- 115 CIRCEL

– CORRENTE ALTERNADA

CAPÍTULO IX - Estudo de defasagem entre tensão e corrente nos parâmetros de
rede; resolução de circuitos pela utilização do diagrama de Fresnell.

CONSIDERAÇÕES INICIAIS:

Verifica-se que os parâmetros de rede introduzem defasagem entre a tensão e a
corrente alternada; vamos verificar então o comportamento intrínseco de cada
parâmetro de rede, para podermos chegar às devidas conclusões:

a) RESISTOR: Sabemos que um resistor de valor R no domínio “t” corresponde a
uma impedância complexa de valor:

R 0° no domínio dos números complexos.

Imaginemos então que

uma “tensão complexa” de valor V R

= V

α

es teja

aplicada no resistor ; teremos como consequência imediata uma “corrente

V α
complexa” calculada por: IR
=
= I α ;
R 0°

se visualizarmos os fasores da tensão e da corrente notaremos que:

Dizemos então que num resistor a tensão e a corrente possuem a mesma fase;
em termos físicos, a tensão e a corrente possuirem a mesma fase significa:

teremos como conseqüência uma α − 90° “corrente = I da corrente notaremos que: complexa” calculada por: α + 90° . Imaginemos então que • VC = V α imediata • IC = V 1 ωC valor C no domínio “t” 1 − 90° no domínio dos ωC uma “tensão complexa” de valor esteja aplicada no capacitor . a tensão estar adiantada de 90° com relação à corrente. Imaginemos então que uma “tensão complexa” de valor V L = V α esteja aplicada no indutor. como consequência imediata teremos uma “corrente • V α = = I α − 90° . se visualizarmos os fasores da complexa” : I L ωL 90° tensão e da corrente notaremos que: Dizemos então que num indutor. ou a corrente estar atrasada de 90° com relação à tensão.116 b) INDUTOR: Sabemos que um indutor de valor L no domínio “t” corresponde a uma impedância complexa de valor: ωL 90° no domínio dos números • complexos.. significa: c) CAPACITOR: Sabemos que um capacitor de corresponde a uma impedância complexa de valor: números complexos. a corrente está atrasada de 90° com relação à tensão. Em termos físicos. ou ainda que a tensão está adiantada de 90° com relação à corrente . se visualizarmos os fasores da tensão e .

adotemos então fase zero.. será de 50V 6 1 2 3 20 -90º 40 0º I 0º Re . EXERCÍCIOS 1°) Para o circuito ao lado sendo conhecidos os valores eficazes das tensões indicadas. a corrente está adiantada de 90° com relação à tensão. concluiremos facilmente que o valor eficaz de V g . Poderemos então elaborar o seguinte diagrama: Im 4 5 50 90º 30 90º 50 37 º Seguindo as etapas numéricas ao lado.117 - Dizemos então que num capacitor. pede-se a determinação do valor eficaz da tensão do gerador V g SOLUÇÃO: Note que mesmo não conhecendo o valor da corrente. e um comprimento qualquer para o fasor representativo desta corrente. sabemos que a mesma é comum às três impedâncias . ou ainda que a tensão está atrasada de 90° com relação à corrente .

Considerando-se então V L = 160 • 90 o . . R = 350Ω RL 70V 110V “Z” 60V L . e: I g ( e f i c a z ) = 9. pede-se determinar o valor da resistência R L .118 2°) Para o circuito abaixo sendo conhecidos alguns valores eficazes de tensões e correntes conforme indicados. Em termos de diagrama fasorial teremos: Im . pede-se a determinação dos valores eficazes da corrente I g e da tensão V g do gerador. teremos 80 0 o para a tensão sobre o resistor de 20Ω • • . teremos que • V L + V C = 60 90 o . e da indutância L. Re 2 3°) Para o esquema abaixo. 3 Considerando-se que: 4 .. Sendo conhecidos os valores eficazes das tensões indicadas e o valor do resistor R = 350Ω. tem-se: 6 . com uma resistência de perdas R L . . sabe-se que a carga “Z” representa a associação de uma indutância L.75A . como consequência imediata. VL + VC • = 60 90º 5 . SOLUÇÃO: Adotemos inicialmente fase zero para a corrente de 4A . e ainda V C = 100 -90 o . V g ( e f i c a z ) = 100V . 1 • V R 2 = V g .

.21V = 128. VL ( V Z Vg V) = 6 0V ) ..119 SOLUÇÃO: Se visualizarmos o circuito em termos fasoriais. 7 1 V . e : 1 1 0 .21V 0. VZ ( V Z = 60V ) g .2 x 70 x 110cos α = 60 2 . . Vg V RL . teremos: = 271.2A = 377rd/s ⇒ V L =54.2A .6Ω L = 719mH .2A • V RL = 2 5 . I . supondo zero para a • • fase da corrente do mesmo. V VL g = 0 11 V) . com ω RL = 25.71V 0. . g ( V = 0 11 .cos(29. De posse deste valor. s e n ( 2 9 . VZ ( V . 5 3 º ) = 110. Re V R ( V R = 70V ) Donde observando o triângulo fasorial obtido. α . Facilmente concluiremos 1102 + 702 − 602 ⇒ α = 29. Re V RL • Donde com : I ainda: ω L = = 70 V 350Ω 54. . Im . podemos concluir pela lei dos cossenos que: 70 2 + 110 2 .70 = = 0. VR . e .05Ω . e que cos α = 2 × 70 × 110 observando novamente o diagrama fasorial verificaremos que: .53 0 ( V R = 70V ) . I .53º. com V g = • V R + V Z teríamos forçosamente: Im . iα = 29.53º) . .

. pede-se determinar os parâmetros faltantes R L . L .120 4ºDados os circuitos abaixo. 500Ω 500Ω 50V Ia) RL 50V Ib) 90V 120V 90V 120V RC C L SUGESTÕES: Resolva pelo estudo dos Diagramas Fasoriais e para a resolução do circuito b) raciocine no seguinte modelo: 120 A 500 50 A 500 500Ω 90V 90 A 500 IC I RC . R C e C . supondo-se ω = 377 rd/s .