You are on page 1of 3

2014

Projeto de Lei de
Educação
Educação Privada e Gratuita de Qualidade
Ana Barbosa
Angelita Santana
Neide Leopoldino
Alberto Tolentino

Política Educacional e Organização da Educação Brsileira Filosofia 6º Semestre Noturno
Projeto de Lei de Educação Educação Privada e Gratuita de Qualidade 1/2
Educação Privada e Gratuita de Qualidade
PROJETO DE LEI Nº 1.234/14, DE AGOSTO DE 2014
Estabelece a o regime de privatização total do ensino
fundamental e médio em todas as esferas governamentais
em nossa nação.
A Assembleia Legislativa da República Federativa do Brasil decreta:
Art. 1º - Com o objetivo de proporcionar um ensino fundamental e médio de maneira consistente e
de qualidade a todos os cidadãos, proporcionando igualdade de oportunidades, estabelece-se que o
tal ensino passa a ser privatizado, cabendo ao Estado as funções fiscalizadoras e regulatórias.
Art. 2º - A privatização do ensino deve promover acesso ao ensino fundamental e médio nas
seguintes condições:
§I – Gratuidade plena, inclusive quanto ao fornecimento de material didático de qualquer
natureza e âmbito que se faça necessário para promover o ensino e a educação de qualidade
nos termos da lei, para alunos de famílias classe “D” e “E”;
§II – Cabe as instituições privadas o recebimento de subsídios de 70% dos custos associados à
educação nos termos da lei para alunos de famílias classe “C”;
§III – As instituições privadas ficam livres para determinar os custos e o repasse destes para
famílias classe “B” e “A” desde que executem diferenciações cabidas que demonstrem
agregação de valor frente aos dispostos definidos como bases de ensino estabelecidos pelo
Estado;
Art. 3º - As empresas privadas participam do processo licitatório para usufruto do objeto deste
dispositivo de lei de acordo com as normativas licitatórias vigentes em cada esfera de governo.
Parágrafo Único – Devem as empresas vitoriosas do processo licitatório incorporar todo o
aparato de ensino a que as remete, sejam recursos materiais ou humanos.
Art. 4º - Passam a ser extintos todos os cargos de funcionalismo público, exceto os de caráter
fiscalizador e regulatórios. Os demais cargos passam a operar no regime CLT vigente e adentram em
planos de carreira dispostos pelos seus novos empregadores privados.
§I – Devem as empresas privadas que incorporarem os recursos humanos manter sua
empregabilidade por pelos menos dois anos calendários a partir de ingresso em seus
quadros, estando livres a partir deste período determinarem a viabilidade de manutenção de
emprego conforme as leis trabalhistas vigentes.
§II – Uma emenda constitucional deve ser aplicada de maneira a legislar sobre a extinção do
funcionalismo público de ensino disposto neste texto.;
Art. 5º - As empresas vitoriosas passam a receber os subsídios do estado, definidos como parte do
orçamento de educação, de cada esfera de Estado, de acordo com o aparato de ensino incorporado
na forma de concessão.
Política Educacional e Organização da Educação Brsileira Filosofia 6º Semestre Noturno
Projeto de Lei de Educação Educação Privada e Gratuita de Qualidade 2/2
§I – Ficam as empresas vitoriosas aptas para receberem isenção de impostos federais,
estaduais e municipais, pelo período da concessão com exceção aqueles de caráter
trabalhista e previdenciário;
§II – A isenção de impostos será escalonada em função do desempenho frente aos padrões
estabelecidos pelo Estado;
Art. 6º - Esta lei entra em pleno vigor a partir de 1º de Janeiro de 2017. Até a referida data entram
em modelo de piloto em âmbitos federais, estaduais e municipais de maneira a permitir a
acomodação das mudanças aos quais a lei implicará.
Brasília, 01 de Setembro de 2014.

Autores:
Parlamentar Ana Barbosa
Parlamentar Angelita Santana
Parlamentar Neide Leopoldino
Parlamentar Alberto Tolentino