = a 2
a a

a

a a

3. Pirâmide
V Em uma pirâmide qualquer:
1 4. Cone circular reto
apótema da pirâmide * o volume é V = ⋅ AB ⋅ h
altura 3
* a área lateral ( A ) é a soma das áreas
raio do setor circular
g
das faces laterais
aresta * a área total ( AT ) é AT = AB + A g g
g raio da
lateral h base
A = πrg
apótema da base r
aresta da base r

• Sólidos importantes 2πr

* a área lateral é A = πrg
a2 3 Em qualquer cone circular reto:
Tetraedro regular * Área da base: AB = * a área total é AT = πr (r + g )
4
* g 2 = h2 + r 2 1 2
3a 2 3 * o volume é V = πr h
* Área lateral: A = * a área da base é AB = πr 2 3
a a 4
H * Área total: AT = a 2 3 5. Esfera
a 6
* Altura: H =
3
a a * Área da superfície esférica: A = 4πR 2
a3 2 R
* Volume: V = O 4
12 * Volume da esfera: V = πR 3
3
* Área total: AT = 2a 2 3
Octaedro regular a3 2
* Volume: V =
3 • Partes da esfera
 
Cunha esférica e e
Fuso esférico
A A
Calota esférica é
Cunha esférica Fuso esférico só a superfície h
R R r
Zona esférica é O R h
O O só a superfície
O
θ R

R θ
R

B
4 B
2π ∼ πR3 2θR3 2π ∼ 4πR 2 * Área (S): S = 2πRh
3 ⇒V = , ⇒ S = 2θR 2 , * Área (S): S = 2πRh
θ ∼ S ( volume da cunha )
3 θ ∼ S ( área do fuso )
θ em radianos θ em radianos 6. Razão de semelhança de dois sólidos
Segmento esférico de duas bases Segmento esférico de uma base
e e e V Quando dois sólidos S1 e S 2 (como
V' os da figura) são semelhantes de
razão linear k
h

r1
r
h
~ D'
O'
C' * a razão entre dois elementos
lineares quaisquer é k
D
O O C
A' B' * a razão entre as áreas
h r
O (S2) correspondentes é k 2
r2 A (S1) B * a razão entre os volumes é k 3
7. Tronco de pirâmide de bases paralelas

base menor
Sendo Ab a área da base menor, AB a área da
base maior, A a área lateral, h a altura e V o
* Volume (V): V =
πh
[( )
3 r12 + r22 + h 2 ] * Volume (V): V =
6
(
πh 2
3r + h 2 ) aresta lateral volume do tronco, tem-se que:
6
* Área (S): S = 2πRh + πr 21 + πr2 2 * Área (S): S = 2 πRh + πr 2 * a área lateral A é a soma das áreas das faces
altura h
Calota esférica Zona esférica laterais
* a área total é AT = AB + Ab + A

( )
base maior
h
* o volume é V = AB + Ab + AB Ab
3
 
8. Tronco cone de revolução de bases paralelas 10. Teorema de Pappus-Guldin
g

e
r r * É vantagem aplicar a fórmula
V = 2πdS quando o centro de
geratriz gravidade da figura é de fácil
altura 2πR
h g 2πr g G determinação.
* Em qualquer triângulo, o centro de
gravidade é o seu baricentro.
R
Figura plana * Em qualquer quadrado, losango ou
de área S paralelogramo, o centro de
R Superfície desenvolvida
do tronco
gravidade é a intersecção das suas
diagonais.
Seja S a área de uma figura plana. Ao girar essa figura plana * Em qualquer polígono regular, o
Sendo Ab a área da base menor, AB a área (de 360o) em torno do eixo e, obtém-se um sólido de centro de gravidade é o centro da
A = πg (R + r ) revolução. Demonstra-se que o volume desse sólido pode circunferência inscrita (ou
da base maior, A a área lateral, g a geratriz, *
ser calculado pela fórmula V = 2πdS . Sendo G o centro de circunscrita).
h a altura e V o volume do tronco, tem-se * AT = AB + Ab + A
gravidade da figura, d é a distância do ponto G à reta e.
( )
que:
* Ab = πr 2 *V =
h
3
AB + Ab + AB Ab =
πh 2
3
R + r 2 + Rr ( )
11. Poliedros
* A B = πR 2
Poliedro convexo
Em um poliedro convexo com F
9. Princípio de Cavalieri faces, V vértices e A arestas:
* V − A+ F = 2
Princípio de Cavalieri para áreas "Sejam F1 e F2 duas figuras planas
* S = (V − 2 ) 360° , em que S é a soma
apoiadas sobre uma mesma reta r. Se
toda reta s, paralela a r, determina em dos ângulos das faces de um poliedro
d1 d2
s convexo
F1 e F2 segmentos d1 e d 2
F1 F2 congruentes (os segmentos d1 e d 2 são • Classificação
as intersecções da reta s como as figuras
r Poliedros de Platão (há apenas 5 poliedros de Platão): Um poliedro é de Platão somente se:
F1 e F2 ), então as figuras F1 e F2 são
equivalentes (têm áreas iguais). * tetraedros 1o) todas as suas faces são polígonos com
O princípio de Cavalieri * hexaedros o mesmo número de lados;
S1 S2 * octaedros 2o) em cada um de seus vértices concorre o
* dodecaedros mesmo número de arestas;
"Sejam S1 e S 2 dois sólidos apoiados * icosaedros 3o) é Euleriano.
β sobre um mesmo plano α . Se todo    
plano β , paralelo a α , secciona S1 e
A1 A2
S2 segundo figuras planas
equivalentes ( A1 = A2 ) , então os
sólidos S1 e S 2 têm volumes iguais."
α
 
Poliedros Regulares Um poliedro é regular somente se:
o
1 ) todas as suas faces são polígonos
regulares e congruentes
2o) possui todos os ângulos poliédricos
congruentes
Observações importantes

Tetraedro regular Hexaedro regular * São os poliedros de Platão com todas
as faces formadas por polígonos
regulares
* "Todo poliedro regular é de Platão,
mas nem todo poliedro de Platão é
regular."

Octaedro regular Dodecaedro regular

Icosaedro regular