DOR

“uma experiência desagradável a qual nós primariamente associamos
como dano tecidual ou descrevemos como dano tecidual”.
Associação Internacional para o estudo da dor

Prof. Evaldo Artur Hasselmann Junior

Anatomia do SNC

Tipos de dor

PLANO DE AULA

Fatores que influenciam na dor

Componentes emocionais da dor

Processos de controle de dor

ANATOMIA DO SNC
Sistema nervoso CENTRAL e PERIFÉRICO

SISTEMA NERVOSO CENTRAL • Cérebro • Tronco Encefálico • Cerebelo .

SISTEMA NERVOSO PERIFÉRICO Nervos Cranianos 12 pares .

SISTEMA NERVOSO PERIFÉRICO Nervos Espinais 31 pares .

Tratar o problema Terminações receptores da dor .DOR Caráter protetor .nociceptores Menor número de receptores em camadas profundas Transmitida pelo tracto espinotalâmico e trigêmeo Tálamo reconhece a dor e transmite ao córtex .

Bradicinina) .DOR Receptores Mecanosensíveis Receptores Termossensíveis Receptores Quimiossensiveis (Histamina .Prostaglandina .

Araquidônico Histaminas Prostaglandinas Bradicininas Dor Dor Dor Vasodilatação Vasodilatação Vasodilatação Febre Febre Febre .Lesão Celular Fosfolipase Cicloxigenase Ác.

DOR AGUDA Sensação curta. . Começa e termina abruptamente. bem localizada e intensa. rápida. Não termina com a retirada do estímulo. dor mal localizada. DOR CRÔNICA Dor lenta. sensação dolorosa. queimação.

Características comportamentais . cognitivas e 1. Experiências anteriores 3.PERCEPÇÃO DA DOR • Uma sensação dolorosa. produz sensações fisiológicas. Nível de estímulo no tronco encefálico 2. Estado emocional 4.

Nível de estímulo no tronco encefálico Isso pode ser observado nos pacientes que sofreram dor por um período prolongado. e mesmo um pequeno impulso de nocicepção pode provocar dor significativa. . O tronco encefálico está estimulado.PERCEPÇÃO DA DOR 1.

PERCEPÇÃO DA DOR 2. Experiências anteriores Quando os impulsos atingem o sistema límbico. . a dor é influenciada em nível emocional.

. o que representa o instinto de luta ou fuga do indivíduo. Experiências anteriores Inicialmente as emoções manifestadas podem ser de medo ou ira.PERCEPÇÃO DA DOR 2.

PERCEPÇÃO DA DOR 2. tristeza. depressão. podem se manifestar sintomas de desamparo. Experiências anteriores Se a dor é prolongada. .

aumenta também a atividade mental. . diante do agente agressor. da atividade metabólica. além de respostas fisiológicas como aumento do fluxo sangüíneo e da força muscular. Estado emocional Tensão .PERCEPÇÃO DA DOR 3.Definida como uma resposta do indivíduo a mudanças ambientais. onde ocorre a resposta de luta ou fuga.

Se o paciente está calmo e confiante.PERCEPÇÃO DA DOR 4. se estiver excitado. a experiência é minimizada. irritado ou agitado. Características comportamentais O estado emocional do indivíduo pode afetar profundamente sua percepção da dor. a experiência de dor é aumentada .

.

.

.

.

Intensidade do estímulo Sensação de dor Nível de sensibilidade Sensação indolor Frequência do estímulo .

Intensidade do estímulo Sensação de dor Nível de sensibilidade Sensação indolor Frequência do estímulo .

Intensidade do estímulo Sensação de dor Nível de sensibilidade Sensação indolor Frequência do estímulo .

. • Uma vez reparado o dano. J. P. • Não se aplica a todas as dores do indivíduo. Okeson.MODELO DE PERCEPÇÃO DA DOR MODELO MECÂNICO • Dor está presente sempre qndo há algo errado com o organismo. a dor seria eliminada.

MODELO DE PERCEPÇÃO DA DOR MODELO BIOPSICOSSOCIAL • Análise psicossocial. Moraes A. provavelmente a influência psicossocial aumenta. . comportamental e funcional. B. • Na medida que a dor se prolonga. • Principalmente na avaliação em indivíduos com dor crônica.

NÍVEL II Representa fatores psicológicos que podem produzir ou influenciar a experiência da dor.biológicos).químicos .CLASSIFICAÇÃO DOS NÍVEIS DA DOR NÍVEL I Representa fatores fisiológicos responsáveis pelo impulso da dor (Fatores físicos . .

PROCESSOS DE CONTROLE DA DOR OPIÓIDES ENDÓGENOS DO SNC .

PROCESSOS DE CONTROLE DA DOR OPIÓIDES ENDÓGENOS DO SNC ESTIMULAÇÃO ELÉTRICA .

PROCESSOS DE CONTROLE DA DOR OPIÓIDES ENDÓGENOS DO SNC ESTIMULAÇÃO ELÉTRICA ACUPUNTURA .

PROCESSOS DE CONTROLE DA DOR OPIÓIDES ENDÓGENOS DO SNC ESTIMULAÇÃO ELÉTRICA ACUPUNTURA HIPNOSE .

PROCESSOS DE CONTROLE DA DOR OPIÓIDES ENDÓGENOS DO SNC ESTIMULAÇÃO ELÉTRICA ACUPUNTURA HIPNOSE TRATAMENTO CIRÚRGICO .

PROCESSOS DE CONTROLE DA DOR OPIÓIDES ENDÓGENOS DO SNC ESTIMULAÇÃO ELÉTRICA ACUPUNTURA HIPNOSE TRATAMENTO CIRÚRGICO FÁRMACOS .

FÁRMACOS Medicamentosos Sais Anestésicos Analgésicos Lidocaina Antiinflamatórios Prilocaina Ansiolíticos Mepivacaina Opióides sintéticos Articaina Opióides associados Bupivacaina .

SAIS ANESTÉSICOS MECANISMO DE AÇÃO .

SAIS ANESTÉSICOS Membrana em repouso MECANISMO DE AÇÃO X Impulso nervoso Na Na Na Na Poros Poros Poros Poros K K K K .

2011 .Anestésicos Locais São agentes que bloqueiam de maneira reversível a condução nervosa quando aplicados em uma área circunscrita do corpo. Yagiela.