You are on page 1of 2

Resumo do Texto: Capítulo do Livro sobre Treinamento Desportivo

Discente: Rodrigo Tavares Maciel
Disciplina: Treinamento das Atividades Físicas
Turma: 8º Semestre D – Noturno

O texto inicia falando da importância de primeiro conceituar o Treinamento para depois
partir para uma metodologia científica para sua formulação, sendo assim parte-se para uma
exposição de inúmeros conceitos de diversos autores chegando-se a uma máxima:
Treinamento Desportivo pode ser entendido como “o conjunto de meio utilizados para
o desenvolvimento das qualidades técnicas, físicas e psicológicas de uma atleta ou de uma
equipe, tendo como objetivo final colocá-lo(a) na ‘forma’ projetada na época certa da
performance”.
Em seguida é feita uma pequena discussão sobre o processo de evolução histórica do
treinamento desportivo elencado cinco grandes períodos:
1. Período da Arte: Compreendido entre a Antiguidade Grega e o Século XIX, fazendo
referência desde jogos Olímpicos Gregos e as concepções dos ingleses e dos americanos
à época do século XIX, levando a conclusão de que a preparação atlética desse período
pouco difere das linhas gerais seguidas no treinamento desportivo atual.
2. Período da Improvisação: Iniciado juntamente a primeira Olímpiada Moderna (1896) até
a sétima mais ou menos (1920). Este período foi marcado pela vitória daquele que
possuía mais recursos.
3. Período da Sistematização: Período em que os treinamentos começaram a ser
sistematizados. Dentre os sistemas destacam-se: o sistema do finlandês PIHKALA, o de
KRUMMEL, o “Fartlek” de Gosse Holmer. Todos estes assemelhando-se no que diz
respeito a intervalos, ciclos de treinamento ou sua fragmentação e controle da
intensidade x volume.
4. Período Pré-científico: Compreendido em um curto período pré e pós segunda Guerra.
Começaram as primeiras investigações científicas, partindo-se de observações
empíricas a respeito do treinamento e melhora do desempenho desportivo.
5. Período Científico: Aqui os ensaios científicos do período Pré-Científico ganharam
embasamento Fisiológico. Várias concepções e métodos de treinamento surgiram tais
como: Circuit-Training, Cross-promenade, Power-training entre outros.
Com a evolução do treinamento desportivo até as bases científicas houve também uma
evolução significativa nos resultados deste processo sendo sempre crescentes. A
justificativa para essa evolução, segundo o texto, foi o aumento do interesse político e dos
investimentos na área do desporto, influenciando no aparecimento de metodologias de
treinamento em bases científicas e na própria evolução da tecnologia dos equipamentos e
dos materiais desportivos.
Podemos concluir então que o período mais notável e onde houve os melhores
resultados, aqueles sem precedentes, foi o período científico. Foi nesse período também
que surgiu as Escolas de Treinamento e suas bases científicas cada qual com suas
concepções e ideologias políticas, condições socioeconômicas, tradições, posições
geográficas etc.
Listando-as:
 Escola Saxônica
Características Principais: Grande importância dada aos Treinadores; Grande
avanço tecnológico dos equipamentos de treinamento e do material desportivo;
Tradição contrária a prática desportiva feminina; Seleção biotipológica por
desporto.
 Escola Socialista
Características Principais: Base da escola é o regime de governo, que entrega ao
Estado a responsabilidade integral da direção da Educação Física e das
atividades Esportivas; Seleção biotipológica feita nas crianças direcionando-as
às modalidades desportivas indicadas.
 Escola Europeia Ocidental
Características Principais: Falta de uma base principal; Maiores possibilidades
de intercâmbio técnico-científico.
 Escola Asiática
Características Principais: Planejamento Educacional; Apoio industrial onde as
fábricas constituem as equipes desportivas; grandes progressos desportivos;
vantagem nos desportos que exigem maior flexibilidade; evolução do material
desportivo; utiliza cultura como meio de motivação.