Universidade Federal de São Carlos

Centro de Educação e Ciências Humanas
Programa de Pós-Graduação em Sociologia
Rodovia Washington Luís, Km 235 – Cx. Postal 676
13565-905 São Carlos-SP - Fone/Fax: (16) 3351.8673
www.ppgs.ufscar.br - Endereço eletrônico: ppgs@ufscar.br


Sociologia das Ocupações e das Profissões
Profa. Maria da Gloria Bonelli
Primeiro Semestre de 2013

Objetivos

O curso focaliza o debate contemporâneo sobre as profissões superiores, tanto
no que diz respeito ao processo de formação e desenvolvimento desta forma de
organização da divisão social do trabalho quanto dos modelos analíticos que deram
solidez às análises desta especialização. A bibliografia utilizada recorre às visões
predominantes na literatura internacional através de estudos sobre as profissões no
Brasil.
Serão discutidos alguns enfoques sobre as profissões no mercado e a sua
crítica tanto pelo lado que dá destaque as relações entre profissões e Estado quanto
pelos que identificam no conceito sociológico de profissão, a legitimação da usurpação
de credenciais e do corporativismo. Também serão focalizados os processos atuais de
internacionalização da expertise e de relações de gênero no mundo profissional.


Bibliografia

BONELLI, Maria da Gloria – “A internacionalização da advocacia e o perfil da profissão
no Brasil” In: Felipe Gonçalves Silva e José Rodrigo Rodrigues (org.) Manual de
Sociologia Jurídica , Saraiva, 2013.

BRAGA, Eugenio C. F. – “ Novos elementos para uma sociologia dos cientistas
sociais”. Revista Brasileira de Ciências Sociais, n. 26, 2011

COELHO, Edmundo Campos – As Profissões Imperiais, cap. 1 e 2, Rio de Janeiro,
Record, 1999.

COSTA, Albertina de O. et alli – Mercado de Trabalho e gênero: Comparações
internacionais. RJ, Editora FGV, 2008. Capítulos de Helena Hirata e de Catherine
Marry .

DEZALAY, Yves e GARTH, Bryant – A dolarização do conhecimento técnico
profissional e do estado: processos transnacionais e questões de legitimação na
transformação do Estado 1960-2000. Revista Brasileira de Ciências Sociais 43, junho
2000.

DINIZ, Marli – Os donos do saber, RJ, Revan, 2001.

DUBAR, Claude – A socialização: Construção das identidades sociais e profissionais.
Porto. Porto Editora, 1997.

EVETTS, Julia – Sociología de los grupos professionales: historia, conceptos y teorias.
In: sociologia de lãs Profesiones, Martinez, M., Carrreras, J. e Svensson, L. (2003),
Diego Marín Librero Editor.










Universidade Federal de São Carlos
Centro de Educação e Ciências Humanas
Programa de Pós-Graduação em Sociologia
Rodovia Washington Luís, Km 235 – Cx. Postal 676
13565-905 São Carlos-SP - Fone/Fax: (16) 3351.8673
www.ppgs.ufscar.br - Endereço eletrônico: ppgs@ufscar.br


FREIDSON, Eliot - Para uma análise comparada das profissões: a institucionalização
do discurso e do conhecimento formais. Revista Brasileira de Ciências Sociais, n. 31,
junho de 1996.

PANAIA, Marta – Uma revisión de la sociologia de las profesiones desde la teoría
crítica del trabajo em la Argentina. Buenos Aires, Nações Unidas, CEPAL.

PARSONS, Talcott - Las profesiones y la estrutura social in: Parsons, T, Ensayos de
Teoria Sociológica, B. Aires,. Paidos, 1967.

RODRIGUES, Maria de Lurdes - Sociologia das Profissões, Celta, Portugal (Oeiras),
1997.

STEVENS, Garry – O círculo do poder. Brasília, Ed. UnB, 2003.


Calendário de aulas e leituras


Unidade I - Construção de uma teoria sobre as profissões. A formação e a identidade
de grupos profissionais. A visão crítica sobre o conceito de profissão.

20/3 - Apresentação do curso e distribuição de responsabilidades.
Como os grupos profissionais se formam? Como se constitui uma profissão? Há
consenso em torno disso? As profissões e seu estudo.

27/3 – Filme E a vida continua

03/4 - A concepção de Parsons sobre a função da profissão
Textos de Talcott Parsons

10/4 - Contribuições à construção de uma especialização: origens e institucionalização
da Sociologia das Profissões.
Texto de Claude Dubar (Cap. 6 - Das profissões à socialização profissional) pág. 123 -
142.

17/4 - Ocupações e Profissões ou Sociologia dos Grupos Profissionais: há diferença?
As origens anglo-americanas e os estudos desta especialização na Europa continental
Texto de Garry Stevens

24/4 – A Sociologia das Profissões e as carreiras: limites da influência na América
Latina
Texto de Marta Panaia

08/5 – Abordagens que enfatizaram criticamente o poder profissional? Os monopólios
de mercado, de saber, o credencialismo e a autonomia profissional.
Texto de Marli Diniz

15/5 - Como a abordagem sistêmica de Abbott vê as relações profissionais? Você
identifica alguma fusão de concepções anteriores neste olhar?
Texto de Maria de Lurdes Rodrigues, capítulo sobre abordagem sistêmica.









Universidade Federal de São Carlos
Centro de Educação e Ciências Humanas
Programa de Pós-Graduação em Sociologia
Rodovia Washington Luís, Km 235 – Cx. Postal 676
13565-905 São Carlos-SP - Fone/Fax: (16) 3351.8673
www.ppgs.ufscar.br - Endereço eletrônico: ppgs@ufscar.br



22/5 - Como o tipo ideal do profissionalismo se diferencia da burocracia e do livre-
mercado? São formas concorrentes de se organizar o mundo do trabalho? Que lógicas
orientam esses modelos?
Texto de Eliot Freidson

29/5- A crítica ao modelo do tipo ideal de profissionalismo e a análise do
profissionalismo como discurso.
Texto de Julia Evetts.


Unidade II - Análises sobre as profissões no mercado de trabalho e sobre as relações
das profissões com o Estado: experiências de profissionalização em perspectiva
histórica.

05/6 – As profissões imperiais: crítica ao credencialismo e ao padrão das relações com
o Estado.
Texto Edmundo Campos Coelho

12/6 – Os cientistas sociais no mercado de trabalho: abordagens teóricas
Texto de Eugenio Braga


Unidade III - As relações de gênero nas profissões e a internacionalização da
expertise

19/6 - Gênero como divisão sexual do trabalho e gênero como diferença
Textos Helena Hirata e de Catherine Marry

26/6 – Estado e profissões na internacionalização do saber e na ascensão de novas
elites profissionais.
Texto de Dezalay e Garth

3/7 - Internacionalização da advocacia no Brasil
Texto de Maria da Gloria Bonelli

Entrega dos trabalhos e processo avaliativo da disciplina



Avaliação

O trabalho final deve envolver obrigatoriamente a discussão de, pelo
menos , três textos que serão combinados anteriormente com a professora. Não se
trata de um resumo, mas de um trabalho reflexivo sobre questões focalizadas no
curso. Além desta responsabilidade, o aluno deve realizar seminário, elaborar
questões para serem debatidas nos seminários apresentados pelos colegas,
freqüentar as aulas e participar das discussões em classe, com a bibliografia lida
anteriormente. Seminários (2 pontos), trabalho final (7 pontos), participação no curso
(1 ponto)