Ativismo Feminista na internet

Apostila produzida pelo Coletivo de Comunicadoras
da Marcha Mundial das Mulheres (2014)
Nas Redes, nas Ruas e nos Roados! Feminismo 2"0 at# $ue todas se%amos livres&
O termo Web 2.0 é usado para descrever a segunda geração da internet, que tem como
principal característica a troca de informações e a colaboração em espaços virtuais.
internet, desde sua criação, sempre teve esse car!ter colaborativo. "orém, é com a #eb
2.0 que fortalecem$se serviços como% blogs, #i&is 'p!ginas alimentadas por diversos
usu!rios, a e(emplo da Wi&ipédia), *tagueamento+ 'rotulação por palavras$c,ave-tags),
.orrents 'compartil,amento de arquivos e dados por m/ltiplos internautas ao mesmo
tempo) e as pr0prias redes sociais.
1om o desenvolvimento das tecnologias e um n/mero cada ve2 maior de pessoas
conectadas, a internet também passou a ser usada para propagar visões de mundo que
não encontram espaço na grande mídia. rede se tornou um meio de comunicação mais
democr!tico que os tradicionais '.3, r!dio, 4ornal impresso), pois qualquer um-a que ten,a
uma m!quina conectada e domine a linguagem da internet pode e(pressar sua vo2 para
um n/mero incont!vel de pessoas. 1om isso, aumentou a difusão de informações,
contribuindo para e(pandir o acesso das pessoas 5s mensagens do feminismo.
"or outro lado, a maior disseminação do discurso feminista também veio acompan,ada
da sensação de que, 4! que temos uma pequena quantidade de mul,eres empoderadas
produ2indo conte/do por tr!s de seus computadores, significa que a situação das
mul,eres t6m avançado no mundo7 8ssa relativa facilidade em trocar informações e
encontrar pessoas com identidades semel,antes através da rede contribuiu para o
surgimento de muitas iniciativas focadas no empoderamento individual das mul,eres. 8 é
esse discurso feminista liberal que muitas ve2es acaba tendo mais visibilidade na mídia.
90s da :arc,a :undial das :ul,eres acreditamos que a internet deve ser usada como
instrumento de comunicação alternativa, feminista e popular, de forma a conectar através
da rede a luta ,ist0rica e atual das mul,eres. .emos que usar a internet para e(pressar
nossa vo2 e para dar vo2 5s lutas das mul,eres populares, negras, lésbicas, indígenas,
rurais e urbanas. "recisamos usar todo o potencial dessas novas tecnologias, de forma
colaborativa e solid!ria, a fim de transformar de fato a vida de todas as mul,eres.
'e(uiremos em Marcha nas redes, nas ruas e nos roados&
Feminismo 2"0 at# $ue todas se%amos livres&
As Redes 'ociais
;edes <ociais 3irtuais são espaços específicos na =nternet que permitem interagir com
pessoas e compartil,ar dados-informações através de te(tos, arquivos, imagens e vídeos.
.ais espaços permitem a formação de grupos por afinidade, formando comunidades
virtuais para debates e apresentação de temas variados 'comunidades, f0runs, grupos,
sites de relacionamento).
s redes sociais fa2em parte das mídias sociais, que são plataformas para produção e
difusão de conte/do de forma não centrali2ada. "ode$se di2er que na rede muitas ve2es
não ,! controle editorial de grande grupos sobre a comunicação, uma ve2 que as
mensagens são emitidas de muitas-os para muitas-os. 9o entanto, não podemos nos
iludir, pois os grandes grupos que dominam os meios de comunicação também utili2am a
internet para disseminar seus conte/dos editorali2ados. lém disso, e(istem diversas
formas de controle de conte/do e de monitoramento do que fa2emos nas redes sociais
por governos, organi2ações e empresas.
"ara entender mais, ve4a o vídeo $ ;edes <ociais em linguagem >!sica%
(Clique na imagem para assistir ao vídeo)
=nteressante ressaltar que ,o4e, no >rasil, as ;edes sociais são respons!veis por ?2@ do
tr!fego na internet. Ama pessoa BcomumB no >rasil fica em média 2,C,-dia na internet.
<endo assim, n0s da ::: entendemos ser um importante espaço para ocuparmos com
nosso debate feminista.
"ara falar de redes sociais, interessante a imagem abai(o, que mostra bem como est!
BdivididoBesse mundo virtual%

s redes sociais mais populares no >rasil e as quais n0s da ::: usamos com mais
frequ6ncia são%
• Face)oo*! maior #ebsite de relacionamento social da atualidade. ltamente usado
no >rasil. lém de permitir interação e relacionamento, tem sido espaço de
mobili2ação, disseminação de informação 'se4am elas verdadeiras ou não) e
militDncia virtual. .ambém usado para divulgação de perfis pessoais e profissionaisE
• +,itter% microblogging, rede social que permite aos usu!rios que enviem e leiam
atuali2ações pessoais de outros contatos. 1aracterísticas% permite escrever
mensagens curtas, de até FG0 caracteresE uso disseminado de ,astag 'e(.
Hfeminismo). .em um alcance potencial maior do que o Iaceboo&, pois suas
mensagens espal,am$se mais rapidamente e para um n/mero maior de pessoas
'através dos c,amados retuítes, que seriam os *compartil,amentos+). o contr!rio
do Iaceboo&, que seleciona determinadas postagens para aparecerem no *Ieed
de notícias+, no .#itter todas as mensagens enviadas aparecem na lin,a do tempo
de todas-os que nos seguemE
• Flic*r! site de ,ospedagem e compartil,amento de imagens fotogr!ficas 'e
também desen,os e ilustrações). "ermite interação entre os usu!rios, do#load de
imagens 'bai(ar), organi2ação de comunidades fotogr!ficasE
• -nsta(ram! funciona mais como um aplicativo de celular, que permite aos usu!rios
tirar fotos, aplicar um filtro e depois compartil,!$la tanto na rede social formada
pelo pr0prio =nstagram, como no .#itter, Ilic&r ou Iaceboo&E
• 'lide'hare! rede de compartil,amento de arquivos, se4am eles em .pdf ou .ppt, ou
se4a, permite compartil,ar livros, apresentações, cartil,as, bem como permite que
façamos buscas de conte/do. "ode ser considerado um porta$arquivos virtual. J
possível adicionar perfis conforme afinidade e acompan,ar o que os mesmos
postam na rede. "ode$se fa2er do#load 'bai(ar) do material de interesse. Ama boa
ferramenta para usar em blogs, pois material pode ser *incorporado+ em postagens,
permitindo leitura direta no blogE
• .outu)e! rede de compartil,amento de vídeos que tornou$se uma das mais
importantes partes da cultura da =nternet. "ermite que se criem listas de
reprodução. "or e(emplo% pode$se criar uma de lista 'plaKlist) *feminismo+ e colocar
todos os vídeos dessa tem!tica 4untos. .ambém é possível assinar canais, para ser
notificada por e$mail a cada novo vídeo postado nele.
.ambém podemos destacar outras redes sociais bastante usadas%
• Fours$uare! ;ede social e microblogging com 6nfase na geolocali2ação.
• /oo(le0! 1ompartil,amento de 1onte/do.
• +um)lr! ;ede social ':icroblogging) $ 8(% ,ttp%--marc,amul,eres.tumblr.com-
• 1icasa! !lbum fotogr!fico virtual da google
• 'oundcloud! rede de m/sicas, tanto para compartil,ar e difundir novas m/sicas,
como para ouvintes em geral. O site permite mostrar os arquivos de !udio enviados
em #idgets que simulam um diagrama de espectro abai(o do qual os usu!rios
podem postar seus coment!rios sobre a m/sica. 8stes #idgets podem ser
embutidos em blogs e redes sociaisE
• /rooveshar* é um site de compartil,amento de m/sicas on$line, que permite ao
usu!rio fa2er upload de m/sicas que ficam disponíveis para serem ouvidas por
outros usu!rios.
2em)re3se!
internet é a mídia mais mensur!vel do mundo% voc6 fa2, voc6 comprova.
internet é o canal de comunicação mais direto, ob4etivo e barato.
+4-++5R
+#cnicas para usar +,itter, se%a para ativismo di(ital, se%a para co)ertura
cola)orativa!
-n6orma7es importantes so)re uso +,itter
:esmo a média brasileira de uso internet se4a 2,C,-dia, ainda assim a tend6ncia dela ver
boa parte das publicações-mensagens-posts feitosE
Am mesmo .#eet pode ter uma vida /ltil longa como um dia, ainda que v! perdendo força
a cada ,oraE
"riori2e os ,or!rios de pico% 0L, 5s FF,, F?, 5s FM,, 20, 5s 22,E
O><% 3emos também que no período de ida-volta do almoço pode ser um bom ,or!rio
'das FF 5s F2, e das FC 5s FG,). Nurante a noite é um bom ,or!rio para compartil,ar
vídeos, uma ve2 que grande parte das militantes não t6m acesso 5 internet no trabal,o e
a cone(ão no celular nem sempre permite carregar o vídeo até o fim.
1" 8icas )9sica para uso do +,itter
Ouando o perfil é *institucional+ 'e(% Pmarc,amul,eres) é importante ter clara a diferença
frente a um perfil pessoal. Qembre$se% Ouem interage e comunica não é *3oc6+, mas a
:arc,a.
:anten,a o perfil sempre atuali2ado.
:uando te 6izerem uma per(unta!
valie bem o sentido da perguntaE
valie o emissor da pergunta 'troll
1
, opositor, ofensivo, pouco seguidores)E
valie sua responsabilidade com essa pergunta e a possível respostaE
<e tiver d/vida, informe$se com quem est! mais por dentro do tema antes de publicar a
respostaE
3oc6 não tem uma obrigação em responder ou interagir frente a uma mensagem crítica
e-ou ofensivaE
1onstrua uma personalidade para o perfil. 9ão precisa e nem deve ser temperamental,
mas o fato é, ninguém gosta de conversar com robR ou formato telemar&eting-0M00 '8(.
negativos de comunicação e interação)E
1 Segundo o folclore escandinavo, trolls são criaturas gigantes e horrendas, semelhantes a ogros. Na rede, são chamados
de trolls usuários com comportamento agressivo, provocadores que têm como objetivo desviar o sentido de discussões.
eralmente são feitos atrav!s de perfis falsos "fakes#. $ortanto, não vale a pena dar aten%ão ou irritar&se com eles.
<e4a respeitosa, mas dialogue de forma altiva com mensagens de apoio e-ou críticaE
Sumani2e a fala% dar bom dia, boa tarde, boa noite, boa semana, bom fim de semana, dar
boas vindas a todos os novos seguidores sempre é bomE
.ambém use o HII . =sso significa em ingl6s BIollo# IridaKB, ou se4a, abreviação para
B<iga na se(ta$feiraB. Ase de forma tradicional, 5s se(tas$feiras, divulgando os perfis
feministas no .#iter. 8(% *HII Pmarc,amul,eres Pcintiabaren,o Pbrunaprova2i+E
9ão ten,a medo em usar% *con,eça mais+, *saiba mais+, *a4ude a divulgar+, *obrigada+,
*não dei(e de dar ;.T+E
<e seu perfil tem bons seguidores 'boas fontes), siga$as de voltaE
O .#itter funciona como um cabide. 1omo as mensagens t6m espaço para apenas FG0
caracteres, não d! pra esgotar um assunto em um tuíte. O ideal é agregar um lin& 'foto,
vídeo, te(to) 5 sua mensagem sempre que for passar uma informação.
2) R+ e men;o
O ;. 'retuíte) funciona como o *compartil,ar+ do Iaceboo&. J legal acrescentar um
coment!rio pessoal sempre que for retuitar uma mensagem, para que seu perfil não fique
com cara de *robR+.
Iacilite o ;.. lgumas ferramentas permitem retuitar mensagens de forma autom!tica.
Nei(e sempre sobrando o n/mero de toques 'espaços) para o ;. autom!tico. 8(% FL
toques para o *;. marc,amul,eres% +E não dei(ar sobras significa perder conte/do no
camin,o do ;.E
N6 ;. e cite a fonte quando a mensagem for boa, valori2e a Hopiniao do outro. O pior erro
é ac,ar que mídias sociais t6m uma s0 mãoE
9a interação% não fale so2in,a. o conversar, comece o t#eet sempre por
Pmaisnomedoperfil. :as lembre$se% quando voc6 começa a mensagem com P, o .#itter
entende que essa mensagem é direcionada 5quela pessoa específica, portanto, s0 quem
segue voc6 e essa pessoa vão receber sua conversa. <e dese4a que a mensagem
apareça para todos os seus seguidores, coloque qualquer caracter antes do P.
5<! =@marchamulheres Que dia vai ser o lançamento do vídeo mesmo?”
Ua mensagem aparece somente para quem segue voc6 e a Pmarc,amul,eresV
*A @marchamulheres vai faer um lançamento virtual do vídeo !eminismo em "archa dia
#$%&#' (ai ser demais'”
Ua mensagem vai para a lin,a do tempo 'feed) de todos os seus seguidoresV
>) +rendin( +opics (Assuntos do Momento)
O .#itter possui um ran&ing dos de2 assuntos mais comentados no momento, são os
.rending .opics '..s). Iica locali2ado na parte inferior esquerda da tela, com
possibilidade de selecionar por país ou cidade. o clicar em um desses termos na barra
lateral 'ou na p!gina inicial), voc6 pode ver os tuites mais recentes enviados sobre ele.
8ssa classificação é reali2ada com base nos dados enviados pelos usu!rios, em tempo
real. J muito comum que empresas ou organi2ações políticas estipulem como meta
*c,egar aos ..s+, o que gera uma enorme visibilidade para determinada marca ou nome,
uma ve2 que estar! na p!gina de todos'as) os'as) usu!rios'as) do .#itter. :uitos
4ornalistas também buscam suas pautas nos assuntos mais falados do .#itter.
8ntretanto, o algoritmo dos ssuntos do :omento rastreia os assuntos mais recentes, e
não aqueles que 4! são populares. 9a pr!tica, isso significa que mesmo que seu coletivo
consiga *emplacar+ um nome nos ..s, ele não ficar! l! por muito tempo. 4ustificativa do
.#itter é que o site busca as /ltimas notícias de todo o mundo, a fim de captar as
tend6ncias e temas de discussão mais atuais.
busca também é filtrada por qualidade e relevDncia. lgumas métricas utili2adas são%
$ volume de tuites gerados durante um período de tempo, contendo determinada palavra
'ou con4unto de palavras)E
$ tuites enviados por perfis de diferentes usu!rios'as)E
$ ;.s, ou se4a, a frequ6ncia com que tal e(pressão foi retransmitida, por diferentes
usu!rios'as).
O .#itter também utili2a estratégias para identificar os resultados artificiais. 8ntão, não
adianta%
$ "ublicar conte/dos duplicados ou similares 'lin)s ou tuites)E
$ Asar robRs ou aplicativos para publicar mensagens semel,antes baseadas em palavras$
c,aveE
4) ?ashta(s ou ta(s
s hashtags são palavras$c,ave 'tags) acrescidas do símbolo H. 8las podem facilitar
bastante o camin,o para que um termo c,egue aos ..s, pois uniformi2am a forma de
escrita e evitam possíveis variações.
8(emplo% <upon,a que ciberativistas este4am reali2ando uma mobili2ação na rede contra
o novo c0digo florestal. <e for utili2ada uma hashtag /nica, como *Hfora9ovo10digo+ ou
*H10digoIlorestal+, além de facilitar a busca, permitindo que as pessoas conversem entre
si a respeito do tema, mesmo sem se con,ecerem, também possibilitar! que o assunto
ten,a mais c,ance de c,egar aos ..s.
Crie +a(s
Ase tags que fortaleçam a sua identidade e possam ser usadas de forma permanente.
8(% HIeminismo HbortoQegalWa HQegali2arborto HIimNa3iolencia1ontra:ul,er
Ase as .ags 4! construídas na rede como Hficadica 'ao indicar algo)E
nalise as .ags que a sociedade usa, conectar a sua mensagem com outras redes
poder! render bons retornosE
<e possível não use mais que uma 'F) tag por t#eet.
@) Co)ertura cola)orativa
Ouando participar de eventos, manifestações ou atividades, faça coberturas ao vivo, pelo
celular ou computador. instantaneidade é um dos critérios para que um fato se torne
notícia nos 4ornais. 9o mundo virtual não é diferente, os'as) internautas estão na rede
também 5 procura de informações relevantes e atuais.
Nas ruasAroados! .uitar fotos ou informações sobre eventos no momento em que estão
acontecendo pode gerar muitos ;etuítes.
Nas redes! Ouando estiver em casa, voc6 pode a4udar a dar visibilidade a um evento
retuitando as mensagens de outros'as) usu!rios'as) que este4am fa2endo a cobertura ao
vivo e divulgando postagens sobre o tema. :uitos eventos são transmitidos pela rede,
através de streaming. compan,e as transmissões online e divulgue em suas redes.
Qembre$se de utili2ar%
H $ *ashtags
P $ menções
N:s $ mensagens privadas
8icas de aplicativosAsites para uso compartilhado do +,itter!
'tori6B boa ferramenta para uso, especialmente, ap0s ativismo específico nas redes.
<eria uma espécie de ,istorificação, uma lin,a do tempo da ação feita principais temas e
coberturas. <ite% ,ttp%--storifK.com- E
8sse video do ;X ,! uma e(plicação bem did!tica do que é esse serviço%
,ttp%--goo.gl-mp&2Se
8(istem aplicativos que permitem usar mais de uma conta de .#itter con4untamente,
monitorar menções e ,as,tags. <ão e(emplos%
?ootsuite ,ttps%--,ootsuite.com- $ "ara acess!$lo basta fa2er login no pr0prio site.
+,eet8ec*% é um aplicativo que pode tanto ser instalado no computador como ser usado
através do navegador Yoogle 1,rome.
mbos t6m funções parecidas e são interessantes para serem usados especialmente
quando fa2emos campan,as-mobili2ações, t#itaços.
"ara monitorar termos através desses aplicativos, a gente adiciona colunas com o que se
quer monitorar. 8(emplo% quem te menciona, quem te manda mensagens diretas.
.ambém é possível monitorar o perfil da Pmarc,amul,eres e até mesmo uma tag
específica, como HIeminismo.
Como a(endar tuCtes
:uero participar de um tuitao mas n;o posso estar online na hora, o $ue devo
6azerD
'.uitaço+ é uma ação de envio de mensagens em massa no .#itter. Yeralmente tem
como ob4etivo c,egar aos assuntos mais falados ou provocar um debate em torno de um
assunto na rede.
"ara agendar um tuíte no ?ootsuite, basta clicar em%
Z 1ompose message 'escrever mensagem)
ZZ <c,eduling 'agendar)
9o ?ootsuite é possível agendar tuítes com intervalo de pelo menos [ minutos entre
cada um deles.
9o +,eet8ec* o procedimento é semel,ante. >asta clicar em%
Z 9e# .#eet '9ovo .uíte)
ZZ <c,edule .#eet 'gendar .uíte)

<e precisar enviar documentos p/blicos no .#itter, ,ospede ele no portal, ou use por
e(emplo o E,lB% ,ttp%--o#.lK-, ele 4! vem nativo no Sootsuite, passível de envio de
imagens até Gmb, demais docs '.pdf, .doc, .ppt, etc) menos vídeo até F0mbE
<e divulgou uma informação errada, nem sempre a mel,or saída é apenas apagar o
t#eet. Wustifique o erro, corri4a. <inali2ar que errou se necess!rio é mais verdadeiro que
di2er-mentir que não fe2 'sentido do apagar)E
Atili2e outros formatos multimCdia 'fotos, vídeos, imagens, te(tos)E
5ncurtadores! Ouando for divulgar um lin&, use sempre um encurtador, tipo
,ttp%--migre.me- ou o do Yoogle, que também gera estatísticas para os cliques%
,ttp%--goo.gl-
Asufrua sempre que possível dos temas e ta(s do momento, em especial de seus
principais n0s e laços na redeE
.ente identificar% comportamento de sua redeE principais *nFs+E quem são os laços fortes.
9ossa .Q ou mural não é somente uma bol,a feminista.
8ivul(ue sua G! Qembre$se de divulgar a sua arroba 'P), ou se4a, a sua identificação de
usu!ria no .#itter 'Pmarc,amul,eres) em outras mídias. 1oloque sua P na assinatura
de e$mail, em te(tos e panfletos e até mesmo ao final de seus vídeos.
FAC5HEEI
Jsando o Face)oo* para o ativismo 6eminista
O Iaceboo& é ,o4e a maior rede social do mundo. 9o final de 20F2, a empresa bateu a
marca de um bil,ão de usu!rios-as mensais ativos, sendo que ?00 mil,ões possuem
acesso através de aparel,os m0veis. fai(a et!ria média de seus adeptos é de 22 anos,
e o >rasil é um dos cinco países com mais membros, ao lado da \ndia, =ndonésia, :é(ico
e dos 8stados Anidos. tualmente, e(istem cerca de X0.GMC.FG0 brasileiros-as ativos
nessa rede social.
8ntretanto, apesar dessas fascinantes estatísticas, diversos ativistas, em especial as
mul,eres, denunciam frequentemente o bloqueio de seus perfis ou a remoção de suas
postagens do Iaceboo&. <egundo matéria do .,e Yuardian com o título *O Iaceboo& tem
algum problema com as mul,eres]+, Qaura >ates, fundadora do "ro4eto <e(ismo
1otidiano, denuncia in/meros casos em que a empresa removeu arbitrariamente
conte/dos, tais como fotos de mães amamentando e retratos de mul,eres ap0s
mastectomias. "or outro lado, o Iaceboo& apresenta certa *permissividade+ com
conte/dos se(istas e violentos, a e(emplo dos posts se(istas e de apologia a viol6ncia
que frequentemente denunciamos e que continuam no ar.
creditamos que o Iaceboo&, assim como a internet e as diversas redes sociais, são ,o4e
espaços de disputa política na sociedade. :as devemos ocup!$lo com cautela e,
sobretudo, sem perder de vista que o Iaceboo& nada mais é que uma empresa.
pesar de ser diferente do .#itter, muitas das dicas escritas acima são adapt!veis a essa
rede social%
• Sor!rio de presença das pessoas nas redesE
• Aso de tags 'palavras$c,ave) para dissiminar conte/doE
• 8ncurtador de lin&sE
• 1omo responder trolls, os malas mac,istas que sempre nos perseguemE
1er6il K 19(ina
9o face e(istem os perfis e as p!ginas 'também con,ecidas pelo nome em ingl6s,
fanpages). O uso das p!ginas é destinado a tudo aquilo que não é uma pessoa física ^
empresas, coletivos, instituições, produtos, personagens, marcas, campan,as ^ ou ainda
para personalidades p/blicas, ,ist0ricas, ou de grande recon,ecimento em sua
especialidade.
:arc,a :undial das :ul,eres tem uma fanpage, assim como v!rios n/cleos dos
estados '###.faceboo&.com-marc,amundialdasmul,eresbrasil).
9o caso do perfil, as pessoas interagem como amigos, em uma relação m/tua em que
uma pessoa *aceita a ami2ade+ da outra. W! na p!gina, a relação se d! através do *curtir+
'clicando no botão locali2ado no canto superior direito). J curtindo uma p!gina que voc6
receber as atuali2ações dela no seu feed de notícias. s p!ginas que voc6 curtiu podem
ser vistas no seu perfil pessoal.
s p!ginas do Iaceboo& podem ser muito /teis na estratégia de divulgação e militDncia
nas redes. 8las possuem diversos recursos e(clusivos como monitorar quais postagens
estão funcionando mel,or 'maior alcance-interação), quantas ve2es cada guia 'fotos, lin,a
do tempo, informações) foi visuali2ada, perfil dos fãs e de onde vieram esses acessos
'Yoogle, sites específicos).
>asta entrar na p!gina que voc6 administra e dar uma ol,ada no botão *3er informações+.
lém dessas facilidades, as p!ginas t6m mais outra vantagem% o n/mero de pessoas que
podem curti$las é infinito, 4! os perfis tem um limite para adicionar, no m!(imo, [ mil
amigos. "or isso, as p!ginas t6m maior potencial de disseminação 'efeito viral). Outra
característica é que, em ve2 de uma /nica pessoa, v!rios usu!rios podem administr!$la,
possibilitando que seu gerenciamento se4a feito em grupo.
5strat#(ias de visi)ilidade no Face)oo*
1om o e(cesso de informação circulando nas redes ,o4e, o grande desafio não é falar,
mas ser ouvida. Ne nada adianta, por e(emplo, divulgar um conte/do na sua p!gina no
Iaceboo& se voc6 tem poucos-as amigos-as ou fãs, ou se elas não compartil,am e
comentam suas postagens. :uitas ve2es as postagens também *se perdem+ no !eed de
notícias do Iaceboo& e não aparecem na p!gina das pessoas, se4a através dos filtros$
bol,a, se4a devido ao alto n/mero de postagens em um dado momento.
Os filtros$bol,a são mecanismos usados pelo Iaceboo& para definir o que aparece no
nosso !eed de notícias. <eus critérios não são divulgados, mas sabemos que um dos
principais métodos é o monitoramento de determinadas palavras que usamos
frequentemente ou lin&s que clicamos mais ve2es. 8sse filtro é e(tremamente
problem!tico, pois acaba formando verdadeiras bol,as dentro da rede, causando o efeito
de falarmos sempre para n0s mesmas.
Qistamos algumas dicas para tentar driblar esses filtros e alcançar visibilidade no
Iaceboo&.
Citar suas Gami(as na pu)lica;o
Ouando publicar algum conte/do em sua p!gina, utili2e o *P+ para mencionar seus
amigos ou pessoas que possam se identificar com o que est! postando. (embre&se) quanto
mais pessoas curtirem e comentarem, mais vis*vel ficará sua publica%ão no feed de notícias.
Ne prefer6ncia, mencione nos coment9rios ao invés de marcar a pessoa na foto, pois é
menos invasivo% quem gosta de ser marcada em uma foto aleat0ria com mais [0 pessoas
que voc6 muitas ve2es nem con,ece]
Assinar p9(inas ou per6is
J possível fa2er assinaturas de perfis, que permitem ao usu!rio ver as atuali2ações de
outros sem, necessariamente, adicion!$los como amigos. J /til, por e(emplo, para
visuali2ar conte/dos de artistas ou de pessoas que 4! ultrapassaram a quantidade de
amigos que a rede permite '[.000).
1aso decida ativar esse recurso para o seu perfil pessoal, ten,a cuidado, pois isso pode
*bagunçar+ sua rede social, tornando p/blicas atuali2ações privadas e su4ando seu mural
com spam. ntes de publicar qualquer coisa, sempre verifique com quem voc6 est!
compartil,ando aquele post 'amigos, con,ecidos, p/blico, etc).
'olicite atualiza;o das posta(em da MMM
8sse recurso é muito importante para (arantir $ue vocL rece)er9 atualiza7es das
p9(inas $ue vocL se(ue" <abemos que o Iaceboo& s0 entrega as postagens para em
torno de [@ das pessoas que curtiram uma p!gina. "ara que a gente não perca nada, é
necess!rio ap0s curtir a p!gina 'Ianpage) e pedir para ser atuali2ada.
imagem abai(o mostra como fa2er%
8as peculiaridades
• O Iaceboo& est! mais propenso a censurar conte/dos. J pr!tica recorrente. 9ão
estran,e se o feminismo for censuradoE
• Ase imagens para comunicar suas mensagensT O Iaceboo& não é espaço para
grandes BdissertaçõesB e elocubrações. Nei(e isso para o blog. "oste algo mais
visual. <e estiver a fim de escrever, escreva para o blog e posteriormente divulgue
no Iaceboo&E
• Iaceboo& não é site. pesar de ser uma maneira f!cil e r!pida de divulgar
conte/dos, nunca utili2e o Iaceboo& como /nico suporte para seus arquivos, pois,
além desses se perderem na lin,a do tempo, vira e me(e o Iaceboo& deleta
postagens sem dar a menor satisfação para as usu!rias. "ortanto, crie
*redundDncias+ na rede. 8(% se vai publicar um vídeo, suba$o no _outube e divulgue
o lin& no Iaceboo&E se vai publicar um te(to, utili2e um blog 'de prefer6ncia em
Wordpress). 8 lembre$se ainda de ter um bac&up 'arquivo) de seus materiais em
um computador ou mídia.
Cuidado ao e<por sua vida privada nas redes sociais
J preciso lembrar que o Iaceboo&, assim como as redes sociais, são espaços p/blicos de
e(posição. 9o momento em que voc6 entra em-aceita usar uma rede social, voc6 permite
que sua vida, não s0 online, mas também offline, este4a e(posta para todos os usu!rios
dessa rede.
"or isso, é necess!rio ter alguns cuidados ao utili2!$las%
• Qembre$se a bol,a virtual é ilus0ria, não estamos somente convivendo com
pessoas que lutam como a genteE
• 9ão e(pon,a todos os seus dados pessoais nas redes. 8(emplo% não forneça o
n/mero de seu celular ou endereço de sua casa e de seu trabal,oE
• 9ão fique relatando as suas pr!ticas di!rias, muito menos e(pondo sua família.
1aso queira e(por algo, selecione qual p/blico poder! ver sua publicação 'migos,
migos e(ceto con,ecidos, etc)E
• <e o ob4etivo de uma publicação é informar ou mobili2ar as pessoas para uma
causa ou ação da :::, lembre de dei(!$las como p/blicasE
• 9o caso de posts pessoais, do dia a dia, ou relacionados 5 sua família, sugerimos
que voc6 escol,a mostr!$la somente para amigos.
imagem abai(o ilustra como fa2er%
Mais in6os!
,ttp%--###.tudosobrefaceboo&.com.br-
H2E/
Jsando os )lo( para o ativismo 6eminista
S! v!rios serviços de ,ospedagem de blogs gratuitos. Os mais con,ecidos são o
>logspot 'do Yoogle) e o Wordpress. O nosso blog da ::: est! ,ospedado num serviço
gratuito do Wordpress.
o fa2er uma postagem, devemos estar atentas ao uso de palavras$c,aves que não
se4am somente genéricas 'e(% feminismo), mas especialmente que se relacionem ao
material postado 'e(% democrati2ação da comunicação).
.ambém é possível assinar o BfeedBdo blog da :arc,a, ou se4a, receber um e$mail
alertando sobre cada novo post. 9o pr0prio blog voc6s encontram essa opção%
:uanto aos tCtulos das posta(ens!
• "rodu2a v!rios títulos antes de escol,er o que ser! usadoE
• Ase porcentagens% *L0@ das pessoas ...+E
• Ase listas% *1on,eça F0 livros feministas essenciais ...+E
• traia leitura pela curiosidade% *passo$passo para operação lambe$lambe...+E
:uanto aos te<tosAposts!
• <e4a leve, ob4etiva e informativa. Ouem l6 precisa ac,ar seu post significante e
replic!$loE
• "rocure usar inter$títulos durante o te(to. =sso fa2 com que a pessoa fique mais
atraída pela leituraE
• Iaça par!grafos curtosE
• .e(tos com 2[0 a C00 palavras são mais recomend!veisE
• 8m posts em blogs e sites, procure usar títulos com até X0 caracteres e boa
identidade com o temaE
• Ase no mínimo uma imagem em cada postE
• Ase Arls amig!veis, ou se4a, use encurtadores de lin&s e-ou palavras ,iperlin&adas
ao invés de colocar direto o lin& 4unto ao te(to 'fica feio, digamos).
Como 6azer meu site ser encontrado na internetD
<8O
2
é o con4unto de estratégias com o ob4etivo de potenciali2ar e mel,orar o
posicionamento de uma p!gina nos sites de busca 'e(. busca via Yoogle) e nas p!ginas
de resultados naturais 'orgDnicos). Ou se4a, essas dicas fa2em seu blog-site-canal no
_outube ser mais facilmente encontrado quando uma pessoa estiver pesquisando sobre
um assunto específico nos sites de busca.
• ntes de postar, não se esqueça de preenc,er o campo *palavras$c,ave+ ou tags
com o maior n/mero possível de termos relacionados ao assunto do seu postE
• "riori2e uma palavra$c,ave no título, primeiro par!grafo e inter$títulos até C ve2es
'pode ser singular ou plural)E
• Iaça lin&s para outros posts de seu blog que ten,am uma mesma palavra$c,aveE
• 9ão se esqueça de nomear 'dar título a) sua imagem antes de public!$laE
• 1oloque pelo menos uma imagem nomeada com uma das palavra$c,ave que voc6
escol,eu. ssim, quando uma pessoa procurar por determinada palavra no Yoogle
'e(% imagens com o nome de feminismo), ter! mais c,ances de c,egar ao seu blogE
• <e possível adicione um vídeo do _outube com foco na palavra$c,ave.
8icas para escrever um postAarti(o atrativo M leitura!
• Organi2e mentalmente o te(to antes de escreverE
• profunde apenas um /nico ponto e faça lin&s $ um post no blog não é uma
dissertaçãoE
• 8duque o seu leitor com o estilo e compromisso assumido no blog.
0 in6os! ,ttp%--###.Gs,ared.com-document-a:o1<`aM-conquisteaaaredeablog.,tml
Iicamos por aqui nesta primeira apostila de redes da :::T
Oualquer d/vida ou sugestão, escrevam pra genteT
Pbrunaprova2i Pcintiabaren,o
prova2ibrunaPgmail.com cintia.baren,oPgmail.com
faceboo&.com-brunaprova2i faceboo&.com-cintiabaren,o
'e(uiremos em Marcha nas Redes, nas Ruas e nos Roados
+ ,o inglês Search Engine Optimization. -m português ele ! conhecido como .timi/a%ão de Sites para 0ecanismos
de 1uscas.