You are on page 1of 29

RESULTADO DO

3º TRIMESTRE DE 2014
DASA divulga crescimento de 11,7% no 3T14
Receita bruta de R$800,7 milhões no 3T14
Margem EBITDA de 17,7% no 3T14

DASA ON
Bovespa: DASA3
Última Cotação:
R$9,83
Negociação média diária:
R$0,4 Milhão no 3T14
Valor de Mercado:
R$3,1 bilhões
US$1,2 bilhões
Free Float: 25,3%

TELECONFERÊNCIAS
Português
Data: 11/11/2014| Hora: 10h00 (Brasília)
Tel.: 11 2188-0155 | Senha: DASA
Inglês
Data: 11/11/2014| Hora: 12h00 (Brasília)
Tel.: 1(412) 317-6776| Senha: DASA
Dickson Esteves Tangerino
Presidente
Octávio Fernandes
Vice-Presidente de Operações
Antônio Carlos Gaeta
Vice-Presidente de Negócios
Márcio Fernandes
Vice-Presidente Administrativo e Financeiro
Paulo Bokel
Diretor Financeiro e de Relações com Investidores
ir@dasa.com.br
Tel.: (011) 4197-5410
Fax: (011) 4197-5516
www.dasa3.com.br

RESULTADO DO 3º TRIMESTRE DE 2014

Destaques financeiros
Barueri, 10 de novembro de 2014:
A Diagnósticos da América S.A. - DASA (BOVESPA: DASA3) anunciou hoje os resultados referentes ao terceiro trimestre de
2014. As informações operacionais e financeiras da Companhia são apresentadas com base em números consolidados e em
milhões de reais, elaboradas com base nas práticas contábeis emanadas da Legislação Societária Brasileira, exceto se indicado
de outra forma. As informações apresentadas neste relatório referem-se ao desempenho do terceiro trimestre de 2014,
comparado ao terceiro trimestre de 2013.

Neste trimestre, a DASA atingiu uma receita bruta de R$800,7 milhões representando um
crescimento de 11,7% em relação ao 3T13, em que atingimos R$716,7 milhões.
Nesse trimestre ocorreram 66 dias úteis, o mesmo número de dias úteis do 3T13. No entanto,
devido a realização da Copa do Mundo no mês de julho, fomos impactados por dois jogos da
seleção brasileira, por terem sido feriados regionais ou meio expediente. Desconsiderando esses
2 dias, a diminuição de dias úteis em relação ao 3T13 seria de 3,0%.
A receita por dia útil cresceu 11,7% em relação ao 3T13, considerando os 66 dias úteis do
segundo trimestre, aumentando de R$10,9 milhões para R$12,1 milhões. Se desconsiderarmos
os 2 dias de jogos da seleção brasileira, a receita por dia útil teria sido 15,2% maior, atingindo
R$12,5 milhões.
O mercado Ambulatorial faturou R$596,6 milhões no 3T14, representando um crescimento de
14,5% em relação ao 3T13, atingindo 74,5% do faturamento total da DASA.
O mercado Hospitalar obteve receita de R$73,1 milhões no terceiro trimestre de 2014, com
crescimento de 5,7% em relação ao 3T13, representando 9,1% do faturamento trimestral da
DASA.
O mercado de Apoio encerrou o terceiro trimestre de 2014 com 5.024 clientes atendidos no
País. A receita bruta deste mercado expandiu 14,9%, atingindo R$87,9 milhões, representando
11,0% da receita total da DASA.
O mercado Público encerrou o terceiro trimestre de 2014 com R$43,2 milhões de receita, com
um decréscimo de 14,0%, representando 5,4% do faturamento da DASA.

2/29

RESULTADO DO 3º TRIMESTRE DE 2014

Receita Bruta por Mercados (R$ milhões)
11,7%

7,0%
10,7%
9,7%

-14,0%

716,7
50,2

14,9%

76,5

800,7
43,2

5,4%

87,9

11,0%

73,1

9,1%

5,7%

69,2

14,5%
72,7%

596,6

520,9

3T13
Ambulatorial

74,5%

3T14

Hospitalar

Apoio a Laboratórios

Setor Público

Receita Bruta por Linha de Serviço (R$ milhões) – AC X RDI
11,7%

800,7

13,0%

272,1

716,7

33,6%

34,0%

240,9

11,1%
66,4%

475,9

3T13

RDI

528,6

66,0%

3T14

Análises Clínicas

As vendas nas mesmas unidades no mercado ambulatorial aumentaram 14,8% no 3T14 quando
comparada ao 3T13.
Concluímos o terceiro trimestre com 521 unidades de atendimento, das quais 64 são unidades
hospitalares.
Atingimos no 3T14 um EBITDA de R$128,6 milhões, comparado a R$120,7 milhões no mesmo
período do ano anterior, com uma margem de 17,7% da receita líquida.

3/29

RESULTADO DO 3º TRIMESTRE DE 2014

Os investimentos no 3T14 somaram R$51,0 milhões. Os investimentos foram direcionados, na
sua maioria, para: (i) implantação e desenvolvimento dos sistemas e atualização e expansão do
parque tecnológico, (ii) reforma e ampliação de unidades de atendimento existentes e novas
unidades e (iii) compra de equipamentos de imagem.
Destaques
Receita bruta total (R$ MM)

3T13

3T14

∆%

716,7

800,7

11,7%

520,9

596,6

14,5%

Receita bruta Hospitalar (R$ MM)

69,2

73,1

5,7%

Receita bruta Apoio (R$ MM)

76,5

87,9

14,9%

Receita bruta Público (R$ MM)

50,2

43,2

-14,0%

66

66

0,0%

10,9

12,1

11,7%

N° de unidades de atendimento total

521

521

0,0%

N° de unidades ambulatoriais

455

457

0,4%

N° de unidades Hospitalares

66

64

-3,0%

EBITDA (R$ MM)

120,7

128,6

6,5%

Margem Ebitda (%)

Receita bruta Ambulatorial (R$ MM)

Dias úteis
Receita bruta (R$ MM) / dia útil

18,7%

17,7%

-0,9 p.p

Lucro líquido (R$ MM)

36,0

43,6

21,2%

CAPEX (R$ MM)

31,4

51,0

62,7%

Vendas nas mesmas unidades Ambulatorial (%)

7,6%

14,8%

7,2 p.p

Destaques operacionais
Instalação de um Núcleo Técnico Hospitalar no novo Hospital das Américas, que será um dos
mais importantes do Rio de Janeiro, que iniciou a operação em outubro.
Lançamento mundial da nova esteira da Roche do Laboratório Central do DF, com ampliação da
capacidade e possibilidade de descentralização.
Simpósio internacional Delboni chega a 1000 inscritos.
30 médicos do grupo Dasa palestram durante o congresso brasileiro de radiologia no Rio de
Janeiro.

4/29

RESULTADO DO 3º TRIMESTRE DE 2014

Desempenho financeiro

 Mercado Ambulatorial
 Mercado Ambulatorial

Receita por Linha de Serviço (R$milhões)

520,9
41,4%

215,8

58,6%

305,1

14,5%

596,6

14,5%

596,6

520,9

15,4%

249,0

41,7%

13,9%

347,6

58,3%

3T13

3T14
Análises Clínicas

Receita por Posicionamento (R$milhões)

RDI

33,6%

174,9

66,4%

345,9

17,4%

13,1%

3T13
Premium e Executivo

205,3

34,4%

391,3

65,6%

3T14
Standard

Mantivemos a estratégia de reformar unidades para expandir a
capacidade de atendimento, ampliar os serviços oferecidos e o
conforto na prestação de nossos serviços, além de aumentar nossa
capilaridade.
Tivemos crescimento de receita proveniente de RDI superior ao de
análises clínicas, resultado da maturação dos investimentos em RDI
realizados nos últimos 2 anos.
No mercado standard, continuamos com um forte crescimento de
17,4%. Enquanto no mercado Premium e Executivo, o crescimento foi
de 13,1%.

5/29

RESULTADO DO 3º TRIMESTRE DE 2014

Valor Médio por Requisição (R$) e Volume de Requisições (milhões)
146,3

148,6

152,2

153,9

138,9

134,0

133,7

3,5

3,8

3,8

3,5

3,6

3,6

3.9

1T13

2T13

3T13

4T13

1T14

2T14

3T14

Requisições

Valor Médio por Requisição

Continuamos com a tendência de enriquecimento do mix de
RDI, com a modernização e expansão do parque tecnológico,
principalmente de equipamentos
de ressonância e
tomografia, e com o aumento do número de exames AC por
requisição. Esses fatores impactaram no incremento do valor
médio por requisição, que, quando comparado ao terceiro
trimestre de 2013, foi de R$15,0 ou 10,8%.
A renegociação de contratos foi outro fator que contribuiu
para a expansão do valor médio por requisição, apesar do
crescimento mais forte do mercado standard, que tem um
preço médio por requisição menor.

Mercado Hospitalar
Receita por Linha de Serviço (R$milhões)

24,2%

69,2

5,7%

16,8

-5,3%

15,9

21,7%

52,4

57,2

78,3%

3T13

3T14

9,2%

75,8%

73,1

Análises Clínicas

6/29

RDI

RESULTADO DO 3º TRIMESTRE DE 2014

Valor Médio por Requisição (R$) e Volume de Requisições
(milhões)

56,3

64,7

68,9

68,5

68,6

67,7

69,8

1,1

1,1

1,0

1,0

1,0

1.1

1.0

1T13

2T13

3T13

4T13

1T14

2T14

3T14

Requisições

Valor Médio por Requisição

Na comparação com o mesmo período do ano anterior, houve
um aumento no valor médio por requisição devido ao
cancelamento de contratos menos rentáveis ocorrido no ano
passado, bem como a entrada de contratos mais rentáveis ao
longo do último ano, que afetou o mix de AC e RDI.

Mercado de Apoio a Laboratórios
Receita Operacional Bruta – Apoio (R$ milhões)

Desempenho
17,5
15,2

14,9%

87,9
76,5

5.033

3T13

3T13

3T14

# de laboratórios

7/29

5.024

3T14
Receita média/laboratório (em mil R$)

RESULTADO DO 3º TRIMESTRE DE 2014

3T13 x 3T14

3T13
Receita Total (em R$ Milhões)
# de laboratórios
Receita média/laboratório (em mil R$)
# Requisições (em milhões)
# Requisições/laboratório
Receita média/requisição (em R$)

4T13

1T14

2T14

3T14

Var. %

76,5

73,4

79,1

81,6

87,9

14,9%

5.033

5.041

5.072

5.043

5.024

-0,2%

15,2

14,6

15,6

16,2

17,5

15,1%

4,5

4,2

4,5

4,5

4,9

8,4%

891

839

890

886

967

8,6%

17,1

17,4

17,5

18,3

18,1

6,0%

O desempenho deste mercado reflete a estratégia de
aumentar a capilaridade, através da prospecção de novos
clientes nas rotas atuais, abertura de novas rotas, da
melhora do mix de produtos e do fortalecimento do
relacionamento com os laboratórios clientes.
O aumento da receita por requisição é resultado do
enriquecimento do mix e do aumento de exames por
requisição.

 Mercado Público
Receita Operacional Bruta (R$milhões)

Desempenho
84,9

73,1

-14,0%
50,2
43,2

3T13

3T14

591

591

3T13

3T14

# Pontos de Coleta

Receita por pontos de Coleta (R$ mil)

Finalizamos o trimestre com 28 clientes e atendendo 591
pontos de coleta (66 unidades Hospitalares e 525 de Rede
Ambulatorial). Continuamos bastante seletivos na definição
de novos contratos em relação a rentabilidade.

8/29

RESULTADO DO 3º TRIMESTRE DE 2014

3T13 x 3T14

3T13
Receita Total (em R$ Milhões)

2T14

3T14

Var.%

40,8

46,6

44,1

43,2

-14,0%

29

28

29

29

28

-3,4%

# de Unidades atendidas - Hospitalar
# de requisições (em Mil)

1T14

50,2

# de Clientes
# de Unidades atendidas - Rede Ambulatorial

4T13

81

76

80

64

66

-18,5%

510

514

516

525

525

2,9%

1.525

1.543

1.606

1.557

1.504

-1,4%

Receita por requisição (R$ Mil)

32,9

26,4

29,0

28,4

28,7

-12,8%

Receita por pontos de Coleta (R$ mil)

84,9

69,1

78,2

75,0

73,1

-14,0%

591

590

596

589

591

0,0%

# Pontos de Coleta

Fontes Pagadoras
Analisando a abertura da receita bruta por pagador no 3T14
em comparação ao 3T13, observa-se o aumento da
participação do Apoio e Cooperativas Médicas.

Receita
bruta por pagador (3T14)
Receita Bruta por pagador (3T14)

Receita bruta por pagador (3T13)

Receita bruta por pagador (3T13)
Autogestão
12,7%

Seguradoras
18,8%

Medicina de
Grupo
18,1%

Outros
1,5%
Hospitais
9,7%

Particulares
8,8%

Cooperativas
Médicas
12,8%
Apoio
10,7%

Setor Público
7,0%

Autogestão
10,7%

Seguradoras
18,2%

Medicina de
Grupo
16,6%

Outros
2,4%
Cooperativas
Médicas
18,1%

Hospitais
9,1%
Particulares
8,5%

Apoio
11,0%

Setor Público
5,4%

Outros: inclui Pesquisa Clínica, Medicina Ocupacional e OGM

Impostos sobre Serviços Prestados
No 3T14, foram contabilizados R$50,7 milhões em impostos
sobre os serviços prestados, o que representa 6,3% da receita
bruta, em comparação a 5,5% de impostos contabilizados no
3T13 (R$39,2 milhões).

9/29

RESULTADO DO 3º TRIMESTRE DE 2014

Descontos e Deduções
Segue abaixo a conciliação da receita líquida a partir da
receita bruta:
3T13
Receita bruta

716,7

Impostos
Provisão e perda por glosas e
inadimplência

3T14
800,7

% Receita Bruta % Receita Bruta
3T13
3T14

∆ 3T14 x
3T13 %

-

-

11,7%

(39,2)

(50,7)

-5,5%

-6,3%

29,3%

(30,2)

(20,6)

-4,2%

-2,6%

-31,6%

Descontos

(1,2)

(1,6)

-0,2%

-0,2%

35,2%

Deduções

(31,4)

(22,2)

-4,4%

-2,8%

-29,1%

Receita Líquida

646,2

727,8

90,2%

90,9%

12,6%

Receita Operacional Líquida
A receita operacional líquida atingiu R$727,8 milhões no
3T14, representando um aumento de 12,6% em relação ao
3T13.
Custo dos Serviços Prestados
No custo dos serviços prestados estão incluídos gastos
relativos à operação das unidades de atendimento, custos de
produção de exames de Análises Clínicas e de RDI.
Os custos das unidades de atendimento dividem-se entre
fixos - pessoal, serviços gerais, serviços públicos, aluguéis e
manutenção predial e variáveis - materiais utilizados na
coleta e produção de exames de Análises Clínicas e de RDI- ,
que oscilam de acordo com o volume de requisições
processadas. Nos custos do processamento de exames de
análises clínicas estão incluídos reagentes, pessoal e gastos
operacionais dos laboratórios centrais. Os custos de
processamento de exames de RDI consistem em gastos de
manutenção dos equipamentos, gastos com as clínicas
médicas especializadas, contratadas para emissão dos laudos
destes exames.
As variações nas linhas de pessoal, materiais, serviços e
utilidades e gastos gerais são conseqüência da evolução de
cada marca e da diferença existente entre suas estruturas de
custos. A principal diferença encontra-se na forma de
atendimento. O mercado ambulatorial possui unidades de
coleta e todos os custos relacionados a esta operação,

10/29

RESULTADO DO 3º TRIMESTRE DE 2014

fazendo com que seus principais custos sejam de pessoal,
serviços e custos com ocupação. Já no mercado de Apoio,
que não possui unidades de coleta, seu principais custos são
material e logística.
Abaixo, apresentamos as variações das principais linhas de
custos dos serviços prestados como parcela da receita líquida
em relação ao mesmo período do ano anterior.
Custos dos Serviços Prestados
Em milhões de R$

Pessoal
Material
Serviços e Utilidades
Gastos Gerais
Custo dos Serviços Prestados Caixa
Depreciação
Custo dos Serviços Prestados

% da Receita Líquida

3T13

2T14

3T14

3T13

2T14

3T14

125,8
116,2
165,2
6,6
413,8
22,9
436,7

138,1
127,4
171,9
8,2
445,6
26,1
471,7

138,5
127,1
186,5
9,0
461,0
26,7
487,7

19,5%
18,0%
25,6%
1,0%
64,0%
3,5%
67,6%

20,1%
18,5%
25,0%
1,2%
64,8%
3,8%
68,6%

19,0%
17,5%
25,6%
1,2%
63,3%
3,7%
67,0%

Variação %
∆ 3T14 x ∆ 3T14 x
3T13 %
2T14 %
10,1%
0,3%
9,4%
-0,2%
12,9%
8,5%
36,5%
8,8%
11,4%
3,5%
16,4%
2,2%
11,7%
3,4%

1) O custo de pessoal aumentou em função dos dissídios (Rio de
Janeiro – novembro 2013, São Paulo – maio), e da contratação
de colaboradores.
2) O custo de matéria-prima diluiu como percentual da receita
líquida, impactado pelo crescimento do mercado de Apoio,
pela redução do mercado público, pelo mix e pelo aumento de
preços de alguns fornecedores. Também foi impactado pelo
maior crescimento de RDI.
3) A linha de serviços e utilidades ficou estável em relação ao
3T13 como percentual da receita líquida, apesar da inflação
do período e maior crescimento de RDI. Nesta rubrica,
registram-se, entre outros custos, os de ocupação das
unidades de atendimento, dos serviços médicos de elaboração
dos laudos de exames de imagem e comissão aos
representantes do apoio (Custo variável).

11/29

RESULTADO DO 3º TRIMESTRE DE 2014

4) A participação percentual de gastos gerais apresentou
aumento de 0,2 pontos percentuais sobre a receita líquida em
relação ao 3T13. Nesta linha são contabilizados gastos com
taxas diversas, seguros, gastos com representações e fretes,
este último pressionado pelo crescimento do mercado de
apoio.
Lucro Bruto Caixa
No 3T14, o lucro bruto caixa foi de R$266,8 milhões, um
crescimento de 14,8% em relação ao mesmo período do ano
anterior, sendo que a margem bruta caixa do período atingiu
36,7% em comparação a 36,0% no 3T13.
Despesas operacionais
Abaixo, estão descritas as principais variações nas linhas de
despesas operacionais como parcela da receita líquida em
relação ao trimestre anterior:
Abertura das Despesas Operacionais

Em milhões de R$

Gerais e Administrativas
PPR
Outras receitas / Despesas Operacionais
Despesas Operacionais Caixa
Depreciação e amortizações
Despesas Operacionais

% da Receita Líquida

3T13

2T14

3T14

3T13

2T14

112,0
7,8
(8,2)
111,7
13,4
125,0

117,1
9,9
(0,2)
126,8
13,5
140,3

128,2 17,3%
9,8 1,2%
0,1 -1,3%
138,2 17,3%
14,6 2,1%
152,8 19,4%

17,0%
1,4%
0,0%
18,4%
2,0%
20,4%

Variação %

∆ 3T14 ∆ 3T14 x
x 3T13 2T14 %
17,6% 14,5%
9,5%
1,4%
25,6%
-0,5%
0,0% -101,7% -166,4%
19,0% 23,8%
9,0%
2,0%
9,2%
8,2%
21,0% 22,2%
8,9%
3T14

As despesas gerais e administrativas foram impactadas pelos
díssidios, contratação de pessoal e provisões de
contingências.
Neste trimestre houve uma provisão de R$9,8 milhões na
conta de PPR (Programa de Participação de Resultados).
No 3T13, tivemos um ganho de R$7 milhões referente a
ganho na renegociação de contrato de fornecimento de
equipamentos.

12/29

RESULTADO DO 3º TRIMESTRE DE 2014

EBITDA

18,7%

0,4%

EBITDA 3T13

Pessoal

20,0%
18,0%
16,0%
14,0%
12,0%
10,0%
8,0%
6,0%
4,0%
2,0%
0,0%

18,7%

120,7

-0,1%

0,5%

Materiais

-0,2%

Serviços e
Utilidades

18,0%

Gastos Gerais

17,0%

113,0

112,6

-1,7%

SG&A

16,7%

115,0

17,7%

EBITDA 3T14

17,7%

160,0

128,6

140,0

120,0
100,0
80,0

60,0
40,0
3T13

4T13

1T14
Ebitda

2T14
Margem Ebitda

3T14

Demonstração Ebitda

Em milhões de R$

D%

3T13

3T14

Lucro líquido do período
(+) Imposto de renda e contribuição social
(+) Financeiras líquidas
(+)Depreciação e amortizações
EBITDA (R$ MM)

36,0
21,1
27,3
36,3
120,7

43,6
22,0
21,7
41,3
128,6

21,2%
4,2%
-20,6%
13,8%
6,5%

Margem Ebitda (%)

18,7%

17,7%

-1 p.p.

13/29

RESULTADO DO 3º TRIMESTRE DE 2014

Depreciação e Amortização
As despesas com depreciação e amortização totalizaram
R$41,3 milhões, ou 5,7% da receita líquida no 3T14, contra
R$36,3 milhões (5,6% da receita líquida) no 3T13.
Resultado Financeiro
A composição das despesas financeiras líquidas é a seguinte:
R$ (Milhões)
Despesas Financeiras Líquidas

Receita sobre investimentos
Debêntures / Notas Promissórias

3T13
(27,3)

5,2

3T14
(21,7)

13,6

(23,6)

(34,3)

Demais empréstimos e financ.

(8,3)

(3,8)

Outros

(0,7)

2,9

A melhora no resultado financeiro foi devido ao maior saldo
de aplicações financeiras, em função da forte geração de
caixa da companhia ao longo de 2014, ao gerenciamento do
custo da dívida e da redução na exposição cambial.
No 3T13, tivemos um impacto positivo de R$2,7 milhões
relativo ao ganho financeiro relativo à adesão ao Programa
Especial de Parcelamento do Estado de São Paulo (“PEP”) de
débitos de ICMS, e também um impacto negativo de R$ 5,5
milhões referente a recompra dos Bonds de emissão da DASA
Finance. Ambos os eventos foram não recorrentes.
Receita sobre investimentos: Refere-se a juros recebidos
com aplicação do caixa e marcação a mercado dos títulos.
Debêntures / Notas Promissórias: Refere-se aos custos de
juros das notas promissórias e debêntures emitidas, incluindo
os custos de transação.
Demais financiamentos: Despesas dos juros dos bonds
externos, juros dos contratos de leasings em moeda

14/29

RESULTADO DO 3º TRIMESTRE DE 2014

estrangeira e/ou nacional, capital de giro e demais despesas
de empréstimos.
Outros: Os valores que compõem esta linha são despesas
bancárias, despesas com taxas de cartão de crédito,
cartório, descontos financeiros concedidos a clientes,
atualização de contingências, imposto sobre operações
financeiras, variação cambial dos contratos de leasings,
custo do hedge (swap) e outras despesas não relacionadas a
juros sobre empréstimos e outros financiamentos.
Imposto de Renda e Contribuição Social
O total de imposto de renda e contribuição social no 3T14
foi de R$22,0 milhões, sendo R$8,2 milhões no Corrente e
R$13,8 milhões no Diferido.
Lucro Líquido
Nesse trimestre, o lucro líquido foi de R$43,6 milhões, em
comparação ao lucro de R$36,0 milhões reportado no mesmo
período do ano anterior, o que representa um aumento de
21,2%.
Ágio a Amortizar (milhões R$)
Ano
2014
2015
2016
2017
2018
2019
2020
2021
2022
Total

Ágio a Amortizar
65.474
211.406
211.352
211.148
208.910
177.306
19.289
19.289
8.037
1.132.212

*Para o ano de 2014, o valor do ágio a amortizar considera o período de outubro a dezembro.

15/29

RESULTADO DO 3º TRIMESTRE DE 2014

IR Caixa
Continuamos a amortizar o ágio de aquisições anteriores, e,
a partir de novembro de 2011, o ágio da incorporação da
MD1. O valor do IR caixa no 3T14 atingiu R$6,6 milhões.

3T14

52,8%

-0,5%
34,0%

33,5%

-73,8%
Alíquota Padrão

Ajustes
permanentes no
LALUR

IR/CSLL DRE

Prejuizo Fiscal/
Outros

Compensação
de ágio

12,5%
Compensação
IR fonte
(corrente)/
IR/CSLL
pago - Caixa*

* IR Fonte: Oriundo de aplicação financeira e retenção na fonte da receita bruta

Endividamento
A dívida líquida da Companhia somou R$729,7 milhões no
3T14. Do endividamento bruto, 64,9% estão alocados no
longo prazo e, 6,0% são relativos a dívidas tomadas em
moeda estrangeira. A dívida em moeda estrangeira é
composta em sua maioria por empréstimo bancário e
financiamentos de equipamentos. As dívidas em moeda
nacional são na maioria relativas a Debêntures.

16/29

RESULTADO DO 3º TRIMESTRE DE 2014

Demonstrativo do Endividamento Líquido
R$ Milhões
Curto Prazo

3T13
(429,8)

3T14
(464,2)

(352,7)

(386,1)

(77,2)

(78,0)

(679,5)

(857,7)

(674,6)

(856,7)

(4,8)

(1,0)

(1.109,3)

(1.321,9)

252,4

592,2

201,5

511,2

51,0

80,9

(856,9)

(729,7)

Moeda Nacional
Moeda Estrangeira
Longo Prazo
Moeda Nacional
Moeda Estrangeira
Total Dívida
Disponibilidades
M oeda Nacional
M oeda Estrangeira

Caixa / Dívida Líquida

O total da dívida é composta pelas seguintes linhas do balanço: empréstimos e financiamentos,
debêntures e instrumentos financeiros.
A partir do 4T12, apresentamos a metodologia de cálculo da dívida líquida equiparada ao modo
calculado pelo agente fiduciário.

Covenants
1º) Dívida Líquida / Ebitda <= 2,5
2º) Ebitda / Resultado Financeiro >= 2,0

Custo médio
% CDI
CDI +
Pré BRL
Pré USD

set/13 dez/13 mar/14 jun/14
2,1
4,6

2,0
5,1

1,8
5,1

1,7
4,5

set/13 dez/13 mar/14 jun/14
111,0%
1,2%
16,1%
2,2%

111,0%
1,2%
17,6%
2,1%

111,0%
1,2%
17,6%
1,9%

set/14
1,6
4,9

set/14

108,8%
1,2%
7,8%
1,7%

Após a dedução do caixa da dívida bruta, temos que a dívida líquida
da Companhia é praticamente toda denominada em CDI. Com a
mudança do controle acionário, passamos a ter acesso a linha do
FINAME do BNDES, que reduziu o custo da dívida pré fixada em
reais.

17/29

108,7%
1,2%
7,5%
1,6%

RESULTADO DO 3º TRIMESTRE DE 2014

Análise do Fluxo de Caixa (R$ milhões)
Detalhamos nesta seção, o fluxo gerencial da companhia com
os principais valores de cada rubrica da demonstração de
fluxo de caixa.

Fluxo de Caixa Gerencial (R$ milhões)
Ebitda Contábil
Capital de Giro Operacional
Outras Contas de Capital de Giro
Despesas Financeiras
Imposto de Renda
Fluxo de Caixa Operacional
Capex
Fluxo de Caixa Livre para o Acionista

3T14
128,6
(28,2)
41,0
(21,7)
(6,6)
113,0
(51,0)
62,0

Contas a Receber
O prazo médio de recebimento da companhia foi de 86,2
dias.
Regra de provisionamento para PDD
91 a 120 dias
25%
121 a 180 dias
50%
181 a 360 dias
75%
Acima 361 dias
100%
R$ milhões

Duplicatas a Vencer
vencidas 0-90
Vencidas 91 - 120
Acima de 120
Provisões
Total CR
Indíce de cobertura¹

3T12 4T12 1T13

432,4
87,2
8,3
117,6
(105,5)
540,0
89,7%

376,8
448,2
94,8
79,5
16,1
14,1
119,9
118,8
(109,2) (107,7)
498,5 552,9
91,1% 90,7%

(1) índice de cobertura= saldo de PDD / vencidos > 120 dias

18/29

2T13

3T13

4T13

1T14

2T14 3T14

467,2
480,7
452,1
496,6
501,2
532,4
80,2
84,0
93,9
114,9
116,0
118,8
9,6
13,7
13,5
14,6
17,1
19,3
109,4
91,5
80,2
91,9
79,4
84,2
(95,0)
(77,3)
(67,5)
(76,6)
(69,3) (72,9)
571,3
592,6
572,2
641,5
644,5 681,8
86,9%
84,5%
84,2%
83,3%
87,2%
86,6%

RESULTADO DO 3º TRIMESTRE DE 2014

Prazo de Recebimento (dias)
84,4

3T13

83,8

87,2

85,3

86,2

4T13

1T14

2T14

3T14

ROIC

10,4%

10,5%

4T13
LTM

1T14
LTM

10,7%

10,7%

2T14
LTM

3T14
LTM

8,3%

3T13
LTM

NOPAT LTM/média(capital de giro + ativo intangível+ ativo imobilizado – valor troca de ações DASA e MD1)
34% alíquota efetiva de imposto de renda

Investimentos
Os investimentos em CAPEX no 3T14 somaram R$51,0
milhões; 62,7% superior ao mesmo período de 2013. Os
investimentos foram direcionados, na maior parte, para: (i)
implantação e desenvolvimento dos sistemas e renovação de
parque tecnológico, (ii) reforma e ampliação de unidades de
atendimento existentes e novas unidades e (iii) compra de
equipamentos de imagem.

19/29

RESULTADO DO 3º TRIMESTRE DE 2014

CAPEX (R$milhões)

Abertura CAPEX jan/14 a set/14

234,0
Equipamentos
R$ 45,2 MM
39,0%

144,3

41,3

2012

2013

1T13

Abertura e
expansão de
unidades
R$ 44,7 MM
38,6%

51,0

30,2

29,1

34,7

31,4

1T14

2T13

2T14

3T13

Outros
R$ 0,1 MM
0,1%

TI
R$ 25,9 MM
22,3%

3T14

Expansão/ Reformas de unidades
Abaixo resumimos as obras de novas unidades, expansões e
reformas.
2012

2013

1T14

2T14

3T14

Abertura de unidades

22

11

3

7

6

Standard

21

10

3

7

6

1

1

0

0

0

30

52

35

29

51

Instalação tomografia

7

2

0

1

0

Instalação ressonância

10

7

0

4

0

Total equipamentos

17

9

0

5

0

Obras em andamento

2

21

12

16

38

Reformas finalizadas

11

22

23

8

13

Total reformas

13

43

35

24

51

Mega
Reforma/expansão de unidades

Mercado de capitais
As ações da DASA encerraram o 3T14 cotadas a R$12,04;
acumulando queda de 14,2% no trimestre, comparada a 1,1%
Novembro
= 100Ao longo deste trimestre, as ações da
de alta de
no2004
Ibovespa.
DASA foram negociadas em 100% dos pregões realizados na
Bovespa, envolvendo um volume financeiro de R$28,8
milhões (média diária de R$ 0,4 milhão).

20/29

RESULTADO DO 3º TRIMESTRE DE 2014

Nov-04
Feb-05
May-05
Aug-05
Nov-05
Feb-06
May-06
Aug-06
Nov-06
Feb-07
May-07
Aug-07
Nov-07
Feb-08
May-08
Aug-08
Nov-08
Feb-09
May-09
Aug-09
Nov-09
Feb-10
May-10
Aug-10
Nov-10
Feb-11
May-11
Aug-11
Nov-11
Feb-12
May-12
Aug-12
Nov-12
Feb-13
May-13
Aug-13
Nov-13
Feb-14
May-14
Aug-14

Performance em Bolsa (DASA ON versus IBOVESPA) Novembro de 2004 = 100

VOLUME (R$)

DASA3

IBOVESPA

Informações Bovespa
Novembro de 2004 = 100

Destaques Bovespa - DASA ON
Fechamento (30/09/2014)
Máxima 3T14 (R$ por Ação)
Mínima 3T14 (R$ por Ação)
Var.% no 3T14
Capitalização de Mercado (R$ milhões)
Capitalização de Mercado (US$ milhões)
Free Float
Total de Ações

12,04
15,12
11,95
-14,2%
3.754,1
1.531,7
25,3%
311.803.015

Eventos relevantes do trimestre
Incorporação de Sociedades
Em 01 de julho de 2014, foi aprovada, sem ressalvas e por
unanimidade de votos dos acionistas presentes em Assembleia
Geral Extraordinária, a Incorporação pela Companhia das
Sociedades : (a) CDPI – Clínica de Diagnóstico por Imagem Ltda.;
(b) Clínica
de
Ressonância
e
Multi-Imagem Ltda.;
(c) Laboratórios Médicos Dr. Sergio Franco Ltda.; (d) Imagem e
Diagnósticos Ltda.; (e) Multimagem PET Ltda.; e (f) Clínica de
Ressonância e Multi-Imagem Caxias Ltda., com a consequente
extinção das Sociedades Incorporadas, nos termos previstos no
Protocolo de Incorporação. As Sociedades Incorporadas serão

21/29

RESULTADO DO 3º TRIMESTRE DE 2014

sucedidas pela Companhia em todos os seus direitos e obrigações,
nos termos do artigo 227 da Lei 6.404/76 e do artigo 1.116 do
Código Civil. Tendo em vista que a Companhia detém direta e
indiretamente a totalidade do capital das Sociedades
Incorporadas, (i) não haverá aumento de capital da Companhia ou
emissão de novas ações em decorrência da Incorporação, (ii) fica
dispensada a elaboração de laudo de avaliação a preço de
mercado de que trata o artigo 264 da Lei n.º 6.404/76, já tendo
havido dispensa de observância de tal exigência pela Comissão de
Valores Mobiliários, e (iii) não haverá direito de recesso em
decorrência da Incorporação.
Julgamento CADE – Cromossomo Participações II S/A
Em sessão de julgamento realizada em 16 de julho de 2014, o
Conselho Administrativo de Defesa Econômica (“CADE”) aprovou a
aquisição de ações ordinárias da Companhia pela Cromossomo
Participações II S/A (“Cromossomo”), em decorrência da qual
Edson de Godoy Bueno e Dulce Pugliese de Godoy Bueno
(acionistas detentores, indiretamente, da totalidade do capital
social da Cromossomo), passarão a controlar, direta e
indiretamente, mais de 70% do capital da Companhia, conforme
objeto do Ato de Concentração 08700.002372/2014-07. Referida
aprovação pelo CADE foi condicionada ao cumprimento de Acordo
em Controle de Concentrações (“ACC”).
O ACC é o mecanismo da atual lei de defesa da concorrência (Lei
12.529/11) que equivale ao antigo Termo de Compromisso de
Desempenho, aplicado sob a vigência da Lei 8.884/94. Ainda,
segundo informações divulgadas pelo CADE, o ACC obriga os
acionistas da Cromossomo a aderirem formalmente às obrigações
já previstas no Termo de Compromisso de Desempenho celebrado
pela Companhia com o CADE, nos autos do Ato de Concentração
nº 08012.010038/2010-4, o qual analisou a associação da DASA,
MD1 Diagnósticos S.A. e outras, conforme informado em Fato
Relevante divulgado pela Companhia em 04 de dezembro de
2013.
A Companhia ainda não obteve acesso a outras informações, além
daquelas divulgadas pelo CADE por meio do link de acesso abaixo
informado:

22/29

RESULTADO DO 3º TRIMESTRE DE 2014

http://www.cade.gov.br/Default.aspx?1427f70110051b18e250e37
3cf74.
Alteração de Membros do Conselho de Administração e Comitê
de Auditoria Estatutário
Em 24 de julho de 2014, o Conselho de Administração apreciou o
pedido de renúncia apresentado à Companhia em 17 de julho de
2014, pelo Sr. Maurício Bittencourt Almeida Magalhães, ao cargo
de membro do Conselho de Administração para o qual foi eleito
na Assembleia Geral Ordinária realizada em 22 de abril de 2013
com mandato até a assembleia que examinar o balanço de
encerramento do exercício de 2014. Na mesma data, o Conselho
de Administração aprovou a nomeação do Sr. Marcelo Noll
Barboza como substituto ao cargo de membro do Conselho de
Administração anteriormente ocupado pelo Sr. Maurício
Bittencourt Almeida Magalhães, nos termos do Parágrafo Terceiro
do Artigo 18 do Estatuto Social da Companhia e do artigo 150 da
Lei das S.A., e servirá até a data da próxima assembleia geral,
quando será submetida aos Srs. Acionistas a proposta de sua
eleição para completar o mandato do Sr. Maurício Bittencourt
Almeida Magalhães.
O Conselho de Administração também na mesma data apreciou o
pedido de renúncia apresentada em correspondência datada de
17 de julho de 2014, ao cargo de membro do CAE ao qual foi
eleito em reunião do Conselho de Administração realizada em 22
de abril de 2013, bem como elegeu, em substituição ao mesmo, o
Sr. Marcelo Noll Barboza, como membro sem designação
específica, para o exercício de mandato até 21 de abril de 2.023 unificado aos demais membros do CAE.
Renúncia e eleição de Diretores
Em 24 de julho de 2014, o Conselho de Administração apreciou o
pedido de renúncia do Sr. Marcelo Rucker, ao cargo de Diretor de
Gente, o qual ficará extinto. Na mesma data, foram eleitos o Sr.
Adriano Brito da Costa Lima, para ocupar o cargo de Diretor VicePresidente de Recursos Humanos, com as mesmas atribuições
anteriormente alocadas ao Diretor de Gente, e a Sra. Lilian
Cristina Pacheco Lira, para ocupar o cargo de Diretora de Gestão

23/29

RESULTADO DO 3º TRIMESTRE DE 2014

de Riscos, Compliance, e Controles Internos, a ser exercido
conjuntamente com o cargo de Diretora Jurídica, consistindo
dentre suas atribuições, além daquelas cometidas por lei, dirigir,
gerenciar, coordenar e supervisionar a área de gestão de riscos,
compliance e controles internos, com mandato unificado com os
demais membros da Diretoria, até a Assembleia Geral Ordinária
que aprovar as contas do exercício social que se encerrar em 31
de dezembro de 2015.
O Vice-Presidente de Recursos Humanos ocupará o cargo de
membro do Comitê de Gente da Companhia, em substituição ao
Sr. Marcelo Rucker, para cumprimento do mandato até a
Assembleia Geral Ordinária que examinar as demonstrações
financeiras de encerramento do exercício de 2014, permitida a
reeleição, podendo ainda se estender até a investidura de seus
respectivos sucessores.

24/29

RESULTADO DO 3º TRIMESTRE DE 2014

Demonstraçao do resultado do período

Em milhões de R$

3T13

3T14

D%

Receita operacional bruta
Deduções
Impostos sobre serviços prestados

716,7
(70,6)
(39,2)

800,7
(72,9)
(50,7)

11,7%
3,3%
29,3%

Descontos/ Glosas
Receita operacional líquida
Custo dos serviços prestados

(31,4)
646,2
(436,7)

(22,2)
727,8
(487,7)

-29,1%
12,6%
11,7%

(125,8)
(116,2)
(165,2)

(138,5)
(127,1)
(186,5)

10,1%
9,4%
12,9%

Gastos Gerais
Depreciação e Amortização
Lucro bruto

(6,6)
(22,9)
209,5

(9,0)
(26,7)
240,1

36,5%
16,4%
14,6%

Despesas operacionais
Administrativas e gerais
PPR

(125,0)
(112,0)
(7,8)

(152,8)
(128,2)
(9,8)

22,2%
14,5%
25,6%

Outras receitas / Despesas Operacionais
Depreciação e amortizações
Financeiras líquidas

8,2
(13,4)
(27,3)

(0,1)
(14,6)
(21,7)

-101,7%
9,2%
-20,6%

Resultado Operacional
Imposto de renda e contribuição social
Lucro líquido do período

57,1
(21,1)
36,0

65,6
(22,0)
43,6

14,9%
4,2%
21,2%

Custos com Pessoal
Custos de Material
Serviços e Utilidades

25/29

RESULTADO DO 3º TRIMESTRE DE 2014

Balanço patrimonial consolidado (em R$mil)
Balanço - R$ Mil

3T13

2T14

4.351.510

4.591.562

1.112.903

1.417.707

222.760

441.821

29.675

55.822

592.556

639.582

57.536

67.953

175.185

178.274

1.159

4.161

Outros créditos

34.030

30.094

Não Circulante

3.238.607

3.173.855

Ativo
Circulante
Caixa e equivalentes de caixa
Aplicações Financeiras Avaliadas a Valor Justo
Contas a receber
Estoques
Tributos a recuperar
Despesas antecipadas

3T14

4.737.194 Passivo
1.548.231 Circulante
516.605 Fornecedores
75.547 Empréstimos bancários e financiamentos
678.627 Obrigações Fiscais
65.185 Obrigações Sociais e Trabalhistas
182.592 Impostos parcelados
2.351 Contas a pagar por aquisições de controladas
27.325 Debêntures

3T13

2T14

3T14

4.351.510

4.591.562

4.737.194

763.190

752.598

834.801

78.562

81.180

87.530

97.658

109.681

112.477

44.654

26.424

33.814

122.852

132.656

154.220

4.757

2.636

1.861

1.668

1.735

1.758

332.037

317.359

351.703

Dividendos e juros sobre capital próprio
Realizável a longo prazo

4

78

126

310

80.871

80.539

91.360

886.007

1.069.079

1.089.176

886.007

1.069.079

1.089.176

27.333

57.213

52.677

50.506 Impostos parcelados

23.549

21.826

21.844

799 Tributos diferidos

75.977

89.765

101.356

55.593

50.098

61.221

47.873

42.940

43.971

652.105

804.522

805.042

3.188.963 Instrumentos financeiros

198.338

142.426

Aplicações Financeiras Avaliadas a Valor Justo

39.079

36.384

37.330

Tributos diferidos

59.178

58.812

56.651 Não Circulante

2.508

5.212

822

489

96.751

41.529

779

855

Outros créditos
Despesas antecipadas
Depósitos judiciais
Investimento
Imobilizado
Intangível

692.917

682.296

2.346.574

2.348.278

148.825 Outras contas a pagar

3.392 Exigível a longo prazo
945 Empréstimos bancários e financiamentos

692.312 Provisão para contingência
2.347.027 Contas a pagar por aquisições de controladas
Debêntures
Partes relacionadas
Instrumentos financeiros
Outras Contas a pagar
Patrimônio Líquido
Capital social
Reserva Especial de Ágio na Incorporação
Reserva de lucros
Ajuste de avaliação patrimonial
Resultados acumulados

-

-

37

26

3.539

2.689

3.065

2.702.313

2.769.885

2.813.217

2.234.135

2.234.135

2.234.135

65.427

65.366

65.366

323.135

423.532

423.532

-

1.100

629

629

94.591

60.330

103.837

Opções Outorgadas

2.027

2.003

1.756

Ações em tesouraria

(18.617)

(16.905)

(16.905)

Participações de acionistas não controladores

26/29

-

78
-

515

795

866

RESULTADO DO 3º TRIMESTRE DE 2014

Demonstração do fluxo de caixa (em R$mil)
Trim estral
de 01/07/13 a 30/09/13

Trim estral
de 01/07/14 a 30/09/14

Caixa Líquido Atividades Operacionais
Caixa Gerado nas Operações
Lucro líquido do período
Depreciação e Amortização
Atualização de contingências
Impostos diferidos
Atualização de juros e variação cambial de empréstimos
Baixa residual de ativos imobilizados e intangível
Plano de Opções
Provisão para glosas e inadimplência
Atualização de juros e variação cambial de aplicações financeiras

55.884
111.427
35.992
36.304
7.075
14.188
28.843
7.208
268
(17.722)
(729)

151.300
148.941
43.634
41.301
7.202
13.752
47.260
903
(246)
3.785
(8.650)

194.031
305.803
94.724
115.863
12.498
26.672
79.281
9.359
667
(31.935)
(1.326)

391.377
386.565
104.167
127.234
20.856
20.496
116.122
974
491
4.469
(8.244)

Variações nos Ativos e Passivos
(Aumento) / diminuição de contas a receber
(Aumento) / diminuição de estoques
(Aumento) / diminuição em outros ativos circulantes
(Aumento) / diminuição em outros ativos não circulantes
Aumento / (diminuição) em fornecedores
Aumento / (diminuição) do contas a pagar e provisões

(50.741)
(3.488)
52
(19.550)
18.436
(9.914)
(36.277)

8.994
(41.106)
2.768
216
3.071
6.350
37.695

(91.676)
(62.166)
3.906
(33.593)
17.786
(5.867)
(11.742)

20.584
(114.076)
(5.802)
(8.284)
60.854
22.051
65.841

Outros
Imposto de renda e contribuição social pagos

(4.802)
(4.802)

(6.635)
(6.635)

(20.096)
(20.096)

(15.772)
(15.772)

Caixa Líquido Atividades de Investimento
Aquisição de ativo imobilizado
Aquisição de ativo intangível
Aplicações financeiras
Recebimento pela venda de ativo imobilizado
Resgate de aplicações financeiras

(31.359)
(23.964)
(7.395)
-

(62.044)
(42.607)
(8.422)
(20.338)
60
9.263

(101.691)
(78.036)
(23.655)
-

(109.988)
(99.131)
(16.802)
(20.338)
268
26.015

Caixa Líquido Atividades de Financiamento
Empréstimos tomados
Pagamento de empréstimos
Dividendos e juros sobre o capital próprio pagos
Juros pagos sobre empréstimos

(8.491)
71.175
(76.483)
(3.183)

(14.472)
67.188
(77.623)
(4.037)

(98.099)
71.377
(101.934)
(20.500)
(47.042)

(300.665)
130.593
(320.983)
(31.372)
(78.903)

Aum ento (Redução) de Caixa e Equivalentes
Saldo Inicial de Caixa e Equivalentes
Saldo Final de Caixa e Equivalentes

16.034
206.726
222.760

74.784
441.821
516.605

(5.759)
228.519
222.760

(19.276)
535.881
516.605

16.034
-

74.784
-

(5.759)
-

(19.276)
-

Descrição da conta

27/29

Acum ulado 01/01/2013 a
30/09/ 2013

#

Acum ulado 01/01/2014 a
30/09/ 2014

RESULTADO DO 3º TRIMESTRE DE 2014

Demonstração do valor adicionado (em R$mil)

Descrição da conta

Trim estral
de 01/07/13 a 30/09/13

Trim estral
de 01/07/14 a 30/09/14

Acum ulado 01/01/2013 a
30/09/ 2013

Acum ulado 01/01/2014 a
30/09/ 2014

(=) 1. Receitas
1 - Vendas de mercadorias produtos e serviços
4 - Provisão / Reversão de Créds. Liquidação Duvidosa
2 - Outras Receitas

(-)
(-)
(-)

724,883
716,725
(90)
8,248

800,831
800,732
(44)
143

2,065,756
2,055,677
(160)
10,239

2,278,705
2,277,610
(128)
1,223

(=) 2. Insum os adquiridos de 3o.
2 - Matérias-primas consumidas
1 - Custo Prods, Mercs e Serviços Vendidos
4 - Mat., energia, serviço de 3os. e outros
3 - Perda / Recuperação de valores ativos

(+)
(+)
(+)
(+)

343,696
244,380
99,316
-

377,049
272,899
104,150
-

981,744
711,741
270,003
-

1,077,150
779,882
297,268
-

381,187

423,782

1,084,012

1,201,555

36,304

41,287

115,863

127,181

344,883

382,495

968,149

1,074,374

40,154
40,154
-

27,218
27,218
-

74,621
74,621
-

66,473
66,473
-

385,037

409,713

1,042,770

1,140,847

385,037
159,667
90,232
99,146
82
35,910

409,713
176,395
106,121
83,563
127
43,507

1,042,770
455,484
259,056
233,506
133
94,591

1,140,847
509,540
283,769
243,371
330
103,837

3. = (1-2) Valor adicionado bruto
4. Depreciação, amortização e exaustão

(+)

5. = (3-4) Valor adicionado líquido produzido
(=) 6. Valor adicionado recebido em transferência
6.1 Resultado de equivalência patrimonial
6.2 Receitas financeiras
6.3 Outros

(-)
(-)
(-)

7. = (5+6) Valor adicionado total a distribuir
(=) 8. Distribuição do valor adicionado
8.1 Pessoal
8.2 Impostos, taxas e contribuições
8.3 Remuneração de Capitais de Terceiros
8.4 Juros sobre capital próprio e dividendos
Part.Não Controladores nos Lucros Retidos
8.5 Lucros retidos

(+)
(+)
(+)
(+)
(-)
(+)

28/29

RESULTADO DO 3º TRIMESTRE DE 2014

Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido (em R$mil)
01/01/2014 a 30/09/2014
Descrição da
Conta

Reservas de Capital,
Opções Outorgadas e
Ações em Tesouraria

Capital Social
Integralizado

Reservas
de
Lucro

Lucros ou
Prejuízos
Acumulados

Outros
Resultados
Abrangentes

Patrimônio
Líquido

Participação
dos não
Controladores

Patrimônio
Líquido
Consolidado

Saldos Iniciais

2.234.135

49.727

423.409

0

943

2.708.214

596

2.708.810

Saldos Iniciais Ajustados

2.234.135

49.727

423.409

0

943

2.708.214

596

2.708.810

Transações de Capital com os Sócios

0

490

0

0

0

490

0

490

Opções Otorgadas Reconhecidas

0

490

0

0

0

490

0

490

Dividendos

0

0

0

0

0

0

0

0

Dividendos Adicionais Propostas

0

0

0

0

0

0

0

0

Resultado Abrangente Total

0

0

0

103.837

0

103.837

270

104.107

Lucro Líquido do Período

0

0

0

103.837

0

103.837

330

104.167

Outros Resultados Abrangentes

0

0

0

0

0

0

-60

-60

Participação de não Controladas

0

0

0

0

0

0

-60

-60

Mutações internas do patrimônio Líquido

0

0

123

0

-314

-191

0

-191

Constituição de reservas

0

0

0

0

0

0

0

0

Dividendos Adicionais Propostas

0

0

-191

0

0

-191

0

-191

Depreciação do custo atribuído
Saldos Finais

0

0

314

0

-314

0

0

0

2.234.135

50.217

423.532

103.837

629

2.812.350

866

2.813.216

01/07/2014 a 30/09/2014
Descrição da
Conta

Reservas de Capital,
Opções Outorgadas e
Ações em Tesouraria

Capital Social
Integralizado

Reservas
de
Lucro

Lucros ou
Prejuízos
Acumulados

Outros
Resultados
Abrangentes

Patrimônio
Líquido

Participação
dos não
Controladores

Patrimônio
Líquido
Consolidado

Saldos Iniciais

2.234.135

50.464

423.532

60.330

629

2.769.090

795

2.769.885

Saldos Iniciais Ajustados

2.234.135

50.464

423.532

60.330

629

2.769.090

795

2.769.885

Transações de Capital com os Sócios

0

-247

0

0

0

-247

0

-247

Opções Otorgadas Reconhecidas

0

0

0

0

0

0

0

0

Dividendos

0

-247

0

0

0

-247

0

-247

Dividendos Adicionais Propostas

0

0

0

0

0

0

0

0

Resultado Abrangente Total

0

0

0

43.507

0

43.507

71

43.578

Lucro Líquido do Período
Outros Resultados Abrangentes

0
0

0
0

0
0

43.507
0

0
0

43.507
0

126
-55

43.633
-55

Participação de não Controladas

0

0

0

0

0

0

-55

-55

Mutações internas do patrimônio Líquido

0

0

0

0

0

0

0

0

Constituição de reservas

0

0

0

0

0

0

0

0

Dividendos Adicionais Propostas

0

0

0

0

0

0

0

0

Depreciação do custo atribuído

0

0

0

0

0

0

0

0

2.234.135

50.217

423.532

103.837

629

2.812.350

866

2.813.216

Saldos Finais

01/01/2013 to 30/09/2013
Descrição da
Conta

Reservas de Capital,
Opções Outorgadas e
Ações em Tesouraria

Capital Social
Integralizado

Reservas
de
Lucro

Lucros ou
Prejuízos
Acumulados

Outros
Resultados
Abrangentes

Patrimônio
Líquido

Participação
dos não
Controladores

Patrimônio
Líquido
Consolidado

Saldos Iniciais

2.234.135

48.171

322.933

0

1.571

2.606.810

382

2.607.192

Saldos Iniciais Ajustados

2.234.135

48.171

322.933

0

1.571

2.606.810

382

2.607.192

0

666

0

0

0

666

0

666

Aumentos de Capital

0

0

0

0

0

0

0

0

Opções Otorgadas Reconhecidas

0

666

0

0

0

666

0

666

Dividendos

0

0

0

0

0

0

0

0

Resultado Abrangente Total

0

0

0

94.591

0

94.591

133

94.724

Lucro Líquido do Período

0

0

0

94.591

0

94.591

133

94.724

Outros Resultados Abrangentes

0

0

0

0

0

0

0

0

Participação de não Controladas

0

0

0

0

0

0

0

0

Mutações internas do patrimônio Líquido

0

0

202

0

-471

-269

0

-269

Constituição de reservas

0

0

0

0

0

0

0

0

Dividendos Adicionais Propostos

0

0

-269

0

0

-269

0

-269

Transações de Capital com os Sócios

Depreciação do custo atribuído
Saldos Finais

0
2.234.135

0
48.837

471
323.135

0
94.591

-471
1.100

0
2.701.798

0
515

0
2.702.313

01/07/2013 a 30/09/2013
Descrição da
Conta

Reservas de Capital,
Opções Outorgadas e
Ações em Tesouraria

Capital Social
Integralizado

Reservas
de
Lucro

Lucros ou
Prejuízos
Acumulados

Outros
Resultados
Abrangentes

Patrimônio
Líquido

Participação
dos não
Controladores

Patrimônio
Líquido
Consolidado

Saldos Iniciais

2.234.135

48.569

322.978

58.681

1.257

2.665.620

433

2.666.053

Saldos Iniciais Ajustados

2.234.135

48.569

322.978

58.681

1.257

2.665.620

433

2.666.053

Transações de Capital com os Sócios

0

268

0

0

0

268

0

268

Aumentos de Capital

0

0

0

0

0

0

0

0

Opções Otorgadas Reconhecidas

0

268

0

0

0

268

0

268

Dividendos

0

0

0

0

0

0

0

0

Resultado Abrangente Total

0

0

0

35.910

0

35.910

82

35.992

Lucro Líquido do Período

0

0

0

35.910

0

35.910

82

35.992

Outros Resultados Abrangentes

0

0

0

0

0

0

0

0

Participação de não Controladas

0

0

0

0

0

0

0

0

Mutações internas do patrimônio Líquido

0

0

157

0

-157

0

0

0

Constituição de reservas

0

0

0

0

0

0

0

0

Dividendos Adicionais Propostos

0

0

0

0

0

0

0

0

Depreciação do custo atribuído

0

0

157

0

-157

0

0

Saldos Finais

2.234.135

48.837

29/29

323.135

94.591

1.100

2.701.798

515

0
2.702.313