0

Modelagem Orientada a Serviços:
Uma abordagem integrada a
engenharia de ontologias
São Paulo, 31 de maio de 2012.
Fabio Franzotti
Orientador: Prof. Dr. Marcelo Novaes de Rezende
1
Agenda
• Contexto, Motivação e Objetivo
• Conceitos Fundamentais e
Estado da Arte
• Método Proposto
• Experimento
• Conclusão e Trabalhos Futuros
2
Contexto, Motivação e
Objetivo
3
Contexto
• Atender complexidade na integração entre Sistemas
• Trazer Agilidade
• Reduzir ônus de TI
Arquitetura Orientada
a Serviços (SOA)
Modelo Arquitetural
Objetivo
É um
webservices
Implementação predominante
Método Atuais
Análise e Modelagem
Orientado a Serviços (SOAD)
4
Contexto
•Complexa
•Improdutiva
•Descoberta
•Composição
•Interface
•Transformação
•Mensagem e Validação
Intervenção
Manual
webservices
Padrões
Possível
Redução da
Intervenção
manual
Adição de
Semântica aos
Serviços por meio
de Ontologias
Para SOA`s
com grande
quantidade de
serviços
5
Motivação
Problema
1. Métodos de Análise e Modelagem Orientados a Serviços (SOAD)
atuais não consideram adição de informações semânticas a serviços
2. Métodos que consideram adição de semântica a serviços não são
baseados em métodos SOAD existentes, dificultando sua adoção
6
Objetivo
Desenvolver um método SOAD que, na especificação da SOA,
compreenda tanto a criação de informação semântica na forma
de ontologias como a adição dessas informações semânticas aos
serviços.
Este método terá como base um processo SOAD existente
combinado com o método METHONTOLOGY.
O método proposto permitirá a geração de uma SOA associada a
uma ontologia.
7
Conceitos Fundamentais
e Estado da Arte
8
Conceitos Fundamentais
• Atender complexidade na integração entre Sistemas
• Trazer Agilidade
• Reduzir ônus de TI
Arquitetura Orientada
a Serviços (SOA)
Objetivo
• Contrato Padronizado
• Baixo Acoplamento
• Abstração
• Reutilização
• Autonomia
• Stateless
• Descoberta
• Composição
• Modelo Arquitetural
• Computação Distribuída
• Funcionalidades como Serviços
• Troca de Mensagens
Características
Princípios para
Projeto de Serviços
WebServices
WSDL
XSD
UDDI
WS-*
SOAP
9
Conceitos Fundamentais
Web Semântica
Extensão da web que permite a adição de significado (semântica) de
forma que possam ser compreendidas por sistemas computacionais
(BERNERS-LEE, T., HENDLER, J., O. LASSILA., 2001).
Camada
Semântica
10
Conceitos Fundamentais
Ontologia
“Especificação explícita e formal de uma
conceituação compartilhada.”
(STUDER, R.;BENJAMINS, R.;FENSEL , 1998)
• Alto-nível
• Domínio e de Atividades
• Aplicação
• RDF (parcial)
• OWL
Definição
Tipos
Linguagens (Web Semântica)
• Conceitos (Classes)
• Instâncias
• Relacionamentos
• Axiomas
Componentes
11
Conceitos Fundamentais
Resource Description Framework (RDF)
•Padrão W3C
•Representação de Metadados
Recurso Valor
Propriedade
Sujeito
Predicado
Objeto
http://www.usp.br Universidade de São Paulo
dc:name
12
Conceitos Fundamentais
Web Ontology Language (OWL)
• Padrão W3C para representação de Ontologias
• Adiciona ao RDF: descrição de lógicas combinatórias
(intersecção, união, cardinalidade), expressão de axiomas e
restrições.
Semantic Annotation for WSDL (SAWSDL)
• Padrão W3C para anotação de WSDL e XML Schemas (XSD)
• Independente de linguagem semântica (OWL pode ser utilizado)
Utiliza extensões WSDL:
• sawsdl:modelReference:
Associação de conceitos com elementos WSDL e XSD;
• sawsdl: liftingSchemaMapping e sawsdl:loweringSchemaMapping:
Mapeamento e transformação entre conceitos de um modelo
semântico e elementos complexos de um XML Schema.
13
Conceitos Fundamentais
Engenharia de Ontologias (Ontology Engineering - OE)
“Atividades relacionadas com desenvolvimento de ontologias, seu ciclo de
vida e as metodologias, ferramentas e linguagens utilizadas para sua
criação.”
(GOMEZ-PEREZ, A.; CORCHO-GARCIA, O.; FERNANDEZ-LOPEZ, M., 2004, p.5)
Ontology Development 101 (NOY, N. F.; MCGUINESS, D., 2011): Boas Práticas
METHONTOLOGY
14
Conceitos Fundamentais
Service Oriented Analysis and Design (SOAD)
•Erl: Foco nos Principios de Modelagem de Serviços
•Marks & Bell: Foco em Análise de Granularidade
•Papazoglou et al: Foco em BPM
•SOMA: Foco em Objetivos de Negócio (Business Goals)
15
Estado da Arte
Semantic SOAD (SSOAD)
• Não utilizam métodos SOAD como base
• Apenas o método FUSION utiliza SAWSDL (padrão W3C), porém
com foco em plataforma específica (projeto FUSION)
16
Método Proposto
17
Método Proposto
Sumário
• Detalhamento dos requisitos que métodos SSOAD devem atender
• Identificação dos pontos de integração entre os métodos SOAD e OE
• Descrição do método proposto
18
Método Proposto
Requisitos método SSOAD
Requisitos que o método SSOAD deve atender
Zimmermann, Krogdahl & Gee (2004):
•R1 Definição formal das atividades
•R2 Atividades claras e objetivas para Identificação de Serviço
•R3 Definição Papéis Envolvidos
•R4 Possuir Ferramentas de apoio
Fugita (2009):
•R5 Aderência aos Principios de Modelagem de Serviço
•R6 Alternativas para Identificaçào de Serviços
•R7 Padrões de Mercado
Noy e Mcguiness (2011):
•R8 Criação e manutenção de ontologias
•R9 Definição do escopo da ontologia
Estado da Arte:
•R10 Associação Informação semântica a serviços
•R11 Considerar Semântica na Identificação de Serviços
19
Método Proposto
Pontos de Integração
Pontos de Integração:
• I1 Modelo Conceitual (METHONTOLOGY) :
Produto de : Conceituação da Ontologia
Insumo para : Identificação de Serviços Candidatos
• I2 Ontologia codificada em OWL (METHONTOLOGY)
Produto de : Implementação da Ontologia
Insumo para: (a) Especificação de interfaces e mensagens dos serviços (*)
(b) Associação de informação semântica aos serviços
• I3 Modelo de Caso de Usos de Negócio (SOMA)
Produto de : Modelagem de Processos de Negócio
Insumo para: Especificação da ontologia
20
Método Proposto
Visão Geral
Inicio
Modelagem do
processo de
Negócio
Goal Service
Modeling
Decomposição
do Domínio
Análise de
Ativos
Existentes
Revisão e
análise de
granularidade
de serviços
Especificação
da Ontologia
Conceitualização
da Ontologia
Validação dos
Serviços
Especificação dos
Serviços
Análise de Sub-
Sistemas
Especificação
de
Componentes
Realização dos
Serviços
Integração da
Ontologia
Implementação
da Ontologia
Associação de
Informações
semânticas aos
Serviços
Origem SOMA
Origem METHONTOLOGY`
Nova Atividade
Fim
Ponto de Integração
I3
I1
I2a
I2b
Identificação
de Serviços
Especificação
21
Método Proposto
Especificação dos Serviços
Modelagem de
possíveis
orquestrações
Identificação e
modelagem de
participantes
Detalhamento
das interfaces
de serviço
Especificação
das mensagens
e interfaces
Anotação
semântica dos
serviços
Revisão e
especificação
de serviços
compostos
Novo Serviço
identificado?
Inicio
Fim
Não
Sim
22
Experimento
23
Experimento
Sumário
• Contexto: Apresentação do contexto considerado para a execução do
experimento
• Execução: Descrição da execução do experimento e das principais decisões
de projeto consideradas
• Avaliação dos resultados obtidos:
• Análise da cobertura dos requisitos que um método SSOAD deve atender
• Exemplo de utilização da SSOAD resultante
24
Experimento - Contexto
• Baseado em uma empresa de
Telecomunicações que possua uma
SOA com grande quantidade de
serviços
• Informações de produtos e clientes
distribuídos em sistemas
legados, com replicação batch
• Vários serviços existentes não
fazem enriquecimento (dados
estão replicados entre os sistemas).
• Sistema CRM legado não atende
a demanda atual da empresa
Cenário Atual
Objetivo de negócio
• Aumento de acessos pós pagos
• Penetração no mercado de banda
Larga
Ações
• Substituição dos sistemas de
Vendas e CRM legados por um
novo sistema CRM
• Implementação de um sistema de
MDM (Master Data Management),
unificando informações de clientes
e produtos em um ponto único
• Adequação de legados e serviços
existentes e criação de novos
serviços
25
Experimento - Contexto
• Baseado em uma empresa de
Telecomunicações que possua uma
SOA com grande quantidade de
serviços
• Informações de produtos e clientes
distribuídos em sistemas
legados, com replicação batch
• Vários serviços existentes não
fazem enriquecimento (dados
estão replicados entre os sistemas).
• Sistema CRM legado não atende
a demanda atual da empresa
Cenário Atual
Objetivo de negócio
• Aumento de acessos pós pagos
• Penetração no mercado de banda
Larga
Ações
• Substituição dos sistemas de
Vendas e CRM legados por um
novo sistema CRM
• Implementação de um sistema de
MDM (Master Data Management),
unificando informações de clientes
e produtos em um ponto único
• Adequação de legados e serviços
existentes e criação de novos
serviços
A adição de semântica aos serviços e a utilização de um agente
para composição (enriquecimento) pode diminuir a necessidade
de intervenção manual para composição de serviços (entre
outros beneficios)
26
Experimento – Execução
Visão Geral
Inicio
Modelagem do
processo de
Negócio
Goal Service
Modeling
Decomposição
do Domínio
Análise de
Ativos
Existentes
Revisão e
análise de
granularidade
de serviços
Especificação
da Ontologia
Conceitualização
da Ontologia
Validação dos
Serviços
Especificação dos
Serviços
Análise de Sub-
Sistemas
Especificação
de
Componentes
Realização dos
Serviços
Integração da
Ontologia
Implementação
da Ontologia
Associação de
Informações
semânticas aos
Serviços
Origem SOMA
Origem METHONTOLOGY`
Nova Atividade
Fim
Ponto de Integração
I3
I1
I2a
I2b
Identificação
de Serviços
Especificação
Atividade Não Executada
1
4
5
6
7
8
9
10
11
2
3
Ordem de Execução
Análise de Sub-
Sistemas
Especificação
de
Componentes
Realização dos
Serviços
Análise de Sub-
Sistemas
Especificação
de
Componentes
27
Experimento – Execução
Especificação e Conceitualização da Ontologia e Identificação de Serviços
Inicio
Modelagem do
processo de
Negócio
Goal Service
Modeling
Decomposição
do Domínio
Análise de
Ativos
Existentes
Revisão e
análise de
granularidade
de serviços
Especificação
da Ontologia
Conceitualização
da Ontologia
Validação dos
Serviços
Especificação dos
Serviços
Análise de Sub-
Sistemas
Especificação
de
Componentes
Realização dos
Serviços
Integração da
Ontologia
Implementação
da Ontologia
Associação de
Informações
semânticas aos
Serviços
Origem SOMA
Origem METHONTOLOGY`
Nova Atividade
Fim
Ponto de Integração
I3
I1
I2a
I2b
Identificação
de Serviços
Especificação
Atividade Não Executada
1
4
5
6
7
8
9
10
11
2
3
Ordem de Execução
Análise de Sub-
Sistemas
Especificação
de
Componentes
Realização dos
Serviços
Análise de Sub-
Sistemas
Especificação
de
Componentes
28
Experimento – Execução:
Modelagem de Processo de Negócio (Atividade 1)
Utilização de 12 Casos de Uso de negócio extraídos e adaptados a partir
de projeto real realizado em empresa de Telecomunicações
29
Experimento – Execução:
Especificação da Ontologia (Atividade 2)
Especificação da Ontologia
• Definição do Escopo:
• Processo de venda de linhas móveis pós-pagas em loja física
• Composição de serviços com enriquecimento de mensagens
• Termos em inglês (Padronização)
• Definição das Questões de competência (Validação)
30
Experimento – Execução:
Conceitualização da Ontologia (Atividade 3)
• Principal atividade para criação
da ontologia
• Além dos artefatos previstos, foi
gerado o diagrama de
relacionamento entre conceitos
• Verbos relacionados a operações
foram especificados como
instâncias do conceito Operação,
classificada como Complexa
(causam Efeito) ou Simples
31
Experimento – Execução
Identificação de Serviços (Atividades 4,5,6,7)
• Goal Service Modeling (Ativ. 4):
• Objetivo principal considerado:
Aumento de Acessos Pós Pagos
• Decomposição Modelo de Domínio (Ativ. 5):
• Modelo eTOM (TMForum): subsistemas
• Modelo Conceitual: serviços de
entidades
• Analise de ativos existentes (Ativ. 6)
• Considerado serviço de sistema legado
de Faturamento (Billing)
• Revisão (Ativ. 7)
• Reutilização do um serviço de
faturamento (Billing Account) para
implementação do serviço de (Billing
Profile)
Identificados
• 6 serviços
candidatos
• 16 operações
candidatas
32
Experimento – Execução
Especificação de Serviços e Integração e Implementação da Ontologia
Inicio
Modelagem do
processo de
Negócio
Goal Service
Modeling
Decomposição
do Domínio
Análise de
Ativos
Existentes
Revisão e
análise de
granularidade
de serviços
Especificação
da Ontologia
Conceitualização
da Ontologia
Validação dos
Serviços
Especificação dos
Serviços
Análise de Sub-
Sistemas
Especificação
de
Componentes
Realização dos
Serviços
Integração da
Ontologia
Implementação
da Ontologia
Associação de
Informações
semânticas aos
Serviços
Origem SOMA
Origem METHONTOLOGY`
Nova Atividade
Fim
Ponto de Integração
I3
I1
I2a
I2b
Identificação
de Serviços
Especificação
Atividade Não Executada
1
4
5
6
7
8
9
10
11
2
3
Ordem de Execução
Análise de Sub-
Sistemas
Especificação
de
Componentes
Realização dos
Serviços
Análise de Sub-
Sistemas
Especificação
de
Componentes
33
Experimento – Execução
Integração (Ativ. 8) , Implementação e Avaliação da Ontologia (Ativ. 9)
• Busca utilizando ferramenta Swoogle e Google (ontologias OWL)
• Importação facilitada utilizando ferramenta Protégé
Integração da Ontologia (8)
• Implementação e Verificação: Protege v4.1
• Validação: necessário utilizar versões 4.1 (Manchester OWL) e 3.48
(SPARQL - Propriedades)
Implementação e Avaliação da Ontologia (9)
34
Experimento – Execução
Especificação dos Serviços (Ativ. 10) e Anotação Semãntica (Ativ. 11)
• Ferramentas Utilizadas:
• Enterprise Architect: diagramas e exportação para XSD
• XML Spy: especificação de WebServices e exportação WSDL
• Anotação Semântica feita manualmente, sem apoio de ferramentas
(ferramenta Radiant não se mostrou viável para esta aplicação)
• Novo serviço Identificado: "Query Customer Id“
35
Experimento: Avaliação
dos resultados
36
Experimento – Avaliação dos Resultados
A partir dos requisitos que o método SSOAD deve atender
Zimmermann, Krogdahl & Gee (2004):
•R1 Definição formal das atividades (ATENDE)
•R2 Atividades claras e objetivas para Identificação de Serviço (ATENDE)
•R3 Definição Papéis Envolvidos (AVALIADO PARCIALMENTE)
•R4 Possuir Ferramentas de apoio (ATENDE PARCIALMENTE)
Fugita (2009):
•R5 Aderência aos Principios de Modelagem de Serviço (ATENDE)
•R6 Alternativas para Identificaçào de Serviços (ATENDE)
•R7 Padrões de Mercado (ATENDE)
Noy e Mcguiness (2011):
•R8 Criação e manutenção de ontologias (ATENDE)
•R9 Definição do escopo da ontologia (ATENDE)
Estado da Arte:
•R10 Associação Informação semântica a serviços (ATENDE)
•R11 Considerar Semântica na Identificação de Serviços (ATENDE)
37
Experimento – Avaliação dos Resultados
Exemplo de Utilização da SSOA resultante
dueDay
Perfil de
Faturamento
Criado
address-street
street-number
zip-code
county
city
state
country
Billing Address
(Atributos)
Criar Perfil de
Faturamento
(Operação Almejado)
customer-
identification-
number
38
Experimento – Avaliação dos Resultados
Exemplo de Utilização da SSOA resultante
owl:NamedIndividual
contact-name
Create
Billing
Account
customer-
identification-
number
dueDay
Perfil de
Faturamento
Criado
due-day
CreateBillingProfile
gender
address-street
street-number
zip-code
county
city
state
country
street
street-number
zip
district
city
state
country
Billing Address
(Atributos)
CreateBillingProfile
39
Experimento – Avaliação dos Resultados
Exemplo de Utilização da SSOA resultante
owl:datatypeProperty
owl:NamedIndividual
Create
Billing
Account
customer-
identification-
number
dueDay
Perfil de
Faturamento
Criado
contact-name
due-day
customer-name
onto:customer-identification-number
CreateBillingProfile
gender
customer-gender
address-street
street-number
zip-code
county
city
state
country
street
street-number
zip
district
city
state
country
has_StreetAddress
has_City
has_Country
has_County
has_State
has_StreetNumber
has_ZipCode
due-day
Billing Address
(Atributos)
?
?
40
Experimento – Avaliação dos Resultados
Exemplo de Utilização de semântica na SSOA resultante
owl:datatypeProperty
owl:NamedIndividual
Novo Serviço
contact-name
Create
Billing
Account
customer-
identification-
number
dueDay
Perfil de
Faturamento
Criado
due-day
customer-name
onto:customer-identification-number
QueryCustomer
CreateBillingProfile
gender
customer-gender
address-street
street-number
zip-code
county
city
state
country
street
street-number
zip
district
city
state
country
has_StreetAddress
has_City
has_Country
has_County
has_State
has_StreetNumber
has_ZipCode
due-day
Billing Address
(Atributos)
Query
Customer
41
Conclusões e Sugestões
para Trabalhos Futuros
42
Conclusões
Geração de uma SOA associada a uma ontologia (SSOA)
• A partir do exemplo apresentado, a ontologia gerada associada aos serviços
possibilita a composição automática de serviços para o contexto apresentado
no experimento (enriquecimento de mensagens)
Contribuições adicionais
• Estudo comparativo sobre métodos SSOAD - definição de critérios para
comparação.
• Identificação, a partir da literatura, de requisitos que um método SSOAD deve
atender.
43
Conclusões (cont.)
Benefícios da Abordagem:
• Adoção facilitada em organizações que já utilizam métodos SOAD:
• Pontos de integração entre
métodos existentes, sem grandes
customizações em tais métodos:
• Utilização inicial do método (fases
de Análise e Desing) sem
necessidade de novos
componentes (reasoners):
• Utilização de padrões SAWSDL e
OWL
Reaproveitamento de
conhecimento existente
Permite adoção Gradual
Reaproveitamento de
recursos (WSDL)
existentes
44
Conclusões (cont.)
Benefícios da Abordagem (cont.):
• Utilização do Modelo Conceitual para atividades originadas de SOMA e
Methontology facilita associação de informação semântica a serviços:
• Diminui necessidade de transformação de dados
• Facilita automatização da anotação semântica
Cellphone
string
string
string
OWL
IMEI
brand
model
WSDL
<xs:complexType name="Cellphone">
<xs:sequence>
<xs:element name="brand" type="xs:string"
sawsdl:modelReference="http://www.ipt.br/ontologies/2012/7/TelecomOrd
erOntologyV01.owl#brand"/>
<xs:element name="IMEI" type="xs:string"
sawsdl:modelReference="http://www.ipt.br/ontologies/2012/7/TelecomOrd
erOntologyV01.owl#IMEI"/>
<xs:element name="model" type="xs:string"
sawsdl:modelReference="http://www.ipt.br/ontologies/2012/7/TelecomOrd
erOntologyV01.owl#model"/>
</xs:sequence>
</xs:complexType>
45
Limitações da
abordagem e Sugestões
para trabalhos futuros
46
Limitações da abordagem e Sugestões para trabalhos Futuros
1) Atividade de anotação semântica
Limitações da Proposta
• Ferramenta existente (Radiant) não utilizada (complexa e
instável)
• Atividade de anotação manual trabalhosa
• Para que o método seja efetivo, é imprescindível a utilização de
ferramentas de apoio para a atividade de anotação semântica
dos serviços.
Sugestão para trabalhos futuro relacionados:
• Ferramenta de apoio para a anotação semântica
• Mecanismos para anotação semãntica automatizada
47
Sugestões para trabalhos Futuros (cont.)
2) Atividade de Especificação de Serviços
Limitações da Proposta
• O método não possui pontos de integração específicos para o
enriquecimento da ontologia durante a execução das atividades
de especificação de serviços.
Sugestão para trabalho futuro relacionado:
• Melhor detalhamento desta integração no método proposto
48
3) Identificação e composição de Serviços
Limitações da Proposta
• O experimento executado não utilizou reasoners para a
realização de identificação e composição automática de
serviços.
Sugestão para trabalho futuro relacionado:
• Aplicação do método em uma arquitetura utilizando reasoners
na identificação e composição de serviços
Sugestões para trabalhos Futuros (cont.)
49
4) Avaliação do Método
Limitações da Proposta
• Para a execução do experimento considerou-se apenas uma
forma de composição automática de serviços, referente ao
enriquecimento de mensagens.
• Validação do método por meio da execução de um experimento,
considerando uma SOA fictícia
Sugestões para trabalhos futuros relacionados:
• Aplicação do método utilizando outras formas de composição
automática (por exemplo, composições que levam em conta pré-
condições, objetivos e pós-condições)
• Realizar a sua validação em um ambiente real, por meio de um
estudo de caso
Sugestões para trabalhos Futuros (cont.)
50
Fim
Contatos:
fabiofrz@gmail.com
fabio.franzotti@nttdata.com
51
BACKUP
55
Exemplos SAWSDL
<wsdl:operation name="order"
sawsdl:modelReference=“http://www.w3.org/2002/ws/sawsdl/spec/ontology/rosetta#RequestPurchaseOrder">
<wsdl:input element="OrderRequest"/>
<wsdl:output element="OrderResponse"/>
</wsdl:operation>
<wsdl:operation name="order">
<wsdl:input element="OrderRequest"/>
<wsdl:output element="OrderResponse"/>
</wsdl:operation>
PIP
RequestPurchaseOrder
OWL
isA
Associação Semântica
CancelOrder
WSDL
isA
Anotação:
Anotação da tag Operation:
56
Exemplos SAWSDL
Anotação low-level de tipos complexos:
<complexType name="POItem" >
<all>
<element name="dueDate" nillable="true" type="dateTime"
sawsdl:modelReference=”
http://www.w3.org/2002/ws/sawsdl/spec/ontology/purchaseorder#DueDate”/>
<element name="qty" type="float"
sawsdl:modelReference=”
http://www.w3.org/2002/ws/sawsdl/spec/ontology/purchaseorder#Quantity”/>
<element name="EANCode" nillable="true" type="string"
sawsdl:modelReference=”
http://www.w3.org/2002/ws/sawsdl/spec/ontology/purchaseorder#ItemCode”/>
<element name="itemDesc" nillable="true" type="string"
sawsdl:modelReference=”
http://www.w3.org/2002/ws/sawsdl/spec/ontology/purchaseorder#ItemDesc” />
</all>
</complexType>
Item
dueDate
ItemDesc
Quantity
OWL
hasIemDesc
hasDueDate
hasQuantity
WSDL
Nesse exemplo a anotação é feita diretamente entre os conceitos da Ontologia e os
elementos internos do tipo complexo`.
57
Exemplos SAWSDL
Anotação top-level de tipos complexos:
Nesse exemplo a anotação é feita no tipo complexo.
• Necessário a utilização das tags sawsdl:liftingSchemaMapping e
sawsdl:loweringSchemaMapping para a tradução entre os conceitos da ontologia e
os elementos do tipocomplexo.
• Pode ser utilizado qualquerl inguagem para transformação de XML, como o XLST.
<complexType name="POAddress“
sawsdl:modelReference=
"http://www.w3.org/2002/ws/sawsdl/spec/ontology/purchaseorder#Addresd"
sawsdl:liftingSchemaMapping=
http://www.w3.org/2002/ws/sawsdl/spec/mapping/POAdress2Ont.xslt
sawsdl:loweringSchemaMapping=
"http://www.w3.org/2002/ws/sawsdl/spec/mapping/Ont2POAddress.xslt>
<all>
<element name="streetAddress" type="string" />
<element name="poBox" type="string" />
<element name="city" type="string" />
<element name="zipCode" type="string" />
<element name="state" type="string" />
<element name="country" type="string" />
<element name="recipientInstName" type="string" />
</all>
</complexType>
Address
xsd:string
xsd:string
xsd:string
OWL
has_City
has_StreetAddress
has_Zip
WSDL