O CRISTÃO E A MORTE

Quando usamos a palavra “morte” logo surge o espanto, a surpresa. A morte tornou-se um “tabu”
isto é, algo que não deve ser citado, algo reservado, perigoso, que dá medo, etc. Há uma superstição em
torno desta palavra. Para evitar tal impressão, não falamos mais. Fugimos de pensar a respeito do fim da
nossa existência, ou, como se diz no ditado popular, da “única certeza da vida”. Afinal o que é a morte?
A morte é um evento que diz respeito a todo homem. Todos os seres vivos morrem, mas só os
homens são capazes de pensar sobre ela. Desde as suas origens, os homens buscam dar sentido para a vida,
e acabam por esbarrar no enigma da morte. Ela é reconhecida normalmente como o término natural da
vida. Uns pensam em um “além”, em algo que acontecerá depois. Outros dizem que não há nada após o
último suspiro.
Em numerosas religiões quase sempre este assunto é central. Então qual será o sentido Cristão para
a morte? Em primeiro lugar para nós cristãos, a vida é um ‘dom’ de Deus. Só há vida plena quando vivemos
com Deus, a fonte da vida. Mas também podemos escolher viver longe Dele. A narrativa do livro do Gênesis
nos apresenta que ir contra Deus, desobedecê-lo, causa uma separação, que como conseqüência última,
gera a morte (Gênesis 2,17). Deus coloca diante de nós a vida e a felicidade, a morte e a infelicidade
(Deuteronômio 30,15) e nós escolhemos.
Contudo, para entender o mistério da vida e da morte, precisamos usar a luz do “amor”, do grande
amor de Deus Pai que “muito amou o mundo” (João 3,16). Embora pecadores, Deus não nos abandonou na
morte. Deus o Senhor e Criador do universo, bondoso, justo e verdadeiro, enviou seu Filho para nos salvar.
Jesus Cristo, de natureza divina e humana, em sua vida terrena conheceu a alegria de ter uma família, de
trabalhar, enfim, de viver. Mas também conheceu a angústia, a solidão e a tristeza que acompanham a
condição humana. Humilhou-se a si mesmo até a morte na Cruz. Mas ele não ficou preso na morte. Ele
Ressuscitou! Sua primeira palavra após a ressurreição é: “Alegrai-vos”! É um convite a esperança!
Ainda passamos pela morte biológica, mas aquele que crê em Cristo, já passou da morte a vida (João
5,24). Quem crê em Jesus Cristo, ainda que morra, terá a vida eterna. A morte é definitivamente vencida
graças a Ressurreição de Cristo, o Vencedor da morte. Rejeitamos o egoísmo, o individualismo, a
autorreferencialidade, enfim, a morte, e buscamos viver para Cristo, para Deus. Aquele que crê já participa
pela fé, da vida eterna, desta vida em plenitude, “pois se vivemos, vivemos para o Senhor; se morremos,
morremos para o Senhor: quer vivamos, quer moramos, pertencemos ao Senhor”. (Romanos 14,8). Portanto,
a vitória de Cristo sobre a morte não é somente sobre a morte biológica, natural, mas sobre a separação
entre o homem e a eternidade com Deus. Para quem crê em Deus e o serviu durante esta vida, a morte não
é um caminhar para o nada, e sim a passagem para o encontro pessoal com o Senhor, para viver
eternamente junto Dele no amor.
“Esta é a vontade de meu Pai: quem vê o Filho e nele crê, tem a vida eterna, e eu o ressuscitarei no
último dia” (João 6,40).

espanto e em algumas pessoas terror. precisamos da luz do “amor de Deus”: “Deus Pai muito amou o mundo” a ponto de entregar o seu Filho para nos salvar (Jo 3. viverá” (Jo 11. isto é. as duas faces. 23). os seres humanos são aqueles com condições de pensar a respeito. Para entendermos tal mistério. Pelo Batismo.40) . já participamos de sua vitória. Todos os seres vivos morrem. A morte é a “passagem” para o encontro pessoal com o Senhor. Pela fé na Ressurreição de Jesus já participamos da vida eterna: “Eu sou a Ressurreição e a vida. tal realidade. e eu o ressuscitarei no último dia” (Jo 6. e o serve vivendo em sua Palavra. ainda que morra.2). com sua Paixão. Não somente frente a morte natural. para vivermos eternamente juntos Dele o amor que já vivemos aqui. Cristo é o Vencedor da morte. “Esta é a vontade de meu Pai: quem vê o Filho e nele crê. A fé no Senhor Jesus nos permite viver este dia com consolo. a vida não é um caminhar para o nada. da escolha de viver longe Dele. da autossuficiência. no amor. por medo. mas sobre a morte que é “separação”. biológica. pela Eucaristia e demais sacramentos. 16). esperança e até com alegria verdadeira de que nos reencontraremos como Família na Casa do Pai (Jo 14. Para quem crê em Deus. Jesus Cristo. a fonte da vida. a vida e a morte. Neste dia sentimos muitas saudades daqueles amamos e que já terminaram sua peregrinação terrestre. Talvez porque queiramos afastar. mas de todos. O homem de nossa época pensa pouco sobre a vida e menos ainda no fim dela. que passaremos. 25). do orgulho. tem a vida eterna. causada pelo pecado da desobediência. Morte e Ressurreição. E ao pensarmos no mistério da vida. enfim. entre o homem e Deus. aquele que crê em mim.‘Morte’ é uma palavra que causa estranheza. esbarramos no enigma da morte. venceu o pecado e o seu salário que é a morte (Rm 6.