You are on page 1of 5

DIREITO CIVIL

O direito civil é o principal ramo do direito privado. Trata-se do conjunto de normas
jurídicas (regras e princípios) que regulam as relações jurídicas entre as pessoas,
sejam estas naturais ou jurídicas, que comumente se encontram em uma situação
de equilíbrio de condições. O direito civil é o direito do dia a dia das pessoas, em
suas relações privadas cotidianas. Têm por finalidade regular os direitos e
obrigações de ordem privada relativa às pessoas, aos bens e as suas relações.
O Direito Civil abrange também as demandas relacionadas à família e engloba o
chamado ―Direito das Coisas‖, relacionado aos bens, às heranças e aos contratos
entre cidadãos, ou àqueles de natureza comercial ou empresarial.
O principal corpo de normas objetivas do direito civil, no ordenamento jurídico
brasileiro, é o Código Civil (Lei n. 10.406, de 10 de janeiro de 2002), que é dividido
em duas partes: a parte geral e a parte especial.

CONSIDERAÇOES GERAIS
Toda ciência se assenta em normas e princípios; Os princípios são relevantes
porque marcam todo o sistema jurídico. A desatenção a um princípio implica ofensa
não apenas a um específico mandamento obrigatório, mas a todo sistema de
comandos;
Todo e qualquer princípio de Direito Civil está conectado diretamente com a
legalidade constitucional, pois o direito civil foi constitucionalizado;
Conceito de princípio: São ordens de otimização; normas que determinam que algo
seja realizado na maior medida possível, dentro do contexto jurídico e real
existente.
(Robert Alexy).

PRINCÍPIOS BASILARES DO DIREITO CIVIL




Personalidade: todo ser humano é capaz de titularizar obrigações e direitos;
A autonomia da vontade: têm as pessoas o poder de praticar ou se abster
dos atos que lhes prover;
A liberdade de estipulação negocial ou autonomia privada: possibilidade de
escolher o conteúdo e as categorias dos atos jurídicos praticados;
A propriedade Individual: possibilidade de construir patrimônio;
A intangibilidade familiar: querendo significar o equilíbrio entre a proteção
da família e a dignidade da pessoa humana, constituindo-se a família na
célula-mater da sociedade e expressão imediata do ser;

Do Direito dos Contratos Parte Final ou Das Disposições Finais e Transitórias . a quem os bens atribuídos após a morte de alguém). reflete a prevalência do interesse coletivo sobre o individual). dando prioridade a boa fé subjetiva e objetiva.Do Direito de Família Livro V . à honestidade e à equidade). à família e às sucessões (estas últimas.Resolve-se por si mesmo. aos atos e negócios jurídicos. designa o período que decorre entre o dia da publicação de uma lei e o dia em que ela entra em vigor.Das Pessoas Livro II . ou seja. as normas referentes às relações jurídicas de ordem privada. Eticidade (preza a ética nas relações privadas. quanto àquelas que atuam no âmbito do direito comercial ou direito de empresa.Do Direito de Empresa Livro III . às obrigações. propriamente dita.Do Direito das Obrigações Livro II . Estabelece ainda o regime das pessoas jurídicas. ou seja. O Código Civil disciplina matérias relativas às pessoas. de forma sistemática. Consiste em cinco livros: Livro I .406 de 10 de janeiro de 2002) encontra-se em vigor desde 11 de janeiro de 2003.Do Direito das Coisas Livro IV .Dos Fatos Jurídicos Parte Especial . CÓDIGO CIVIL BRASILEIRO O atual Código Civil Brasileiro (Lei 10.Dos Bens Livro III . ou seja. Consiste em três livros: Livro I . tanto as de natureza civil. organizados da seguinte maneira: Parte Geral .Do Direito das Sucessões Livro VI . O novo Código Civil (2002) se baseou nos seguintes valores:   Socialidade (voltado para os valores sociais. ou seja. tem seu cumprimento obrigatório) de um ano.A primeira trata de regras que não bastam em si mesmas. funda-se no respeito à dignidade da pessoa humana. aos contratos.CÓDIGO CIVIL É o diploma legal que agrupam. após o cumprimento de sua vacatio legis (Vacatio legis. aos bens e aos direitos a eles relacionados. ESTRUTURA DO CÓDIGO CIVIL BRASILEIRO A nova Codificação tem 2.046 artigos. tem efetivada jurídica. servem para reger o ordenamento especial.

º 5. No Código Civil estão abrigadas as regras de procedimento nas relações de natureza civil. relativas às pessoas. divisíveis e indivisíveis. Já o CPC regula o que acontece nos tribunais envolvendo um processo de natureza civil. à prescrição e à decadência. o da prescrição e decadência e o da prova. O Direito Civil Brasileiro é dividido em uma parte geral e outra especial seguindo o sistema germânico preconizado por Savigny que parte do pressuposto de que para que haja uma boa codificação se faz necessário que haja ordem metódica na classificação das matérias.869. no âmbito privado. que é o conjunto de normas reguladoras dos direitos e obrigações.406 de 10 de janeiro de 2002). bens reciprocamente considerados. da seguinte forma:    Sujeitos de Direito: Pessoas (físicas e jurídicas). A Parte geral se divide tendo em vista a relação jurídica. Não se deve confundir o CPC com o Código Civil Brasileiro (Lei 10. Contém preceitos normativos à prova dos negócios jurídicos. públicos e particulares. . o dos atos ilícitos. e contém normas aplicáveis a qualquer relação jurídica. trabalhista e eleitoral.Este último Livro serve para disciplinar as questões genéricas de aplicabilidade do CC e também as questões relativas à fase de transição do antigo para o novo CC. Está em trâmite o Anteprojeto do Novo Código de Processo Civil que deve acarretar várias mudanças em relação ao código atual. Tem função operacional no sentido de fornecer à ordem jurídica conceitos necessários à sua aplicabilidade. aqueles fora dos âmbitos penal. entre outros.    Fixa princípios que produzem reflexos em todo o ordenamento jurídico e cuja fixação é condição de aplicação da Parte Especial da ordem jurídica. Lei n. ESTRUTURA DO CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL O Código de Processo Civil (CPC) brasileiro é uma lei que atualmente regulamenta o processo judicial civil. o dos atos jurídicos lícitos. aos bens e às suas relações. à noção dos defeitos dos atos jurídicos. institutos comuns a todos os ramos do direito. tributário. ou seja. A parte Especial se divide em vários livros. de 11 de janeiro de 1973) contém todas as normas estritamente relacionadas aos processos judiciais de natureza civil. O CPC abrange os prazos e recursos cabíveis e a forma como os juízes e as partes devem se conduzir no curso de uma ação civil por perdas e danos. O Código de Processo Civil (CPC. por exemplo: a que moveria um locatário contra um inquilino. ou alguém que teve seu apartamento danificado por um vizinho. O objeto do Direito: bens e suas várias categorias: imóveis e móveis. fungíveis e consumíveis. Dos Fatos jurídicos: o negócio jurídico. singulares e coletivos.

“Fumus boni iuri” e “periculum in mora”. o perigo da demora pode fazer com que o bem seja perdido. Cognição plena e exauriente. O código de processo civil é formado de 1220 artigos que se divide em 5 livros: 1 2 3 4 5 – – – – – Processo de conhecimento – (do artigo 1° até o 565) Processo de execução – (do artigo 566 até o 795) Processo cautelar – (do artigo 796 até o 889) Procedimentos especiais – (do artigo 890 até o 1210) Disposições transitórias – (do artigo 1211 até o 1220) Procedimentos: O procedimento comum: art. ou seja. Realização do direito reconhecido pelo juízo é a obtenção do direito litigado pelo merecedor do bem.Classificação dos processos: Processo de conhecimento Processo de execução Processo cautelar Permite ao juiz conhecer o litígio a fim de promover uma sentença de mérito. Como distinguir que procedimento usar? Isso será feito através de eliminação. conforme o ato não for possível de ser feito procura-se utilizá-lo em outro.Sumário OBS: Observe que o novo código de processo civil extinguirá o procedimento sumário. É formado de atos práticos. Prevenir ou garantir a obtenção de um resultado útil ao processo. não implica no direito do crédito.wikipedia. tudo que não couber nos outros caberá ao ordinário. é escasso o ato de conhecimento. veja os passos. utiliza-se o procedimento ordinário: Procedimento de execução —> Procedimento especial —> Procedimento Comum http://pt.wikipedia. É o reconhecimento do direito. ficando apenas o ordinário. 260 e 272 do CPC: . O juiz decide somente sobre atos práticos. Possui recursos para garantir o bem envolvido para que no final se destine ao merecedor do bem. se nada puder ser feito. é o juízo de valor. ou ―fumaça do bom direito‖ e visa prevenir a perda do bem litigado. como executar. cautelar de arresto. o conhecimento profundo da causa. Promove a análise dos fatos e a sua subsunção na norma jurídica.Ordinário . como por exemplo. e por último.org/wiki/C%C3%B3digo_Civil_Brasileiro http://pt. deve ter a boa fé.org/wiki/Direito_civil .

br/2013/05/24/estrutura-do-codigo-de-processo-civil/ .http://pt.org/wiki/C%C3%B3digo_civil http://www.com.com/ensaios/Resumo-Direito-Civil-ParteGeral/50102727.html http://www.wikipedia.trabalhosfeitos.lopesperret.