You are on page 1of 3

} Ag (antibody generators

)
O imunógeno deflagra a resposta imune, enquanto o antígeno é o alvo dos produtos
da resposta imune. Antígenos completos são imunógenos, incompletos, não.

a) Corpo estranho;
b) Peso > 40 kDa;
c) Complexidade da composição química;
d) Propriedades físicas: particulado > solúvel| desnaturado > nativa;
e) Degradabilidade: fagocitose e processamento pelas APCs.
(ie, vacinação)
a) Dose: existe um limiar
b) Vias de administração: SC > IV > intragástrica
c) Adjuvante: potencializa a resposta imune ao antígeno [Al(OH)3]

Determinante antigênico, pontos ou fragmentos do antígeno que são alvos de ligação
pelas células B e T.
Epítopos de célula B
Ligação a anticorpos
O epítopo é classificado como linear quando o ab (ie, antibody) se liga a um resíduo do
polímero, e como conformacional, se a interação for com a estrutura terciária ou
quaternária. Isto significa que mudanças nos parâmetros do meio (como pH e
temperatura) podem modificar a interação do ab com o seu epítopo conformacional.
Os
são moléculas lipídicas bem pequenas (< 4 kDa) não imunogênicas
isoladamente, mas que podem ser se combinadas à moléculas carreadoras (eg, uma
proteína pesada). O hapteno livre reage com os produtos da resposta imune, ou seja,
ele é antígeno incompleto. Já o complexo hapteno-carreador comporta-se como um
ECB.

mas podem ser haptenos.APCs células T. glicoproteínas e lipoproteínas são maioria dos antígenos. induzindo a diferenciação dessas a plasmócitos (ie. 3) Ácidos nucleicos: são pobres imunógenos. MHC II) Lembre: MHC I . São mais resistentes à degradação fagocitária e assim persistem estimulando o sistema imune por longos períodos. 4) Lipídios: geralmente não são imunógenos. deflagram a imunidade humoral). 2) Polissacarídeos: também são bons imunógenos. Todo ECT é um fragmento de uma proteína. processados e apresentados pelas moléculas de MHC II das APCs. mas podem ser altamente imunogênicos quando combinados à proteínas.todas as células nucleadas| MHC II . 1) Proteínas: proteínas puras. polissacarídeos) O Ag T-independente se liga diretamente às células B. APC No mesmo antígeno há múltiplos epítopos diferentes entre si (eg.Epítopos de célula T Ligação a TCR: fagocitados. Curioso: célula B também é APC (internalização de Ag-Ig [membrana]. ab No mesmo antígeno há vários epítopos repetidos (eg. proteínas) . células B.

. em parte. A maioria dos antígenos é englobada por macrófagos e outras células fagocíticas. Uma vez que antígenos particulados não difundem. agarrando-se fortemente à cadeia β do TCR. As doenças associadas com a exposição à SAg são. devidas à hiperativação do sistema imune e subsequente liberação de citocinas pelas células T ativadas. A duração vai depender do imunógeno e do hospedeiro.(SAg) Capaz de deflagrar uma ativação policlonal de células T. * Decaimento catabólico: Nesta fase as células hospedeiras e enzimas metabolizam o antígeno. eles não têm esta fase. Este é normalmente um processo rápido. Eliminação após exposição primária (cinética de eliminação) * Equilíbrio: Durante este tempo o antígeno se equilibra entre os compartimentos vasculares e extravasculares por difusão. * Eliminação imune: Nesta fase os anticorpos recém sintetizados se combinam com o antígeno produzindo complexos antígeno/anticorpo que são fagocitados e degradados. do exoesqueleto do camarão) e alguns antígenos de estafilococos são SAg. porque se liga fora da fenda de ligação do MHC. Certas proteínas (eg. Os anticorpos aparecem no soro somente após concluída a fase de eliminação imune.