23/09/2014

1
Mecanismo de ação dos
Antibacterianos e Resistência
bacteriana

Profª Juliana Dias Martins
1
Mecanismos de antibióticos
• O que é um antibiótico??

É um composto produzido por microrganismo e
que é capaz de matar ou inibir o crescimento de
outros microrganismos

Ex. penicilina (fungo Penicilium)
2
• Antibacterianos

– Bactericidas

– bacteriostáticos
Mecanismos de antibióticos
3
23/09/2014
2
• Combinação de antibióticos

– Usadas para: aumentar o espectro antibacteriano para
a terapia empírica (uso inicial de antimicrobianos
baseado nos agentes mais prováveis da infecção) ou
para o tratamento de infecções polimicrobianas.

– Prevenir o aparecimento de organismos resistentes
durante o tratamento

– Atingir um efeito letal
Mecanismos de antibióticos
4
• Sinergismo de antibióticos

– Combinações de dois antibióticos que produzem
juntos uma intensificada atividade bactericida
quando comparada com a atividade de cada
antibiótico separado.
Mecanismos de antibióticos
5
• Antagonismo de antibiótico

– Combinações de antibióticos na qual a atividade
de um antibiótico interfere com a atividade do
outro
• (p. ex. a soma das atividades é menor do que a
atividade do fármaco mais ativo quando usada
individualmente).
Mecanismos de antibióticos
6
23/09/2014
3
Microrganismos produtores de
antibióticos
• 70% Streptomyces
• 20% Penicillium e Cephalosporium
• 10% outras bactérias e fungos
7
Quais os alvos dos antimicrobianos?
8
• Classificação: local de atuação

1. Parede celular
2. Síntese proteica
3. Síntese de ác. Nucléicos  RNA e DNA
Mecanismos de antibióticos
9
23/09/2014
4
• Parede celular

– b-lactâmicos
– Glicopeptídeos

Mecanismos de antibióticos
10
Antibióticos β-Lactâmicos
 Penicilinas
 Cefalosporinas
 Cefamicinas
 Carbapenes
 Monobactâmicos
 Inibidores de β-Lactamases
Quando bactérias em crescimento são expostas a esses
antibióticos, o antibiótico se liga proteínas ligadoras de penicilina
(PLP) específicas na parede celular bacteriana e inibi a montagem
das cadeias peptideoglicanas.
11
β-Lactâmicos - Penicilinas
 São antibióticos altamente
eficientes com baixa taxa de
toxicidade;

 Penicilina G – Menos resistente,
utilizada como fármaco
intravenoso;

 Penicilina V – Mais resistente,
utilizada como fármaco oral;


Penicilinas resistentes à penicilinase,
meticilina, oxacilina, são utilizadas
no tratamento contra Staphylococcus
Penicilinas combinadas com inibidores de β-lactamases
12
23/09/2014
5
β-Lactâmicos – Cefalosporina e
Cefamicinas
 Derivados do ácido 7-
aminocefalosporânico que é
obtido isolado do fungo
Cephalosporium;

 São resistentes a várias β-
lactamases
13
β-Lactâmicos – Cefalosporina e
Cefamicinas
 Atividade de espectro restrito, apresenta atividade contra
Escherichia coli, Klebsiella, Proteus mirabilis e coco Gram
positivos;

 Atividade de espectro ampliado, apresenta atividade contra a
maioria das Haemophilus influenza, Enterobacter, Citrobacter,
Serratia e Pseudomonas aeruginosa;

14
• b-lactâmicos
– Ex. penicilina/ cefalosporina

• Se ligam a proteína PBP (proteína ligadora de penicilina)  ativação
de autolisinas (lise da parede celular)

• Atuam na 3 etapa da síntese da parede celular (externa a MP)

• Associação com outros compostos ex. ácido clavulânico (atuam para
proteção)
– Algumas bactérias produzem enzimas b-lactamases que quebram
o anel b-lactâmico.

Mecanismos de antibióticos
15
23/09/2014
6
• Glicopeptídeo
– Obtida de Streptomyces orientalis
– ex. vancomicina (largo espectro, atuam bem nas gram
positiva)

• Se ligam a um aminoácido D-alanil-D-alanina impedem a
síntese da parede celular da bactérias
– É utilizada no tratamento de infecções causadas por
Staphylococcus e outras bactérias Gram + resistentes a
b-lactâmicos
Mecanismos de antibióticos
16
 São antibióticos constituídos por
aminoaçúcares

 A estreptomicina foi isolada
Streptomyces e a gentamicina
Micromonospora;
Inibição de Síntese Protéica -
Aminoglicosídeos
17
 Inibem a síntese protéica por se
ligarem irreversivelmente às proteínas
da região 30S dos ribossomos;

 São usados para tratamentos de
infecções graves causadas por bacilos
Gram negativos (p. ex.,
Enterobacteriaceae, Pseudomonas,
Actinobacter);

Inibição de Síntese Proteica -
Aminoglicosídeos
Aminoglicosídeos são
antibióticos bactericidas
18
23/09/2014
7
Resistência à Aminoglicosídeos
 Bactérias anaeróbicas são naturalmente resistentes;

 Mutação no sítio de ligação do ribossomo;

 Redução da entrada de antibiótico na célula;

 Aumento na eliminação do antibiótico de dentro da célula;

 Modificação enzimática do antibiótico;
19
Tetraciclina  agem na subunidade 30 S

- São antibióticos bacteriostáticos de amplo espectro que
inibem a síntese proteica pela ligação reversível à subunidade
30 S ribossomal;


- São eficientes no tratamento de infecções causadas por
espécies de Chlamydia, Mycoplasma e Rickettsia, e outras
bactérias Gram positivas e Gram negativas;


Mecanismos de antibióticos
20
Resistência à Tetraciclinas
 Diminuição da penetração do antibiótico para o interior da
célula;

 Pelo efluxo do antibiótico do interior da célula;

 Por modificação do ribossomo;

 Modificação enzimática da tetraciclina;
21
23/09/2014
8
Cloranfenicol
 Apresenta um amplo espectro
bacteriano, similar ao da tetraciclina,
porém seu uso é limitado;

 São eficientes no tratamento de
infecções causadas por espécies de
Mycoplasma e Rickettsia, e outras
bactérias Gram positivas e Gram
negativas;
22
Macrolídeos
 A eritromicina é o modelo dessa classe de antibióticos de
amplo espectro;


 Exercem sua função se ligando de forma reversível a
subunidade 23S do ribossomo bacteriano. Têm sido utilizados
no tratamento de infecções pulmonares causadas por
Mycoplasma, Legionella;
23
Inibição da Síntese de Ácidos
Nucleicos
24
23/09/2014
9
Inibição da Síntese de Ácidos Nucleicos
- Quinolonas
 As quinolonas são a classe de
antibióticos mais utilizados;

 Exercem sua função inibindo as
enzimas DNA topoisomerases II e IV,
que são necessárias para a replicação
do DNA;

 É usado no tratamento de infecções
urinárias;
25
• Síntese de ác. Nucleicos

- Metronidazol  subprodutos são tóxicos para mólec. de DNA
- Quinolona  atua inibindo a DNA girase (importante da
estrutura helicoidal da molécula de DNA)
- Rifamicina  atua a nível de RNA polimerase
- Sulfonamida  via do PABA (ácido tetrahidrofólico)
- Trimetropim  via do PABA (ácido tetrahidrofólico)

Mecanismos de antibióticos
26
Resistência às Quinolonas
 É mediada por mutações cromossômicas em genes estruturais
das DNAs topoisomerases II e IV;

 Superexpressão de bombas que eliminam o antibiótico do
interior da célula

 Mudança na permeabilidade da membrana
27
23/09/2014
10
Resistência bacteriana
• O que é uma bactéria resistente?

É uma bactéria capaz de crescer in vitro nas
concentrações que o antibiótico atingiria no
sangue quando administrado por via oral.

28
• Natural  ex. gram – resistência natural a
vancomicina (devido ser uma molécula muito
grande, não atravessa a membrana externa)

• Adquirida  por via de plasmídeo,
bacteriófago, conjugação.
Resistência bacteriana
29
• Formas de resistência

- Enzimas  ex. b- lactamases
- Bombas de efluxo  expulsão do antibiótico
do interior da bactéria
- Modificações estruturais (mutação do sitio
alvo de ação do antibiótico)
- Aquisição de plasmídio
Resistência bacteriana
30
23/09/2014
11
Antimetabólitos
31
Antimetabólitos - Sulfonamidas
 São antimetabólitos que impedem a
síntese do ácido fólico;

 As sulfonamidas são eficientes contra
uma ampla variedade de organismos
Gram positivos e Gram negativos, tais
como Nocardia

 É usado no tratamento de infecções
urinárias;
32
Resistência à antimetabólitos
 Barreiras de permeabilidade de membrana;

 Redução de afinidade da enzima;

 Adquirir ácido fólico do meio;
33