You are on page 1of 4

Fisiocracia.

A escola fisiocrática surgiu no século XVIII e é considerada a primeira
escola de economia científica. Surgiu como uma reação iluminista ao
mercantilismo, um subproduto do absolutismo que dava ênfase à indústria e ao
comércio voltados para a exportação. Ao contrário, os fisiocratas consideravam a
agricultura como fonte original de toda riqueza, porque somente ela permitia larga
margem de lucros sobre um investimento pequeno. A terra era a única verdadeira
fonte das riquezas. As outras formas de produção estavam meramente
transformando produtos da terra, com menor margem de lucro. Os produtos da
agricultura deveriam ser valorizados e vendidos a alto preço e os proprietários de
terras reconhecidos com os verdadeiros promotores da riqueza do país e
respeitados como tal.
A palavra "fisiocracia" indica a idéia fundamental de governo da natureza e
liberdade de ação (de onde a famosa frase laissez faire, laissez passer) em oposição
às complexas regulamentações governamentais que regiam o mercantilismo. O
promotor dessa revolução contra o mercantilismo foi François Quesnay, médico da
corte de Luís XV. Sua teoria apareceu em seu livro Tableau Economique ("Quadro
Econômico"), de 1758, que mostrava esquematicamente as relações entre as
diferentes classes econômicas e setores da sociedade, e o "fluxo de pagamentos"
entre elas. Com o Tableau, Quesnay criou o conceito de equilíbrio econômico, uma
concepção tomada como ponto de partida nas análises econômicas desde então. A
poupança era potencialmente prejudicial porque, não aplicadas, podia perturbar o
equilíbrio do fluxo de pagamentos.
Segundo Quesnay, existe uma ordem natural e essencial das sociedades humanas,
que é inútil contrariar com leis, regulamentos ou sistemas. Seu primeiro discípulo
importante foi Victor Riqueti, Marquês de Mirabeau, que escreveu Explication du
"Tableau économique" ("Explicação do 'Quadro Econômico' ") de 1759, Théorie
de l'impôt ("Teoria do Imposto"), de 1760; e Philosophie rurale ("Filosofia rural"),
de 1763, todos girando em torno ao pensamento do mestre. Em 1763 outro jovem
discípulo juntou-se à corrente, Pierre Samuel du Pont de Nemours, que em 1767
publicou uma coleção dos escritos de Quesnay sob o título La Physiocratie; ou,
constitution naturelle du gouvernement le plus avantageux au genre humain ("A
Fisiocracia ou, a constituição natural do governo a mais vantajosa para o gênero
humano") do qual a escola tirou o seu nome.
Fazendo pivotar a economia na produção agrícola, haveria um imposto único que
os proprietários de terra pagariam, livrando o povo da grande quantidade de
impostos a que estava obrigado. Porém uma experiência de conduzir a economia
segundo a doutrina fisiocrática, feita por Anne-Robert-Jacques Turgot, ministros
das finanças em 1774 resultou em fracasso devido aos protestos dos proprietários
de terras. Com a exoneração do ministro desapareceu a influência dos fisiocratas.

Os Fisiocratas
A fisiocracia se constituiu numa corrente do pensamento econômico da Europa do
século XVIII que defendia a idéia de que todo valor deriva da terra e só ela é capaz de
produzir riqueza, assumindo uma posição clara de crítica ao mercantilismo.

elevando o volume das importações e. O sistema tributário francês se transformou no principal ponto de apoio da crítica dos pensadores econômicos da época. CONTEXTO HISTÓRICO A França. O SURGIMENTO DA ESCOLA FISIOCRATA Em meados do Século XVIII aparece na França o primeiro grupo de pensadores de questões econômicas. considerando que:    O aumento do rendimento leva a um aumento de consumo. vivia momentos difíceis. recaindo no problema anterior. dois importantes elementos do império colonial francês. motivo pelo qual combatiam as medidas intervencionistas do governo e tinham como máxima o refrão "laissez-faire.Os fisiocratas pregavam a liberdade de mercado. que se assume como grande crítica ao mercantilismo. os mercadores e os lavradores. vez que a procura pelo trabalho passa a ser maior que a oferta. A acumulação de dinheiro leva a que os mais abastados gastem em bens supérfluos e luxuosos. tais como: . tendo como conseqüência a elevação dos preços dos produtos. acreditando que o auto-interesse individual está na base do funcionamento harmônico da economia. havendo uma tendência para a descida das exportações e um aumento das importações. Os fisiocratas pregavam que todo valor deriva da terra e do trabalho. O aumento das despesas leva a que o trabalho seja mais caro. laissez-passer" (deixa fazer. os quais se intitulavam "economistas". conseqüentemente. para permitir isenção aos nobres e ao clero. Baseava-se em pesados encargos sobre os artífices. Os monopólios concebidos pelo rei eram alvo de profundas críticas. Entretanto. Com os produtos mais caros o país torna-se menos competitivo nos mercados externos. A intranqüilidade política e a insolvência internacional foram agravadas pela perda da Índia e do Canadá. os fisiocratas elaboram uma teoria pessimista sobre o futuro daqueles que se enriquecem às custas do comércio e da acumulação de ouro e prata. adeptos da escola da fisiocracia. Os lavradores e burgueses levantavam-se contra a política absolutista da monarquia decadente. que apela para a liberdade da produção e do comércio. logo de início. berço do liberalismo. conseqüentemente o Estado empobrece gradualmente. mas que vieram a ser conhecidos como fisiocratas. considerando proveitoso ter ouro e prata em abundância. A escola fisiocrata era formada por um grupo heterogêneo de autores. Os regulamentos das corporações que reuniam os artesãos urbanos não atendiam à mentalidade do florescente capitalismo industrial. organizados formalmente em escola. a acumulação de ouro e prata é menor do que o esperado. deixa passar).

Já a produção agrícola. Era desnecessária a regulamentação governamental. Também formulou. Também defendia o comércio doméstico em detrimento do comércio internacional. Os fisiocratas sustentavam que a terra era a única fonte de riqueza. Já Turgot defendeu a livre circulação de grãos entre as regiões francesas. A atividade industrial requer para o seu desempenho produtos agrícolas para sustento de seus trabalhadores e matéria prima para elaborar os seus produtos. Du Pont de Nemours. e tudo que fosse contra ela seria derrotado. assim como a liberdade para o comércio internacional e o saneamento das finanças públicas. jurista e economista que desenvolveu uma análise do valor em que considera fatores como utilidade. Os principais teóricos desse movimento foram François Quesnay (1694-1774) e Robert Jacques Turgot (1727-1781). Esse movimento afirmava que a riqueza de um Estado não consistia em possuir metais preciosos.1 Escola fisiocrata A fisiocracia. Mercier de la Rivière. com farta reflexão em filosófica política. que cunhou a expressão mercantilismo. Isso porque as atividades agrícola e industrial não estavam no mesmo pé de igualdade quanto à geração de riqueza. a mais conhecida da escola fisiocrata. Marquês de Mirabeau. Portanto. que ajudou a difundir as idéias fisiocratas nos Estados Unidos. absolutas. considerada a primeira escola econômica de caráter científico. e é natural. autor da obra Quadro Econômico. Quesnay. autor de reformas de inspiração liberal e propagandista da teoria do direito natural. e o trabalho na terra era o único trabalho produtivo. desejadas pela Providência Divina para a felicidade dos homens. gera um excedente de valor. a produção industrial não gera um excedente em valor monetário. A função do soberano era servir de intermediário para que as leis da natureza fossem cumpridas.       Jacques Turgot. surgiu como movimento de reação ao mercantilismo por volta de 1756 na França. médico da corte de Madame de Pompadour e de Luis XV. pois havia uma ordem natural que fazia com que o universo fosse regido por leis naturais. antes de Smith. raridade do bem e concorrência. onde divide a economia em setores. mas sim em objetos úteis. quando efetuada sob condições técnicas adequadas e comercializada no seu preço próprio. uma vez que este só pode subsistir com os produtos gerados pelo primeiro. formada por manufaturas e comércio). o agrícola teria primazia sobre o industrial (classe estéril. Além disso. que era secretário de finanças de Luis XVI. François Le Trosne. uma das principias figuras. imutáveis e universais. que foi o líder do movimento. O principal autor fisiocrata foi Quesnay. 2. Nicolas Baudeau. o princípio dos rendimentos decrescentes na . a lei da natureza era suprema. fundador e líder da escola fisiocrata. apenas recupera seus próprios custos. sendo o trabalho o fundamento desse direito. que satisfizessem as necessidades humanas. Para ele a propriedade é um direito que todos têm. Embora os dois setores gerem objetos úteis. escreveu em 1758 Tableau Économique (O Quadro Econômico). François Quesnay. que era o editor-chefe do jornal dos fisiocratas. despesas na produção.

tanto menor será o produto adicional. .agricultura: quanto mais um fator de produção for aplicado a uma quantidade fixa de outro fator de produção.