You are on page 1of 2

Pensão por morte

A pensão é exclusivamente voltada para o amparo da família que perde o seu
mantenedor em virtude do evento morte. “É um benefício tipicamente familiar,
destinado ao sustento dos dependentes do segurado”, garantido a continuidade, sem
surpresa pela falta de recursos para o sustento. Contribui para o desenvolvimento do ser
humano dentro da sociedade familiar.
Requisitos
Os requisitos para concessão do benefício aos dependentes estão elencados no art. 74 da
Lei nº 8.213/91, que implica a existência de dependentes e a condição de segurado do
de cujus.
Art. 74. A pensão por morte será devida ao conjunto dos dependentes do segurado que
falecer, aposentado ou não, a contar da data: (Redação dada pela Lei nº 9.528, de 1997)
I - do óbito, quando requerida até trinta dias depois deste; (Incluído pela Lei nº
9.528, de 1997)
II - do requerimento, quando requerida após o prazo previsto no inciso anterior;
(Incluído pela Lei nº 9.528, de 1997)
III - da decisão judicial, no caso de morte presumida. (Incluído pela Lei nº 9.528,
de 1997)
Tem direito
Dependentes de todos os segurados. Os dependentes são divididos em três grupos:
1 – Cônjuge, companheiro ou companheira, filho não emancipado, até 21 anos de idade,
ou filho inválido de qualquer idade.
2 – Pais.
3 – Irmão não emancipado, de qualquer condição, até 21 anos de idade, ou inválido de
qualquer idade.
Havendo dependentes de um grupo, os demais não têm direito ao benefício.
Dependentes do segundo e terceiro grupos devem comprovar que dependiam
economicamente do segurado falecido.
O valor da pensão por morte é dividido igualmente entre os dependentes.
Carência
Não é exigido tempo mínimo de contribuição para que os dependentes tenham direito ao
benefício. Contudo, na data do óbito, o segurado deveria estar contribuindo para a
Previdência Social ou ter qualidade de segurado – período em que, mesmo sem
contribuir, é mantido o direito à proteção da Previdência Social.
Documentação do segurado
• Número de Identificação do Trabalhador – NIT(PIS/PASEP ou número de inscrição
do contribuinte individual/facultativo/empregado doméstico).
• Documento de identificação (Carteira de Identidade e/ou Carteira de Trabalho e
Previdência Social).
• Cadastro de Pessoa Física – CPF.
• Certidão de óbito.
Documentação complementar
Trabalhador avulso
Certificado do sindicato de trabalhadores avulsos ou do órgão contratante de mão de
obra.
Contribuinte individual
Registro de firma individual, contrato social e alterações contratuais ou atas das
assembleias gerais (empresário).
Trabalhador rural
Documentos de comprovação do exercício de atividade rural.