CAPÍTULO IV ANTENAS FILAMENTARES 4.

1- Antenas dipolos As antenas filamentares são as mais comuns encontradas na literatura, elas são assim chamadas porque são constituídas por um fio de diâmetro muito menor do que o seu comprimento. Uma antena dipolo é uma antena filamentar com a corrente orientada na direção z é mostrada na figura 4.1. Ela é alimentada por uma linha de transmissão balanceada, isto é a corrente em cada fio é de mesma amplitude mas oposta em fase. A distribuição de corrente na antena é de forma senoidal, ou seja da forma abaixo, I(z)=Im sen[β(L/2-⏐z⏐)] (4.1)

Figura 4.1- A antena dipolo

A distribuição de corrente ao longo do dipolo de comprimento L < λ/2 é mostrada na figura 4.2. A figura 4.3 mostra a distribuição de corrente para vários tamanhos de dipolos.

Figura 4.2. Distribuição de corrente em um dipolo com tamanho L < λ/2

Figura 4.3. Distribuição de corrente ao longo de vários diplos com alimentação pelo centro

A intensidade de campo de uma antena filamentar é dada pela equação (4.2),
Eθ = jωμ sen(θ ) e − jβr 4πr

∫ I ( z´)e

jβz´cos θ

dz´

(4.2)

Para obter o diagrama de radiação, primeiramente calculamos a integral,
L/2

f un =

−L\2

∫ I ( z´) exp( jβ cos θ )dz´

O cálculo desta integral nos dá o valor não normalizado do diagrama de radiação,

f un = ∫

0

−L / 2

I m sen[ β ( L / 2 + z´)]e jβ cos θ dz´+ ∫

L/2

´0

I m sen[ β ( L / 2 − z´)]e jβz´cosθ dz´ (4.3)

f un =

2 I m cos([β ( L / 2) cos θ − cos( βL / 2) β sen 2 θ

(4.4)

Usando a equação 4.2, o campo elétrico é dado por, e − jβr 2 I m cos[ β ( L / 2 cos θ ] − cos( βL / 2) 4πr β sen 2 θ Fazendo ωμ/β=η, a expressão do (4.5) simplifica, Eθ = jωμ sen θ
Eθ = j η e − jβr cos[( βL / 2) cos θ − cos( βL / 2) 2πr sen θ

(4.5)

(4.6)

A variação com θ desta função determina o diagrama do campo distante. Para L= λ/2 a função do diagrama de campo é dada por,

F (θ ) =

cos[(π / 2)] cos θ sen θ

(4.7)

Este é o valor do campo elétrico normalizado para um dipolo meio-comprimento de onda. O Ângulo de meia potência (HP) é de 78o . Este valor pode ser obtido quando se faz, |F(θ)|=0.707.

Figura 4.4. Diagrama de radiação para várias antenas diplo (a) L=λ/2 ,(b) L =λ e (c) L=3λ/2

Para L= λ o campo normalizado é dado por,

F (θ ) =

cos(π cos θ ) + 1 , 2 sen(θ )

(L = λ/2)

(4.8)

A largura do feixe de meia potência do dipolo 470. Para uma antena L =3λ/2, a função do diagrama de radiação é dada por,

F (θ ) = 0,7148

cos(

3π cos θ ) 2 sen(θ )
em

Para obter a resistência de radiação, primeiramente precisamos calcular a potência irradiada. Substituindo 4.6 1.68 obteremos,

Pr =

1 Eθ 2η ∫∫

(

2

+ Eφ r 2 dΩ
2

)

Pr =

cos[( βL / 2) cos θ − cos( βL / 2) 2 2 1 2π π 2 I m } r sen θdθdφ ∫0 ∫0 η 2(πr ) 2 { 2η sen(θ )

2 π / 2 {cos[( βL / 2) cos θ ] − cos( βL / 2)} η 2 2π = 2 I m ∫ dφ 2∫ dθ 0 0 sen θ 8π

(4.9)

mudando a variável de integração, τ =cos(θ) e dθ = -sen(θ)dθ

η 2 0 {cos[( βL / 2)τ − cos( βL / 2)}2 ( − dτ ) Im 2π ∫1 1−τ 2 η 2 1 {cos[( βL / 2)τ ] − cos( βL / 2)}2 {cos[( βL / 2)τ ] − cos( βL / 2)}2 Im dτ = + 4π ∫0 1+τ 1−τ
Pr =

(4.10)

onde foi usado,
1 1 1 1 = ( + ) 2 2 1+ u 1− u 1− u

(4.11)

A equação pode ser avaliada em termos de seno integral e coseno integral. Para o dipolo meia onda, βL/2=π/2 a equação 4.10 fica,

η 2 1 cos 2 (πτ / 2) cos 2 (πτ / 2) + Pr = Im ∫ [ ]dτ 0 4π 1+τ 1−τ

(4.12)

Fazendo uma mudança de variável v=1 -τ , e w = 1+τ , e substituindo em 4.12 obteremos,
2 2 sen (πw / 2) η 2 0 − sen 2 (πv / 2) I m [∫ dv + ∫ dw 1 1 4π v w η 2 2 sen 2 (πv / 2) η 2 2 1 − cos(πv) Im Im dv = = v 4π ∫0 4π ∫0 2v

Pr =

(4.13)

Fazendo uma mudança de variável t= πv , Pr =

η 2 2π 1 − cos t η η Im ∫ dt = I m C in (2π ) = I m .2,44 0 8π t 8π 8π

(4.14)

Onde Cin (x) é o coseno integral de x que é tabelado. Neste caso quando Cin(2π)=2,44. Usando η = 120π em 4.14, nos leva ao valor da resistência do dipolo meia onda.

Rr =

2 2 Pr 2(15 I m 2,44) = = 73(Ω) 2 2 Im Im

(L =λ/2)

(4.15)

Considerando a parte indutiva a impedância total de uma antena dipolo meia onda é dada por, Zin = 73 + j42,5 ( Ω ) Onde j42,5 é a parte indutiva. As equações acima são para uma antena com diâmetro infinitesimal. A impedância de um dipolo que possui um diâmetro finito pode ser determinada usando a figura 4.5. (L = λ/2)

Figura 4.5. Impedância de entrada de um dipolo alimentado pelo centro com raio do fio de 0.0005 λ

.

A figura 4.6 nos fornece a reatância de entrada de um dipolo alimentado pelo centro.

Figura 4.6. Reatância de um dipolo alimentado pelo centro com raio do fio igual à 0.0005λ.

Quando a antena possui um tamanho diferente de meio comprimento de onda é muito difícil calcular analiticamente a sua impedância. Uma fórmula simples para calcular a resistência de entrada de um dipolo é usar as fórmulas da tabela 4.1.
Tabela 4.1 Fórmulas para calcular a resistência de entrada de uma antena

0<L< λ/4 λ/4<L<λ/2 λ/2<L<0.637λ

20π2(L/λ)2 24.7(πL/λ) 11.14(πL/λ)

Quando uma antena possui um raio de espessura finita a sua resistência de irradiação altera, e seu valor não é mais 73(Ω) . O tamanho da antena para produzir um dipolo de meia onda ressonante precisa ser reduzido, tabela 4.2 mostra o valor do tamanho do dipolo para três casos de diâmetro do fio.
Tabela 4.2 Tamanho da antena meia onda para produzir ressonância Tamanho / raio 5000 50 %de encurtamento 2 5 tamanho da antena 0.49λ 0.475λ espessura muito fino fino

10

9

0.455λ

espesso

Finalmente podemos calcular diretividade de um dipolo meia –onda, Um = r2 = Eθ 2η
2 max

=

η 1 η 2I 2m = 2 I 2m 2 2η (2π ) 8π

(4.16)

D( λ / 2 ) =

4πU m 4π (η / 8π 2 ) I 2 m = = 1,64 = 2,15 Pr 2,44.(η / 8π ) I 2 m

(4.17)

4.2. O dipolo em V

Uma antena em V é aquela que pode ser visualizada como um linha de transmissão aberta na extremidade como mostra figura 4.7,

Figura 4.7. Antena tipo V.

O ângulo o qual se obtém maior diretividade é dado por,

γ = 152(h / λ ) 2 − 388(h / λ ) + 324

, ,

0 ≤ h/λ <1,5 1,5 ≤ h/λ ≤3,0

(4.18) (4.19)

γ = 11,5(h / λ ) 2 − 70,5(h / λ ) + 162

E a diretividade é dada por,
D = 2,94( h / λ ) + 1,15

(4.20)

A equação (4.20) foi obtida empiricamente usando a teoria do método dos momentos. A diretividade de uma antena tipo V é maior do que a do dipolo meia onda. O diagrama de campo de uma antena em V é mostrado na figura 4.8 onde h = 0.75λ e γ = 118,5º. Nota se que o máximo ocorre quando φ = 90º, enquanto para φ = 270o o valor é menor em 2 dB. Para o caso da Fig. 4.8 diretividade é , D = 2,94(0,75) + 1,15 = 3,355 = 5,26 dB. A antena em V possui impedância menor do que a antena dipolo, como por exemplo a antena da Fig.4.8, possui impedância Z = 102 + j14, o que menor do que a sua antena de mesmo tamanho, isto é 1,5λ.

Figura 4.8. Diagrama de campo de uma antena em V com h=0,75λ e γ = 118,5o

4.3. O dipolo dobrado

Uma antena muito prática é o dipolo dobrado, como mostra na figura 4.9. Ele é constituido de dois dipolos em que são conectados seus terminais, fomando um loop. O diâmetro d do fio é muito menor do L. A impedância de entrada de um dipolo dobrado é dada por,

Figura 4.9 Dipolo dobrado (a) modo linha de transmissão, (b) modo antena.

Z in =

4Z T Z D Z T + 2Z D

(4.21)

Onde, Z T = jZ o tan(βL / 2)

(4.22) (4.23)

Z D = 73 + j 42.5(Ω)

Onde Z0 é a impedância característica da linha. Para o caso do dipolo meia onda, L = λ/2, ZT = jZotan([(2π/λ)(λ/4)= infinito. Z = 4 ZD Ou Z ≈ 280(ohms). Esta impedância é muito próxima de 300 ohms que é a impedância de uma linha de fita, muito usada em TV.
4.4 Antenas Yagi-Uda

(L =λ/2)

(4.24)

Uma antena Yagi-Uda ou simplemente antena Yagi é aquela que possui um elemento ativo em que é feita a alimentação e dois ou mais elementos parasitas que funcionam como diretor ou refletor. Acorrente excitada no elemento diretor ou refletor são re-irrdiadas resultando em uma superposição do campo elétrico no elemento ativo provocando um aumento de ganho. Antenas Yagi com seus diagramas de irradiação são mostradas na Fig. 4.10.

Figura 4.10. Antena Yagi com seus respectivos diagramas de irradiação

O diagrama de irradiação depende do espaçamento entre os elementos diretor, refletor e elemento ativo.O cálculo de antena Yagi é muito complicado de fazê-lo de maneira analítica. Na prática usa-se a tabela 4.3, onde juntamente com figura 4.11 podemos calcular os espaçamentos e as dimensões dos elementos da antena. Na tabela N é o número de elementos, L o tamanho do diretor, LR o tamanho do refletor, L o tamanho do elemento ativo e LD o tamanho do diretor.

Tabela 4.3 Características de uma antena Yagi igualmente espaçadas N, n. de Elem. 3 4 espaçamento 0.25 0.15 LR 0.479 0.486 L LD 0.451 0.453 ganho relação frente/costa 5.6 8.2 Impedância entrada 22.3+j15.0 36.7+j9.6 HPH 84 84 HPE 66 66

0.453 0.456

9.4 9.7

4 4 4 5 5 5 5 6 6 6 7 7 7

0.20 0.25 0.30 0.15 0.20 0.25 0.30 0.20 0.25 0.30 0.20 0.25 0.30

0.503 0.486 0.475 0.505 0.486 0.477 0.482 0.482 0.484 0.472 0.489 0.477 0.475

0.474 0.463 0.453 0.476 0.462 0.451 0.459

0.463 0.456 0.446 0.456 0.449 0.442 0.451

9.3 10.4 10.7 10.0 11.0 11.0 9.3 11.2 11.9 11.6 11.8 12.0 12.7

7.5 6.0 5.2 13.1 9.4 7.4 2.9 9.2 9.4 6.7 12.6 8.7 8.7

5.6+j20.7 10.3+j23.5 25.8+j23.2 9.6+j13.0 18.4+j17.6 53.3+j6.2 19.3+j39.4 51.3-j1.9 23.2+j21 61.2+j7.7 20.6+j16.8 57.2+j1.9 35.9+j21.7

64 60 64 76 68 66 42 68 56 56 58 58 50

54 52 56 62 58 58 40 58 50 52 52 52 46

0.456 0.437 0.459 0.446 0 .449 0.437 0.463 0.444 0.454 0.434 0.455 0.439

A figura 4.11 Antena Yagi , LD são o elementos diretores e LR é o elemento refletor.

A figura 4.12 nos fornece o diagrama de uma antena Yagi de 6 elementos no plano H e planoE.

Figura 4.12 Diagrama de campo de uma antena Yagi com seis elementos para o canal 15

Exercícios Propostos 4.1- Verifique que a constante de normalização de uma antena dipolo de 3λ/2 é 0,7148. Qual é o ângulo θode máxima radiação? 4.2- Uma antena dipolo ressonante em meia onda é feita para receber um sinal de TV o canal 7 em 177 Mhz. Se o diâmetro do alumínio usado for de ½ polegadas, qual o comprimento que a antena precisa ter? 4.3- Um dipolo curto de um quarto de comprimento de onda é colocado acima da superfície da terra e opera em 1 Mhz. A condutividade da terra é σ = 12x10-3 mho; e a constante dielétrica relativa é εr = 15. Para estes valores podemos aproximar |ΓH| = 0,9 e a fase de ΓH igual a –180o para todo ângulo θ. a- calcular e desenhar o diagrama no plano-H em forma polar para o plano superior. b- Compare o diagrama com aquele do diplo curto sobre um sobre um solo perfeitamente condutor. 4.4- Calcular a diretividade do dipolo meia onda e do dipolo de um comprimento de onda. Em ambos os casos traçar o diagrama de radiação. 4.5 – Projetar uma antena Yagu-Uda tal que seu ganho é superior à 8dB e sua resistência de entrada seja o mais próximo possível de 52 Ω.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful