GEMMR – Matéria Médica de Boericke BERBERIS AQUIFOLIUM – Mahonia – grape (Uva do morro) Um remédio para a pele, perturbações catarrais

crónicas, sífilis secundarias. Entorpecimento hepático, prostração e outras demonstrações de metamorfose incompleta; estimula todas as glândulas e melhora a nutrição. Cabeça – Sensação de uma faixa logo acima dos ouvidos. Dor de cabeça biliosa. Erupção na cabeça. Eczema escamoso. Rosto – Acne. Erupção e espinhas. Melhora a aparência. Estômago – Língua com cobertura grossa castanho-amarelada, empolada. Estômago ardendo. Náusea e fome depois de comer. Urina – Fisgadas, cãibra, muco grosso e sedimento farinhento vermelho-claro. Pele – Cheia de espinhas, seca, áspera, descamando. Erupção no couro cabeludo estendendo-se ao rosto e ao pescoço. Tumor no peito, com dor. Psoríase. Acne. Eczema seco. Prurido. Endurecimento glandular. Relacionamento – Carbol. acid; Euonym; Berb. vulg; Hydr. Dose – Tintura em doses bem grandes.

BERBERIS VULGARIS – Barberry (Berberis) Modificação rápida nos sintomas – dores mudam de lugar e de características – sede se alterna com falta de sede, fome com falta de apetite, etc. Actua forçando o sistema venoso, provocando congestionando pélvico e hemorróidas. Perturbações hepáticas e reumáticas, especialmente com problemas urinários, hemorróidas e nas menstruações. Velhas constituições com gota. Dores na região dos rins são muito características; daí seu uso nas perturbações dos rins e da bexiga, cálculos biliares e catarro na bexiga. Provoca inflamação nos rins com hematuria. As dores podem ser sentidas em todo o corpo, provenientes dos flancos. Tem também actuação marcante sobre o fígado, promovendo escoamento de bílis. Usado com frequência para perturbações artríticas com distúrbios urinários. Dores itinerantes que irradiam. Actua bem sobre os gordos, de boa-vida, mas com pouca resistência. Irritação na coluna vertebral. Todas as dores de Berberis irradiam, não pioram pela pressão, mas pioram em várias posições, principalmente ficando em pé fazendo exercício activo. Cabeça – Desatento, apático, indiferente. Sensação de intumescimento, sentindo como se tivesse ficando maior. Vertigem com ataque de fraqueza. Dor de cabeça frontal. Calafrios nas costas e na região occipital. Dor dilacerante nas orelhas e concreções gotosas. Sensações de um capacete apertado pressionando todo o couro cabeludo. Nariz – Seco, catarro obstinado na narina esquerda. Formigamento nas narinas. Rosto – Pálido, doentio. Olhos e bochechas abatidos, com círculos azulados. Boca – Sensação de pegajosa. Saliva diminuída, pegajosa, espumosa, como algodão. (Nux mosch). Sente a língua escaldada, vesícula na língua. Estômago – Náusea antes da primeira refeição (break fast). Azia. Abdómen – Fisgadas na região da vesícula biliar, piores pela pressão, estendendo-se até o estômago. Catarro na vesícula biliar com prisão de ventre e complexão amarela. Dores e fisgadas na frente dos rins, estendendo-se ao fígado, baço, estômago, virilha e ligamento inguinal (poupart’s ligament). Pontada profunda no osso ilíaco. Fezes – Premência constante para evacuar. Diarreia indolor, cor de argila, queimando e ardendo no ânus e no períneo. Dor dilacerante em volta do ânus. Fistula no ânus.

GEMMR – Matéria Médica de Boericke Urina – Dores ardentes. Sensação de alguma urina ter ficado retida depois de urinar. Urina com muco grosso vermelho claro, sedimento farinhento. Borbulhamento, sensação de mal-estar nos rins. Dor na região da bexiga. Dor nas coxas e no lombo ao urinar. Urina frequente; a uretra ardendo quando não está urinando. Órgãos masculinos – Nevralgia nos cordões espermáticos e nos testículos. Testículos, prepúcio e escroto ardendo, queimando e com fisgadas. Órgãos femininos – Constrição beliscando no monte venéreo, vaginismo, contracção e sensibilidade na vagina. Vagina queimando e doendo. Desejo sexual diminuído, dor dilacerante durante o coito. Menstruações escassas, muco cinza, com dor no rins e calafrio, dor pelas coxas abaixo. Leucorreia, muco acinzentado, com sintomas urinários dolorosos. Nevralgia nos ovários e na vagina. Respiração – Rouquidão, pólipos na laringe. Fisgadas dilacerantes no peito e na região do coração. Costas – Fisgadas no peito e nas costas; piores com a respiração. Dor penetrante na região dos rins, irradiando daí pelo abdómen, quadris e virilha. Sensação de dormência e machucado. Fisgadas dos rins para a bexiga. Dores dilacerantes, penetrantes com rigidez, tornando difícil levantar-se; envolvendo os quadris, nas nádegas e os membros, com dormência. Lumbago (Rhus; Tar. Em). Sente o metatarso e o metacarpo distendidos. Dor pós operatória na região lombar; mal-estar com dor aguda seguindo o trajecto do nervo ilíaco circunflexo para a bexiga com urina frequente. Extremidades – Dor reumática paralítica nos ombros, braços, mãos e dedos, pernas e pés. Nevralgia por baixo das unhas, com inchação nas juntas dos dedos. Sensação de frio na parte de fora das coxas. Dor nos calcanhares, como se estivessem feridos. Fisgadas entre os ossos do metatarso como se tivessem um prego, quando fica em pé. Dor na parte da frente das plantas dos pés (balls of feet) ao andar. Pernas muito cansadas e estropiadas depois de andar um pouquinho. Febre – Sensação de frio em varias partes do corpo, como se estivessem salpicadas com água fria. Calor na parte de baixo das costas, quadris e coxas. Modalidades – Piora, com movimento, ficando em pé. Vêm ou aumentam as perturbações urinárias. Relacionamento – Comparar com: Ipomea – convolvulus Duartinus – Morning Glory – (Dor nos músculos lombares da esquerda ao se inclinar. Perturbações nos rins com dor nas costas. Muita flatulência abdominal. Dor na parte de cima do ombro direito, cólicas renais; dor nos flancos e nas extremidades – Clarke), Aloé; Lycopod; Nux; Sarsap; Xanthorrhiza arbórea – (dor forte nos rins, cistite e cálculos. Dor do uréter à bexiga e testículos; a dor nos flancos volta com a menor friagem ou humidade). Xanthorrhiza epifolia – raiz amarela de arbusto – contém Berberina. Dilatação do estômago e dos intestinos, atonia, baço crescido. Antídotos: Camphor; Bell. Dose – Da tintura à sexta dinamização.

GEMMR – Matéria Médica de Boericke BETA VULGARIS – Beet-root (Beterraba) Influencia estados catarrais crónicos e tuberculose. O próprio sal Betainum hydrochloricum obtido da raiz da betteraba parece ser o mais adequado para pacientes tísicos. As crianças reagem muito rapidamente à acção desse remédio. Usar em torno da 2ª trituração.

BETONICA – Betony wood (Betinica) Provoca dor em varias partes do corpo. Cabeça – Fisgadas na fonte direita. Incapacidade para concentrar a atenção. Abdómen – Dores na região hepática e no cólon transversal, também na vesícula biliar, na região inguinal da direita e nos cordões espermáticos. Extremidades – Dor penetrante nas regiões posteriores das juntas de ambos os pulsos. Mãos pendentes. Dor no espaço popliteo do joelho direito e pela perna abaixo, que sente paralisada. BISMUTHUM (Sub-nitrato de bismuto precipitado) Irritação e inflamação catarral no tubo digestivo, são os principais sintomas dessa droga. Mente – A solidão é insuportável. Desejo de ter companhia. Queixa-se das suas condições. Angustia. Descontentamento. Cabeça – Dor de cabeça alternada com gastralgia. Dor nevrálgica, como se estivesse rasgada por alicate; envolve o rosto e os dentes; piora comendo; melhora com o frio; alternada com gastralgia. Dor cortante ou pressão em cima da órbita direita estendendose ate à região occipital. Pressão occipital; pior com o movimento; com peso. Boca – Gengivas inchadas. Dor de dentes; melhora com água fria na boca. (Coff.). Língua branca. Cunhas pretas, parecendo gangrenosas, no dorso e dos lados na língua. Salivação abundante, dentes soltos. Sêde para bebidas frias. Estômago – Vomita, com engasgamento convulsivo e dor. Água é vomitada logo que chega ao estômago. Eructações depois de beber. Vomita todos os fluidos. Ardendo; sentido uma carga. Pode comer durante vários dias, e então vomitar. Digestão lenta, com eructações fétidas. Gastralgia; dor desde o estômago ate à coluna vertebral. Gastrite. Melhora com bebidas frias, mas vomita tudo quando o estômago fica cheio. Língua coberta de branco; gosto metálico adocicado. Indiscritivel dor no estômago; tem que se inclinar para traz. Pressão como se tivesse uma carga em um ponto, alternada com ardor, câsimira e pirose. Feses – Diarreia sem dor, com muita sede; urina e vómitos frequentes. Beliscões no baixo abdómen, com roncos. Respiração – Beliscões no meio do diafragma, estendendo-se transversalmente pelo peito. “Angina pectoris”, dor em volta do coração, no braço esquerdo até aos dedos. Extremidades – Câimbra nas mãos e nos pés. Dor dilacerante no pulso. Fraqueza paralítica, especialmente no braço direito. Dor dilacerante nas pontas dos dedos em baixo das unhas (Berb.). Erosão comichando perto da tíbia e costas dos pés perto das juntas. Membros frios. Sono – Inquieto devido a sonhos voluptuosos. Sonolento de manhã, umas poucas horas depois de comer. Relacionamento – Antídotos: Nux; Capsic; Calc. Comparar com : Antimon; Ars; Bellad; Kreosot. Dose – Primeira à sexta dinamização.

GEMMR – Matéria Médica de Boericke BORAX (Borato de sódio) Irritação gastro-intestinal. Salivação, Náusea, vómitos, cólica, diarreia, colapso, albuminúria, cilindros na urina e espasmos na bexiga. Delírio, modificações visuais, hematúria e erupções na pele, tudo isso tem sido observado devido a dosagem exagerada de Bórax. Pavor de movimentos para baixo em quase todas as perturbações. Para fins homeopáticos, os sintomas nervosos peculiares são muito característicos e têm sido verificados com frequência, especialmente no tratamento de crianças. De muito valor na epilepsia. Ulcerações aftosas em mucosas. Mente – Ansiedade estrema, especialmente em movimentos para baixo, balançando ao ser carregado escada abaixo, colocado em baixo. Expressão de ansiedade no rosto durante os movimentos para baixo, assusta-se e levanta as mãos ao ser colocado em baixo; como se tivesse medo de cair. Excessivamente nervoso; facilmente amedrontado. Sensível a ruídos súbitos. Susto violento com estampido de arma de fogo, mesmo longe. Medo de trovoada. Cabeça – Dor com náusea e tremor em todo o corpo. Cabelo embaraçado nas pontas, não podendo ser desembaraçado, como na “plica polônica” (Vinca min.). Olhos – As pestanas se viram para dentro. Visões de ondas brilhantes. Pálpebras inflamadas, o corte das pálpebras virado para o globo ocular. Entropion. Ouvidos – Muito sensíveis ao mínimo ruído; não tão perturbados como ruídos mais altos. Nariz – Vermelho nas mulheres jovens. (Nat. carb.). Vermelho e lustroso inchado, com latejamento e sensação de tenção. Ponta inchada e ferida. Crostas secas. Rosto – Pálido, cor de terra, com expressão de sofrimento. Inchado, com espinhas no nariz e nos lábios. Sensação de teias de aranha. Boca – Aftas. Com fungos brancos como tumores. Boca quente e sensível; as aftas sangram ao se tocar e quando come. Furúnculo doloroso na gengiva. Chorando quando mama. Gosto amargo. (Bry; Puls; Cup.). Gosto de “mofo de adega”. Estômago e abdómen – Dilatação depois de comer; vómitos. Gastralgia, dependendo de perturbações no útero. Dor como se fosse ter diarreia. Feses – Nas crianças, feses soltas, pastosas, com mau cheiro. Diarreia com mau cheiro, precedida de cólicas; feses com muco; a boca dolorida e com aftas. Urina – Quente ardendo no orifício. Cheiro penetrante. A criança tem medo de urinar; grita antes de urinar. (Sarsap.). Pequenas partículas vermelhas na fralda. Órgãos femininos – Dores do parto com eructações frequentes. Galactorreia. (Cal;Con;Bell.). Ao amamentar, dor no seio oposto. Leucorréia com clara de ovo, com a sensação de água morna estar escorrendo. Menstruações muito cedo, abundantes, com cólica, náusea e dor no estômago estendendo-se aos flancos. Dismenorreia membranosa. Esterilidade. Facilita a concepção; sensação de dilatação no clítoris com espetadelas. Prurido e eczema na vulva. Respiração – Tosse curta e violenta; expectoração com gosto e cheiro de mofo. Fisgadas no peito, com inspiração e tosse. Tosse com gosto de mofo – hálito com cheiro de mofo. Pleurodina; pior na parte de cima, do lado direito. Prende a respiração quando deita; é obrigado a pular na cama para conseguir respirar, o que provoca dor do lado direito. Perde o folgo subindo escadas. Extremidades – Sensação de teia de aranha nas mãos. Coceira no dorso das juntas dos dedos e das mãos. Dor latejante na ponta do polegar. Fisgadas nas solas dos pés. Dor no calcanhar. Dor ardente no dedão do pé; inflamação nas cabeças dos dedos dos pés. Eczema nos dedos das mãos e dos pés, com perda das unhas.

GEMMR – Matéria Médica de Boericke Pele – Psoríase. Erisipela no rosto. Prurido na parte posterior dos dedos das mãos. Pele doentia; os menores ferimentos supuram. Herpes. (Rhus). Inflamação erisipelatosa com inchação e tenção. Frieiras aliviadas ao ar livre. Erupções decorrentes da profissão do paciente, nos dedos e nas mãos, coçando e fisgando. As pontas dos cabelos ficam embaraçadas. Sono – Sonhos voluptuosos. Não podendo dormir por causa do calor, especialmente na cabeça. Grita no sono como se estivesse assustado. (Bell.). Modalidades – Piora, com movimento para baixo, barulho, fumo, calor, depois das menstruações. Melhora, pela pressão, ao anoitecer, com frio. Relacionamento – É incompatível com: acido acético, vinagre, e vinho. Antídotos: Cham; Coffea. Comparar com: Calc; Bryon; Sanicula; Sulph. ac. Dose – Primeira à terceira trituração. Nas moléstias da pele continuar seu uso por várias semanas. Uso local em “pruritus pudendi”. Um pedaço de bórax, do tamanho de uma ervilha, dissolvido na boca, actua de forma mágica recuperando a voz em casos de rouquidão súbita devido ao frio, e com frequência, durante uma hora mais ou menos, torna a voz cristalina e clara.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful