FICHA DE AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO

DOCENTES DO PRÉ-ESCOLAR
i

AVALIAÇÃO EFECTUADA PELO COORDENADOR DE DEPARTAMENTO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Agrupamento de Escolas / Escola _________________________________________________________________________________ Código ___________________ Direcção Regional de Educação ___________________________________________________________________________________ (A preencher pelo avaliador) Nome do avaliador_____________________________________________________________________________________________ Cargo_______________________________________________________________________________________________________ NIF_______________________________ Nome do avaliado_____________________________________________________________________________________________ Categoria____________________________________________________________________________________________________ Departamento Curricular________________________________________________________________________________________ NIF________________________________ Período em avaliação ________ a ________

A – Preparação e organização das actividades lectivas
A.1 Correcção científico-pedagógica e didáctica da planificação das actividades lectivas
As diversas planificações denotam sempre/excelente As diversas planificações denotam regularmente/boa As diversas planificações denotam esporadicamente/pouca As diversas planificações não denotam qualquer

N
(nível)

Classificação 1º A 2º A

(1) interligação com os documentos curriculares que as precedem; (2) correcção na definição das suas componentes (objectivos/competências, conteúdos, metodologias e avaliação); (3) coerência e sequencialidade entre si A.2

4 3 2 1

Adequação do processo educativo às necessidades de cada criança e do grupo, tendo em conta o seu nível etário e desenvolvimento
As diversas planificações denotam sempre/excelente As diversas planificações denotam regularmente/bom As diversas planificações denotam esporadicamente/pouco As diversas planificações não denotam qualquer

(1) diagnóstico prévio e regular do desenvolvimento da linguagem oral e da abordagem à escrita e à matemática do grupo e de cada criança; (2) ajustamento do processo educativo face aos dados do diagnóstico, de modo a potenciar o desenvolvimento das crianças A.3

4 3 2 1

Criação de condições para a participação das crianças no planeamento das actividades educativas
As diversas planificações denotam sempre/excelente As diversas planificações denotam regularmente/boa As diversas planificações denotam esporadicamente/pouca As diversas planificações não denotam qualquer

(1) criação de condições para que o grupo e cada criança participe no planeamento das actividades educativas; (2) integração concreta das propostas das crianças nesse planeamento

4 3 2 1

A.4

Diversidade, adequação e correcção das metodologias e recursos didácticopedagógicos utilizados para o desenvolvimento de um currículo integrado
As diversas planificações denotam sempre/excelente As diversas planificações denotam regularmente/boa As diversas planificações denotam esporadicamente/pouca As diversas planificações não denotam qualquer

(1) escolha criteriosa de metodologias e recursos didáctico-pedagógico de acordo com as opções explicitadas nos documentos curriculares que a precedem; (2) ajustamento dessas metodologias e recursos à concretização da integração curricular A.5

4 3 2 1

Cooperação/articulação ao nível do Grupo de Docentes do Pré-Escolar na preparação e organização das actividades lectivas.
Existiu cooperação/articulação sistemática entre docentes Existiu cooperação/articulação com regularidade entre docentes Existiu cooperação/articulação esporádica entre docentes Não existiu qualquer trabalho de cooperação/articulação entre docentes

(1) nas acções de planificação e organização das actividades lectivas

4 3 2 1

Total pontos de A Pontos a transportar

B – Realização das actividades lectivas
B.1 Cumprimento dos objectivos e das actividades educativas nas diferentes áreas de conteúdo, tendo em conta as orientações curriculares
As actividades lectivas desenvolvidas sempre/excelente As actividades lectivas desenvolvidas regularmente As actividades lectivas desenvolvidas esporadicamente/poucas vezes As actividades lectivas desenvolvidas desadequadas

N
(nível)

Classificação 1º A 2º A

(1) estão de acordo com as orientações curriculares do Ministério e do Agrupamento e com a planificação prévia do docente; (2) convergem para a concretização dos objectivos que guiam as áreas de conteúdo em causa B.2

4 3 2 1

Utilização de metodologias e recursos didáctico-pedagógicos adequados ao desenvolvimento da linguagem oral, da abordagem à escrita e à matemática
As metodologias e recursos didáctico-pedagógicos denotam sempre/excelente As metodologias e recursos didáctico-pedagógicos denotam regularmente/boa As metodologias e recursos didáctico-pedagógicos denotam esporadicamente/pouca As metodologias e recursos didáctico-pedagógicos não denotam qualquer

(1) estão de acordo com as orientações curriculares do Ministério e do Agrupamento e com a planificação prévia do docente; (2) convergem para a concretização dos objectivos que guiam as áreas de conteúdo em causa

4 3 2 1

B.3

Criação de situações e de experiências de aprendizagem no domínio das expressões motora, dramática, plástica e musical
As situações e experiências de aprendizagem proporcionadas no domínio das expressões denotam sempre/excelente As situações e experiências de aprendizagem proporcionadas no domínio das expressões denotam regularmente/boa As situações e experiências de aprendizagem proporcionadas no domínio das expressões denotam esporadicamente/pouca As situações e experiências de aprendizagem proporcionadas no domínio das expressões não denotam qualquer

(1) estão de acordo com as orientações curriculares do Ministério e do Agrupamento e com a planificação prévia do docente; (2) convergem para o desenvolvimento de competências motoras, plásticas e musicais

4 3 2 1

B.4

Capacidade de comunicação e animação no desenvolvimento das actividades educativas.
Revelou excelente capacidade de comunicar e de estimular o interesse das crianças promovendo sempre Revelou boa capacidade de comunicar e de estimular o interesse das crianças promovendo regularmente Revelou pouca capacidade de comunicar e de estimular o interesse das crianças promovendo esporadicamente Revelou pouca capacidade de comunicar e de estimular o interesse das crianças não promovendo (utilizou penas
comunicação unidireccional)

(1) a intervenção das crianças na animação das actividades

4 3 2 1

B.5

Utilização de recursos inovadores incluindo as tecnologias de informação e comunicação
Proporcionou sempre experiências inovadoras Proporcionou regularmente experiências inovadoras Proporcionou esporadicamente experiências inovadoras Não proporcionou experiências inovadoras

(1) utilização de recursos educativos inovadores e uso das tecnologias de informação e comunicação

4 3 2 1

Pontos transportados Total pontos de B Pontos a transportar

C – Relação pedagógica com os alunos
C.1 Promoção de um clima favorável ao bem-estar e ao desenvolvimento afectivo, emocional e social das crianças
Recurso a estratégias relacionais susceptíveis de potenciar sempre/excelente Recurso a estratégias relacionais susceptíveis de potenciar regularmente Recurso a estratégias relacionais susceptíveis de potenciar esporadicamente Recurso a estratégias relacionais que não potencia

N
(nível)

Classificação 1º A 2º A

1) o bem-estar e o desenvolvimento afectivo, emocional e social do grupo e de cada criança

4 3 2 1

C.2

Criação de um ambiente educativo favorável ao desenvolvimento das aprendizagens e ao interesse das crianças pelas actividades educativas
Recurso a estratégias relacionais susceptíveis de potenciar sempre/excelente Recurso a estratégias relacionais susceptíveis de potenciar regularmente Recurso a estratégias relacionais susceptíveis de potenciar esporadicamente Recurso a estratégias relacionais que não potencia

(1) a estabilidade e segurança necessárias ao investimento nas tarefas de aprendizagem

4 3 2 1

C.3

Concessão de iguais oportunidades de participação, promoção da integração das crianças e da adopção de regras de convivência, colaboração e respeito.
Recurso a regras de convivências estáveis que permitam sempre/excelente Recurso a regras de convivências estáveis que permitam regularmente Recurso a regras de convivências pouco estáveis que permitam esporadicamente Não há recurso a regras de convivências estáveis

(1) a participação igualitária de todas crianças; (2) a sua colaboração por iniciativa própria (3) a respeito pelos educadores e colegas

4 3 2 1

C.4

Equilíbrio no exercício da autoridade e adequação das acções desenvolvidas para a manutenção da disciplina na sala de aula.
Recurso a regras de convivências estáveis que permitam sempre Recurso a regras de convivências estáveis que permitam regularmente Recurso a regras de convivências pouco estáveis que permitam esporadicamente Não há recurso a regras de convivências estáveis nem ao exercício da autoridade

(1) recordar às crianças a sua existência e pertinência; (2) levá-las a conduzirem-se por elas

4 3 2 1

C.5

Cumprimento do Regulamento Interno no âmbito dos direitos e deveres dos alunos no contexto de sala
Cumpriu e fez cumprir sempre e de forma adequada as normas Cumpriu e fez cumprir regularmente e de forma adequada as normas Cumpriu e fez cumprir esporadicamente e de forma pouco adequada as normas Não cumpriu nem fez cumprir normas

(1) os direitos e deveres dos alunos do Regulamento Interno; (2) promovendo a reflexão sobre valores e atitudes dos comportamentos demonstrados

4 3 2 1

Pontos transportados Total pontos de C Pontos a transportar

D – Avaliação das aprendizagens dos alunos
D.1 Diversidade e adequação das técnicas e instrumentos de observação e registo de avaliação diagnóstica e formativa das aprendizagens de cada criança e do grupo
Recurso a técnicas e instrumentos que, em momentos adequados que permitam sempre/excelente Recurso a técnicas e instrumentos que, em momentos adequados que permitam regularmente/boa Recurso a técnicas e instrumentos que, em momentos esporadicamente adequados que permitam razoavelmente Não há recurso a técnicas e instrumentos de avaliação

N
(nível)

Classificação 1º A 2º A

(1) realizar avaliação diagnóstica para obtenção de dados que permitam regular o ambiente de aprendizagem; (2) realizar avaliação formativa para obtenção de dados relativos ao desenvolvimento das crianças

4 3 2 1

D.2

Regularidade da avaliação e da informação aos pais e encarregados de educação sobre as capacidades e competências das crianças e sobre o respectivo desenvolvimento
Proporciona-se sempre Proporciona-se regularmente Proporciona-se esporadicamente Não de proporcionam quaisquer dados

(1) às crianças momentos diversificados e regulares de avaliação diagnóstica e formativa; (2) aos pais e encarregados de educação, com adequação, dados relativos às capacidades e competências das crianças D.3

4 3 2 1

Utilização da avaliação formativa das crianças na preparação, organização e na realização das actividades educativas
Recurso a modalidades, estratégias e momentos que permitem sempre Recurso a modalidades, estratégias e momentos que permitem regularmente Recurso a modalidades, estratégias e momentos que permitem esporadicamente Inexistência de recurso a modalidades, estratégias e momentos que permitam a regulação

(1) integrar na planificação das actividades educativas elementos da avaliação formativa; (2) integrar oportunamente na planificação das actividades educativas propostas da (auto-avaliação)

4 3 2 1

D.4

Participação das crianças na avaliação das actividades educativas realizadas
Recurso a estratégias, instrumentos e momentos que permitem sempre Recurso a estratégias, instrumentos e momentos que permitem regularmente Recurso a estratégias, instrumentos e momentos que permitem esporadicamente Inexistência de recurso a modalidades, estratégias, instrumentos e momentos que permitam a regulação

(1) ao grupo e a cada criança participar na avaliação das actividades educativas realizadas; (2) sugerir propostas que serão oportunamente integradas na planificação

4 3 2 1

D.5

Promoção e valorização das aprendizagens/aquisição de saberes exteriores ao Jardim de Infância
Recorre sempre a estratégias próximas da realidade das crianças Recorre regularmente a estratégias próximas da realidade das crianças Recorre esporadicamente a estratégias próximas da realidade das crianças Nunca recorre a estratégias próximas da realidade das crianças

(1) valorizando experiências sócio-culturais diversificadas para promover as aprendizagens

4 3 2 1

Pontos transportados Total pontos de D SUB-TOTAL A+B+C+D TOTAL (1ºA+2ºA:2)

OBSERVAÇÕES – Notas do Avaliador: Datas Indicadores Observados: Análise Documental (assinalar com X indicadores a melhorar) A.1 A.2 A.3 A.4 A.5 D.1 D.2 D.3 D.4 D.5

__/__/__ __/__/__ __/__/__ __/__/__ __/__/__ __/__/__
Notas:

OBSERVAÇÕES – Notas do Avaliador: (continuação) Datas Indicadores Observados: Aulas Assistidas (assinalar com X indicadores a melhorar) B.1 B.2 B.3 B.4 B.5 C.1 C.2 C.3 C.4 C.5

__/__/__ __/__/__ __/__/__ __/__/__ __/__/__ __/__/__
Notas:

O Avaliador _________________________________________________, em ______/______/______

i

E.C.D. Artº 45.3: c) Observação de aulas; d) Análise de instrumentos de gestão curricular; e) Materiais pedagógicos desenvolvidos e utilizados; f) Instrumentos de avaliação pedagógica; g) Planificação das aulas e instrumentos de avaliação utilizados com os alunos.