A CIRCULAÇÃO GERAL DA ATMOSFERA

Portugal, localizandoPortugal, localizando-se a uma latitude média de 40º Norte, na zona dos climas temperados, situação que vai condicionar as características climáticas Norte, temperados, do país. Assim, no Verão e no Inverno a influência de massas de ar e de faixas de pressão muito contrastadas vão estar na origem de estados do país. tempo diversos, marcados por um regime pluviométrico muito irregular. diversos, irregular. (1) A atmosfera desempenha um papel fundamental nos processos que tornam possível a circulação da água no ciclo hidrológico, por se encontrar encontrar em constante movimento. movimento. (2) A circulação geral da atmosfera resulta da combinação de causas térmicas e dinâmicas, que originam as diferenças de pressão atmosférica – atmosférica força que o ar exerce sobre a superfície terrestre, medida em milibares (mb) ou hectopascais (hPa) e cujo valor normal, à superfície, é de 1013 mb ou hPa. terrestre, (mb) hPa) normal, hPa. • A pressão atmosférica representa-se através das linhas isobáras ou isobáricas, que constituem linhas que unem pontos com o mesmo valor de pressão do representaisobáricas, ar (ou atmosférica). • A pressão atmosférica, devido a múltiplos factores/causas, varia muito, designando-se a sua distribuição horizontal, numa dada superfície, por campo de atmosférica, muito, designandohorizontal, pressão. pressão. Nos campos de pressão, a configuração (ou formato) das isóbaras determina o desenho de centros barométricos (ou de pressão) que podem ser de altas pressões, também designados por anticiclones ou de baixas pressões, igualmente designados por ciclones ou depressões barométricas (Doc. 1). pressões, pressões, 1).

Quando as isóbaras rodeiam zonas de pressão mais alta, dizemos que se trata de um centro de alta pressão ou anticiclone (A ou +). A pressão (A aumenta da periferia para o centro

Quando as isóbaras rodeiam zonas de pressão mais baixa, dizemos que se trata de um centro de baixa pressão, pressão, depressão barométrica ou ciclone (B ou -). A pressão diminui do (B centro para a periferia

_________

Doc. 1

(3) Num centro barométrico, a diferença de pressão entre o centro e a periferia ou a diferença de pressão entre dois centros denomina-se gradiente denominabarométrico. barométrico. As diferenças horizontais de pressão estão na base dos movimentos do ar ou dos ventos. O ar desloca-se das altas para as baixas ventos. deslocapressões (Doc. 2). Como tal, os anticiclones são centros de divergência de ar e os ciclones são centros de convergência. Os movimentos do ar deviam ser 2). convergência. rectilíneos, ou seja, perpendiculares às isóbaras. Contudo, o movimento de rotação da Terra dá origem a uma força – a força de Coriolis –, razão pela qual, no Hemisfério Norte, nos anticiclones os ventos deslocam-se no sentidos dos ponteiros do relógio e nos ciclones deslocam-se em sentido contrário (Doc. 3). Norte, deslocamdeslocam(Doc. 3). Nos anticiclones o ar diverge, nos ciclones o ar converge (e, por outro lado, gerando movimentos verticais de compensação).

_________

_________

Doc. 2

Doc. 3

(4) A pressão atmosférica, entre diversos factores/causas, varia com a altitude, com a temperatura (Doc. 4) e por causas dinâmicas (Doc. 5). atmosférica, factores/causas, altitude, 4) 5).

A temperatura é responsável por variações na pressão: com o aumento térmico verifica-se verificauma “dilatação” do ar (torna-se mais “dilatação” (tornaleve), logo uma pressão menor com o arrefecimento o ar “contrai“contraise” (torna-se mais denso e mais (tornapesado), logo a pressão aumenta

_________

Doc. 4

Quando o ar está frio ou é forçado a descer, a pressão descer, aumenta originando um anticiclone (ou centro de altas pressões)

Quando o ar está quente ou é forçado a ascender/subir, ascender/subir, a pressão diminui originando um ciclone (ou centro de baixas pressões)

_________

Doc. 5

• Os centros barométricos estão na origem da circulação da atmosfera, já que o ar se desloca das altas para as baixas pressões, mas determinando atmosfera, pressões, diferentes estados do tempo. tempo. • Nos anticiclones o ar desce e diverge, nos ciclones o ar converge e ascende (correspondendo a movimentos verticais de compensação). compensação).

(5) A pressão atmosférica influencia a formação de precipitações ou de tempo seco, devido à acção dos centros de baixas e de altas pressões (Doc. seco, 6). Ou seja, devido à circulação/movimento do ar no seu interior, os centros de pressão registam, estados do tempo característicos de cada um deles. interior, deles.

Centros de baixas pressões (ciclones) A pressão diminui do centro para a periferia. O movimento do ar, à superfície, é convergente e o movimento vertical é ascendente; ascendente; Ao subir, a temperatura do ar diminui, o que provoca a condensação do vapor de água, formandoformando-se nuvens que podem originar precipitação. Assim, os precipitação. ciclones associam-se, geralmente, associama mau tempo

Centros de altas pressões (anticiclones) A pressão aumenta da periferia para o centro. O movimento vertical do ar é descendente e, à superfície, é divergente; divergente; Ao descer, a temperatura do ar aumenta, não se dando a condensação do vapor de água. Assim, os anticiclones associamassociamse, geralmente, a céu limpo e tempo seco

_________

Doc. 6

Ciclones = Mau tempo

Anticiclones = Bom tempo

(6) Os centros barométricos (de altas ou baixas pressões) podem ser de origem dinâmica ou de origem térmica . No primeiro caso, têm origem na dinâmica da própria atmosfera, pelo existem todo o ano, localizando-se sensivelmente às mesmas latitudes, embora podendo apresentar-se mais ou atmosfera, ano, localizandolatitudes, apresentarmenos activos e sofrer ligeiras oscilações para norte ou para sul, conforme as estações do ano. Os centros barométricos de origem térmica dependem da variação da temperatura do ar ao longo do ano, pelo que não são permanentes. ano, permanentes. • Os centros de baixas pressões (ou depressões barométricas) podem ter origem: origem: − térmica – o aquecimento do ar, pelo contacto com a superfície da Terra muito quente, torna-o menos denso, provocando a sua ascensão. É o que tornaacontece, no Verão, no interior dos continentes e na Península Ibérica; − dinâmica – a ascensão é provocada é provocada pela convergência de ar proveniente de direcções opostas. Os centros de baixas pressões subpolares subpolares formamformam-se deste modo, resultando do encontro das massas de ar frio provenientes das regiões polares com as massas de ar quente tropicais. tropicais. • Também os centros de altas pressões (ou anticiclones) podem ter origem: origem: − térmica – o arrefecimento do ar, pelo contacto com a superfície da Terra muito fria, torna-o mais denso e pesado. É o que acontece, no Inverno, no tornainterior dos continentes e sobre a Península Ibérica; − dinâmica – resultam do movimento descendente do ar frio que se encontra a maior altitude. As altas pressões tropicais formam-se deste modo. formammodo.

(7) Por razões térmicas e dinâmicas, os centros de altas e baixas pressões dispõe-se em faixas distintas mais ou menos paralelas a partir do equador dispõeem direcção aos pólos, ou seja, em latitude (Doc. 7). Estes centros de pressão são permanentes (dinâmicos), fazem-se sentir, de forma regular todo o ano. pólos, Doc. fazem• É a acção dos centros de pressão que explica a circulação geral da atmosfera (Doc. 8): 8): − no equador, devido à elevada temperatura, o ar sobe, formando-se baixas pressões. Em altitude, o ar, já mais frio, dirige-se para as regiões tropicais; equador, formandopressões. dirige− sobre as regiões subtropicais, o ar desce, originando altas pressões e, à superfície, diverge em direcção ao equador e às latitudes médias (40º a 60º subtropicais, Norte e Sul); − nas latitudes médias, o ar tropical encontra-se com o ar que vem dos pólos, provocando um movimento ascendente e a formação de baixas pressões; médias, encontrapressões; − nos pólos, devido às baixas temperaturas, formam-se altas pressões e, por isso, o ar diverge à superfície, a partir dessas regiões. pólos, formam-

_________

Doc. 8 - A circulação do
_________

ar à superfície e em altitude/vertical

Doc. 7 - Variação da pressão com a latitude e os “ventos constantes”

(8) A circulação geral da atmosfera origina ventos constantes ou dominantes (Doc. 7) que sopram durante todo o ano com a mesma direcção: 7) − os alíseos – ar que se desloca das altas pressões subtropicais para as baixas pressões equatoriais; − os ventos de oeste – ar que se desloca das altas pressões subtropicais para as baixas pressões subpolares, cujo sentido, influenciado pelo movimento de moviment rotação da Terra, é predominantemente de oeste no hemisfério norte; − os ventos polares ou de leste – ar que se desloca das altas pressões polares para as baixas pressões subpolares.

(9) As faixas de altas pressões e de baixas pressões, de origem dinâmica, que envolvem o planeta sofrem, ao longo do ano, ligeiras oscilações, para sul pressões, sofrem, ou para norte, no Inverno e no Verão, respectivamente, acompanhando o movimento anual aparente do Sol (ou movimento de translação). Desta forma e Verão, dada a localização a uma latitude intermédia na zona temperada, Portugal, durante o Inverno, é particularmente afectado pelos centros de baixas temperada, Portugal, pressões subpolares e por massas de ar frio polar e no Verão pelos anticiclones subtropicais, como é o caso do anticiclone dos Açores, e por massas de subtropicais, ar tropical (Doc. 9). 9).
_________

Doc. 9 - Deslocação em latitude dos centros de alta e baixa pressão no Inverno e no Verão, de acordo com o movimento de translação

(10) Além da variação em latitude, observada na distribuição dos centros de pressão de origem dinâmica, também se constata uma variação da latitude, dinâmica, temperatura da atmosfera. De facto, com o aumento da latitude a temperatura do ar vai diminuindo, registando-se a existência de massas de ar com atmosfera. diminuindo, registandocaracterísticas diferentes (Doc. 10). 10). • Entende-se por massa de ar uma extensa porção de atmosfera que apresenta características físicas muito homogéneas (especialmente a temperatura e Entendehumidade). As massas de ar adquirem as propriedades das regiões sobre as quais estacionam durante um longo período de tempo e transportam-nas transportampara as regiões para onde se deslocam.
__________

Doc. 11

__________

Doc. 10 - As principais massas de ar que afectam Portugal

• A localização de Portugal nas latitudes intermédias da Zona Temperada do Norte é o principal factor do clima português, pois faz com que os estados português, do tempo sejam influenciados: influenciados: − no Inverno, pelas baixas pressões subpolares (frente polar), pelas massas de ar frio polar e pelos anticiclones de origem térmica formados sobre o Inverno, formados continente (Doc. 11); (Doc. 11); − no Verão, pelas altas pressões subtropicais (principalmente o anticiclone dos Açores), pelas massas de ar quente tropical e pelas depressões (ou ciclones) Verão, depressões de origem térmica formados sobre o continente; − tanto no Inverno como no Verão, faz-se sentir ainda a influência dos ventos de oeste. faz-

http://geoclick.blogspot.com/ - prof.geo.fernando@sapo.pt

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful