You are on page 1of 7

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS JOÃO DE DEUS - ESCOLA E. B.

2º/3º CICLOS SANTO ANTÓNIO

Departamento de Matemática e Ciências Experimentais
Subdepartamento de Ciências Naturais, Biologia e Geologia
Planificação Anual – 7º Ano
Disciplina: Ciências Naturais

Ano letivo: 2014/2015

SUB_
DOMÍNIO

DOMÍNIO

1º PERÍODO
UNIDADE

Dinâmica externa da Terra

TERRA EM TRANSFORMAÇÃO

Paisagens
geológicas

CONTEÚDOS

Tipos de
paisagens
geológicas
As paisagens
magmáticas
As paisagens
metamórficas
As paisagens
sedimentares

Minerais –
unidades
básicas das
rochas

Diversidade de
minerais
A identificação
dos minerais
Ação da água,
do vento e dos
seres vivos
sobre as
rochas

Rochas
sedimentares

Formação das
rochas
sedimentares
Classificação
das rochas
sedimentares

OBJETIVOS GERAIS (METAS CURRICULARES)/
DESCRITORES DE DESEMPENHO

Situações de
Aprendizagem

Avaliação Diagnóstica
Apresentação do programa e dos critérios de avaliação
1. Compreender a diversidade das paisagens geológicas
1.1 Identificar paisagens de rochas vulcânicas e paisagens de rochas plutónicas
através das suas principais características.
1.2 Dar dois exemplos de paisagens de rochas magmáticas em território
português.
1.3 Referir as principais características das paisagens de rochas metamórficas.
- Recursos multimédia
1.4 Indicar dois exemplos de paisagens de rochas metamórficas em território
nacional.
- Análise e exploração
1.5 Descrever as principais características das paisagens de rochas sedimentares.
do manual escolar
1.6 Apresentar dois exemplos de paisagens sedimentares em Portugal.
1.7 Identificar o tipo de paisagem existente na região onde a escola se localiza.
- Utilização do quadro
2. Compreender os minerais como unidades básicas das rochas
2.1 Enunciar o conceito de mineral.
- Realização/
2.2 Identificar minerais nas rochas (biotite, calcite, estaurolite, feldspato, moscovite, exploração de
olivina, quartzo), correlacionando algumas propriedades com o uso de tabelas.
actividades
3. Analisar os conceitos e os processos relativos à formação das rochas
experimentais
sedimentares
3.1 Resumir a ação da água, do vento e dos seres vivos enquanto agentes
- Resolução de fichas
geológicos externos.
de trabalho
3.2 Prever o tipo de deslocação e de deposição de materiais ao longo de um curso
de água, com base numa atividade prática laboratorial.
- Análise e discussão
3.3 Explicar as fases de formação da maior parte das rochas sedimentares.
de documentos
3.4 Propor uma classificação de rochas sedimentares, com base numa atividade
prática.
3.5 Identificar os principais tipos de rochas detríticas (arenito, argilito,
conglomerado, marga), quimiogénicas (calcário, gesso, sal-gema) e biogénicas
(carvões, calcários), com base em atividades práticas.
3.6 Associar algumas características das areias a diferentes tipos de ambientes,
com base numa atividade prática laboratorial.

N.º de
aulas
previstas
(45’)
2

3

4

4

4 Identificar. da tecnologia e da sociedade para o conhecimento da expansão dos fundos oceânicos. 4.) UNIDADE Deriva continental e tectónica de placas CONTEÚDOS A Teoria da Deriva Continental Argumentos que apoiavam a teoria de Wegener Argumentos que fragilizaram a teoria de Wegener Os contributos que permitiram perceber o movimento dos continentes e a expansão dos fundos oceânicos Estudo dos fundos oceânicos A Teoria da Tectónica de Placas A reação das rochas quando sujeitas a tensões Deformação das rochas OBJETIVOS GERAIS (METAS CURRICULARES)/ DESCRITORES DE DESEMPENHO Situações de Aprendizagem 4. N. 4. 4.Fichas de Trabalho do Caderno de Atividades . 5.2 Explicar a formação de dobras e de falhas. 4. Compreender os fundamentos da estrutura e da dinâmica da Terra 4. da tecnologia e da sociedade para o conhecimento da expansão dos fundos oceânicos. 5.7 Identificar os contributos de alguns cientistas associados à teoria da deriva continental e à teoria da tectónica de placas. 4. em materiais diversos. 5.8 Caracterizar placa tectónica e os diferentes tipos de limites existentes.9 Inferir a importância das correntes de convecção como «motor» da mobilidade das placas tectónicas.3 Esquematizar a morfologia dos fundos oceânicos.4 Explicar as evidências clássicas (oceânicas e continentais) que fundamentam a teoria da tectónica de placas. Compreender os fundamentos da estrutura e da dinâmica da Terra 4. 5.Recursos multimédia 4.1 Distinguir comportamento frágil de comportamento dúctil. Aplicar conceitos relativos à deformação das rochas 5.6 Resolver um exercício que relacione a distância ao eixo da dorsal atlântica com a idade e o paleomagnetismo das rochas do respetivo fundo oceânico. 4.Realização/ exploração de actividades experimentais .5 Relacionar a expansão e a destruição contínuas dos fundos oceânicos com a constância do volume da Terra.5 Relacionar a deformação das rochas com a formação de cadeias montanhosas. em esquema e imagem. com base numa atividade prática laboratorial. 4.Análise e discussão de documentos 3 .Utilização do quadro 3 .2 Reconhecer o contributo da ciência.Organizadores Gráficos/esquemas . as deformações observadas nas rochas existentes nas paisagens.Análise e exploração do manual escolar 2 .3 Relacionar a movimentação observada numa falha com o tipo de forças aplicadas que lhe deram origem. 4.Disciplina: Ciências Naturais Ano letivo: 2014/2015 SUB_ DOMÍNIO Dinâmica interna da Terra TERRA EM TRANSFORMAÇÃO DOMÍNIO 1º PERÍODO (cont.1 Apresentar argumentos que apoiaram e fragilizaram a teoria da deriva continental. . 5. com base numa atividade prática laboratorial.2 Reconhecer o contributo da ciência.º de aulas previstas (45’) 3 . Compreender os fundamentos da estrutura e da dinâmica da Terra 4.

Utilização do quadro Avaliação 7 Total 40 FINAL do 1ºPERÍODO . 6.º de aulas previstas (45’) . 6.Recursos multimédia . 6. Compreender a atividade vulcânica como uma manifestação da dinâmica interna da Terra 6.5 Explicar os benefícios do vulcanismo (principal e secundário) para as populações.Realização/ exploração de actividades experimentais .4 Exemplificar manifestações de vulcanismo secundário. 6.Análise e discussão de documentos . Situações de Aprendizagem N. 6. com base em amostras de mão.Fichas de Trabalho do Caderno de Atividades .8 Reconhecer as manifestações vulcânicas como consequência da dinâmica interna da Terra.Análise e exploração do manual escolar .3 Estabelecer uma relação entre os diferentes tipos de magmas e os diversos tipos de atividade vulcânica.1 Esquematizar a estrutura de um aparelho vulcânico. 6.Resolução de fichas de trabalho 9 . 6.6 Referir medidas de prevenção e de proteção de bens e de pessoas do risco vulcânico.Disciplina: Ciências Naturais Ano letivo: 2014/2015 SUB_ DOMÍNIO DOMÍNIO 1º PERÍODO (cont.) UNIDADE CONTEÚDOS Consequências da dinâmica interna da Terra TERRA EM TRANSFORMAÇÃO Os vulcões Vulcanismo A constituição de um vulcão Os materiais expelidos pelos vulcões Classificação das erupções vulcânicas O vulcanismo secundário Os benefícios da atividade vulcânica As consequências negativas da atividade vulcânica Previsão de erupções vulcânicas e medidas de prevenção Importância da ciência e da tecnologia na previsão de erupções O vulcanismo como consequência da dinâmica interna da Terra OBJETIVOS GERAIS (METAS CURRICULARES)/ DESCRITORES DE DESEMPENHO 6. através de uma atividade prática.7 Inferir a importância da ciência e da tecnologia na previsão de erupções vulcânicas.2 Distinguir diferentes materiais expelidos pelos vulcões.

com base em amostras de mão. mármores.Análise e exploração do manual escolar . 7. 8.2 Referir os principais fatores que estão na origem da formação das rochas metamórficas.4 Identificar diferentes tipos de rochas metamórficas (xistos e outras rochas com textura foliada e/ou bandada bem definida.Organizadores Gráficos/ esquemas .Fichas de Trabalho do Caderno de Atividades 2 . 8. quartzitos. 9. Interpretar a formação das rochas magmáticas 7.1 Explicar a génese das rochas magmáticas plutónicas e vulcânicas.5 Relacionar o tipo de estrutura que a rocha apresenta com o tipo de metamorfismo que lhe deu origem. Situações de Aprendizagem N. Compreender que as formações litológicas em Portugal devem ser exploradas de forma sustentada 10. Conhecer o ciclo das rochas 9.1 Explicar o conceito de metamorfismo. 8.2 Identificar diferentes tipos de rochas plutónicas (gabro e granito) e vulcânicas (basalto e riólito).3 Relacionar a génese das rochas magmáticas com a respetiva textura. 8. 10. que apresentem textura granoblástica). 7. utilizando cartas geológicas. com base na interpretação de imagens ou de gráficos. 10.1 Descrever o ciclo das rochas. com base na dimensão e na identificação macroscópica dos seus minerais constituintes. associado à dinâmica interna da Terra.4 Defender que a exploração dos recursos litológicos deve ser feita de forma sustentável. na região onde a escola se localiza. 10.º de aulas previstas (45’) 2 . 10.3 Distinguir metamorfismo de contacto de metamorfismo regional.3 Reconhecer as rochas utilizadas em algumas construções.Recursos multimédia 2 .2 Enunciar os processos geológicos envolvidos no ciclo das rochas.Recursos multimédia . 9. com recurso a uma atividade prática.Análise e discussão de documentos 2 . Compreender o metamorfismo como uma consequência da dinâmica interna da Terra 8.Disciplina: Ciências Naturais Ano letivo: 2014/2015 DOMÍNI O SUB_ DOMÍNI O 2º PERÍODO UNIDADE CONTEÚDOS Consequências da dinâmica interna da Terra TERRA EM TRANSFORMAÇÃO As rochas magmáticas Rochas magmáticas e rochas metamórficas Metamorfismo e rochas metamórficas Tipos de metamorfismo Tipos de rochas metamórficas Ciclo das rochas Ciclo das rochas e formações litológicas Formações litológicas em Portugal Aplicações das rochas na sociedade A exploração sustentável das rochas OBJETIVOS GERAIS (METAS CURRICULARES)/ DESCRITORES DE DESEMPENHO 7. em amostras de mão.1 Identificar os diferentes grupos de rochas existentes em Portugal. 8.2 Referir aplicações das rochas na sociedade.Utilização do quadro .

12.11 Relacionar a distribuição dos sismos e dos vulcões na Terra com os diferentes limites de placas tectónicas. 11.) UNIDADE Consequências da dinâmica interna da Terra TERRA EM TRANSFORMAÇÃO Sismologia CONTEÚDOS Os sismos A origem de um sismo O registo dos sismos A medição dos sismos A prevenção e a proteção sísmicas A previsão sísmica Dinâmica interna da Terra Os métodos de estudo da estrutura interna da Terra Estrutura interna da Terra OBJETIVOS GERAIS (METAS CURRICULARES)/ DESCRITORES DE DESEMPENHO 11. a partir de esquemas. da sismologia e da vulcanologia para o conhecimento do interior da Terra. com base em pesquisa orientada.º de aulas previstas (45’) 8 . Compreender a atividade sísmica como uma consequência da dinâmica interna da Terra 11. Compreender a estrutura interna da Terra 12. durante e após a ocorrência de um sismo. com base em documentos de sismos ocorridos. a estrutura interna da Terra.Recursos multimédia .2 Associar a vibração das rochas ao registo das ondas sísmicas. 11. em contexto nacional. Compreender a estrutura interna da Terra 12. 11.3 Distinguir a escala de Richter da escala macrossísmica europeia. 11.8 Indicar os riscos associados à ocorrência de um sismo. antes.4 Explicitar a intensidade sísmica.Recursos multimédia 1 .Organizadores Gráficos/esquemas .Disciplina: Ciências Naturais Ano letivo: 2014/2015 SUB_ DOMÍNIO DOMÍNIO 2º PERÍODO (Cont. 11.6 Identificar o risco sísmico de Portugal e da região onde a escola se localiza.1 Relacionar a inacessibilidade do interior da Terra com as limitações dos métodos diretos. N.3 Explicar os contributos da planetologia. 11.10 Reconhecer a importância da ciência e da tecnologia na previsão sísmica.7 Caracterizar alguns episódios sísmicos da história do território nacional.2 Enumerar diversos instrumentos tecnológicos que permitem compreender a estrutura interna da Terra.4 Caracterizar. 4 .Análise e exploração do manual escolar- Instrumentos tecnológicos que permitem compreender a estrutura interna da Terra Contributos para o conhecimento do interior da Terra Os modelos da estrutura interna da Terra Situações de Aprendizagem . com base nas propriedades físicas e químicas. 12. 11. 12. 11. 11.Fichas de Trabalho do Caderno de Atividades .5 Interpretar cartas de isossistas.Utilização do quadro .9 Descrever medidas de proteção de bens e de pessoas. associado à dinâmica interna da Terra.1 Explicar a formação de um sismo. 11.Análise e discussão de documentos 12.

13.3 Explicar os diversos processos de fossilização. Compreender a importância dos fósseis para a reconstituição da história da Terra 13.º de aulas previstas (45’) 3 .2 Apresentar uma definição de fóssil.Análise e exploração do manual escolar . Situações de Aprendizagem -Análise e discussão de documentos N. 13. Compreender a importância dos fósseis para a reconstituição da história da Terra 13. 13.Disciplina: Ciências Naturais Ano letivo: 2014/2015 SUB_ DOMÍNIO A Terra conta a sua história TERRA EM TRANSFORMAÇÃO DOMÍNIO 2º PERÍODO (Cont.4 Relacionar a formação de fósseis com as condições físicas.6 Caracterizar os grandes grupos de fósseis. recorrendo a atividades práticas. 13.Utilização do quadro 4 . químicas e biológicas dos respetivos ambientes.Recursos multimédia Avaliação 7 Total 35 FINAL do 2ºPERÍODO . 13. de acordo com a sequência em que estes ocorreram na Natureza.) UNIDADE CONTEÚDOS Os fósseis e a reconstitui_ ção da história da Terra A Paleontologia e os fósseis Interpretação do registo fóssil ao longo do tempo A fossilização Processos de fossilização As marcas e os vestígios de atividades dos seres vivos Os grandes grupos de fósseis O que nos dizem os fósseis Informações sobre os paleoclimas Informações acerca da idade das rochas Informações sobre a evolução dos seres vivos OBJETIVOS GERAIS (METAS CURRICULARES)/ DESCRITORES DE DESEMPENHO 13. 13.Resolução de fichas de trabalho .7 Explicar o contributo do estudo dos fósseis para a reconstituição da história da vida na Terra. com base em imagens e em amostras de mão.1 Definir paleontologia.5 Ordenar acontecimentos relativos a processos de fossilização.Realização/ exploração de actividades experimentais .

Situações de Aprendizagem N. com base em documentos diversificados. 14.5 Localizar as eras geológicas numa tabela cronostratigráfica. 14. hidrosfera e litosfera).3 Explicar o conceito de datação relativa. geosfera.2 Distinguir tempo histórico de tempo geológico.4 Referir três tipos de respostas (tecnológicas.Utilização do quadro . no ambiente e na sustentabilidade da vida na Terra.8 Caracterizar ambientes geológicos passados.Realização/ exploração de actividades experimentais 4 .7 Inferir as consequências das mudanças cíclicas dos subsistemas terrestres (atmosfera.Resolução de fichas de trabalho . 14. nos animais e nas plantas que vivem nesse mesmo ambiente.4 Distinguir datação relativa de datação radiométrica. 14. Compreender as grandes etapas da história da Terra 14.1 Sistematizar informação.Recursos multimédia .5 Explicar o modo como as relações entre a geologia.Utilização do quadro .Resolução de fichas de trabalho 8 .Recursos multimédia Avaliação 4 Total 18 FINAL do 3ºPERÍODO .Análise e exploração do manual escolar 2 .6 Localizar o aparecimento e a extinção dos principais grupos de animais e de plantas na tabela cronostratigráfica. Compreender o contributo do conhecimento geológico para a sustentabilidade da vida na Terra 15.º de aulas previstas (45’) .Análise e discussão de documentos .Análise e exploração do manual escolar .3 Extrapolar o impacto do crescimento populacional no consumo de recursos. 15. Compreender as grandes etapas da história da Terra 14. a tecnologia e a sociedade podem contribuir para a formação de uma cultura de sustentabilidade da vida na Terra. sobre o conceito de tempo. 15.2 Relacionar o ambiente geológico com a saúde e a ocorrência de doenças nas pessoas. 15.Disciplina: Ciências Naturais Ano letivo: 2014/2015 A Terra conta a sua história Ciência geológica e sustentabilidade da vida na Terra TERRA EM TRANSFORMAÇÃO DOMÍN IO SUB_ DOMÍN IO 3º PERÍODO UNIDADE CONTEÚDOS A cronologia dos acontecimentos que marcaram a Terra Tempo histórico e tempo geológico Datação relativa e datação radiométrica As grandes etapas da história da Terra Contributo da Geologia para a sustentabilid ade da vida na Terra A escala do tempo geológico Os grandes acontecimentos Intervenção do ser humano nos processos geológicos Os recursos Consequências da utilização dos recursos Ambiente geológico e saúde Efeitos da exposição a elementos químicos Geologia e sustentabilidade da vida na Terra Crescimento populacional e o futuro dos recursos naturais Caminho para a sustentabilidade — que soluções OBJETIVOS GERAIS (METAS CURRICULARES)/ DESCRITORES DE DESEMPENHO 14. em formatos diversos. hidrosfera) ao longo da história da Terra. 14. socioeconómicas e educativas) a problemas de geologia ambiental. com base em documentos diversificados.Análise e discussão de documentos .Realização/ exploração de actividades experimentais . 15. 14. com base nos princípios do raciocínio geológico e com recurso a uma atividade prática laboratorial. biosfera.1 Associar as intervenções do ser humano aos impactos nos processos geológicos (atmosfera. através de uma atividade prática de campo. 15. 14.