You are on page 1of 10

46ª Questão

:
O Mercado A comercializa o produto desinfetante W, fabricado por “W.Industrial”. O proprietário do
Mercado B, que adquiriu tal produto para uso na hiieniza!"o das partes comuns das suas instala!"oes,
#erifica que o #olume contido no frasco está em desacordo com as informa!$es do r%tulo do produto. &m
raz"o disso, o Mercado B prop$e a!"o 'udicial em face do Mercado A, in#ocando a (ei n. ).*+),-* ./0/1,
aruindo #2cios decorrentes de tal disparidade. O Mercado A, em defesa, apontou que se trata#a de
responsabilidade do fabricante e requereu a e3tin!"o do processo.
A respeito do caso suerido, assinale a alternati#a correta.
a1 O processo merece ser e3tinto por ileitimidade passi#a.
454 marca!$es .561
b1 O caso #ersa sobre fato do produto, loo a responsabilidade do r7u 7 subsidiária.
859 marca!$es .4)61
c1 O processo de#e ser e3tinto, pois o autor n"o se enquadra na condi!"o de consumidor.
488 marca!$es .561
d1
:rata;se de #2cio do produto, loo o r7u e o fabricante s"o solidariamente responsá#eis.
4.+59 marca!$es .+*61
47ª Questão:
/arla a'uizou a!"o de indeniza!"o por danos materiais, morais e est7ticos em face do dentista <edro,
lastreada em pro#a pericial que constatou falha, durante um tratamento de canal, na presta!"o do ser#i!o
odontol%ico. O referido laudo compro#ou a inadequa!"o da terapia dentária adotada, o que resultou na
necessidade de e3tra!"o de tr=s dentes da paciente, sendo que na e3ecu!"o da e3tra!"o ocorreu fratura
da mand2bula de /arla, o que erou redu!"o %ssea e sequelas permanentes, que inclu2ram assimetria
facial.
/om base no caso concreto, > luz do /%dio de 0efesa do /onsumidor, assinale a afirmati#a correta.
a1 O dentista <edro responderá ob'eti#amente pelos danos causados > paciente /arla, em raz"o do
compro#ado fato do ser#i!o, no prazo prescricional de cinco anos.
+)+ marca!$es .?961
b1 @a#erá responsabilidade de <edro, independentemente de dolo ou culpa, diante da constata!"o do
#2cio do ser#i!o, no prazo decadencial de no#enta dias.
8*- marca!$es .4+61
c1 A obria!"o de indenizar por parte de <edro 7 sub'eti#a e fica condicionada > compro#a!"o de dolo
ou culpa.
)?? marca!$es .?861
d1 Ine3iste rela!"o de consumo no caso em quest"o, pois 7 uma rela!"o pri#ada, que encerra
obria!"o de meio pelo profissional liberal, aplicando;se o /%dio /i#il.
46ª Questão:
Aurora contratou com determinada empresa de telefonia fi3a um pacote de ser#i!os de #alor
preestabelecido que inclu2a lia!$es locais de at7 4** minutos e isen!"o total dos #alores pelo per2odo de
tr=s meses, e3ceto os minutos que ultrapassassem os contratados, lia!$es interurbanas e para telefone
m%#el. <ara sua surpresa, loo no primeiro m=s recebeu cobran!a pelo pacote de ser#i!os no importe
tr=s #ezes superior ao contratado, mesmo que ti#esse utilizado apenas ?9 minutos em lia!$es locais.
A consumidora fez di#ersos contatos com a fornecedora do ser#i!o para reclamar o ocorrido, mas n"o
obte#e solu!"o. 0e posse dos nAmeros dos protocolos de reclama!$es, inressou com medida 'udicial,
obtendo liminar fa#orá#el para absten!"o de cobran!a e de neati#a!"o do nome.
/onsiderando o caso acima descrito, assinale a afirmati#a correta.
a1 A con#ers"o da obria!"o em perdas e danos faz;se independentemente de e#entual aplica!"o de
multa.
).B55 marca!$es .B861
b1 A multa diária ao r7u pode ser fi3ada na senten!a, mas desde que o autor tenha requerido
e3pressamente.
?.?5B marca!$es .9461
c1 A con#ers"o da obria!"o em perdas e danos independe de pedido do autor, em qualquer hip%tese.
4.B5* marca!$es .4*61
d1 A tutela liminar será concedida, desde que n"o implique em ordem de busca e apreens"o, que
requer medida cautelar pr%pria e 'ustifica!"o pr7#ia.
9.?+) marca!$es .4B61
47ª Questão:
&lisabeth e Marcos, dese'ando passar a lua;de;mel em <aris, adquiriram 'unto > Operadora de Ciaens e
:urismo “D” um pacote de #iaem, composto de passaens a7reas de ida e #olta, hospedaem por sete
noites, e seuro saAde e acidentes pessoais, este Altimo prestado pela seuradora “E”. Ap%s chear >
cidade, &lisabeth sofreu os efeitos de uma astrite se#era e Marcos entrou em contato com a operadora
de #iaens a fim de que o seuro fosse acionado, sendo informado que n"o ha#ia m7dico credenciado
naquela localidade. O casal procurou um hospital, que mante#e &lisabeth internada por 98 horas, e
retornou ao Brasil no terceiro dia de estada em <aris, tudo >s suas e3pensas.
<artindo da hip%tese apresentada, assinale a afirmati#a correta.
a1 O casal poderá acionar 'udicialmente a operadora de turismo, mesmo que a falha do ser#i!o tenha
sido da seuradora, em raz"o da responsabilidade solidária aplicá#el ao caso.
4*.?44 marca!$es .5)61
b1 O casal somente poderá acionar 'udicialmente a seuradora E, 'á que a operadora de turismo
responderia por falhas na oraniza!"o da #iaem, e n"o pelo seuro porque esse foi realizado por
outra empresa.
)5* marca!$es .561
c1 O casal terá que acionar 'udicialmente a operadora de turismo e a seuradora simultaneamente por
se tratar da hip%tese de litiscons%rcio necessário e unitário, sob pena de insurir em car=ncia da
a!"o.
?.48) marca!$es .9461
d1 O casal n"o poderá acionar 'udicialmente a operadora de turismo 'á que ha#ia liberdade de
contratar o seuro saAde #iaem com outra seuradora e, portanto, n"o se tratando de #enda
casada, n"o há responsabilidade solidária na hip%tese.
46ª Questão:
Fobre a prote!"o contratual e a #alidade de reras contratuais no mercado de consumo, assinale a
afirmati#a correta.
a1 Gas rela!$es de consumo, a indeniza!"o pode ser contratualmente limitada, mas apenas em
situa!$es pre#istas em nerito, no contrato.
9.9+4 marca!$es .-61
b1 Apenas 7 poss2#el ao contrato estipular a in#ers"o do Hnus da pro#a, em fa#or da fornecedora, se
direitos equi#alentes, em termos processuais, forem concedidos aos consumidores.
B.89? marca!$es .9461
c1
I perfeitamente poss2#el e #inculante a cláusula de arbitraem pre#ista em contrato de ades"o.
+.448 marca!$es .9+61
d1 G"o #ale a cláusula que estipula, de antem"o, representante para concluir outro contrato pelo
consumidor.
47ª Questão:
0eterminada associa!"o, lealmente constitu2da há tr=s anos, inressa com medida 'udicial buscando a
defesa coleti#a dos interesses de seus associados no tocante > infra!"o na rela!"o de consumo pelo
fornecedor :, pessoa 'ur2dica de direito pri#ado. A partir do fato narrado acima, assinale a afirmati#a
correta.
a1 A associa!"o somente teria leitimidade para propor a a!"o coleti#a se hou#esse sido constitu2da
há mais de cinco anos.
9.*4* marca!$es .)61
b1 A associa!"o necessita de autoriza!"o assemblear para a'uizar a demanda, mesmo que inclua
entre seus fins institucionais a defesa dos interesses e direitos do consumidor.
?.58? marca!$es .4B61
c1 A propositura da a!"o coleti#a n"o impede a que qualquer interessado inresse com no#a a!"o
'udicial apontando o mesmo r7u, causa de pedir e pedido.
4?.*94 marca!$es .B?61
d1 As a!$es indi#iduais apontando o mesmo r7u, causa de pedir e pedido, a'uizadas depois da
demanda coleti#a, importar"o em litispend=ncia merecendo os processos ser e3tintos.
B.-8? marca!$es .9861
46ª Questão:
Academia de inástica #eicula anAncio assinalando que os seus alunos, quando #ia'am ao e3terior,
podem se utilizar de rede mundial credenciada, presente em 5* pa2ses e 9?* cidades, sem custo
adicional. Jm ano ap%s continuamente fazer tal di#ula!"o, #ários alunos reclamam que, em quase todos
os pa2ses, 7 e3iida tarifa de uso da unidade con#eniada. A academia responde que a refer=ncia ao “sem
custo adicional” refere;se > ine3ist=ncia de acr7scimo cobrado por ela, e n"o de e#entual cobran!a, no
e3terior, de terceiro.
Acerca dessa situa!"o, assinale a afirmati#a correta.
a1 A lo'a #eicula publicidade enanosa, que se caracteriza como a que induz o consumidor a se
comportar de forma pre'udicial ou periosa a sua saAde ou seuran!a.
4.*+9 marca!$es .)61
b1 A lo'a promo#e publicidade abusi#a, pois anuncia informa!"o parcialmente falsa, a respeito do pre!o
e qualidade do ser#i!o.
4.+?4 marca!$es .4961
c1 G"o há irreularidade, e as informa!$es complementares podem ser facilmente buscadas na
recep!"o ou com as atendentes, sendo in#iá#el que o ordenamento e3i'a que detalhes se'am
prestados, todos, no anAncio.
?5) marca!$es .?61
d1 A lo'a faz publicidade enanosa, que se confiura, basicamente, pela falsidade, total ou parcial, da
informa!"o #eiculada.
4*.+?B marca!$es .++61

47ª Questão:
A sociedade empresária DEK (tda. oferta e celebra, com #ários estudantes uni#ersitários, contratos
indi#iduais de fornecimento de material didático, nos quais arante a entrea, com 9B6 de desconto
sobre o #alor indicado pela editora, dos li#ros didáticos escolhidos pelos contratantes .de lista de editoras
de antem"o definidas1. Os contratos t=m dura!"o de 98 meses, e cada estudante compromete;se a paar
#alor mensal, que fica como cr7dito, a ser abatido do #alor dos li#ros escolhidos. <osteriormente, a
capacidade de entrea da sociedade diminuiu, de#ido a d2#idas e problemas 'udiciais. &m raz"o disso, ela
pretende re#er 'udicialmente os contratos, para obter aumento do #alor mensal, ou ent"o liberar;se do
#2nculo.
Acerca dessa situa!"o, assinale a afirmati#a correta.
a1 A empresa n"o pode se #aler do /%dio de 0efesa do /onsumidor e n"o há base, > luz do
indicado, para re#er os contratos.
8.*)5 marca!$es .?*61
b1 Aplica;se o /0/, 'á que os estudantes s"o destinatários finais do ser#i!o, mas o aumento s% será
concedido se pro#ada a dificuldade financeira e que, ademais, ainda assim o contrato se'a
pro#eitoso para os compradores.
9.B*+ marca!$es .4-61
c1 Aplica;se o /0/, mas a pretendida re#is"o da cláusula contratual s% poderá ser efetuada se
pro#ado que os problemas citados t=m natureza impre#is2#el, caracter2stica indispensá#el, no
sistema do consumidor, para autorizar a re#is"o.
?.B4* marca!$es .9561
d1 A re#is"o 7 cab2#el, assentada na teoria da impre#is"o, pois e3iste o contrato de e3ecu!"o diferida,
a super#eni=ncia de onerosidade e3cessi#a da presta!"o, a e3trema #antaem para a outra parte, e
a ocorr=ncia de acontecimento e3traordinário e impre#is2#el.
?.?-9 marca!$es .9B61

46ª Questão:
Lo"o celebrou contrato de seuro de #ida e in#alidez, aderindo a plano oferecido por conhecida rede
particular. O contrato de ades"o, #álido por cinco anos, pre#= a possibilidade de cancelamento, em fa#or
da seuradora, antes de ocorrer o sinistro, por alea!"o de desequil2brio econHmico financeiro. A esse ‐
respeito, assinale a afirmati#a correta.
a1 Os contratos de seuro ofertados no mercado de consumo, apesar de serem de ades"o, s"o
reidos pelo /%dio /i#il, e a eles se aplica o /%dio de 0efesa do /onsumidor apenas
subsidiariamente e em casos estritos.
?.?-? marca!$es .4+61
b1 A cláusula pre#ista, que estipula a possibilidade de cancelamento unilateral do contrato em caso de
desequil2brio econHmico, seria #iá#el desde que e3ercida na primeira metade do contrato.
-4+ marca!$es .B61
c1 O Minist7rio <Ablico tem leitimidade para a'uizar demanda contra a seuradora, buscando ser
declarada a nulidade da cláusula contratual celebrada com os consumidores, e que se'a proibido >
seuradora continuar a ofertá la no mercado de consumo. ‐
49.)95 marca!$es .5?61
d1 A cláusula pre#ista no contrato celebrado por Lo"o n"o 7 abusi#a, pois o seuro de#e atentar para a
equa!"o financeira atuarial, necessária ao equil2brio econHmico da a#en!a e > pr%pria hiidez e
continuidade do contrato.
?.4++ marca!$es .4561

47ª Questão:
0eterminado consumidor, ao mastiar uma fatia de p"o com eleia, encontrou um elemento r2ido, o que
lhe causou intenso desconforto e a quebra parcial de um dos dentes. &m raz"o do fato, inressou com
medida 'udicial em face do mercado que #endeu a eleia, a fim de ser reparado. Go curso do processo, a
per2cia constatou que o elemento encontrado era uma pequena por!"o de a!Acar cristalizado, n"o
oferecendo risco > saAde do autor.
0iante desta narrati#a, assinale a afirmati#a correta.
a1 O fabricante e o fornecedor do ser#i!o de#em ser e3clu2dos de responsabilidade, #isto que o
material n"o ofereceu qualquer risco > interidade f2sica do consumidor, n"o merecendo repara!"o.
)B9 marca!$es .861
b1 O elemento r2ido n"o caracter2stico do produto, ainda que n"o o tornasse impr%prio para o
consumo, #iolou padr$es de seuran!a, 'á que hou#e dano compro#ado pelo consumidor.
45.49- marca!$es .)461
c1 A responsabilidade do fornecedor depende de apura!"o de culpa e, portanto, n"o tendo o
comerciante aido de modo a causar #oluntariamente o e#ento, n"o de#e responder pelo resultado.
4.-BB marca!$es .4*61
d1 O comerciante n"o de#e ser condenado e sequer caberia qualquer medida contra o fabricante,
posto que n"o há fato ou #2cio do produto, moti#o pelo qual n"o de#e ser responsabilizado pelo
aleado defeito.
4.*59 marca!$es .B61
46ª Questão:
Martins celebrou ne%cio 'ur2dico com a empresa Koop K para o fornecimento de dez #olumes de
determinada mercadoria para entretenimento infantil. Go contrato resta#a estabelecido que Martins
#istoriara toda mercadoria antes da aquisi!"o e que o consumidor retiraria os produtos no dep%sito da
empresa. /onsiderando tal situa!"o fict2cia, assinale a alternati#a correta > luz do disposto na (ei nM.
).*+),-*, de acordo com cada hip%tese abai3o apresentadaN
a1 A arantia leal do produto independe de termo e3presso no contrato, bem como 7 l2cito ao
fornecedor estipular que se e3ime de responsabilidade na hip%tese de #2cio de qualidade por
inadequa!"o do produto, desde que fundada em inorOncia sobre o #2cio.
?.898 marca!$es .4961
b1 I nula de pleno direito a cláusula contratual que e3onere a contratada de qualquer obria!"o de
indenizar por
#2cio do produto em raz"o de ter sido a mercadoria #istoriada pre#iamente pelo consumidor.
9?.8?9 marca!$es .+-61
c1 O contrato poderia pre#er a impossibilidade de reembolso da quantia por Martins, bem como ter
transferido pre#iamente a responsabilidade por e#entual #2cio do produto, com e3clusi#idade, ao
fabricante.
4.5)5 marca!$es .561
d1 A Koop K tem liberdade para estabelecer compulsoriamente a utiliza!"o de arbitraem, bem como
e3iir o ressarcimento dos custos de cobran!a da obria!"o de Martins, sem que o mesmo se'a
conferido contra o fornecedor.
4.45B marca!$es .861

46ª Questão:
Losefa celebrou contrato de presta!"o de ser#i!o com a transportadora D, cu'o teor do documento
assinado seuia o formato “de ades"o”. /onsiderando tal instrumento de ne%cio 'ur2dico nas rela!$es de
consumo, 7 correto afirmar que
a1 tal modalidade contratual, por ter sido deliberada de forma unilateral, 7 considerada prática abusi#a,
de#endo ser imposta pena pecuniária ao fornecedor do ser#i!o.
9.?4) marca!$es .4461
b1 Losefa poderá inserir cláusulas no formulário apresentado pela :ransportadora D, o que desfiurará
a natureza de ades"o do referido contrato.
4.4+B marca!$es .B61
c1 o contrato de ades"o 7 permitido nos termos da norma consumerista, mas desde que n"o disponha
de cláusula resolut%ria, e3pressamente inadmitida.
+.B)+ marca!$es .?B61
d1 ser"o rediidos com caracteres ostensi#os, cu'o tamanho da fonte n"o se'a inferior ao corpo doze, e
as cláusulas que limitem direito do consumidor de#er"o ser rediidas com destaque.
47ª Questão:
O Hnus da pro#a incumbe a quem alea a e3ist=ncia do fato constituti#o de seu direito e impediti#o,
modificati#o ou e3tinti#o do direito daquele que demanda. O /%dio de <rote!"o e 0efesa do
/onsumidor, entretanto, pre#= a possibilidade de in#ers"o do onus probandi e, a respeito de tal tema, 7
correto afirmar que
a1 ocorrerá em casos e3cepcionais em que o 'uiz #erifique ser #eross2mil a alea!"o do consumidor ou
quando for ele hipossuficiente.
-.499 marca!$es .8?61
b1 7 rera e basta ao consumidor alear os fatos, pois caberá ao r7u produzir pro#as que os
desconstituam, 'á que o autor 7 hipossuficiente nas rela!$es de consumo.
).)8) marca!$es .8461
c1 será deferido em casos e3cepcionais, e3ceto se a in#ers"o em pre'u2zo do consumidor hou#er sido
pre#iamente a'ustada por meio de cláusula contratual.
4.4)4 marca!$es .561
d1 ocorrerá em todo processo ci#il que tenha por ob'eto as rela!$es consumeristas, n"o se admitindo
e3ce!$es, sendo declarada abusi#a qualquer cláusula que disponha de modo contrário.
46ª Questão:
Go Ombito do /%dio de 0efesa do /onsumidor, em rela!"o ao princ2pio da boa;f7 ob'eti#a, 7 correto
afirmar que
a1 sua aplica!"o se restrine aos contratos de consumo.
+.?)- marca!$es .4B61
b1 para a caracteriza!"o de sua #iola!"o imprescind2#el se faz a análise do caráter #oliti#o das
partes.
45.*5) marca!$es .??61
c1 n"o se aplica > fase pr7;contratual.
9.B95 marca!$es .B61
d1
importa em reconhecimento de um direito a cumprir em fa#or do titular passi#o da obria!"o.
99.)B* marca!$es .8+61
47ª Questão:
Analisando o artio 5M, C, do /%dio de 0efesa do /onsumidor, que prescre#eN “F"o direitos básicos do
consumidorN C ; a modifica!"o das cláusulas contratuais que estabele!am presta!$es desproporcionais
ou sua re#is"o em raz"o de fatos super#enientes que as tornem e3cessi#amente onerosas”, assinale a
alternati#a correta.
a1 G"o traduz a relati#iza!"o do princ2pio contratual da autonomia da #ontade das partes.
?.9*5 marca!$es .+61
b1 Alme'a, em análise sistemática, precipuamente, a resolu!"o do contrato firmado entre consumidor e
fornecedor.
).-+4 marca!$es .9*61
c1
Admite a incid=ncia da cláusula rebus sic stantibus.
99.+94 marca!$es .B*61
d1 &3ie a impre#isibilidade do fato super#eniente.
4*.+8) marca!$es .9861

46ª Questão:
Losefa celebrou contrato de presta!"o de ser#i!o com a transportadora D, cu'o teor do documento
assinado seuia o formato “de ades"o”. /onsiderando tal instrumento de ne%cio 'ur2dico nas rela!$es de
consumo, 7 correto afirmar que
a1 tal modalidade contratual, por ter sido deliberada de forma unilateral, 7 considerada prática abusi#a,
de#endo ser imposta pena pecuniária ao fornecedor do ser#i!o.
9.?4) marca!$es .4461
b1 Losefa poderá inserir cláusulas no formulário apresentado pela :ransportadora D, o que desfiurará
a natureza de ades"o do referido contrato.
4.4+B marca!$es .B61
c1 o contrato de ades"o 7 permitido nos termos da norma consumerista, mas desde que n"o disponha
de cláusula resolut%ria, e3pressamente inadmitida.
+.B)+ marca!$es .?B61
d1 ser"o rediidos com caracteres ostensi#os, cu'o tamanho da fonte n"o se'a inferior ao corpo doze, e
as cláusulas que limitem direito do consumidor de#er"o ser rediidas com destaque.
4*.5-- marca!$es .8-61
47ª Questão:
O Hnus da pro#a incumbe a quem alea a e3ist=ncia do fato constituti#o de seu direito e impediti#o,
modificati#o ou e3tinti#o do direito daquele que demanda. O /%dio de <rote!"o e 0efesa do
/onsumidor, entretanto, pre#= a possibilidade de in#ers"o do onus probandi e, a respeito de tal tema, 7
correto afirmar que
a1 ocorrerá em casos e3cepcionais em que o 'uiz #erifique ser #eross2mil a alea!"o do consumidor ou
quando for ele hipossuficiente.
-.499 marca!$es .8?61
b1 7 rera e basta ao consumidor alear os fatos, pois caberá ao r7u produzir pro#as que os
desconstituam, 'á que o autor 7 hipossuficiente nas rela!$es de consumo.
).)8) marca!$es .8461
c1 será deferido em casos e3cepcionais, e3ceto se a in#ers"o em pre'u2zo do consumidor hou#er sido
pre#iamente a'ustada por meio de cláusula contratual.
4.4)4 marca!$es .561
d1 ocorrerá em todo processo ci#il que tenha por ob'eto as rela!$es consumeristas, n"o se admitindo
e3ce!$es, sendo declarada abusi#a qualquer cláusula que disponha de modo contrário.
9.9)4 marca!$es .4461
99ª Questão:
Fobre o tratamento da publicidade no /%dio de 0efesa do /onsumidor, 7 correto aPrmar queN
a1 a publicidade somente #incula o fornecedor se conti#er informa!$es falsas.
9.?-8 marca!$es .+61
b1 a publicidade que n"o informa sobre a oriem do produto 7 considerada enanosa, mesmo quando
n"o essencial para o produto.
+.9?) marca!$es .9961
c1 o Hnus da pro#a da #eracidade da mensaem publicitária cabe ao #e2culo de comunica!"o.
?.58* marca!$es .4461
d1
7 abusi#a a publicidade que desrespeita #alores ambientais.
4-.)+- marca!$es .5*61
Gas a!$es coleti#as, o efeito da coisa 'ulada material seráN
a1 :ratando;se de direitos indi#iduais homo=neos, efeito erga omnes, se procedente, mas s%
apro#eita aquele que se habilitou at7 o trOnsito em 'ulado.
B.889 marca!$es .4)61
b1 :ratando;se de direitos indi#iduais homo=neos, 'ulados improcedentes, o consumidor, que n"o
ti#er conhecimento da a!"o, n"o poderá intentar a!"o indi#idual.
-+? marca!$es .?61
c1 :ratando;se de direitos difusos, no caso de improced=ncia por insuPci=ncia de pro#as, n"o faz coisa
'ulada material, podendo, qualquer pre'udicado, intentar no#a a!"o com os mesmo fundamentos,
#alendo;se de no#as pro#as.
9*.B++ marca!$es .5)61
d1 :ratando;se de direitos coleti#os, no caso de improced=ncia do pedido de nulidade de cláusula
contratual, o efeito 7 ultra partes e impede a propositura de a!"o indi#idual.
?.854 marca!$es .4461
26ª Questão:
Acerca da disciplina 'ur2dica da prote!"o contratual do consumidor, assinale a op!"o correta.
a1 A lei confere ao consumidor a possibilidade de desistir do contrato, no prazo má3imo de quinze dias
a contar do recebimento do produto, no caso de contrata!"o de fornecimento de produtos ocorrida
fora do estabelecimento empresarial.
?.44) marca!$es .4961
b1 Qeputam;se nulas de pleno direito as cláusulas contratuais relati#as ao fornecimento de produtos e
ser#i!os que infrin'am normas ambientais ou possibilitem a #iola!"o dessas normas.
4-.8+8 marca!$es .+861
c1 A arantia contratual e3clui a arantia leal, desde que conferida mediante termo escrito que
discipline, de maneira adequada, a constitui!"o daquela arantia, bem como a forma, o prazo e o
luar para o seu e3erc2cio.
9.*?5 marca!$es .)61
d1 A lei limita a 4*6 do #alor da presta!"o as multas de mora decorrentes do inadimplemento de
obria!$es no seu termo, no caso de fornecimento de produtos que en#ol#a concess"o de
financiamento ao consumidor.
27ª Questão:
Assinale a op!"o correta a respeito da disciplina normati#a da defesa, em 'u2zo, do consumidor.
a1 I l2cita >s associa!$es lealmente constitu2das há mais de um ano a propositura de a!"o coleti#a
para a defesa dos direitos de seus associados, desde que ha'a pr7#ia autoriza!"o em assembleia.
8.48B marca!$es .4+61
b1 Ga hip%tese de a!"o coleti#a para a defesa de interesses indi#iduais homo=neos, 7
e3clusi#amente competente para a e3ecu!"o coleti#a o 'u2zo da liquida!"o da senten!a ou o da
a!"o condenat%ria.
4.-54 marca!$es .)61
c1 :ratando;se de a!$es coleti#as para a defesa de direitos indi#iduais homo=neos, a senten!a fará
coisa 'ulada era omnes, no caso de proced=ncia ou improced=ncia do pedido, para beneficiar
todas as #2timas.
+.48? marca!$es .9-61
d1 0e acordo com o /%dio de 0efesa do /onsumidor, as a!$es coleti#as para a defesa de interesses
ou de direitos coleti#os n"o induzem litispend=ncia para as a!$es indi#iduais.
44.BB* marca!$es .8+61
Assinale a op!"o que n"o está de acordo com o /%dio de 0efesa do /onsumidor.
a1 I direito do consumidor a facilita!"o da defesa de seus direitos, incluindo;se a in#ers"o do Hnus da
pro#a, a seu fa#or, no processo ci#il, quando, a crit7rio do 'uiz, for #eross2mil a alea!"o ou quando
ele for hipossuficiente.
9.?48 marca!$es .4961
b1 O consumidor tem direito > modifica!"o das cláusulas contratuais que estabele!am presta!$es
desproporcionais, mas n"o > re#is"o delas em raz"o de fatos super#enientes que as tornem
e3cessi#amente onerosas.
-.-58 marca!$es .B?61
c1 I direito do consumidor a informa!"o adequada e clara sobre os diferentes produtos e ser#i!os, o
que inclui a especifica!"o correta de quantidade, caracter2sticas, composi!"o, qualidade e pre!o e a
e3plicita!"o dos riscos relacionados a produtos e ser#i!os.
8.)88 marca!$es .9561
d1 O consumidor tem direito > efeti#a repara!"o de danos patrimoniais e morais, indi#iduais, coleti#os
e difusos.
23ª Questão:
Go tocante >s rela!$es de consumo, 7 correto afirmar que
a1 a pessoa 'ur2dica n"o sofre dano moral indenizá#el.
4.?-8 marca!$es .)61
b1 7 isento de responsabilidade o fornecedor que n"o tenha conhecimento dos #2cios de qualidade por
inadequa!"o de produtos e ser#i!os de consumo.
4.8-5 marca!$es .-61
c1
a repara!"o do dano moral coleti#o está pre#ista no /%dio de 0efesa do /onsumidor.
4*.+)) marca!$es .5B61
d1 a interpreta!"o das cláusulas contratuais de#e ocorrer de forma a n"o fa#orecer nem pre'udicar o
consumidor.
43ª Questão:
Go que se refere ao campo de aplica!"o do /%dio de 0efesa do /onsumidor ./0/1, assinale a op!"o
correta.
a1 O conceito de consumidor restrine;se >s pessoas f2sicas que adquirem produtos como
destinatárias finais da comercializa!"o de bens no mercado de consumo.
-?? marca!$es .4*61
b1 O conceito de fornecedor en#ol#e o fabricante, o construtor, o produtor, o importador e o
comerciante, os quais responder"o solidariamente sempre que ocorrer dano indenizá#el ao
consumidor.
9.+*9 marca!$es .9-61
c1 O conceito de produto 7 definido como o con'unto de bens corp%reos, m%#eis ou im%#eis, que se'am
oferecidos pelos fornecedores para consumo pelos adquirentes.
4.95B marca!$es .4861
d1 O conceito de ser#i!o enloba qualquer ati#idade oferecida no mercado de consumo, mediante
remunera!"o, sal#o as decorrentes das rela!$es de caráter trabalhista.