You are on page 1of 19

RESULTADO DO

3º TRIMESTRE DE 2014
Receita bruta 3T14 cresce
11,7%
Receita bruta 3T14 atinge R$800,7 MM
Margem EBITDA 3T14 atinge
17,7%

TELECONFERÊNCIAS
Dickson Esteves Tangerino
Presidente
Octávio Fernandes
Vice-Presidente de Operações
Antônio Carlos Gaeta
Vice-Presidente de Negócios
Márcio Fernandes
Vice-Presidente Administrativo e Financeiro
Paulo Bokel
Diretor Financeiro e de Relações com Investidores
ir@dasa.com.br
Tel.: (011) 4197-5410
Fax: (011) 4197-5516
www.dasa3.com.br

Grupo

Português
Data: 11/11/2014
Hora: 10h00 (Brasília)
Tel.: 11 2188-0155
Senha: DASA
Inglês
Data 11/11/2014
Hora: 12h00 (Brasília)
Tel.: 1 (412) 317-6776
Senha: DASA

DASA ON
Bovespa: DASA3
Última Cotação:
11/10/14: R$ 9,83
Negociação média diária 3T14:
R$ 0,4 milhão
Valor de Mercado:
R$ 3,1 bilhões
US$ 1,2 bilhões
Free Float: 25,3%

1/18

AVISO LEGAL

Este documento contém “declarações futuras”, que podem ser identificadas por palavras como
“espera”, “pretende”, “planeja”, “acredita”, “procura”, “estima” ou palavras de sentido similar. As
informações contidas nesta apresentação sobre as declarações futuras da Companhia, incluindo
perspectivas de negócios, projeções operacionais e financeiras e crescimento potencial são meras
previsões baseadas nas expectativas da administração em relação a sua performance futura. Estas
estimativas são altamente dependentes do comportamento do mercado, da performance da
economia brasileira, indústria e de condições do mercado internacional. Como tal, estão sujeitas a
mudanças.
Grupo

2/18

DESTAQUES E FATOS RECENTES
CRESCIMENTO




RECEITA BRUTA atingiu R$800,7 milhões no 3T14 (+11,7%)
DESTAQUE de crescimento no 3T14 em AMBULATORIAL (+14,5%) e APOIO (+14,9%)
2 DIAS ÚTEIS A MENOS (3,0%) em relação ao 3T13, considerando 2 jogos do Brasil
13 REFORMAS de unidades entregues no 3T14, além de 38 obras em andamento e 6 NOVAS
UNIDADES

QUALIDADE

 Instalação de um NÚCLEO TÉCNICO HOSPITALAR no novo Hospital das Américas, que será um
dos mais importantes do Rio de Janeiro
 Lançamento mundial da NOVA ESTEIRA da Roche do Laboratório Central do DF, com ampliação
da capacidade e possibilidade de descentralização
 SIMPÓSIO INTERNACIONAL DELBONI chega a 1000 inscritos
 30 MÉDICOS do grupo Dasa palestram durante o congresso brasileiro de radiologia no Rio de
Janeiro
RETORNO PARA O ACIONISTA

 EBITDA de R$128,6 milhões no 3T14, 6,5% maior que no 3T13, com margem de 17,7%
 FLUXO DE CAIXA OPERACIONAL de R$113,0 milhões no 3T14
 LUCRO LÍQUIDO de R$43,6 milhões no 3T14
Grupo

3/18

RECEITA OPERACIONAL BRUTA

11,7%
716,7
50,2

7,0%
10,7%

76,5
69,2

9,7%

-14,0%
14,9%
5,7%

800,7
43,2

5,4%

87,9

11,0%

73,1

9,1%

(R$ MILHÕES)

33,6%

3T13
Ambulatorial

Hospitalar

74,5%

3T14
Apoio a Laboratórios

13,0%

272,1

Setor Público

34,0%

240,9

11,1%
596,6

520,9

800,7

716,7

14,5%
72,7%

11,7%

66,4%

528,6

475,9

3T13

RDI

66,0%

3T14

Análises Clínicas

A receita bruta atingiu R$ 800,7 MILHÕES no 3T14, com crescimento de 11,7%
Grupo

4/18

RECEITA OPERACIONAL BRUTA | UNIDADES DE ATENDIMENTO
RECEITA OPERACIONAL BRUTA (R$ milhões) VALOR MÉDIO POR REQUISIÇÃO (R$) E VOLUME (milhões)
596,6
520,9

14,5%
249,0

15,4%
41,4%

58,6%

146,3

41,7%

215,8

305,1

13,9%

347,6

3T13

3T14
Análises Clínicas

RDI

134,0

133,7

3,5

3,8

148,6

152,2

153,9

3,6

3,9

138,9

58,3%

1T13

3,8

2T13
3T13
REQUISIÇÕES
Requisições

3,5

3,6

4T13
1T14
2T14
3T14
VALOR
MÉDIO
REQUISIÇÃO
Valor Médio
porPOR
Requisição

Forte crescimento de RDI
Mix de exames de MAIOR COMPLEXIDADE (RDI) e MAIOR NÚMERO DE
EXAMES POR REQUISIÇÃO elevam o valor médio por requisição

Grupo

5/18

RECEITA OPERACIONAL BRUTA | HOSPITAIS
RECEITA OPERACIONAL BRUTA (R$ milhões)

24,2%

69,2

5,7%

16,8

-5,3%

9,2%

75,8%

52,4

3T13

73,1

15,9

21,7%

56,3
57,2

3T14
Análises Clínicas

VALOR MÉDIO POR REQUISIÇÃO (R$) E VOLUME
(milhões)

RDI

64,7

68,9

68,5

68,6

67,7

69,8

78,3%

1,1

1,1

1,0

1,0

1,0

1,1

1,0

1T13

2T13

3T13

4T13

1T14

2T14

3T14

Requisições

REQUISIÇÕES

Valor Médio por Requisição

VALOR MÉDIO POR REQUISIÇÃO

CRESCIMENTO de 5,7% com seletividade de clientes
Aumento do ticket médio com NOVOS SERVIÇOS e foco no AUMENTO
DE RENTABILIDADE

Grupo

6/18

RECEITA OPERACIONAL BRUTA | APOIO
RECEITA OPERACIONAL BRUTA (R$ milhões)

DESEMPENHO

17,5

15,2

14,9%

87,9
76,5

5.024

5.033

3T13

3T14

3T13
# de laboratórios

3T14
Receita média/laboratório (em mil R$)

Aumento de 15,1% na receita por laboratório
Foco em GANHO DE CAPILARIDADE E MELHORA DO MIX
Grupo

7/18

RECEITA OPERACIONAL BRUTA | PÚBLICO
RECEITA OPERACIONAL BRUTA (R$ milhões)

DESEMPENHO
84,9

73,1

-14,0%
50,2
43,2

3T13

3T14

591

591

3T13

3T14

# Pontos de Coleta

Receita por pontos de Coleta (R$ mil)

VENCIMENTO de contratos
Seletividade na ESCOLHA DE NOVOS CLIENTES
Grupo

8/18

CUSTOS DE SERVIÇOS PRESTADOS 3T14
Em milhões de R$

Pessoal
Material
Serviços e Utilidades
Gastos Gerais
Custo dos Serviços Prestados Caixa
Depreciação
Custo dos Serviços Prestados

% da Receita Líquida

3T13

2T14

3T14

3T13

2T14

3T14

125,8
116,2
165,2
6,6
413,8
22,9
436,7

138,1
127,4
171,9
8,2
445,6
26,1
471,7

138,5
127,1
186,5
9,0
461,0
26,7
487,7

19,5%
18,0%
25,6%
1,0%
64,0%
3,5%
67,6%

20,1%
18,5%
25,0%
1,2%
64,8%
3,8%
68,6%

19,0%
17,5%
25,6%
1,2%
63,3%
3,7%
67,0%

Variação %
∆ 3T14 x ∆ 3T14 x
3T13 %
2T14 %
10,1%
0,3%
9,4%
-0,2%
12,9%
8,5%
36,5%
8,8%
11,4%
3,5%
16,4%
2,2%
11,7%
3,4%

PESSOAL : Impactado pelo aumento no número de colaboradores e dissídios
MATERIAL : Forte crescimento do apoio e de RDI, combinado com menor crescimento de AC
SERVIÇOS E UTILIDADES : Gastos com laudos médicos e comissão de representantes (variáveis)
Grupo

9/18

DESPESAS GERAIS E ADMINISTRATIVAS 3T14
Em milhões de R$

Gerais e Administrativas
PPR
Outras receitas / Despesas Operacionais
Despesas Operacionais Caixa
Depreciação e amortizações
Despesas Operacionais

% da Receita Líquida

3T13

2T14

3T14

3T13

2T14

112,0
7,8
(8,2)
111,7
13,4
125,0

117,1
9,9
(0,2)
126,8
13,5
140,3

128,2 17,3%
9,8 1,2%
0,1 -1,3%
138,2 17,3%
14,6 2,1%
152,8 19,4%

17,0%
1,4%
0,0%
18,4%
2,0%
20,4%

Variação %

∆ 3T14 ∆ 3T14 x
x 3T13 2T14 %
17,6% 14,5%
9,5%
1,4%
25,6%
-0,5%
0,0% -101,7% -166,4%
19,0% 23,8%
9,0%
2,0%
9,2%
8,2%
21,0% 22,2%
8,9%
3T14

GERAIS E ADMINISTRATIVAS: Aumento devido a dissídios, contratação de colaboradores e

provisão de contingências

Grupo

10/18

EBITDA CONTÁBIL
18,7%

0,4%

EBITDA 3T13

Pessoal

20,0%
18,0%
16,0%
14,0%
12,0%
10,0%
8,0%
6,0%
4,0%
2,0%
0,0%

18,7%

120,7

-0,1%

0,5%

Materiais

18,0%

Serviços e
Utilidades

17,0%

113,0

112,6

-0,2%

Gastos Gerais

16,7%

115,0

-1,7%

SG&A

17,7%

EBITDA 3T14

17,7%

160,0

128,6

140,0

120,0
100,0
80,0

60,0
40,0
3T13

Grupo

(R$ MILHÕES)

4T13

1T14
Ebitda

2T14
Margem Ebitda

3T14
11/18

IR / CSLL – 3T14

3T14

52,8%

-0,5%
34,0%

33,5%

-73,8%
Alíquota Padrão

Ajustes
permanentes no
LALUR

IR/CSLL DRE

Prejuizo Fiscal/
Outros

Compensação
de ágio

12,5%
Compensação
IR fonte
(corrente)/
IR/CSLL
pago - Caixa*

* IR Fonte: Oriundo de aplicação financeira e retenção na fonte da receita bruta

Grupo

12/18

ÍNDICE DE COBERTURA
R$ milhões

3T12 4T12 1T13

Duplicatas a Vencer
vencidas 0-90
Vencidas 91 - 120
Acima de 120
Provisões
Total CR
Indíce de cobertura¹
(1)

432,4
87,2
8,3
117,6
(105,5)
540,0
89,7%

376,8
448,2
94,8
79,5
16,1
14,1
119,9
118,8
(109,2) (107,7)
498,5 552,9
91,1% 90,7%

2T13

3T13

4T13

1T14

2T14 3T14

467,2
480,7
452,1
496,6
501,2
532,4
80,2
84,0
93,9
114,9
116,0
118,8
9,6
13,7
13,5
14,6
17,1
19,3
109,4
91,5
80,2
91,9
79,4
84,2
(95,0)
(77,3)
(67,5)
(76,6)
(69,3) (72,9)
571,3
592,6
572,2
641,5
644,5 681,8
86,9%
84,5%
84,2%
83,3%
87,2%
86,6%

índice de cobertura= saldo de PDD / vencidos > 120 dias

Regra de provisionamento
91 a 120 dias

25%

121 a 180 dias
181 a 360 dias
Acima 361 dias

Provisão e perda por glosa e inadimplência (% receita bruta)

3,7%
2,3%

3T13
Grupo

Prazo médio de recebimento (dias)

84,4

4,2%

4T13

1,3%

1T14
% Receita Bruta - Provisão e perda
por glosa e inadimplência

2T14

50%
75%
100%

83,8

87,2

85,3

86,2

4T13

1T14

2T14

3T14

2,6%

3T14

3T13

13/18

GESTÃO DE BALANÇO
Fluxo de Caixa Gerencial (R$ milhões)
Ebitda Contábil
Capital de Giro Operacional
Outras Contas de Capital de Giro
Despesas Financeiras
Imposto de Renda
Fluxo de Caixa Operacional
Capex
Fluxo de Caixa Livre para o Acionista

3T14
128,6
(28,2)
41,0
(21,7)
(6,6)
113,0
(51,0)
62,0

COMPOSIÇÃO DA DÍVIDA (R$ milhões)
Disponibilidades

592,2

Fluxo de caixa operacional é POSITIVO

Dívida - Curto Prazo

(464,2)

DÍVIDA LÍQUIDA com tendência declinante

Dívida – Longo Prazo

(857,7)

Dívida Líquida*

(729,7)

(*) Metodologia adotada pelo agente fiduciário
Grupo

14/18

PERFIL DO ENDIVIDAMENTO

Evolução do Custo da Dívida

Perfil da Dívida Líquida (3T14)
% Pré USD
(R$ 1,9 MM)
-0,3%

R$ Milhões

Pré BRL
R$ 4,0 MM
0,5%

% CDI
R$ 77,2 MM
10,6 %

Ano

2ª Emissão

2011

700,0

CDI + 1,40% a.a

5 anos

3ª Emissão

2012

250,0

CDI + 0,80% a.a

4 anos

4ª Emissão

2013

450,0

CDI + 1,15% a.a

5 anos

Custo médio
% CDI
CDI +
Pré BRL
Pré USD

CDI +
R$ 650,4 MM
89,1%

Valor

Emissão

Taxa

(R$MM)

Prazo

set/13 dez/13 mar/14 jun/14
111,0%
1,2%
16,1%
2,2%

111,0%
1,2%
17,6%
2,1%

111,0%
1,2%
17,6%
1,9%

set/14

108,8%
1,2%
7,8%
1,7%

108,7%
1,2%
7,5%
1,6%

Cronograma de Amortização

Covenants Financeiros (tabela)

R$ Milhões
17,6

Covenants
Dívida Bruta
Caixa
Dívida Líquida
Ebitda (LTM)
Resultado Financeiro (LTM)
1º) Dívida Líquida / Ebitda <= 2,5
2º) Ebitda / Resultado Financeiro >= 2,0
Grupo

set/13 dez/13 mar/14 jun/14
1.109,3
252,4
856,9
404,1
88,6
2,1
4,6

1.475,1
608,9
866,2
443,6
86,6
2,0
5,1

1.505,0
697,7
807,3
457,1
90,2
1,8
5,1

1.289,1
497,6
791,5
461,3
101,9
1,7
4,5

set/14
1.321,9
592,2
729,7
469,1
94,9
1,6
4,9

10,0

28,8

18,6

231,8

294,5

9,0

224,2
224,4

5,1

119,9

2014

62,0

2015 CP 2015 LP

2,3

2016

2017

2018

> 4 anos

Debêntures (2ª e 3ª Emissão)
DASA FINANCE
Empréstimos e financiamentos
15/18

ROIC

10,4%

10,5%

4T13
LTM

1T14
LTM

10,7%

10,7%

2T14
LTM

3T14
LTM

8,3%

3T13
LTM

Melhora sequencial do ROIC
NOPAT LTM/média(capital de giro + ativo intangível+ ativo imobilizado – valor troca de ações DASA e MD1)
34% alíquota efetiva de imposto de renda

Grupo

16/18

CAPEX
Janeiro a Setembro 2014
234,0
Equipamentos
R$ 45,2 MM
39,0%

144,3

41,3

2012

2013

1T13

30,2

29,1

34,7

1T14

2T13

2T14

51,0
31,4
3T13

Abertura e
expansão de
unidades
R$ 44,7 MM
38,6%

TI
R$ 25,9 MM
22,3%

Outros
R$ 0,1 MM
0,1%

3T14

3T14: 6 NOVAS UNIDADES, 13 REFORMAS entregues em unidades já
existentes
Grupo

17/18

Convite

Grupo

18/18

Q&A

Grupo

CALL DE RESULTADOS 3T14

19/18

19/18