You are on page 1of 9

HOSPITAL UNIVERSITÁRIO DA USP CONCURSO FISIOTERAPEUTA 2011

1) Com relação aos sistemas de liberação de oxigênio pode-se afrmar que
a) nos dispositivos de arrastamento, quanto maior o débito total de fuxo, menor será a FIO2 liberada.
b) os dispositivos com reservatório de não-reinalação fornecem uma variação de FIO2 limitada em
40%.
c) os sistemas de arrastamento são capazes de fornecer até 100% de oxigênio.
d) os sistemas de baixo fuxo resultam em uma FIO2 baixa, porém estável.
e) a FIO2 fornecida pela máscara de não-reinalação com reservatório é estável, independente de
escape e padrão respiratório do paciente.
2) Os pacientes A, B e C estão sob ventilação mecânica invasiva. As fguras abaixo apresentam
as curves fuxo, volume, pressão traqueal e pressão esofágica de cada um deles. Com base na
análise das curvas, pode-se afrmar que
a) o paciente C está ventilando espontaneamente com pressão de suporte. b)o paciente A está
ventilando na modalidade assistida/controlada com pressão controlada. c) o paciente A não tem
drive respiratório. d) no paciente B observa-se a privação de fuxo. e) no paciente A a variável de
disparo é o tempo.
QuickTime™ and a
decompressor
are needed to see this picture.
3) Existem diferenças anatômicas e fsiológicas entre o sistema respiratório dos RNs e lactentes
em relação ao sistema respiratório dos adultos. Leia atentamente as alternativas classifcando-as
como verdadeiras ou falsas.
Assinale a alternativa que apresenta a sequência correta (de cima para baixo).
a) V,V,F,V,F,F. b) F,F,V,V,F,V. c) F,V,V,F,F,V. d) V,F,V,F,F,F. e) V,V,F,F,V,F.
PACIENTE C
()
No período perinatal a anatomia alveolar é imatura com a presença de sacos alveolares com paredes
espessadas.
()
RNs apresentam interstício com menor quantidade de elastina e menor capacidade de recolhimento elástico.
()
Maior tendência ao colapso comparado aos adultos , pelo aumento da complacência do parênquima e da caixa
torácica.
()
Ao nascimento a criança tem um número menor de alvéolos e, portanto, menor reserva de troca.
()
No diafragma predominam fbras do tipo I.
()
RNs e lactentes tendem a ter um volume crítico de fechamento relativamente menor que o adulto.
4) Assinale a alternativa correta.
a) Em indivíduos saudáveis, as vias aéreas são passiveis de sofrer colapso fásico quando sua pressão
transmural torna-se negativa.
b) Avelocidadedesaídadogásdiminuidoalvéoloemdireçãoatraquéia,poisaáreadesecçãotransversadas vias
aéreas diminui.
c) Duranteaexpiraçãoapressãoderetraçãoelásticaaumenta.
d) Aresistêncianasviasaéreasaumentanosvolumespulmonaresmaisaltos.
e) No pacientes enfsematosos, o colapso geralmente ocorre em volumes pulmonares mais baixos do
que em indivíduos normais.
5) Assinale a alternativa correta.
a) A hipoxemia reduz a pós-carga do ventrículo direito.
b) As manifestações cardiovasculares iniciais da hipoxemia e da elevação PaC02 incluem taquicardia e
aumento do débito cardíaco.
c) AterapiacomO2suplementarestáindicadanapresençadehipóxiacausadaporshuntdireita-esquerda.
d) Uma PaO2>60 mmHg, mantida às custas de suplementação com altos fuxos de oxigênio descarta
insufciência respiratória.
e) Duranteahipoxemiaéobservadovasodilataçãodavasculaturapulmonarcompensatória.
6) Dentre as principais alterações fsiopatológicas da Doença da Membrana Hialina pode-se citar
a) shunt extrapulmonar direita-esquerda aumentado.
b) aumento da constante de tempo.
c) hipoxemia severa com normocapnia.
d) aumento da capacidade residual funcional.
e) vasodilatação pulmonar.
7) Assinale a alternativa correta .
a) Em condições normais, a troca de O2 e de CO2 nos capilares pulmonares é limitada pela difusão.
b) Nas gerações brônquicas mais distais a velocidade do gás é menor e a resistência pulmonar total
ao fuxo aéreo é maior.
c) A vasculatura pulmonar é composta por vasos alveolares e extra-alveolares e tem sua resistência
mínima no volume residual.
d) O efeito da gravidade sobre o fuxo sangüíneo pulmonar permite dividir o pulmão em três zonas
distintas, sendo que a maior parte do pulmão opera na zona I.
e) É mais vantajoso para o sistema respiratório aumentar o volume corrente que a freqüência
respiratória.
8) Nos quadros de choque cardiogênico é INCORRETO afrmar que
a) ocorre baixo débito tecidual. b) a resistência vascular sistêmica está diminuída. c) A
congestão pulmonar proporciona o aparecimento de confusão mental e arritmias cardíacas. d)a
contração do músculo cardíaco está comprometida. e) Ocorre perda de massa ventricular.
9) Qual dos sinais radiológicos abaixo não pode ser indicativo de colapso? a) Deslocamento
hilar. b) Enfsema compensador. c)Diminuição da radiopacidade.
d) Elevação do diafragma. e) Aproximação dos vasos.
10) Observe as fguras abaixo. Em cada fgura está representada um tipo de anormalidade
cardíaca congênita.
ABCDE A Tetralogia de Fallot e a Coarctação da aorta estão representadas, respectivamente,
pelas fguras
a) EeA. b) BeA. c) EeD. d) CeB. e) BeE.
11) Com relação aos índices de prognóstico de sucesso de desmame e critérios de extubação, é
correto afrmar que
a) a realização do teste de ventilação espontânea está associado ao risco de morte.
b) um valor maior que105 no índice de respiração rápida e superfcial está associado ao sucesso do
desmame.
c) quanto maior o valor de P0.1, maior a chance de sucesso de desmame.
d) um volume minuto maior que15l/min é desejável para que se pense em extubação.
e) o teste de ventilação espontânea pode ser realizado por apenas 30 minutos mantendo seu valor
preditivo.
12) Dentre as doenças elencadas, assinale aquela que corresponde a uma neuropatia periférica
decorrente de um processo desmielinizante, freqüentemente desencadeado após quadro
infeccioso, que causa paresia ou paralisia e hiporrefexia podendo comprometer os músculos
respiratórios, com ou sem sintomas sensoriais.
a) Miopatiaaguda. b) Polineuropatiadodoentecrítico c) EscleroseLateralAmiotrófca. d)
SíndromedeGuillain-Barré. e) Miasteniagrave.
13) As fguras abaixo representam as pressões das vias aéreas durante algumas fases do ciclo
respiratório.
O término da inspiração normal e uma expiração forçada estão representados, respectivamente,
em
a) DeC. b) BeA. c) AeB. d) DeA. e) CeB.
14) Assinale a alternativa correta.
a) Quando a curva de dissociação de O2 é desviada à direita, a afnidade da Hb por O2 está
aumentada.
b) O aumento no 2,3-difosfoglicerato (DPG) desvia a curva de dissociação do O2 à esquerda.
c) Um desvio da curva à direita signifca mais descarregamento de O2, numa dada PO2 num capilar
tecidual.
d) A afnidade da Hb por O2 estará aumentada por um aumento da concentração de H+.
e) A hipóxia crônica decorrente de doença pulmonar, desvia a curva de dissociação de O2 à
esquerda.
15) Na expiração forçada a velocidade do fuxo é limitada pela(o)
a) inércia da caixa torácica.
b) compressão das vias aéreas.
c) tração radial do parênquima circundante.
d) contração dos músculos expiratórios.
e) refexo de Hering-Breuer.
16) Assinale a alternativa correta considerando a radiografa de tórax.
a) O segmento anterior do LID é uma estrutura anterior cujo acometimento faz borrar a borda
cardíaca.
b) A língula é uma estrutura posterior e seu acometimento não borra a borda cardíaca.
c) O LIE é uma estrutura anterior e seu acometimento borra a borda cardíaca.
d) O LMD é uma estrutura anterior e seu acometimento borra a borda cardíaca.
e) O LID é uma estrutura posterior e seu acometimento borra a borda cardíaca.
17) Dentre as alternativas elencadas, assinale aquela que apresenta um achado radiológico
característico de edema não cardiogênico.
a) Derramepleuralfreqüente. b) Ausênciadebroncogramaaéreo. c) Áreacardíacaaumentada. d)
Infltradoemasadeborboleta. e) Distribuiçãoperiféricadoedema.
18) A técnica em que o paciente utiliza a respiração diafragmática para mobilizar as secreções
variando os volumes pulmonares em três fases distintas é conhecida como
a) aceleração de fuxo expiratório (AFE). b) ELTGOL. c) drenagem autógena. d)ciclo ativo da
respiração (CAR).
e) técnica de expiração forçada (TEF).
19) Observe o capnograma abaixo.
Assinale a alternativa correta
a) Na fase B-C, há um aumento rápido de PCO2 expirada, devido à alta porcentagem de CO2 contido
no espaço morto.
b) É esperado que PaCO2 seja menor que o valor medido de PETCO2.
c) Se a fase B-C apresentar uma linha ascendente com tempo prolongado de crescimento e
ausência de platô, indica V/Q alto.
d) Em um paciente com obstrução ao fuxo expiratório, a fase B-C capnograma, apresenta um
aumento rápido do nível de CO2.
e) Um gradiente P(a-ET)CO2 anormalmente alto, por exemplo na embolia pulmonar, eleva a fase C-D de
maneira irregular e atinge níveis inferiores ao normal de CO2 .
20) A fbrilação ventricular é uma situação de emergência que deve ser prontamente identifcada
no ECG. Observe os traçados abaixo.
Em qual(ais) traçado(s) pode-se identifcar uma fbrilação ventricular?
a) A. b) C. c) AeB. d) BeD. e) AeD.
21) A resistência vascular pulmonar é infuenciada pelas variações do volume pulmonar sendo
correto afrmar que
a) entre o VR e a CRF há predomínio do efeito de distensão dos capilares intra-alveolares.
b) a partir da CRF até a CPT prevalece o efeito de compressão dos capilares extra-alveolares.
c) a relação entre a resistência vascular pulmonar e o volume altera-se em diferentes condições de
pressão intratorácica.
d) a partir da CRF até a CPT ocorre diminuição da resistência vascular pulmonar total.
e) A DPOC leva ao aumento do trabalho do ventrículo direito pelo colapso dos capilares intra-
alveolares.
22) O uso de CPAP (VNI) em pacientes com edema pulmonar cardiogênico
a) reduZ apressão transmural do ventrículo esquerdo.
b) não diminui a necessidade de intubação e ventilação mecânica invasiva.
c) reduz a pré-carga ,porém não altera a pós-carga do ventrículo esquerdo.
d) nãotemaçãosobreoshuntpulmonar.
e) traz benefício semelhante quando comparado ao BIPAP.
23) Assinale a alternativa correta.
a) O alongamento lento e mantido entre 15 e 30 segundos facilita o refexo de estiramento.
b) O alongamento passivo mecânico prolongado de baixa intensidade é mais efetivo que o
alongamento passivo manual.
c) No alongamento passivo manual o ganho obtido é permanente em conseqüência de uma deformação
plástica.
d) O alongamento passivo deve ser aplicado dentro da amplitude de movimento disponível.
e) As técnicas de alongamento não têm efeito sobre os componentes não contráteis da unidade
músculotendínea.
24) Leia as afrmações e idendifque-as como verdadeira ou falsas.
( )Os neurônios motores superiors fazem sinapse com fbras musculares esqueléticas.
( )os neurônios motores inferiores tem seu corpo celular na medula espinhal ou no tronco
encefálico.

()os axônios dos neurônios motores inferiors seguem pelo trato descendente até as fbras
musculares.
( )os tratos descendentes aportam informações do encéfalo diretamente às fbras musculares.
Assinale a alternativa que apresenta a seqüência correta.
a) F,F,V,F. b) V,F,V,V. c) F,V,F,V. d) F,V,V,F. e) V,F,F,V.
25) Quando se distende um músculo estruturalmente encurtado em decorrência de uma
imobilidade contínua, encontra-se resistência excessiva à distensão que pode ser atribuída a(ao)
a) redução do número de sarcômeros e redução da quantidade de titina.
b) redução da quantidade de Titina e formação de ligações fortes de actina-miosina.
c) formação de ligações fortes de actina-miosina e aumento do número de sarcômeros.
d) aumento do número de sarcômeros e aumento da quantidade de titina.
e) redução do número de sarcômeros e aumento da quantidade de titina.
26) A obstrução pulmonar do tipo válvula esférica é característica e freqüente na
a) doença da membrana hialina. b)broncodisplasia pulmonar. c) bronquiolite d) sídrome de
aspiração do mecônio. e) fbrose cística.
27) Nos quadros de SARA
a) é característica a presença de fbrose e colapso alveolar maciço na fase tardia.
b) o comprometimento do parênquima pulmonar é heterogêneo.
c) não há preferência gravitacional das áreas condensadas, mas sim, das áreas colapsadas.
d) a pressão crítica de abertura e colabamento é maior nas áreas não dependentes.
e) é característico o aumento do shunt e do espaço morto.
28) Na ventilação de alta frequência (HFV), modalidade de ventilação mecânica utilizada em UTI
neonatal e pediátrica, pode-se afrmar que
a) quantomenorapressãoinspiratóriamáximamenoraPaCO2.
b) quantomaiorafrequênciaestabelecidamenoraeliminaçãodeCO2.
c) quantomaioraamplitudemenoraeliminaçãodeCO2.
d) a frequência ventilatória máxima deverá ser ajustada entre 120 e 150 pulsos/min.
e) o volume corrente deverá ser ajustado entre 4 a 5 ml/Kg.
29) Comparando-se as alterações das pressões que ocorrem na respiração espontânea e durante
a RPPI, é correto afrmar que, durante a fase inspiratória de um tratamento com RPPI
a) a pressão intrapleural diminui.
b) a pressão intrapleural torna-se positiva.
c) o gradiente de pressão transpulmonar aumenta.
d) a pressão alveolar torna-se negativa.
e) o gradiente de pressão transpulmonar torna-se negativo.
30) Considere a seguinte gasometria:
pH: 7,3 p CO2: 39 pO2: 110 Bic: 18 Sat O2: 98% O distúrbio ácido básico presente, pode ser
classifcado como uma
a) acidose metabólica.
b) acidemia com acidose metabólica e alcalose respiratória.
c) acidemia com acidose mista.
d) alcalose respiratória.
e) acidose respiratória.
31) Em um paciente submetido à ventilação mecânica invasiva são realizadas medidas de
mecânica pulmonar, obtendo-se os seguintes valores:
Complacência pulmonar estática (Cs) = 40 mL/cmH2O Resistência pulmonar (R) = 8 cmH2O/L/s
Sabendo-se que os cálculos foram feitos com VC = 0,6 L, fuxo = 30 L/min e PEEP = 10 cmH2O,
pode-se afrmar que pressão de pico e a pressão de platô (em cmH2O) são, respectivamente
a) 29e25.
b) 28e24.
c) 33e25.
d) 27e23.
e) 35e20.
32) Pacte DPOC grave, Glasgow 10T, hemodinamicamente estável sem drogas, é mantido sob VM
com os seguintes parâmetros:
ventilação com pressão de suporte, ∆PS 8, peep 6, FiO2 35%, FR 10, VC 500. Gasometria: Ph 7,38
/ PAO2 70 / PACO2 64 / BIC 37/ BE 11,6 / sat 92%. Neste caso a melhor conduta é
a) mudar para volume controlado e aumentar a freqüência respiratória.
b) extubar o paciente e instituir oxigênoterapia.
c) aumentar o ∆PS para aumentar o volume corrente.
d) manter a ventilação e reduzir progressivamente a PS, pois o índice de Tobin é de 50.
e) aumentar FIO2 para obter um índice de oxigenação maior que 200.
33) Analise as situações abaixo.
Com base nas informações pode-se afrmar que
a) o trabalho respiratório para disparar o ciclo assistido é maior em B.
b) a pressão alveolar em A deverá cair 7 cmH2O para disparar o ciclo assistido.
c) o trabalho respiratório é igual em ambos pois a sensibilidade é a mesma.
d) em B o paciente deverá negativar a pressão em 4 cmH2O para disparar o ciclo assistido.
e) o trabalho respiratório para disparar o ciclo assistido é maior em A.
34) Nas atelectasias de absorção as unidades alveolares colapsam porque
a) o edema intersticial ao redor das vias aéreas de pequeno calibre provoca o fechamento das
mesmas.
b) há redução do nitrogênio intra-alveolar e no organismo fazendo cair rapidamente a pressão total
dos gases venosos.
c) a pressão da artéria pulmonar atinge valores elevados.
d) a intoxicação por oxigênio hiperdistende as unidades alveolares mais centrais e colapsa as
circunjacentes.
e) o surfactante pulmonar é inativado ao respirarmos altas concentrações de oxigênio.
PACIENTE B
auto-peep de 12 cmH2O sensibilidade de –2 cmH2O peep extrínseco de 8 cmH2O Vt 530 ml FR 12 rpm
PACIENTE A
auto-peep de 11 cmH2O sensibilidade de –2 cmH2O peep extrínseco de 5 cmH2O VT 500 ml FR 14 rpm
35) Considerando-se as alterações dos volumes e capacidades pulmonares nos pacientes com
doenças obstrutivas moderadas e severas, é correto afrmar que
a) a capacidade residual functional estará aumentada pelo aumentodo volumede reserva expiratório.
b) oVEF1estará reduzido,porém sem alteração da CVF.
c) estes doentes são capazes de expirar no máximo 80% de sua CVF no 1°segundo.
d) a CVF e o VEF1 estarão reduzidos nestes pacientes, assim como podem estar reduzidos nos
pacientes com doença restritiva.
e) a capacidade residual funcional fca inalterada porque o aumento do volume residual é compensado
pela diminuição do volume de reserva expiratório.
36) Ao realizar o teste de força manual através do sistema de graduação numérica, para avaliar a
força muscular de um paciente internado, obteve-se o seguinte resultado: MMII força grau 2 e,
MMSS força grau 3. A partir deste resultado que tipo de exercício você prescreveria para os MMII
e MMSS, respectivamente?
a) passivo / ativo livre b)ativo assistido / ativo resistido c) passivo / ativo assistido d) ativo
livre / ativo resistido e)ativo assistido / ativo livre.
37) Considere um paciente curarizado, com IOT, sob ventilação mecânica invasiva ajustado na
modalidade VPC (ventilação com pressão controlada), com mecanismo de válvula de demanda.
Neste caso é correto afrmar que as variáveis de disparo e ciclagem são, respectivamente, o(a)
a) tempo e o tempo.
b) pressão e a pressão.
c) fuxo e a pressão.
d) fuxo / pressão e o volume.
e) pressão e o tempo.
38) Um indivíduo normal deita-se em decúbito lateral direito, e respira normalmente. Espera-se
que a região dependente apresente, em relação à não dependente,
a) uma menor variação de volume durante a inspiração. b)uma relação ventilação-perfusão maior.
c) uma pressão transpulmonar menor. d)alvéolos menos complacentes.
e) diminuição do fuxo sanguíneo.
39) Um arquivo EXCEL pode conter várias planilhas. Para que a célula A2, na planilha Plan3,
contenha a soma das células C2 e D2 da planilha Plan1, a fórmula correta a ser preenchida na
mesma é
a) =Plan1!(C2+ D2) b) =Plan1!(C2 + D2);Plan3!C2 c) =Plan1!C2 + D2 d) =C1.Plan2! +
D1.Plan2! e) =Plan1!C2+Plan1!D2
40) Para calcular o total de atendimentos realizados por cada fsioterapeuta em um bimestre,
inicialmente foi inserida uma fórmula em C22, que trouxe o valor de 295 (total de atendimentos
de Carla em janeiro e fevereiro).
Em seguida, a célula C22 é selecionada, com o botão esquerdo do mouse, é dado um clique no
quadrado do canto inferior direito (alça de preenchimento) desta célula e, mantendo
pressionado, o mesmo é arrastado e solto na cécula C28.
Seguindo-se estes passos, para que os cálculos do total de atendimentos por fsioterapeuta no
bimestre sejam feitos corretamente, a fórmula inserida em C22 deverá ser
a) =SOMASE(C4:C18;”Carla”;D4:D18) b) =SOMASE(C$4:C$18;A22;D$4:D$18) c)
=SOMASE($C4:C18;”Carla”;$D4:D18) d) =SOMASE($C$4:$C$18;A22;$D$4:$D$18) e)
=SOMASE($C4:$C18;A22;$D4:$D18)