You are on page 1of 22

MEDIÇÕES ATRAVÉS DAS LEIS DE KIRCHHOFF : MULTIMETRO

DIGITAL.

Charles Cagliari, Julio Cavalli, Doglas Bergmann
Universidade de Caxias do Sul – UCS CAMPUS BENTO GONÇALVES,
Departamento de engenharia Elétrica, Curso de engenharia Elétrica e Eletrônica,
Resistência Elétrica, Prof. Angelo Zerbetto Neto.
E-Mails: charles.cagliari@yahoo.com.br C.C.; julio_cavalli@hotmail.com J.C.;
dobergmann@ucs.com.br D.B

Data Início: 20/10/2014 ; Data Final: 27/10/2014
______________________________________________________________________
Resumo: O trabalho a seguir foi desenvolvido através de seis exercícios
estabelecidos pelo professor de aula de laboratório , aula dois, do curso de
Engenharia, matéria de Laboratório de Eletricidade e Eletrônica. Foi
resolvido as atividades baseando-se nas Leis de Kirchhoff, sendo estas Lei de
Kirchhoff das tensões e Lei de Kirchhoff das correntes. Nestas atividades foi
utilizado também o multimetro digital para auxiliar nas medicões das
incertezas, onde obteu-se os resultados que segue abaixo.
Abstract: The following work was developed through six exercises set
by the teacher in the classroom laboratory, classroom two, Engineering
course, matters of Electrical and Electronics Lab. Activities was solved based
on Kirchhoff's Laws, Kirchhoff's Law and these tensions and Law Kirchhoff
currents. These activities was also used to assist the digital multimeter
measurements of uncertainty, where obteu the results that follows.
Palavras Chaves: multímetro digital, Leis de Kirchhoff, circuito eletrico



1. Introdução
O trabalho foi desenvolvido durante uma aula de laboratório sobre Leis de Kirchhoff,
do curso de engenharia, matéria de Laboratório de Eletricidade e Eletrônica, foi
estabelecido seis questões para serem desenvolvidas baseando-se nas Leis de Kirchhoff.
Foi utilizado o manual e o aparelho multimetro digital MINIPA ET-2702 para medir as
incertezas .
As Leis de Kirchhoff são assim denominadas em homenagem ao físico
alemão Gustav Kirchhoff.
1
Formuladas em 1845, estas leis são baseadas no Princípio de Conservação da Carga
Elétrica e no fato de que o potencial elétrico tem o valor original após qualquer percurso
em uma trajetória fechada (sistema não-dissipativo).
1

2. Metodologia Experimental
Os resultados foram obtidos através do estudo do circuito estabelecido em sala de
aula, onde foi utilizado o multimetro digital e o seu manual para desenvolver as
atividades.
Um multímetro ou multiteste (multimeter ou DMM - digital multi meter em inglês) é
um aparelho destinado a medir e avaliar grandezas elétricas. Existem modelos com
mostrador analógico (de ponteiro) e modelos com mostrador digital².
O modelo com mostrador digital funciona convertendo a corrente elétrica em sinais
digitais através de circuitos denominados conversores analogo-digitais. Esses circuitos
comparam a corrente a medir com uma corrente interna gerada em incrementos fixos
que vão sendo contados digitalmente até que se igualem, quando o resultado então é
mostrado em números ou transferidos para um computador pessoal. Várias escalas
divisoras de tensão, corrente, resistência e outras são possíveis².
No multímetro digital temos um painel de LCD (cristal líquido) que apresenta na
forma numérica o valor da grandeza que está sendo medida. Este valor é obtido a partir
de um contador que faz amostragens em seguida a um conversor analógico digital.
Taxas de uma amostragem por segundo são comuns
2
.
Isso significa que, se o valor da grandeza que está sendo medida tiver variações
lentas, o número apresentado pelo multímetro ficará mudando. Normalmente isso ocorre
com o último dígito. Assim, se uma tensão de 1,235 V for medida num multímetro de 3
dígitos, os valores apresentados podem ficar oscilando entre 1,23 e 1,24.
2

O manual de instruções do aparelho multimetro, apresenta as funções que o aparelho
aplica, sendo este muito utilizado e de grande valia na resolução dos exercícios que
foram aplicados.

3. Resultados e Discussões
No exercício numero 1, foi analisado o circuito que foi estabelecido, circuito ilustrado
dado em Protoboard . Após analise foi feito um desenho do esquema mostrado
realizado uma leitura que segue abaixo.




Na segunda atividade foi calculado a medição da resistência equivalente do circuito
que foi esboçado acima. Com a realização do circuito foi possível subtrair os cinco
resistores que havia nele, e substituí-lo por um resistor equivalente aos cincos resistores.
Sendo os valores :

REQ1=R3 + R4 / REQ1=2,7KΩ + 2,2KΩ REQ1=4,9KΩ

REQ2=

/ REQ2=

REQ2=

REQ2=1,97KΩ

REQ=R1 + REQ2 +R5 / REQ=1,5KΩ + 1,97KΩ + 1,2KΩ REQ=4,67KΩ


Na atividade 3 foi empregada a resposta equivalente encontrada no exercício dois
acima. Com esta resposta, foi utilizado o valor de incerteza do manual do aparelho
multimetro MINIPA MODELO=ET pagina 18 em uma escala de 20KΩ . Após a
execução do exercício foi feito a confirmação do resultado no aparelho multimetro ,
onde os resultados se igualaram.
Sendo a resistência equivalente encontrada do circuito foi 4,67KΩ medindo em uma
escala de 20KΩ .
FORMULA DE INCERTEZA = ∆=


DL=

X 4,67KΩ DL= 7Ω
DR= 3 X 1Ω DR= 3Ω
∆=


∆=√
∆=√
∆=7,61Ω
Figura 1 demonstra o aparelho multimetro MINIPA MODELO=ET-
2702

Figura 2 e 3 refere-se ao manual do aparelho MINIPA
MODELO=ET-2702

Figura 3 demostra a tabela de precisão do
manual referente ao multimetro para medir valores de incerteza pag. 18

No exercício quatro após ter sido medido o valor da resistência total do circuito
que foi de 4,68 Ω com o multímetro Tenma 72-7770, como mostra a figura n° 4.

Fig.4: Medindo REQt com o multímetro.
Na sequência foi efetuado a queda de tensão em cada um dos resistores do
circuito, com o mesmo voltímetro na escala de 200 volts em CC e os valores
encontrados foram os seguintes:
R1= 3.2 volts R2= 4,3 volts R3= 2,3 volts R4= 1,9 volts R5= 2,5 volts

Após encontrado os resultados da medição foi realizado o calculo da corrente total do
circuito que foi de 2,13A , posteriormente foi somado a corrente de cada um dos
resistores do circuito. Medidas feitas com o amperímetro minipa ET-2702 com mostra a
figura n°5.

Fig. 5 Valor medido da corrente total do circuito na escala de 20A em CC.

Em seguida foi medido a corrente consumida em cada resistor, novamente
usando o amperímetro minipa ET-2702 na escala de 20A em CC. Os valores medidos
foram:
R1= 2,14 A R2= 1,26 A R3= 0,87 A R4= 0,87 A R5= 2,14 A
Logo após todas as medições foi realizado os calculados de todos os valores do
circuito, onde constituiu a comparação das medições feitas no multímetro. Sendo feito o
comparativo das incertezas dos equipamentos.
Segue abaixo as formulas utilizada para fazer os cálculos:
Cálculo para ver a queda de tensão dos resistores:
Corrente aplicada no resistor em A vezes o valor da resistência do próprio resistor
em Ω.
OBS: Quando for em série com a fonte.
Em paralelo com a fonte se usa a tensão que chega no resistor em V dividido pelo
valor da resistência do resistor em Ω.




No esquema abaixo pode se ver como esses cálculos são aplicados:

Após ter sido calculado o valor da resistência equivalente é possível calcular o
valor da corrente total consumida pelo circuito, já que se tem o valor da tensão
fornecida pela fonte. Nesse caso 10V.
É só dividir o valor da tensão da fonte pelo valor da resistência equivalente.

Nesse caso:
I=

O valor encontrado da resistência total do circuito foi de 2,14 Amperes.
Seguindo então para ser calculado o valor da queda de tensão do resistor n° 1
como ele está em série com a fonte, se multiplica o valor da corrente que passa por este
resistor e multiplicamos pelo valor do próprio resistor, no caso 1,5Ω
R1= 1,5Ω X 2,14A = 3,21V
Já para calcular a queda de tensão do resistor n° 2 é necessário saber qual a
queda de tensão do resistor n°5, pois os mesmos estão na mesma malha e com ele está
em série com o resistor n°1, sabe se que a corrente que passa pelo resistor n°5 é a
mesma do resistor n°1 2,14A.
R5= 1,2Ω X 2,14A = 2,56V
Após ter calculado a queda de tensão dos resistores 1 e 5 fica fácil da calcular a
queda de tensão do resistor n°2.
Como diz a segunda lei das tensões de Kirchhoff:
A soma algébrica da d.d.p (Diferença de Potencial Elétrico) em um percurso fechado é
nula.

Sendo assim a tensão fornecida pela fonte é de 10V subtraindo a tensão
consumida pelo resistor n°1 é de 3,21V e o consumo do resistor n°5 é de 2,56V, sobra
para o resistor n°2 4,23V.
Somando a queda de tensão entre esses 3 resistores se tem os mesmo 10 volts
fornecidos pela fonte.
Próximo passo para calcular a queda de tensão nos resistores 3 e 4 é necessário
saber qual a corrente que passa por essa malha é necessário saber a corrente que passa
por ela.
Nesse exemplo o resistor n°2 serve de fonte para essa malha, sabe se que a queda de
tensão do resistor n°2 é de 4,23V e o valor da resistência é de 3,3KΩ. Sendo assim é só
dividir o valor da tensão do resistor pelo valor Ôhmico do mesmo resistor.

= 1,28A
Então para calcular a queda de tensão do resistor n°3 como ele está em série com
o resistor n°2 (fonte) também se multiplica o valor do resistor que é de 2,7 KΩ pela
corrente da malha 0,86A, sendo assim a queda de tensão do resistor n°3 é de 2, 32V.
E no resistor n°4 como está em série com o resistor n°3 a corrente que passa por ele é
a mesmo do resistor n°3 sendo assim: 2,2KΩ X 0,86A= 1,89V.
Somando as quedas de tensão do resistor 3 e 4 se tem o mesmo valor de tensão
do resistor n°2 (fonte da malha), Comprovando a 2° lei de Kirchhoff.
Agora pode calcular também a potência dissipada em cada resistor, é só
multiplicar o valor da corrente no resistor pela tensão do mesmo resistor, como pode ser
visto logo abaixo.
P= I x U
R1 = 2,14 A X 3,21 V = 6,87W
R2 = 1,28 A X 4,23 V = 5,41W
R3 = 0,86 A X 2,32 V = 2W
R4 = 0,86 A X 1,89 V = 1,63W
R5 = 2,14 A X 2,56 V = 5,48W


Na tabela abaixo é possível ver todos esses dados em cada um dos resistores:

Resistor Valor Ω Corrente A Queda tensão
V
Potencia
W
R1 1,5KΩ 2,14 A 3,21 V 6,87 W
R2 3,3KΩ 1,28 A 4,32 V 5,41 W
R3 2,7KΩ 0,86 A 2, 32 V 2 W
R4 2,2KΩ 0,86 A 1,89 V 1,63 W
R5 1,2KΩ 2,14 A 2,56 V 5,48 W


Em seguida foi calculado as incertezas em cada uma das medições de tensão e
corrente em cima de cada resistor. Baseando se no que diz em cada manual dos
equipamentos utilizados. Onde foi utilizados dois modelos de multímetros para tensão o
voltímetro temna 72-7770 e para corrente e resistência o amperímetro minipa ET- 7202.
ENTÃO:
MEDIÇÕES DE INCERTEZA DE TENSÃO RETIRADAS A PARTIR DO MANUAL
DO MULTIMETRO TENMA modelo 72-7770:

R1=3,21V NA ESCALA DE 20V
FORMULA UTILIZADA:
∆=


DL=

X 3210mv DL=16,05mv
DR=2 X 10mv DR=20mv
∆=√
∆=√

∆=√
∆=25,64mV

R2= 4,32V NA ESCALA DE 20V
FORMULA UTILIZADA:
∆=


DL=

X 4320mv DL=21,6mv
DR=2 X 10mv DR= 20mv
∆=√
∆=√
∆=√
∆=29,43 mV

R3=2,32V NA ESCALA DE 20V
FORMULA UTILIZADA:
∆=


DL=

X 232mv DL=11,6mv
DR=2 X 10mv DR=20mv
∆=√
∆=√
∆=√
∆=23,12mV



R4=1,89V NA ESCALA DE 20V
FORMULA UTILIZADA:
∆=


DL=

X 1890mv DL=9,45mv
DR=2 X 10mv DR=20mv
∆=√
∆=


∆=


∆=22,12mV

R5=2,56V NA ESCALA DE 20V
FORMULA UTILIZADA:
∆=


DL=

X 2560mv DL=12,8mv
DR=2 X 10mv DR=20mv
∆=√
∆=


∆=√
∆=23,12mV





MEDIÇÕES DE INCERTEZA DE CORRENTE RETIRADAS A PARTIR DO
MANUAL DO MULTIMETRO MINIPA ET-2702

R1=2,14A NA ESCALA DE 20A
FORMULA UTILIZADA:
∆=


DL=

X 2140A DL=42,8mA
DR=10 X 1mA DR=10mA
∆=√
∆=


∆=


∆=43,95mA

R2=1,28A NA ESCALA DE 20A
FORMULA UTILIZADA:
∆=


DL=

X 1280A DL=25,6mA
DR=10 X 1mA DR=10mA

∆=√
∆=√
∆=√
∆=27,48mA

R3=0,86A NA ESCALA DE 20A
FORMULA UTILIZADA:
∆=


DL=

X 860mA DL=17,2mA
DR=10 X 1mA DR=10mA
∆=√
∆=√
∆=√
∆=19,89mA

R4=0,86A NA ESCALA DE 20A
FORMULA UTILIZADA:
∆=


DL=

X 860mA DL=17,2mA
DR=10 X 1mA DR=10mA
∆=√
∆=√
∆=√
∆=19,89mA

R5=2,14A NA ESCALA DE 20A
FORMULA UTILIZADA:
∆=


DL=

X 2140mA DL=42,8mA
DR=10 X 1mA DR=10mA
∆=√
∆=


∆=


∆=43,95mA
MEDIÇÕES DE INCERTEZA DE RESISTENCIA RETIRADAS A PARTIR DO
MANUAL DO MULTIMETRO MINIPA ET-2702


R1=1,5KΩ NA ESCALA DE 20KΩ
FORMULA UTILIZADA:
∆=


DL=

X 1500Ω DL=2,25Ω
DR=3 X 1Ω DR=3Ω
∆=√

∆=√
∆=


∆=3,47Ω

R2=3,3KΩ NA ESCALA DE 20KΩ
FORMULA UTILIZADA:
∆=


DL=

X 3300Ω DL=4,95Ω
DR=3 X 1Ω DR=3Ω
∆=√
∆=√
∆=√
∆=5,78Ω

R3=2,7KΩ NA ESCALA DE 20KΩ
FORMULA UTILIZADA:
∆=


DL=

X 2700Ω DL=4,05Ω
DR=3 X 1Ω DR=3Ω
∆=√
∆=


∆=√
∆=5,03Ω


R4=2,2KΩ NA ESCALA DE 20KΩ
FORMULA UTILIZADA:
∆=


DL=

X 2200Ω DL=3,3Ω
DR=3 X 1Ω DR=3Ω
∆=√
∆=


∆=


∆=4,45Ω

R5=1,2KΩ NA ESCALA DE 20KΩ
FORMULA UTILIZADA:
∆=


DL=

X 1200Ω DL=1,8Ω
DR=3 X 1Ω DR=3Ω
∆=√
∆=


∆=


∆=3,49Ω

MEDIÇÕES DE POTÊNCIA:
P= I x U
R1 = 2,14 A X 3,21 V = 6,87W
R2 = 1,28 A X 4,23 V = 5,41W

R3 = 0,86 A X 2,32 V = 2W
R4 = 0,86 A X 1,89 V = 1,63W
R5 = 2,14 A X 2,56 V = 5,48W

Usando a formula abaixo e baseando se na tabela acima com a escala usada para
fazer as medições de tensão é possível calcular as incertezas do voltímetro.
Nesse exercício foi calculado o erro no percentual usando o seguinte cálculo:
Erro%=


. 100
Primeiramente foi calculado o Erro nas medições de tensão:

R1= Erro%=

. 100= 0,31%
R2= Erro%=

. 100= 1,62%
R3= Erro%=

. 100= 0,86%
R4= Erro%=

. 100= 0,52%
R5= Erro%=

. 100= 2,4%

Em segundo foi calculado o Erro nas medições em corrente:
R1= Erro%=

. 100= 0%
R2= Erro%=

. 100= 1,58%
R3= Erro%=

. 100=1,15%
R4= Erro%=

. 100= 1,15%
R5= Erro%=

. 100= 0%

E por fim o Erro nas medições dos valores dos resistores.


R1= Erro%=

. 100= 0%
R2= Erro%=

. 100= 0%
R3= Erro%=

. 100= 0%
R4= Erro%=

. 100= 4,34%
R5= Erro%=

. 100= 0%

Como nos exercício anteriores foi feito o cálculo de queda de tensão e corrente em cada
um dos resistores é possível ver que a primeira e a segunda lei de Kirchhoff foram
respeitadas.
1ª Lei de Kirchhoff (Lei das Correntes ou Leis dos Nós)
Em um nó, a soma das correntes elétricas que entram é igual à soma das correntes
que saem, ou seja, um nó não acumula carga.
2ª Lei de Kirchhoff (Lei das Tensões ou Lei das Malhas)
A soma algébrica da d.d.p (Diferença de Potencial Elétrico) em um percurso fechado
é nula













Conclusão
Com estes exercícios foi concluído que para conseguir calcular todos os valores
desejados em um circuito misto é necessário seguir todas as etapas desde de achar a
resistência equivalente do circuito até chegar no cálculo de potência dissipada de um
resistor. E também que as diferenças entre os valores achados pelos cálculos com os
valore medidos com os aparelhos de medição são muito parecidos, mas em casos mais
específicos podem comprometer todo um sistema.























Referências Bibliográficas
1. LEIS DE KIRCHHOFF. In: WIKIPÉDIA, a enciclopédia livre. Flórida: Wikimedia
Foundation, 2014. Disponível em:
<http://pt.wikipedia.org/w/index.php?title=Leis_de_Kirchhoff&oldid=40089079>.
Acesso em: 25 out. 2014.
2. Web artigos. Analógico ou digital - Qual é o melhor multímetro? (INS201)
3. http://pt.wikipedia.org/wiki/Leis_de_Kirchhoff
Newton C Braga. Disponível em: <
http://www.newtoncbraga.com.br/index.php/instrumentacao/78-artigos-
diversos/4229-ins201.html> . Acesso em: 24 out. 2014.
4. Manual multimetro Minima ET-2705. Disponível em:
http://www.minipa.com.br/Content/Manuais/Et-2702-1100-Por.pdf Acesso em:
24 out. 2014
5. Manual multimetro Tenma 72-7770. Disponivel em:
http://www.mcmelectronics.com/content/ProductData/Manuals/72-7770.pdf
Acesso em: 24 out. 2014