Informativo CETJ

Nascer, Morrer, Renascer Ainda, Progredir Sempre, Tal é a Lei
Novembro de 2014 - Ano XI - nº 135

www.cetj.org.br

A COMEERJ tá chegando?
SIM! e as inscrições estão acabando...
Você ainda não sabe o que é COMEERJ?
É a Confraternização das Mocidades Espíritas do Rio de Janeiro. Divididos em 19 polos espalhados pelo Estado, jovens espíritas se reúnem durante o período de carnaval para ajudarem a mudar
a atmosfera tão pesada formada nesses dias pelos
excessos cometidos e os pensamentos sintonizados
em baixa vibração formando pontos de luz a auxiliar os amigos que desencarnam e a termos momentos de alegria, conhecimento e reflexão.

Como é o procedimento?
As inscrições devem ser feitas até o dia 23 de novembro no site http://www.xxxvicomeerj.org/.
Deve-se imprimir a ficha de inscrição e nela anexar
o comprovante de depósito e entregue ao coordenador de Mocidade assinada pelo responsável.
Que depósito?
Esse depósito é para custear nossos dias no evento;
o valor é de R$ 65,00 para confraternizadores e
trabalhadores, e R$ 40,00 para os pequenos companheiros (filhos de trabalhadores menores de 11 anos). O depósito deve ser realizado na seguinte
conta:

Banco: Banco do Brasil (001)

Agência: 2673-5

Conta Poupança nº:12491-5(variação 51)

Nome: Antonio C. Alves e Vera T. C. Rangel
Ficou com dúvidas?
Mande um e-mail pra mim:
gabriellepaiva@globomail.com
Telefones: (22) 99913-1772 ou 98176-4567
Gabrielle Paiva
Coordenadora da Mocidade do
Trabalhadores de Jesus

CARIDADE significa
AMOR em MOVIMENTO
DESTAQUES D E S T A E D I Ç Ã O

Editorial: Um presente só seu... / Uma luz
Ser Grato te faz mais Feliz! / Aprender pra que?
Pomada do Vovô Pedro
O carvão
Qual o verdadeiro propósito? Programação Mensal

PÁG.

02
03 / 04
05
06
07/08

Informativo CETJ

2

um presente só seu...
Tradicionalmente,
em novembro antecedendo aos preparativos para
a maior festa da cristandade que é o Natal, o
CETJ lança uma campanha junto aos seus associados e frequentadores no
sentido de captar recursos
financeiros que possibilitem a confecção de cestas básicas especiais mais
sortidas e com produtos alusivos ao período natalino, visando alegrar corações de cerca de 80 famílias hoje por nós assistidas.
Para nossa imensa alegria e graças à bondosa
participação de todos, temos obtido sucesso e a
cada ano constatamos o contínuo e entusiástico
crescimento dessa manifestação de solidariedade, a
qual permite que aprimoremos qualitativamente
essas bolsas, que são sempre enriquecidas de
brinquedos para as crianças, que acompanham as
nossas usuárias.
No ano passado conseguimos doar, nas duas
quinzenas de dezembro, praticamente cestas iguais
em fartura e diversidade, que provocaram cenas de
grande emoção e agradecimento dessas pessoas pela
possibilidade de um Natal mais digno.
Sendo assim, comunicamos a todos que
estamos iniciando a Campanha de Natal 2014, que
funcionará nos seguintes moldes:
1-Doação de roupas para crianças, brinquedos
novos ou em bom estado de conservação diretamente às responsáveis pela Pechincha;
2-Doação de recursos financeiros através da Lista
do Salão de Reuniões (assine e coloque a sua doação no envelope anexo à lista);
3-Doação diretamente na Tesouraria;
4-Se preferir - depósito na conta de Poupança do
CETJ no Banco do Brasil : ag. 0150-3 Conta de
Poupança nº 6198-0
Contamos com a colaboração de todos e renovamos o convite para que compareçam no dia dessa
distribuição para vivenciarem e complementarem
esse solidário ato de amor aos nossos semelhantes.
Esse presente será só seu!
A Diretoria

Novembro de 2014

UMA LUZ
(Maria Dolores)
Por vezes, tanto empeço na estrada,
Que indagas, coração, de alma desencantada,
Por que meios humanos prosseguir...
Entretanto, ergue a fronte, ao vasto firmamento,
Da nuvem mais pesada ou do céu mais cinzento
Uma luz há de vir...
Deus a ninguém esquece ante a sombra noturna,
Sem bússola na selva imóvel e soturna,
O viajor se detém, sem coragem de agir;
Para, pensando em Deus, a névoa se condensa...
Mas a oração lhe diz, além da sombra imensa:
Uma luz há de vir...
Abate-se na mina a sinistra barragem;
Pedras, detrito e lama impedem a passagem,
Vozes clamam, no fundo, a gemer e a pedir;
Eis que a prece se eleva e, ao socorro da altura,
Gritam vozes de irmãos, promovendo a abertura:
Uma luz há de vir...
É noite. Sobre o mar, há bulcões em batalha,
Relâmpagos relembram fogo de metralha
No trovão a rugir;
O barco, aos vagalhões, treme, estremece, estala
Pequena multidão, ora, espera e se cala...
Uma luz há de vir...
Desse modo, igualmente, alma fraterna,
Quando a prova por sombra te governa,
Qual noite que te oculta as visões do porvir,
Quando tudo pareça escuridão que avança,
Trabalha, serve, crê e ouve a voz da
esperança:
Uma luz há de vir...

Boletim Informativo do Centro Espírita
Trabalhadores de Jesus - CETJ
CNPJ: 27.792.118/0001-76
Utilidade Pública Lei Municipal No 1640
de 5/11/2002
Avenida Teixeira e Souza, 448 - Centro
Cabo Frio - RJ CEP: 28907-410
Telefone: 2645.4468
www.cetj.org.br

3

Informativo CETJ

SER GRATO TE FAZ MAIS FELIZ!
Joanna de Angelis na obra “Gratidão” diz que
o significado desta palavra vai muito além do sentimento de agradecimento e afeição, “deve transformar-se numa forma de viver-se, de entregar-se ao
processo de crescimento interior, de realização, de
progresso.”, pessoal e global.
Nesta perspectiva afirma que gratidão é o maior nível de desenvolvimento intelectual da nossa humanidade no atual estágio de evolução
e, “... deve ser treinada..., exercida
como forma de comportamento...,
nas situações geradoras de alegrias”, pois o
exercício do agradecimento e da gentileza
favorece a emotividade
superior e, por antagonismo, quebra as imposições do ego.
Ser grato te faz mais feliz!
O egoísmo, tão combatido na reforma íntima
como elemento de estagnação espiritual, tem sua
origem em importante defesa da individualidade
vendo-se em confronto a outras individualidades.
Acrescido dos instintos primários destinados à manutenção da vida material, também importantes na
preservação do ser integral, dependem entretanto de
uso regrado, pois quando mal dosados dificultam o
exercício da gratidão, “que é um sentimento de plenitude, de aceitação pelo o que aconteceu e por
aquilo que ainda não aconteceu.” (Neto, João).

Novembro de 2014

A autora espiritual comenta que em função das nossas dificuldades em reconhecer as próprias deficiências, a prática da gratidão depende de
outras conquistas, virtudes que auxiliem ao equilíbrio do ser psicológico e cita a HUMILDADE e a
LUCIDEZ que facilitam o reconhecimento da realidade pessoal, única, cujas responsabilidades são intransferíveis, auxiliando na renovação de comportamentos. Neste processo, atenção especial
ao orgulho que se contrapõe à humildade e pode mascarar a lucidez e o
conhecimento, dificultando a prática
da gratidão.
Joanna discorre ainda
sobre outras virtudes
importantes para um
indivíduo ser grato:
FÉ, ESPERANÇA e
CARIDADE, sem o
que “a gratidão é pobre de vigor e enriquecimento emocional”.
O “agradecido” a cada dia se sente mais propenso a cooperar com o grupo social ao qual pertence, retribuindo a alegria que sente, aceitando sem
transferência suas responsabilidades na construção
do bem maior, e sem se importar com a ingratidão,
pois já compreendeu que cada um transita por onde
se encontra a consciência e o discernimento próprio.
“Gratidão é bendizer tudo quanto se recebe
ou lhe é concedido!” e, o MANTRA DA GRATIDÃO é
prece de sintonia com a felicidade:
“EU CONFIO, ENTREGO, ACEITO
E SOU GRATA”
Maryane Medeiros - CETJ

4

Informativo CETJ
APRENDER PRA QUÊ?

Novembro de 2014

preciso senti-lo. Primeiro usamos a razão, depois
sentimos com o coração. Um exemplo disso são as
parábolas de Jesus - nada entendemos se ficarmos
restritos às letras. É preciso experimentar, ainda que
na imaginação, as emoções de um povo diferente de
nós e de uma época que não é a nossa para sentir e
compreender os ensinamentos ali contidos. Compreender e aceitar, esse é o caminho para que um
conhecimento se torne referência para nossa vida.
De outra forma, não é conhecimento, é simples informação e corremos o risco de nos transformar em
meros transmissores que apenas repetem o que ouvem.

Todo conhecimento é válido?
O conhecimento, antes vinculado ao desenvolvimento da ciência e da tecnologia, assume hoje
Nem sempre. Perdemos tempo precioso com
nova vertente: a necessidade de evolução espiritual. informações desnecessárias, ocupamos a mente com
É preciso saber para evoluir.
frivolidades sem utilidade que nunca servirão de
base para novas aquisições coerentes com aquilo
Assim como numa empresa o conhecimento que desejamos ser. É preciso saber escolher o que
não está apenas nas estruturas de dados e nos siste- nos convém, e mesmo acertando nas escolhas devemas de informação, mas nos processos de trabalho e mos estar atentos para não nos perdermos em meio
nas pessoas, o conhecimento doutrinário também a conceitos, teorias e princípios que poderão nos
não está restrito aos livros ou às orientações dos es- tirar a capacidade de pensar por nós mesmos.
píritos superiores, encontra-se também nas práticas
e vivências de pessoas que aplicam com responsabiEssa consciência nos leva à evolução, que em
lidade aquilo que aprendem. Nas organizações, o síntese significa cada passo dado adiante com base
tangível cede lugar ao intangível e as pessoas são em um conhecimento novo, aliado à descoberta de
convidadas a contribuir para suas bases de conheci- valores que nos transformam, embora sem nos commento. Assim também na casa espírita, toda infor- pletar, porque nada é capaz de satisfazer a necessimação e experiência utilizada e vivenciada sobre dade de saber da humanidade em desenvolvimento.
bases verdadeiramente doutrinárias são úteis para o
crescimento do trabalho.
E o conhecimento espírita?
Não basta veicularem-se informações, o conhecimento somente se concretiza quando atrelado
ao processo transformador da aprendizagem, que
garante a sua continuidade estabelecendo que nunca
estamos prontos mas sempre a caminho, pois quando atingimos a meta estabelecida, nova etapa se inicia automaticamente.
Somos os únicos seres com capacidade para
aprender, os únicos capazes de produzir, transformar e aplicar o conhecimento na própria vida, e, é
através do conhecimento que desenvolvemos o senso crítico que avalia as informações que recebemos.

Este nos revela aspectos da vida que ainda
não conseguimos compreender sozinhos, sem a orientação do mundo espiritual. Seu objetivo é facilitar
a nossa transformação íntima e garantir a unidade
de princípios em torno da proposta, espírita realizando nossos sonhos de paz.
Este é o projeto evolutivo desenhado pelo plano superior em relação à humanidade, e para nos
inserirmos nele basta aplicar vontade e esforço nessa direção. Agindo assim, a vontade dá o primeiro
passo, o conhecimento nos impulsiona e conduz.

Mas, e a sabedoria?
É só juntar um pouco de amor a tudo isso que
Mas afinal, o que é o conhecimento?
ela acontece.
Podemos dizer que qualquer dado novo que se
Arnice Salgado - CETJ
incorpore à nossa base intelectual, à princípio é conhecimento; no entanto, para que se consolide é

5

Informativo CETJ

A Pomada Vovô Pedro
Sua produção é simples: plantas
medicinais e dedicação. A fórmula da
Pomada Vovô Pedro, recebida mediunicamente pelo médium João Nunes
Maia, está registrada junto aos órgãos
competentes, em nome da Sociedade
Espírita Maria Nunes (SEMAN).
Simples como o nome, baseia-se nas
propriedades medicinais de plantas e
produtos naturais, como própolis, erva-de-bicho, ipê-roxo e o condurango, não apresentando efeitos colaterais. Os efeitos emolientes, cicatrizantes e anti-inflamatórios, que seus componentes
comprovadamente possuem, aliviam e curam enfermidades de pele do tipo ulcerações e feridas,
hemorróidas e queimaduras.
Três vezes ao ano, os tarefeiros da SEMAN,
num clima de amor e alegria, e com grande vontade
de fazer o bem ao próximo, produzem a cada encontro 50.000 potes de pomada que, devidamente
Prece da Pomada do Vovô Pedro

Novembro de 2014

acondicionada e controlada, é DISTRIBUÍDA GRATUITAMENTE,
de uma forma organizada, para
quem dela necessitar, em diversos
postos de distribuição por todo o
Brasil.
Ao contrário do que pensam
alguns poucos desinformados, a
produção da pomada não implica ou
estabelece qualquer ritual ou práticas que conflitam com os postulados da Doutrina Espírita. Antes, essa produção é realizada em clima de
alegria cristã, onde o Evangelho de
Jesus é estudado e exercitado ininterruptamente, congregando companheiros em
benéfica troca de experiências e conhecimentos,
contribuindo sobremaneira para a unificação do
Movimento Espírita, sob a égide do trabalho.
O casal Flávio Fernandes e Beth Sanchez,
representando o CETJ, participou em outubro p.p.
da confecção da Pomada do Vovô Pedro na Escola
Espírita Cristã Maria de Nazaré, na cidade de
Campos RJ.

A palavra de esperança
De um futuro menos negro
Agradecemos, Senhor!
Na falta do Vovô Pedro
Estes momentos de luz
Agradecemos também a Miramez
Onde sentimos o amor
E a toda plêiade de cooperadores
Do nosso mestre Jesus
De cada canto do Universo
Esta paz que nos alcança
Onde se fez a grandeza da fusão
Nas mãos dadas em corrente.
De todos os reinos da natureza
É a força do coração
Em doação...
Passando de mente em mente.
De esplendores inexplicáveis
O trabalho e a disciplina
No meu humilde verso.
Da equipe desencarnada
E finalmente pedimos
Materializando a essência Divina
A tua graça Senhor para que sejamos
Num caldeirão de pomada.
Dignos do teu amor
Sobretudo agradecemos
Que pela nossa estrada
Este intercâmbio que ora se efetua
Possamos seguir a frente
A terra oferecendo ingrediente
Empunhando a tua espada
Para que o CE materialize a cura
Carregando a tua bandeira
Agradecemos de espírito contente
Transformadas....
O apoio fraternal de tanta gente
Em fé, Esperança e Caridade
A luz de Francisco de Assis
Integradas a humanidade inteira
Jorrando em profusão
E onde a dor nos for mostrada
A derramar-se em foco incandescente
Tenhamos no coração
Na formação de mil cores no ambiente.
Muito amor p’ra doar
O cheiro fresco da mata
E se necessário for; então
Que tal qual a brisa amena
Possamos ser o carteiro
Vai deixando onde passa
Do Cordeiro de Deus.
A graciosa Kaena
A levar ao companheiro
Cancioneiros do Infinito
O sorriso de bonança
Em
sofrimento na jornada.
Médium: Marisa Cajado
No olhar enérgico e doce

6

Informativo CETJ

“Lançai para diante o olhar; quanto mais vos
elevardes pelo pensamento, acima da vida material, tanto menos vos magoarão as coisas da
Terra. ”
O Evangelho Segundo o Espiritismo –
Capítulo XII – item 8

O carvão
Na volta da escola, o pequeno Zeca entra em
casa batendo forte seus pés no assoalho. Seu pai,
que estava indo ao quintal para alguns serviços na
horta, ao ver o estado do menino, chamou-o para
uma conversa.
Zeca, de oito anos de idade, acompanhou o
pai desconfiado...e antes mesmo que aquele dissesse alguma coisa foi logo justificando a sua irritação: “Pai, estou com muita raiva! O Juca não devia ter feito aquilo comigo! Desejo tudo de ruim
para ele.”
O pai, homem simples mas cheio de sabedoria, escutava calmamente o desabafo do filho. “O
Juca me humilhou na frente dos meus amigos. Não
aceito isso! Queria que ele ficasse doente e não
pudesse ir à escola.”
O pai, depois de ouvir tudo calado, caminhou
até um abrigo e pegou um saco cheio de carvão.
Levou o saco até o fundo do quintal, abriu-o e fez
uma proposta ao filho: “Zeca, faz de conta que aquela camisa branquinha que está secando no varal é o seu amigo Juca, e que cada pedaço de carvão é um mau pensamento seu endereçado a ele.
Jogue todo o carvão do saco na camisa, até o último pedaço! Depois eu volto para ver como ficou.”
O menino achou que a brincadeira seria divertida e começou. Afinal, seria ótimo poder descontar toda sua raiva naquela camisa branquinha...
mas, o varal com a camisa estava longe e eram
poucos os pedaços de carvão que acertavam o alvo.
Uma hora se passou e o garoto terminou a tarefa.
O pai, que olhava tudo de longe, então aproximou-se e perguntou: “E aí, filho, como está se
sentindo agora?” “Estou cansado, mas estou alegre porque acertei muitos pedaços de carvão na
camisa.”
O pai olhou para o menino, que até então não
havia entendido a razão daquela brincadeira, e falou carinhosamente: “Venha comigo até o quarto,
pois quero lhe mostrar uma coisa.” Zeca acompanhou o pai e foi colocado diante de um grande espelho, que mostrava seu corpo inteiro. Que susto!
Ele só conseguia enxergar seus dentes e seus olhi-

Novembro de 2014

nhos. O pai falou então: “Filho, você viu que a camisa do varal quase não se sujou, ainda que você
tenha jogado todos os pedaços de carvão nela;
mas olhe só para você! Em relação ao mal que desejamos aos outros também acontece assim. Por
mais que possamos atrapalhar a vida de alguém
com nossos pensamentos ruins, a borra, os resíduos e a fuligem ficam sempre em nós mesmos!”
Se ainda agimos como o menino Zeca, esque-

cendo do ensinamento do Cristo sobre o PERDÃO
das OFENSAS, aprendamos com essa história que,
quando sentimos raiva, mágoa, quando desejamos
o mal a alguém, quem mais é atingido SOMOS
NÓS MESMOS! Nos alimentamos com nossos
pensamentos, ingerimos para nossa alma e psiquismo do que vibramos. O outro, assim como a camisa do varal, talvez nem seja atingido como pensávamos, e segue sua vida. E nós? Nos sujamos com
sentimentos infelizes emanados por nós mesmos.
Aline Abrante - CETJ

7

Informativo CETJ

QUAL O VERDADEIRO PROPÓSITO?
“Todos os caminhos estão errados
quando você não sabe aonde quer
chegar”. William Shakespeare

Qual o verdadeiro propósito? O
propósito de Deus, da vida, ou o nosso?
Romper os liames da carne, enfrentar as barreiras do ego e quebrar os
paradigmas do cotidiano são desafios
para quem pretende se aprofundar no
conhecimento de si mesmo.
O caminho da evolução é pautado nas idas e
vindas das reencarnações e, apesar de todo planejamento, fica sujeito a intercorrências que não serão superadas se não forem vivenciadas de maneira equilibrada.
Coexistir sem propósito com pessoas, situações e valores os mais diversos, viver de ilusões
como alienado do espírito e deslumbrado pela matéria nos impede de aproveitar a oportunidade da
reencarnação para o aprimoramento geral - inteligência e sentimentos.
Vai bem longe o tempo em que penetramos
os caminhos do pensamento, do sentimento e da
consciência. A partir daí nos tornamos responsáveis por nós mesmos, como alguém que atinge a
maioridade. É um compromisso que assumimos
com o Criador, com a Vida e conosco; no entanto,
a evolução tem ângulos que não podem ser desprezados, e para ser eficaz precisa se dar em igualdade, ainda que em momentos diferentes da vida.
Não vale conhecer os ensinamentos superiores e
não saber prover a própria subsistência. Não adianta desenvolver o intelecto sem dar atenção aos
valores morais que nos conduzirão com segurança
nas decisões mais difíceis.
Qual o verdadeiro propósito da vida? Quando fazemos essa pergunta logo nos vem à mente as
célebres questões que a filosofia nos ajuda a formular e que o Espiritismo responde tão bem, nos

Novembro de 2014

situando dentro da vida de forma coerente e responsável, nos levando a
perceber que existe, apesar dos sentidos satisfeitos e das conquistas materiais, algo mais, e que esse algo mais
não é coadjuvante, como sugere a expressão - é essencial. É exatamente a
forma de preencher os espaços vazios
da alma e realizar a ascensão vertical
na direção da infinita perfeição.
Problemas e dificuldades fazem
parte do processo evolutivo no nível
espiritual em que nos encontramos. Nossas verdades, este conjunto de princípios e normas que aplicamos em nossas vidas, às vezes estão nubladas
pelas necessidades da existência física e nos esquecemos de apurar a visão para perceber como
nos vincular aos propósitos divinos; dessa forma,
oscilamos entre o que devemos e o que desejamos
ser.
Se estivermos atentos, perceberemos que as
próprias circunstâncias da vida nos apontam um
caminho novo, mais iluminado e harmonioso. As
lições são diárias e sua finalidade não é ser admirada, mas vivenciada. Realizemos agora o que ontem não tivemos capacidade para compreender.
Permaneçamos firmes nos propósitos que definimos para nossas vidas.
Nossas tendências são buscar o que é mais
fácil e o que gera retorno mais confortável em termos de vida material. Por isso, no dia a dia, nas
mínimas realizações, devemos nos lembrar de direcionar nossas ações para os propósitos superiores. Esse é um exercício de reflexão que promove
o conhecimento de nós mesmos, de nossas potencialidades e limitações e nos deixa sempre alertas
para evitar transtornos no percurso.
REFLEXÃO: Sejamos o que é preciso ser e não o
que gostaríamos. Alcançar o verdadeiro propósito
da vida depende de nós.
Carlos H. Salgado - CETJ

8

Informativo CETJ

PROGRAMAÇÃO DA CASA
Dia
02
09
16
23
30

Novembro de 2014

Domingo 18h

Palestrante

Origem

Tema

Paulo Jorge

Centro Espírita Trabalhadores de Jesus
Cabo Frio - RJ

Construindo a fé em nossos
corações

Celia Tomboly

São Vicente - SP

Evangelho Musical

José Ricardo Lirio

Grupo Espírita João Evangelista
Vitória - ES

Doutrina Espírita , Um Convite
ao Amor

Maria Fernanda

Centro Espírita Redenção
Rio de Janeiro

Sorte das Crianças após a
Morte

Juan Senra

Centro Espírita Léon Denis
Cabo Frio - RJ

Os Trabalhadores da Última
Hora

Quarta-feira - 20h

Dia

Palestrante

Tema

Cap./ Itens

05

Olívia Sá

Escravidão
O Livro dos Espíritos

X
829 a 832

12

Marcelo Turra

O Mal e o Remédio
O Evangelho Segundo o Espiritismo

V
19

19

Jaquelini Azeredo

Liberdade de pensar.
O Livro dos Espíritos

X
833 a 834

26

Roracy Correa

Perda de Pessoas Amadas. Mortes Prematuras
O Evangelho Segundo o Espiritismo

V
21

“Não te esqueças: a união começa em casa, mas a calma geral começa em ti mesmo.”
Livro “Calma” – pelo espírito Emmanuel – médium Francisco Cândido Xavier

Livraria : Segunda a Sexta-feira: 14h30 às 17h
Quarta-feira: 19h30 às 21h; Sábados:15h30 às 18h;
Domingos:17h30 às 20h
Biblioteca: quarta-feira 19h30 às 21h30;
quinta-feira: 14h30 às 17h; domingo: 17h30 às 19h30.
Domingos
18h às 19h30: Reunião pública; Grupo de Recreação
Infantil Tudo é Amor (GRITA).
Segundas-feiras
14h às 17h: Tarefas de corte e costura e bazar;
14h30 às 17h: Pechincha;
15h às 16h30 e 20h às 21h30: Reuniões de
Desenvolvimento. Mediúnico e Socorro Espiritual;
18h15 às 19h45: Estudo Sist. da Doutrina Espírita;
Estudo Livro do Espíritos
20h: Reunião de estudo da mediunidade.
Terças-feiras
14h às 16h: GEMA - Atendimento às gestantes;
19h45 às 21h30: Reunião de tratamento Espiritual.

Quartas-feiras
15h às 16h30: Estudo Sistematizado da Doutrina Espírita
15h às 17h: Grupo de Visitas a Enfermos Milota Cabral;
20h às 21h30: Bazar;
20h às 21h30: Reunião pública; Grupo de Recreação Infantil Tudo é Amor (GRITA).
Quintas-feiras
14h30 às 17h: Bazar; Pechincha; Tarefas corte e costura
15h às 17h: Plantão de passes;
18h15 às 7:30h: Estudo Livro dos Espíritos
18h30 às 20h: Estudo das obras de André Luis;
19h: Montagem bolsas de alimentos; 1ª e 3ª de cada mês
20h às 21h30: Estudo Sist. da Doutrina Espírita
Sextas –feiras
13h30: preparação da sopa. (1a. e 3a. de cada mês)
20h às 21h30: Reunião mediúnica;
Sábados
10h às 11h30: 1o e 3o do mês, atendimento aos irmãos
cadastrados; distribuição de sopa e bolsa com alimentos.
15h às 16h - Oficina de Música
16h às 18h: Evangelização infantil; reunião da Mocidade
Espírita; Reunião do Grupo de Pais;

O CETJ fica aberto diariamente de segunda a sexta-feira, de 14h às 17h, para as atividades administrativas e informações