You are on page 1of 7

Tabela matriz a utilizar para a realização da 1ª parte da tarefa, conforme indicações do Guia da Sessão

Conhecimento na área Aspectos críticos que a Literatura identifica Transmitir só informação em vez de conhecimento. A responsabilidade com a nova tecnologia, pois ao usá-la ficamos com menos tempo para os alunos. Falta de apoio para o desempenho do cargo. Falta de apoio por parte das estruturas da escola. Pouco Pontos fortes Fraquezas Criação da figura do Professor Bibliotecário. Liderança do Professor e da equipa. Integração do Professor no Conselho Pedagógico. Conhecimento da Escola e da Comunidade. Fraca integração da BE em todas as estruturas da Escola. Dificuldades, por parte de alguns Docentes, em trabalhar em equipa. Dificuldades económicas das Escolas.

Biblioteca escolar Desafios. Acções a implementar A realização de um plano de acção que contemple uma resposta aos pontos fracos diagnosticados.

Domínio

Oportunidades Criação do cargo de Professor -Bibliotecário. Plano PTE. Acções de Formação. Diagnóstico e avaliação da B.E.

Ameaças As exigências inerentes ao cargo. As politicas seguidas pelos dirigentes. A relutância à mudança.

Competências do professor bibliotecário

Conhecimento na área conhecimento da comunidade educativa sobre a importância da biblioteca. Falta de desenvolvimento profissional. Não ter tempo para realizar todo o trabalho necessário. Afectação de um professor bibliotecário qualificado e de uma equipa que assegure as rotinas inerentes à gestão, que articule e trabalhe com a escola, professores e alunos

Biblioteca escolar

Espaço organizado mas pouco utilizado. Fraca rentabilização dos recursos materiais e humanos.

Organização e Gestão da BE

Connections, not collections.

Acesso, uso e comunicação da informação para a obtenção de conhecimento.

A preocupação excessiva de uma gestão demasiado tecnocrata e informatizada e que nos faça perder o essencial do saber ser.

Desenvolvimento de estratégias de gestão e de integração da BE na escola e no desenvolvimento curricular. Desenvolvimento de estratégias de gestão baseadas na recolha sistemática de evidências.

Conhecimento na área Organização e equipamento de acordo com os standards definidos, facultando condições de acesso e de trabalho individual ou em grupo. Gestão da Colecção Evidence, not advocacy. Disponibilização de um conjunto de recursos de informação, em diferentes ambientes e suportes, actualizada e em extensão e qualidade adequadas às necessidades dos utilizadores.

Biblioteca escolar

Organização da informação digital.

Gerir para o sucesso educativo através de uma politica documental definida de e para a escola onde se A criação de insere a ambientes virtuais Biblioteca. de aprendizagem.

A qualidade da colecção. As nossas acções enquanto profissionais.

Aferir a qualidade da colecção através de checklist. Questionários Aquisições. Planear, projectar de acordo com o Plano de Acção.

Conhecimento na área

Biblioteca escolar A criação do cargo de Professor Bibliotecário. Melhorar a comunicação entre a BE e os docentes no sentido de Projectos e facilitar a Parcerias com A BE “fechar-se actualização e a instituições de sobre si própria” e adequação dos toda a não se abrir à recursos às suas comunidade Escola e para a necessidades. envolvente, no Escola, Sentido e auxiliar procurando só a Articular com e dinamizar os informação e não Departamentos, currículos. o conhecimento. professores e alunos na planificação e desenvolvimento de actividades educativas e de aprendizagem. Promover “ But there is so Desenvolvimento actividades de much more we de competências leitura em voz could do”. de leitura e de um alta, de leitura ( não programa de partilhada ou percebermos o literacia da animações que fundamental) informação,

A BE como espaço de conhecimento e aprendizagem. Trabalho colaborativo e articulado com Departamentos e docentes.

Espaço de trabalho e de construção do conhecimento. Knowledge space not information place. Contribuí para o sucesso educativo dos estudantes e para o desenvolvimento das literacias.

A dificuldade de projectar e planificar em conjunto e de acordo com o definido no Projecto Educativo. Planificar, em conjunto, com diferentes áreas do saber .

Formação para a leitura e para as literacias

Realizar e proporcionar actividades formativas e não ser só um local de informação.

A BE disponibiliza uma colecção variada e adequada aos gostos e interesses de

Conhecimento na área

Biblioteca escolar cativem os alunos e induzam comportamentos que favoreçam o desenvolvimento da literacia. Plano Nacional de Leitura.

formação e informação dos utilizadores.

O impacto da nova tecnologia de informação

integrado no desenvolvimento curricular.

BE e os novos ambientes digitais.

“We monitor education and librarianship email discussion lists and channel relevant emails to our colleagues. We publish good news about our libraries in every venue possible. We send our library staff to as many professional development sessions as possible”

Proporcionar o acesso às novas tecnologias da informação através da página da escola, da “Folha da Biblioteca” e do blog da mesma.

A biblioteca não ter ainda o catálogo “on line”. Falta de tempo para aprofundar conhecimentos e práticas em Porbase.

A inclusão da Biblioteca no plano PTE.

A tecnologia e a informática suplantarem o prazer da leitura e da descoberta do livro.

Disponibilizar os catálogos.

Conhecimento na área

Biblioteca escolar

Gestão de evidências/ avaliação.

“Desenvolviment o de estratégias de gestão e de integração da BE Equipa coesa e na escola e no unida. desenvolvimento curricular” Disponibilidade de todos os “Desenvolvimen intervenientes. to de estratégias de gestão baseadas na Respeito e entrerecolha ajuda entre sistemática de Docentes e evidênciasestruturas da evidence based escola. practice” Apoio da “Através do Direcção. processo de avaliação, trazer à luz a diferença que fazemos…”

Dificuldade de instituir práticas conducentes ao desenvolvimento de uma actividade sistemática de recolha de informação que nos permita ajuizar e decidir de forma fundamentada o rumo a dar à nossa acção

A possibilidade de formação mas libertando tempo para a mesma ( o que se torna uma tarefa muito difícil)

“A carga Burocrática “. A dificuldade de aceitação destas práticas dentro da Comunidade escolar.

Aplicação do Plano de acção, elaborado de acordo com o projecto educativo. Realizar o Plano Anual de Actividades. Recolha de Evidências. Aplicação de questionários.-

Conhecimento na área

Biblioteca escolar

Gestão da mudança SÍNTESE “Ser prospectivo, estar atento e ter uma postura de investigação e de aprendizagem contínua são factores críticos à efectivação de uma boa gestão e á prestação de serviços de qualidade.”

Factores de sucesso

Obstáculos a vencer Transformar as Bibliotecas em (citando Ross Todd).

Acções prioritárias Criar práticas que: Impliquem toda a comunidade. Contribuam para o sucesso educativo; para a melhoria das aprendizagens e do trabalho escolar; criar mais valias comportamentais, formativas e de aprendizagem junto dos nossos alunos. Optimizar recursos e resultados. Optimizar processos.

As Bibliotecas de hoje tendem, de forma sistemática e sem retrocesso, a ter um papel: “ INFORMACIONAL. TRANSFORMATIVO: FORMATIVO.”

Knowledge space, not information place. Connections, not collections. Actions, not positions. Evidence, not advocacy.