You are on page 1of 5

SE DOMINARMOS NOSSA LÍNGUA, NOSSA

BOCA CONSEGUIRÁ DOMINAR TODO O NOSSO
CORPO!

Ser administrador nos
tempos modernos requer muita sabedoria,
conhecimento é uma tarefa árdua que me
orgulho, pois já aprendi que não é em vão.
Se formos servos de
Deus temos que temer e se ater a PALAVRA,
eis o segredo de tudo....
Vamos fazer uma
reflexão sobre o mau uso das palavras,
sempre devemos estar pronto para ouvir e
agir com prudência.

Você já percebeu que ás
vezes, soltamos uma palavra tão pesada, que
faz mal, e depois nos perguntamos, “De onde
veio aquilo?” Mas o fato é que somos assim
mesmo. Abaixamos a guarda e revelamos o
verdadeiro eu, mesmo que só por um
instante.
A língua é o dreno do
coração! A língua serve como escape daquilo
que está borbulhando no coração. Por isso,
dizemos que

É impossível domar a língua
Se Jesus não domar o coração!

Um ditado filipino aconselha, "Na boca
fechada, não entra mosca

Em Tiago 3. 1-12 ,
Tiago nos coloca na parede e nos desafia a
viver uma fé genuína, verdadeiramente
cristã. No final do cp. 2, Tiago nos mostrou
como a fé verdadeira manifesta-se
inevitavelmente em obras. Agora, no cp 3, ele
mostra que “obras” não são somente o que
fazemos, mas também o que falamos. E não
somente o que falamos, mas o que NÃO
falamos!

A língua é um músculo
com sua origem no coração. Por isso a língua
talvez revele o verdadeiro estado do nosso
coração mais rápido que qualquer outra prova
de fé genuína listada por Tiago. A língua sou
eu. Eu sou o que a língua fala!

O propósito de Tiago é
que sejamos mais sensíveis ao poder incrível
da língua, e deixemos que Jesus peneire
nossas palavras, filtre nossa fala e lacre os
nossos lábios. Veja o poder da língua em
Tiago 3.1-12:

I. A Língua tem Poder para Dirigir (3:1-
4)

A língua é poderosa. Esse poder pode ser
para o bem ou para o mal. Talvez, por ser tão
potente, Deus prendeu a língua atrás de
duas fileiras de dentes e dentro de uma
caverna fechada. Tiago nos lembra que a
língua tem um enorme potencial para
direcionar vidas.

A. Por quem muito é falado, muito será
julgado (3:1,2)
No contexto destas
palavras, devemos sempre frear nossas falas
no dia a dia de trabalho, em nossa vida
familiar, no transito e por que até com nos
mesmo temos que nos examinar
interiormente, praticar a gestão do altruísmo.

Tiago não quis minimizar
ou desencorajar os dons de falar na igreja (Hb
5:12, Ef 4:11,12; 1 Pe 4:10,11). Sua
advertência é totalmente coerente com o
princípio ecoado em Mateus 12:26,27 “De
toda palavra frívola que proferirem os
homens, dela darão conta no dia do juízo;
porque pelas tuas palavras serás justificado, e
pelas tuas palavras serás condenado.”

Espero que esta reflexão
faça bem para quem ler e se ainda tiver
buscando a diferença e acreditar em dias
melhores repasse para outros, pois este é
objetivo.

Por eliana gomes
Fonte Bíblia

Elianagomes_ilha@hotmail.com