Noções de Mecânica dos Fluidos

Aula:02
Operações Unitárias I
Prof.ª Janaina Karine Andreazza
Definição de Fluido





 O estudo da mecânica dos fluidos está relacionado a muitos
processos industriais presentes na engenharia e sua compreensão
representa um dos pontos fundamentais para a solução de
problemas encontrados nos processos industriais.

Divisão dos Fluidos

Unidade de Medida
Unidades
Básica do SI
Tabela de Conversão de Unidade

Tabela de Conversão de Unidade
Definições Importantes
A pressão média aplicada sobre uma superfície pode ser definida pela
relação entre a força aplicada e a área dessa superfície:
Definições Importantes

Definições Importantes
Definições Importantes
Definições Importantes
Definições Importantes
Aplicação
Definições Importantes
Definições Importantes
Exemplo: Na figura a seguir, os êmbolos A e B possuem áreas de 80 cm
2
e
20 cm
2
respectivamente. Despreze os pesos dos êmbolos e considere o
sistema em equilíbrio estático. Sabendo-se que a massa do corpo colocado
em A é igual a 100 kg, determine a massa do corpo colocado em B.
Definições Importantes
Definições Importantes
Definições Importantes
Exemplo determinação da Pressão: Para se determinar a pressão do ponto
A em função das várias alturas das colunas presentes na figura aplica-se o
teorema de Stevin em cada um dos trechos preenchidos com o mesmo
fluido.
Definições Importantes
Exemplo: No manômetro diferencial mostrado na figura, o fluido A é água,
B é óleo e o fluido manométrico é mercúrio. Sendo h1 = 25 cm, h2 = 100
cm, h3 = 80 cm e h4 = 10 cm, determine qual é a diferença de pressão entre
os pontos A e B.
Solução exemplo
Definições Importantes
Exemplo: O tubo A da figura contém tetracloreto de carbono com peso
específico relativo de 1,6 e o tanque B contém uma solução salina com peso
específico relativo de 1,15. Determine a pressão do ar no tanque B
sabendo-se que a pressão no tubo A é igual a 1,72 bar
Solução exemplo
Definições Importantes
Exemplo de Empuxo
Exemplo
Calcular o diâmetro de uma tubulação, sabendo-se que pela mesma, escoa
água a uma velocidade de 6 m/s. A tubulação está conectada a um tanque
com volume de 12.000 l e leva 1 h, 5 min e 49 s para enchê-lo totalmente.
Perda de Carga
 A Perda de Carga pode ser definida como sendo a perda de energia
que o fluido sofre durante o escoamento em uma tubulação. É o
atrito entre o fluido e a tubulação, quando o fluido está em
movimento.
 É a resistência ao escoamento devido ao atrito entre o fluido
e a tubulação, mas que pode ser maior ou menor devido a
outros fatores tais como o tipo de fluido (viscosidade do
fluido), ao tipo de material do tubo (um tubo com paredes
rugosas causa maior turbulência), o diâmetro do tubo e a
quantidade de conexões, registros, etc existentes no trecho
analisado.

Variáveis hidráulicas que influem na perda de carga
 Comprimento da tubulação ( l ): Quanto maior o comprimento da
tubulação, maior a perda de carga. O comprimento é diretamente
proporcional à perda de carga.
 Diâmetro da tubulação ( d ): Quanto maior o diâmetro, menor a perda de
carga. O diâmetro é inversamente proporcional à perda de carga.
 Velocidade ( v ): Quanto maior a velocidade do fluido, > a perda de carga.
 Rugosidade: A rugosidade depende do material do tubo. Tabelado
 Tempo de uso: Devido principalmente ao tipo de material que for
utilizado (ferro fundido, aço galvanizado, aço soldado com revestimento,
etc.). O envelhecimento de um tubo provoca incrustações ou corrosões
que poderão alterar desde o fator de rugosidade ou até o diâmetro
interno do tubo.
 Viscosidade do fluido: O atrito intermolecular do fluido também influencia
a perda de carga em um sistema. Líquidos com viscosidades diferentes vão
possuir perdas de cargas distintas ao passar dentro de uma mesma
tubulação.
Método Racional ou Moderno: Em função das variáveis hidráulicas
apresentadas e utilizando o chamado método moderno ou racional, Darcy e
Weisbach chegaram à expressão geral da perda de carga válida para
qualquer líquido:
• onde:
• J = Perda de Carga
• l = comprimento
• d = diâmetro
• f = fator - viscosidade, rugosidade, idade do tubo, etc.

Método Empírico: Esse método consiste em aplicar uma fórmula empírica
criada para água em uma tubulação feita com determinado material.
Dentre as várias fórmulas criadas com esse método, muitas vezes se adota
a fórmula de Fair-Whipple-Hsiao (FWH), pois é a que melhor se adapta a
muitos projetos, como os para tubulações em PVC de até 100 mm de
diâmetro.
J = 8,69 x 10
6
x Q x 10
1,75
x d
-4,75


Expressões da perda de carga
• Normais: As perdas de cargas normais ocorrem ao longo de um trecho
de tubulação retilíneo, com diâmetro constante. Se houver mudança de
diâmetro, muda-se o valor da perda de carga.

• Acidentais ou localizadas: As perdas de carga acidentais ou localizadas
são as perdas que ocorrem nas conexões (curvas, derivações), válvulas
(registros de gaveta, registros de pressão, válvulas de descarga) e nas
saídas de reservatórios. Essas peças causam turbulência, alteram a
velocidade do fluido, aumentam o atrito e provocam choques das
partículas líquidas.


Tipo de perda de carga
• Acidentais ou localizadas: O método que será utilizado para calcular as
perdas de carga localizadas é o método dos comprimentos equivalentes
ou virtuais. Em uma tabela já existem todas as conexões e válvulas nos
mais diversos diâmetros e a comparação com a perda de carga normal
em uma tubulação de mesmos diâmetros.
• Por exemplo: A perda de carga existente em um registro de gaveta
aberto de 20 mm equivale a perda de carga existente em um tubo de
PVC de 20 mm (mesmo diâmetro) com 0,20 m de comprimento:


Tipo de perda de carga
 Princípio de Bernoulli, também denominado Equação de Bernoulli
ou Trinômio de Bernoulli, ou ainda Teorema de Bernoulli descreve o
comportamento de um fluido movendo-se ao longo de uma linha de
corrente e traduz para os fluidos o principio da conservação da energia.
 Foi exposto por Daniel Bernoulli em sua obra Hidrodinâmica (1738) e
expressa que num fluido ideal (sem viscosidade nem atrito) em regime
de circulação por um conduto fechado, a energia que possui o fluido
permanece constante ao longo de seu percurso. A energia de um fluido
em qualquer momento consta de três componentes

 Cinética: é a energia devida à velocidade que possua o fluido.
 Potencial gravitacional: é a energia devida à altitude que um fluido
possua.
 Energia de fluxo: é a energia que um fluido contém devido à pressão
que possui.


Equação de Bernoulli