Última

tempo

cidadania
A indisciplina é um dos grandes factores de insucesso
Ser hoje professor não é tarefa fácil, precisamente por causa da falta de autoridade que vai crescendo, de uma forma assustadora. As medidas previstas no estatuto do aluno não são, de maneira nenhuma, suficientes para travar esta crescente indisciplina que prolifera nas nossas escolas. O aluno que provoca, desautorizando o professor, não pode ficar impune, tem que ser logo castigado exemplarmente para que ele próprio e os outros cumpram as regras estabelecidas, podendo o castigo funcionar como um efeito dissuasor, fazendo com que os usuais prevaricadores diminuam as suas acções malfazejas e destruidoras de um bom ambiente e de um normal funcionamento de qualquer estabelecimento de ensino. Fiquei deveras horrorizado com as imagens transmitidas pela comunicação social, ao longo dos últimos dias, em relação àquela aluna de uma escola do Porto que desrespeitou severamente a professora por causa de um telemóvel. O que é que uma aluna destas merece de um professor? Não devia ser imediatamente suspensa? Isto não pode continuar a acontecer, venham as medidas drásticas para se poder pôr cobro a estas situações que, infelizmente, proliferam por este país fora. Combater a indisciplina, dando a autoridade ao professor é um dos caminhos a seguir para que haja sucesso no rendimento escolar dos nossos alunos. Podem fazer tudo e mais alguma coisa, mas se houver desordem na sala de aula é impossível aprender. Todos nós perdemos, a própria sociedade fica debilitada com este tipo de situações, pois os alunos de hoje serão os homens de amanhã. E mais, são situações contagiantes que, se não forem combatidas, influenciam e fazem fracassar outros que estavam com vontade de aprender. Como pode haver sucesso com desatenções constantes na sala de aula? Como pode haver sucesso com alunos que provocam os professores, que incentivam os outros a brincar e que não ligam absolutamente nada? Como
Pub

pode haver sucesso com discursos tão desmotivadores e cada vez mais destruidores da imagem dos professores? Como pode haver sucesso com alunos malcriados, desrespeitando as regras, de costas voltadas para os livros e pensando que são “os maiores”. Coitados, se tivessem vergonha! Quando é que se tomam medidas para se combater este flagelo que está a destruir as nossas escolas? Nós, professores, ficamos satisfeitos quando os alunos têm bom aproveitamento, quando estão atentos nas aulas, quando estudam, quando cumprem as suas obrigações e não é por haver esta ou aquela avaliação que deixamos de ter interesse por aquilo que sempre fizemos. O brio profissional extravasa qualquer modelo de avaliação ou outra medida, seja ela qual for. Todos nós, pessoas da minha geração, dizemos que tivemos óptimos professores, tanto no ensino primário como nos liceus. Qual era o seu modelo de avaliação? Havia divisão na carreira? Estavam preocupados com o bom, muito bom ou o excelente? Estavam preocupados com floreados, com dossiês volumosos, com justificação de negativas, com facilitismos, com tanta papelada? É que dá impressão que só a partir de agora é que os professores vão trabalhar! Sempre trabalharam e com profissionalismo – excepções existem sempre em qualquer sector de actividade. Estes casos graves, felizmente, ainda não chegaram a todas as escolas. Graças a Deus, nunca tive, até à data, um aluno ou aluna que me faltasse ao respeito, mas não podemos “deitar foguetes”, porque o problema está a alastrar com muita velocidade e, se não houver um forte travão, qualquer um de nós está sujeito à falta de educação que invade parte dos nossos jovens. É urgente combater esta arrasadora tendência.
Salvador de Sousa Professor da Escola Monsenhor Elísio de Araújo (Pico de Regalados)

Céu geralmente muito nublado, sendo em especial por nuvens altas a partir da tarde. Vento fraco a moderado do quadrante Oeste, tornando-se quadrante Norte. Períodos de chuva nas regiões a norte do sistema montanhoso Montejunto-Estrela, em especial no Minho e Douro Litoral. Neblina ou nevoeiro matinal. No distrito de Braga, períodos de chuva, vento fraco de Oeste, oscilando a temperatura entre os 9º C e os 16º C. Estado do mar: Costa Ocidental: ondas de noroeste com 2 a 3 metros. Temperatura da água do mar: 14/16º C.

Relógios adiantam na madrugada de domingo
Os ponteiros dos relógios serão adiantados uma hora na madrugada do próximo domingo em Portugal Continental e na Região Autónoma da Madeira, passando a vigorar a hora legal de Verão. De acordo com o Observatório Astronómico de Lisboa, quando for 1h00 de Domingo (30 de Março), os relógios serão adiantados 60 minutos, passando para as 2h00 da manhã. Na Região Autónoma dos Açores a mudança será feita à 00h00 de Domingo, adiantando o relógio uma hora, passando para a 01h00 da manhã. Este ajuste efectuado no começo da Primavera vem adicionar 60 minutos ao tempo de Greenwich, sendo uma forma de poupar recursos, pois o dia começa mais cedo, o que permite um melhor aproveitamento da luz da manhã e também do final do dia, encurtando o tempo de utilização da iluminação artificial.
Redacção/Lusa

Pub