You are on page 1of 6

JACKELINE DA SILVA PAULO

JÉSSICA DECKER
MARIA IZADORA

FRANK LLOYD WRIGHT

BARRA DO BUGRES
2014

JACKELINE DA SILVA PAULO JÉSSICA DECKER MARIA IZADORA FRANK LLOYD WRIGHT Trabalho apresentado na disciplina de História da Arquitetura II sob orientação da professora Veruska Pobikrowska Tardivo. BARRA DO BUGRES 2014 .

que caso fossem esquecidas. . Desde o princípio.FRANK LLORYD WRIGHT Wright (1869-1959) foi um arquiteto muito importante de sua época. e tem como ambição dar início a uma arquitetura nova. iniciou sua carreira com 18 anos trabalhando no estúdio de Alder & Sullivan em 1887. uma arquitetura em que a forma segue a função. Porém. Wright acreditava em um estado natural. eram para Wright realidades certas e indiscutíveis. uma arquitetura igualitária. 1893. Uma arquitetura orgânica não pode reconhecer as leis impostas pelo esteticismo ou pelo simples gosto. abre seu próprio estúdio pessoal. construiu em torno de trezentos edifícios e também influenciou duradouramente três gerações de arquitetos. e o adjetivo orgânico é o que melhor essa interpretação de Wright. e paralelamente começou a projetar por sua própria conta. permitiram o surgimento de uma arquitetura livre de todo conformismo e sistema normativo. um aspecto genuíno da vida que é escondido por imposições e coerções externas. onde aplica-se a toda forma de organização que se leva em conta esse princípio. os termos com que Sullivan descrevia a sociedade de seu tempo e formulava problemas arquitetônicos. Frank marca o momento em que se desenvolvia o movimento moderno. Assim deu-se início a sua carreira. morreu com noventa anos. e mais tarde. Wright não enfrentou as inquietações e dificuldades que Sullivan provou em sua tentativa de interpretar a realidade específica da vida em Chicago.

da década de 1890. a animação das superfícies com faixas de . a jovem cultura igualitária do Novo Mundo não podia se basear em algo tão pesado e convencionalmente católico quanto o romântico de Richardson. egípcia. Enquanto o característico telhado de pouca inclinação do estilo Pradaria aparece pela primeira vez. primeiro em sua própria casa. de Wright. onde mais de sessenta por cento dos exemplos ornamentais de Jones eram exóticos. enquanto reservava o mundo simétrico para a maior parte de suas instituições públicas. construída em 1889 naquela que inda era a pradaria da mitologia americana. O estilo Pradaria. Richardson adotara um estilo assimétrico para os ambientes domésticos. A casa de Wright derivava tanto do perfil quanto na planta. Owen Jones. em que distorções irregulares para trás de uma fachada formal acomodam convenientemente ingredientes deselegantes. chinesa. Como seus mestres. da planta cruciforme e em T das casas richardsonianas em feitio de pirâmides que na época. Wright demonstrou esse principio dualista. como as partes de serviço. e foi a essas fontes que Sulivan e Wright remontaram em sua busca de um estilo apropriado em que pudessem corporificar o novo mundo. assíria ou celta. ele oscilava entre a autoridade da ordem clássica e a vitalidade da forma assimétrica. Nova York Para Sullivan e Wright. Como consequência voltaram-se para o trabalho de um amigo celta. de origem indiana. como Viccent Scully mostrou. Sullivan já tinha usado formas monumentais em seus mausoléus das famílias Getty e Wainwright. Bruce Price estava construindo em Tuxedo Par. Após a maneira senhorial e urbana de Norman Shaw. ou seja.História da Arquitetura II Frank Lloyd Wright e o mito da pradaria Wright nos primeiros anos da década de 1890 sugeriu a exótica visão que deu início a sua carreira: a transformação da técnica industrial por meio da arte. Sullivan e Richardson.

isolando jardins privados. como se manifesta em sua famosa conferencia de 1901 O estilo Pradaria de Wright cristalizou-se finalmente nas plantas residenciais desenhadas para o Ladies Home Journal em 1900 e 1901. baixos e. por exemplo a tradução do tokonaa elemento permanente no interior japonês e centro das cerimonias e da contemplação doméstica. Por volta de 1895 ele também produziu dois projetos surpreendentemente radicais. Essa 3enfase inicial nas lareiras atesta outra influência mais crítica. equilibrados em várias alturas em planos assimétricos alongados. EM 1893 Wright continuava sem um estilo exclusivo. fora paredes contiguas. um plano térreo aberto contido num formato horizontal que compreende telhados de pequena inclinação e muros limítrofes baixos. e deveríamos reconhecer e acentuar essa beleza natural. Seus elementos estavam agora estabelecidos. Wright parece quase desesperado por chegar a um novo estilo: seus edifícios públicos ainda são parte italianizados. “A pradaria tinha uma beleza própria. O surgimento definitivo do Estilo Pradaria coincidiu com a maturidade teórica de Wright. que era uma engenhosa reinterpretação do parti de Richardson em sua Winn Memorial Library de 1878. terraços. e a McAfee House. arte richardsonianos.ornamentos e cornijas lineares á Sullivan atestam a influência persistente do mestre de Wright. a da arquitetura japonesa que Wright sofreu. acrescentando um estúdio naquele estilo quase pré-colombiana. Muitos passos da evolução de Wright se tornaram racionais em vez de metafísicos. os escritórios Luxfer Prism. Dois anos depois ampliou sua casa. sua tranquilidade. Wright levaria mais dois anos para resolver todas essas várias influencias naquele estilo residencial integrado com o qual ele iria expressar seu mito da Pradaria e sobre o qual escreveria em 1908. totalmente cobertos de vidro. Portanto coberturas salientes. enquanto suas residências passam a caracterizar-se por telhados de pouca inclinação. como ele mesmo admite. como para a biblioteca de Milwaukee. tanto que ainda podia projetar uma fachada totalmente clássica. sendo o .

Além de serem variações monumentais do mesmo partido arquitetônico. simétrico e arquitetônico. sua expressão oscilava constantemente entre dois polos. em forte contraste com chaminés verticais e os volumes internos de pé direito duplo. como mostra a magistral Robie House. ambos os edifícios foram precursores de engenhosos sistemas de controle ambienta. constituiu a derradeira tentativa feita por Wright em seus primeiros tempos para estabelecer uma visão com expressão universal. O Midway Gardens. empregando para tanto um perfil taludado e ameado. A Martin House à primeira obra de Wright a se basear consistentemente numa planta xadrez. revelam todas o mesmo sistema arquitetônico. Seu objetivo como de muitos de seus contemporâneos europeus. . e um edifico de escritórios. abrangendo e afetando toda a sociedade.perfil baixo deliberadamente integrado ao sitio. de 1914. No entanto. executado em tijolo e revestido com pedra de Oya. um errante. o outro compacto quadriculado. assimétrico e pitoresco. foi o último trabalho conjunto de equipe de Wright em Chicago. Isso explica a exaltação obsessiva do lar como centro moral e espiritual. como fora feito nos blocos do Midway Gardens. uma casa. era a consumação de um ambiente total. As obras primas de 1904. Internamente. Longe de um contexto americano Wright buscou infinidades com a tradição da alvenaria local. durante os anos de 1916 e 1922. Como hotel Imperial de Tóquio. Por volta de 1905 a sintaxe do Estilo Pradaria estava firmemente estabelecida. A subcultura de Pradaria de Wright esgotou-se como estilo hermético no edifício hotel Imperial de Tóquio. uma igreja. essa pedra vulcânica era modelada em maneira a fazer alusão aos perfis pré-colombianos.