You are on page 1of 9

2006 ( 1ª fase

)
Classifique como verdadeira (V) ou falsa (F) cada uma das seguintes afirmações, relativas à
bipartição.
A – A bipartição é um processo de reprodução assexuada.
B – Durante a bipartição, podem ocorrer mutações.
C – As células-filhas têm metade do número de cromossomas da célula-mãe.
D – As células-filhas resultantes da bipartição têm diferentes tamanhos.
E – A divisão mitótica dá origem a duas células-filhas.
F – O material genético é duplicado antes da fase mitótica.
G – Durante a anafase, ocorre a disjunção dos cromossomas homólogos.
H – No início da interfase, tanto as células-filhas como a célula-mãe, têm a mesma quantidade de
DNA.
2006 (2ªfase)
A malária
A malária é uma doença infecciosa causada por protistas parasitas do género Plasmodium. Estes
parasitas têm um ciclo de vida complexo, que inclui dois hospedeiros: o homem e mosquitos do
género Anopheles (figura 6). Os parasitas passam por diferentes estádios, cada um com uma
morfologia e um papel distintos no seu ciclo de vida.

Figura 6 – Ciclo de vida de Plasmodium vivax
A malária é uma doença frequente em zonas tropicais e subtropicais favoráveis à reprodução dos
mosquitos, que colocam os ovos em águas estagnadas, onde as larvas eclodem e se alimentam até
atingirem o estado adulto.
Apesar de décadas de combate, a doença tem vindo a ganhar terreno à medida que aumenta a
resistência dos mosquitos aos insecticidas e a resistência dos parasitas aos medicamentos
administrados a pessoas infectadas. Um desses medicamentos é a cloroquina, que, por se ter
tornado pouco eficaz, tem sido menos receitada nos últimos anos.
A ocorrência de mutações nos parasitas dá origem a diferentes fenótipos, que podem apresentar
resistências distintas aos medicamentos existentes no mercado. Mutações que conferem resistência
Preparação exame 2009/2010
aos medicamentos tornam, muitas vezes, os parasitas que as apresentam menos aptos em ambientes
onde os medicamentos estão ausentes.
1. Classifique como verdadeira (V) ou falsa (F) cada uma das seguintes afirmações, relativas ao
ciclo
de vida de Plasmodium vivax.
A – Durante a reprodução no fígado, o crossing-over contribui para a variabilidade genética.
B – Ocorrem fenómenos de recombinação genética no interior do mosquito.
C – A passagem da fase diplóide para a fase haplóide ocorre no interior do corpo humano.
D – No fígado, ocorre a segregação dos cromossomas homólogos.
E – Neste ciclo, a fase diplóide é dominante.
F – A mitose intervém na produção de merozoítos, nos glóbulos vermelhos.
G – Os esporozoítos presentes nas glândulas salivares dos mosquitos são haplóides.
H – A redução cromática ocorre entre a formação do ovo e a formação dos esporozoítos.

3. Seleccione a alternativa que permite preencher os espaços, de modo a obter uma afirmação
correcta.
Alguns medicamentos administrados a pessoas infectadas actuam ao nível da transcrição ou da
tradução em Plasmodium. Durante a _____ ocorre a _____.
(A) transcrição […] ligação do RNA mensageiro aos ribossomas
(B) transcrição […] duplicação da molécula de DNA
(C) tradução […] migração do RNA mensageiro do núcleo para o citoplasma
(D) tradução […] polimerização de uma cadeia peptídica

2007 (1ª Fase)

6. Colocou-se a hipótese de um dado núcleo se ter dividido, inequivocamente, por meiose.
Faça corresponder S (sim) ou N (não) a cada uma das letras que identificam as afirmações
seguintes, de acordo com a possibilidade de serem utilizadas como argumentos a favor da hipótese
mencionada.
A – Ocorreu uma única divisão nuclear.
B – Ocorreu uma única replicação do material genético.
C – A divisão nuclear foi reducional.
D – Em metáfase, os cromossomas dispuseram-se em placa equatorial.
E – Os cromossomas homólogos emparelharam-se durante a prófase.
F – Ocorreu a disjunção de cromatídios.
G – Ocorreu replicação entre divisões consecutivas.
H – Formou-se uma tétrada cromatídica.

Um grupo de investigadores descobriu que a planta do milho, quando atacada, emite um pedido de
socorro químico. A planta responde ao ataque da lagarta (Mythimna convecta), libertando uma
mistura de químicos voláteis, os quais acabam por atrair uma vespa parasitóide (Apanteles
ruficrus), que deposita os seus ovos no interior do corpo da lagarta. Quando os ovos eclodem, as
larvas da vespa alimentam-se da lagarta até emergirem à superfície, fixando-se em casulos, onde
se metamorfoseiam em pequenas vespas. Esta «bomba-relógio» biológica acaba por matar a lagarta.
Recentemente, descobriu-se que é necessária uma substância química, presente na saliva de
Mythimna convecta, para desencadear o pedido de socorro químico por parte da planta. A figura 2
representa esquematicamente o ciclo de vida de Mythimna convecta.
Preparação exame 2009/2010

1. Classifique como verdadeira (V) ou falsa (F) cada uma das seguintes afirmações, relativas às
interacções entre a planta do milho, a Mythimna convecta e a Apanteles ruficrus, descritas nos
dados apresentados no texto.
A – Apanteles ruficrus é uma espécie parasitóide da planta do milho.
B – Danificar manualmente as folhas da planta desencadeará o sinal de alarme químico.
C – As substâncias libertadas pela planta atraem Apanteles ruficrus.
D – Uma substância química presente na saliva de Mythimna convecta atrai Apanteles ruficrus.
E – As plantas do milho não parasitadas não atraem quimicamente a vespa Apanteles ruficrus.
F – A predação da planta, por Mythimna convecta, induz esta a produzir um pedido de socorro
químico.
G – Mythimna convecta só completa o seu ciclo de vida na presença de Apanteles ruficrus.
H – Apanteles ruficrus e Mythimna convecta são consumidores de diferente ordem.

2. Analise as afirmações que se seguem, relativas ao ciclo de vida de Mythimna convecta.
Reconstitua a sequência temporal dos acontecimentos que culminam na formação de um ovo,
colocando por ordem as letras que os identificam.
A – Formação do casulo e desenvolvimento da pupa, à custa de reservas alimentares acumuladas.
B – Meiose das células da linha germinativa e formação de células sexuais.
C – União de gâmetas haplóides com restabelecimento da diploidia.
D – Mitoses e diferenciação celular originam um organismo pluricelular, que se alimenta da
planta.
E – Mitoses e expressão diferencial do genoma dão origem à forma com capacidade reprodutora.

2007 (2ªfase)
4. As leveduras apresentam os dois tipos de reprodução: sexuada e assexuada. A figura 1
representa esquematicamente o ciclo de vida da levedura Saccharomyces cerevisæ.

4.1. Classifique como verdadeira (V) ou falsa (F) cada uma das seguintes afirmações, relativas à
interpretação do ciclo de vida esquematizado na figura 1.
A – Os esporos dão origem a leveduras haplóides.
Preparação exame 2009/2010
B – A levedura assinalada com a letra X é diplonte.
C – A levedura assinalada com a letra Y pode dividir-se por mitose.
D – Os esporos representados resultaram de mitoses sucessivas.
E – A célula assinalada com a letra Y pode reproduzir-se por gemulação.
F – Os esporos de Saccharomyces cerevisæ são diplóides.
G – A gemulação da levedura X é responsável pela alternância de fases nucleares.
H – As leveduras X e Y apresentam a mesma informação genética.
4.2. Explique em que medida a análise da figura 1 permite afirmar que, nestas leveduras, a
ocorrência de reprodução assexuada é independente do facto de aquelas serem haplóides ou
diplóides.

2008 (1ªfase)

6. O diagrama da Figura 3 representa, de forma esquemática, estruturas e processos que
caracterizam diferentes tipos de ciclos de vida.

6.1. Seleccione a alternativa que preenche os espaços na frase seguinte, de modo a obter uma
afirmação
correcta.
O ciclo C representa um ciclo de vida ______, porque a meiose é ______.
(A) diplonte (…) pós-zigótica.
(B) diplonte (…) pré-gamética.
(C) haplonte (…) pós-zigótica.
(D) haplonte (…) pré-gamética.

6.2. Seleccione a alternativa que completa a frase seguinte, de modo a obter uma afirmação
correcta.
No ciclo de vida B, a entidade multicelular adulta desenvolve-se a partir de…
(A) … uma célula haplóide.
(B) … uma célula diplóide.
(C) … um zigoto.
(D) … um gâmeta.

7. A reprodução sexuada caracteriza-se pela ocorrência de fecundação e meiose.
Relacione a ocorrência desses dois processos no ciclo reprodutivo de qualquer espécie com a
manutenção do número de cromossomas que caracteriza essa espécie.

2008 (2ª fase)

Toxoplasma gondii (T. gondii) é um parasita intracelular obrigatório, cujos hospedeiros são
sempre animais endotérmicos. De entre eles, o gato é o hospedeiro que assume particular
relevância no seu ciclo devida. Depois da ingestão de pedaços de carne contendo cistos, estes
invadem células da parede do intestino do gato, desenquistam, multiplicam-se e diferenciam-se em
gametócitos. Estes fundem-se, originando o ocisto, que é expulso para o ambiente no interior das
Preparação exame 2009/2010
fezes. O ocisto sofre meiose, originando esporozoítos – células muito resistentes e altamente
infecciosas –, que podem permanecer durante muitos anos emambientes húmidos. Após serem
ingeridos por um segundo hospedeiro, os esporozoítos diferenciam-se em taquizoítos, que se
multiplicam rapidamente e originam uma infecção aguda. Na maioria dos hospedeiros, no entanto, a
infecção torna-se crónica, porque os taquizoítos se modificam para outra forma, os bradizoítos,
que são cistos onde as divisões celulares ocorrem muito lentamente. Os tecidos infectados com
bradizoítos persistem durante toda a vida do hospedeiro. Se um novo hospedeiro ingerir tecidos
contendo esporozoítos ou bradizoítos, estes diferenciam-se em taquizoítos, e a infecção propaga-
se.
A Figura 1 representa, de forma esquemática, o ciclo de vida de T. gondii.


1. Classifique como verdadeira (V) ou falsa (F) cada uma das afirmações seguintes, referentes ao
ciclo de
vida de Toxoplasma gondii.
(A) Os ocistos são células diplóides que se originam por fecundação.
(B) Os gametócitos exercem a função de gâmetas.
(C) T. gondii provoca infecção no rato, por multiplicação de células diplóides.
(D) A fase sexuada do ciclo de vida é a causa da infecção aguda no rato.
(E) A parte do ciclo de vida que ocorre no gato aumenta a variabilidade genética de T. gondii.
(F) O ciclo de vida é haplonte, apresentando meiose pré-espórica.
(G) Na ausência de gato, a propagação de T. gondii faz-se por reprodução assexuada.
(H) Esporozoítos, taquizoítos e bradizoítos são células haplóides.

5. Seleccione a alternativa que completa a frase seguinte, de modo a obter uma afirmação
correcta.
Na multiplicação de taquizoítos, verifica-se...
(A) … emparelhamento de cromossomas homólogos.
(B) … colocação, ao acaso, de bivalentes na placa metafásica.
(C) … redução a metade do número de cromossomas.
(D) … manutenção do número de cromossomas das células produzidas.

2009 (1ª fase )

O pinheiro bravo (Pinus pinaster) esta sujeito a uma doença designada por doença da murchidão do
pinheiro. As arvores afectadas apresentam, ao fim de algumas semanas, uma diminuição no fluxo de
resina, amarelecimento e emurchecimento progressivos das folhas, começando pelas mais jovens. A
murchidão do
pinheiro e causada pelo Nematode da Madeira do Pinheiro (NMP), Bursaphelenchus xylophilus, um
pequeno animal que mede menos de 1,5 mm de comprimento e infecta as arvores através de um
insecto vector, o Monochamus galloprovincialis.
O pinheiro e infectado através do insecto vector quando este se alimenta. Uma vez no interior da
planta, ocorre uma rápida proliferação do Bursaphelenchus xylophilus, que se alimenta
inicialmente dos tecidos dos
Preparação exame 2009/2010
canais resiníferos. Posteriormente, o NMP invade os canais resiníferos associados ao xilema e
outros tecidos corticais, provocando a destruição das paredes celulares e, simultaneamente, a
formação de bolhas de ar nos vasos xilémicos, provocando a sua morte.
Em arvores mortas ou em restos de madeira infectada, o insecto vector coloca os seus ovos, que
virão a transformar-se em pupas. Estas são invadidas por agregados de larvas de NMP, que se
alojam no sistema respiratório do insecto vector. Este, ao alimentar-se, alastra a infecção pela
população de pinheiros.
Adaptado

6. Seleccione a única alternativa que permite obter uma afirmação correcta.
No combate a doença da murchidão do pinheiro, o extermínio do insecto vector seria uma
estratégia de
sucesso, uma vez que...
(A) o NMP não poderia completar o seu ciclo de vida.
(B) o ciclo de proliferação do NMP seria interrompido.
(C) a população do NMP de cada pinheiro ficaria isolada.
(D) a dispersão do NMP tenderia a aumentar.

7. Seleccione a única alternativa que contém os termos que preenchem, sequencialmente, os espaços
seguintes, de modo a obter uma afirmação correcta.
A infecção do insecto vector processa-se durante a sua _______, através de um estádio de
desenvolvimento _______ do NMP.
(A) reprodução … pós-zigótico
(B) reprodução … pré-zigótico
(C) alimentação … pós-zigótico
(D) alimentação … pré-zigótico

2008 ( Intermédio )

A família Salicacea inclui numerosas espécies de plantas, como, por exemplo, os salgueiros e os
choupos.
Os choupos adultos apresentam flores na Primavera. As flores masculinas e as flores femininas
surgem, geralmente, em árvores distintas. Nas flores, formam-se esporos por meiose. Por
germinação, os esporos originam entidades multicelulares produtoras de gâmetas (gametófitos).
Após a fecundação, forma-se uma semente, que inclui o embrião.
A semente é, geralmente, dispersa pelo vento e, quando as condições são favoráveis, germina,
originando uma nova árvore. No entanto, o processo mais comum de reprodução dos choupos é a
multiplicação vegetativa a partir das suas raízes (figura 2).

Preparação exame 2009/2010
1. Seleccione a alternativa que preenche os espaços na frase seguinte, de modo a obter uma
afirmação
correcta.
Os gametófitos do choupo são _____, originando gâmetas por ____.
(A) haplóides (…) mitose.
(B) haplóides (…) meiose.
(C) diplóides (…) mitose.
(D) diplóides (…) meiose.

3. Classifique como verdadeira (V) ou falsa (F) cada uma das afirmações seguintes, relativas à
mitose.
(A) Na telofase cada cromossoma não está dividido em cromatídeos.
(B) A disposição dos cromossomas na placa equatorial é característica da metafase.
(C) A reorganização do invólucro nuclear é acompanhada por um aumento da condensação da
cromatina.
(D) Durante a anafase, ocorre a ascensão polar de cromossomas com dois cromatídeos.
(E) No final da profase, é possível observar cromossomas individualizados.
(F) Durante a profase, ocorre emparelhamento entre cromossomas homólogos.
(G) Ao longo da anafase, cada cromatídeo fica progressivamente mais próximo de um dos pólos do
fuso.
(H) No final da anafase, existem conjuntos cromossómicos idênticos, junto a ambos os pólos do
fuso.
4. Explique, a partir da informação fornecida no texto, a reduzida variabilidade genética entre
clones de um choupo e a grande variabilidade genética entre choupos da mesma espécie resultantes
de diferentes sementes.

2009 (1º intermédio)

Schistosoma mansoni é um parasita do filo Platyhelminthes, o mesmo filo a que pertence a
planária, embora não sejam da mesma classe. A forma adulta é unissexuada, sendo o macho menos
comprido do que
a fêmea, possuindo uma fenda longitudinal onde esta se aloja. São seres diplontes, com 8 pares
de cromossomas e parasitam o homem e um molusco, o caracol do género Biomphalaria. O homem é
contaminado ao entrar em contacto com as águas dos rios onde existem caracóis infectados.
No momento em que S. mansoni, num estádio larvar designado cercária, abandona o caracol e
penetra a pele intacta do homem, através da libertação de enzimas digestivas e de movimentos
bruscos que ajudam a furar a pele, perde a sua cauda e entra na corrente sanguínea.
Depois da invasão, passa pelo coração, alcança os pulmões e, posteriormente, chega ao fígado
através da corrente sanguínea, desenvolvendo-se nesse órgão até chegar à fase adulta. Em
seguida, os indivíduos adultos acasalados migram do fígado para o intestino, movimentando-se
pela veia porta-hepática e instalando-se nas vénulas da parede intestinal. Aí permanecem
constantemente acasalados, vivendo em média dois anos. Cada fêmea pode produzir em média 300
ovos por dia. Destes, cerca de 20% caem no lúmen do tubo intestinal e são eliminados com as
fezes.
A Figura 1 descreve as etapas principais do ciclo de vida completo do parasita.
Preparação exame 2009/2010

1. Seleccione a alternativa que permite obter uma afirmação correcta.
Na reprodução de Schistosoma mansoni...
(A) os estádios larvares, miracídio e cercária, pertencem à fase haplóide do ciclo reprodutivo.
(B) a variabilidade genética é assegurada na fase do ciclo que ocorre no caracol.
(C) os miracídios provenientes de ovos de um casal de adultos são geneticamente semelhantes.
(D) as cercárias originadas por multiplicação de um dado miracídio são geneticamente semelhantes.

2. Seleccione a alternativa que contém os termos que preenchem, sequencialmente, os espaços
seguintes,
de modo a obter uma afirmação correcta.
As formas _______ de S. mansoni possuem células com 16 cromossomas e produzem células _______
com 8 cromossomas.
(A) larvares (…) somáticas
(B) larvares (…) reprodutivas
(C) adultas (…) reprodutivas
(D) adultas (…) somáticas

5. A Phytolacca dodecandra é uma planta característica das margens de rios africanos, cujos
frutos são utilizados como sabão pelos povos nativos. Em 1964, durante trabalhos coordenados por
Aklilu Lemma na Etiópia, foi observado nos rios, a jusante dos locais de lavagem da roupa,
grande número de caracóis mortos do género Biomphalaria. Estudos posteriores demonstraram a
capacidade moluscicida do composto químico presente nos frutos daquela planta. Assim, o cultivo
de Phytolacca dodecandra tem sido incentivado junto das populações humanas afectadas pela doença
provocada por Schistosoma mansoni. Explique de que forma o composto químico presente nos frutos
da planta poderá servir como meio de combate à propagação da doença provocada por Schistosoma
mansoni.

2009 ( Intermédio )

As Volvocaceae constituem uma família de algas verdes em que todos os géneros são algas
coloniais móveis em forma de disco ou em forma de esfera. As células vegetativas das colónias
possuem uma estrutura semelhante à das células de Chlamydomonas, um género unicelular da mesma
ordem mas pertencente a outra família. Todas as células possuem dois flagelos que permitem a
mobilidade destes organismos, dois vacúolos contrácteis que regulam a quantidade de água no
interior da célula, um núcleo em posição axial e um cloroplasto em forma de taça com um ou dois
pirenóides, estruturas responsáveis pela síntese de amido.
De entre as Volvocaceae, pode destacar-se o género Gonium, colónia em forma de disco com 8 a 16
células, e o género Volvox, colónia em forma de esfera com algumas centenas ou mesmo milhares de
células, dependendo da espécie em causa.
Preparação exame 2009/2010
Os três géneros referidos constituem um caso interessante de modelo evolutivo, uma vez que se
caracterizam pelo aumento do número de células que os constituem.
Em Chlamydomonas e em Gonium, as células vegetativas têm capacidade reprodutora e podem formar
gâmetas morfologicamente idênticos às células vegetativas, enquanto em Volvox apenas algumas
células da colónia têm a capacidade de produzir células reprodutoras, sendo os gâmetas bem
diferenciados.
Com excepção dos zigotos, as células destes organismos são haplóides e nelas as mutações que
afectam o desenvolvimento podem ser prontamente detectadas.


4. Seleccione a única alternativa que contém os termos que preenchem, sequencialmente, os espaços
seguintes, de modo a obter uma afirmação correcta.
A observação de células tetraflageladas numa população de Chlamydomonas indica que ocorreu a
formação de ______ durante o processo de reprodução ______.
(A) esporos ... sexuada
(B) esporos ... assexuada
(C) zigotos ... assexuada
(D) zigotos ... sexuada

5. Seleccione a única alternativa que permite obter uma afirmação correcta.
A ocorrência de mutações nas células vegetativas das Volvocaceae é de fácil detecção, porque...
(A) não são células diferenciadas.
(B) não possuem cromossomas homólogos.
(C) possuem mobilidade por flagelos.
(D) são células com capacidade fotossintética.

6. Seleccione a única alternativa que permite obter uma afirmação correcta.
Numa colónia de Volvox, apenas algumas células têm capacidade reprodutora, porque...
(A) se dispõem à superfície da colónia.
(B) os genes se manifestam de forma diferente.
(C) resultam de processos de divisão diferentes.
(D) foram alvo de mutações diferentes.