You are on page 1of 19

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE

CENTRO DE BIOCIÊNCIAS
DEPARTAMENTO DE MICROBIOLOGIA E PARASITOLOGIA

Ativação de Células T
Profa. MSc. Fabrícia Lima Fontes

Tipos de Linfócitos Linfócitos T CD8+ Th1 Linfócitos T Linfócitos T CD4+ Linfócitos B Th2 Linfócitos NKT Th17 .

.Complexo TCR αβ Quando o TCR reconhece o antígeno transduzem os sinais que levam à ativação das células T.

CD 3 e ζ fosforilação ITAM Transdução de sinais para ativação da célula T As proteínas CD3 e ζ estão associadas de forma não covalente ao heterodímero αβ do TCR e quando este reconhece o peptídeo associado ao MHC. estas proteínas transduzem os sinais que levam à ativação do LT .

TCR γδ • • • • • • Expresso em poucas células T (5 a 10%). A maioria não expressam CD4 ou CD8. O receptor γδ atua ao mesmo receptor CD3 e a proteína ζ. . Apresentam linhagem distinta das células αβ restritas ao MHC. Não reconhecem antígenos peptídicos associados ao MHC. Reconhecem antígenos não-protéicos ligados ao CD1 das APC’s.

as quais exercem o papel crucial na resposta destas células no reconhecimento do antígeno. .Moléculas acessórias do linfócitos T As células T expressam várias proteínas de membrana além do complexo TCR.

• Atração das APC – quimiocinas. . apresentação pelo MHC e expressão de co-estimuladores. • Células APC maduras que reconheceram antígenos nos tecidos e os processaram migram para os nódulos linfoides.Ativação do linfócito T • Ocorre nos órgãos linfoides secundários. • Processamento do antígeno pelas APC. onde há presença de grande população de LT.

• Reconhecimento do antígeno induz a: • • • • • Secreção de citocinas pelos LT. Diferenciação do LT virgem (LTh0) em LT de memória e efetores. Proliferação de clones específicos. . Expansão clonal. Migração para o tecido infectado.

pele e nas mucosas. • Efetoras: Estimulado na presença de antígenos e após ação. . morte por apoptose.• LT de memória: célula de vida longa e com grande expressão de coestimuladores em sua superfície abundantes nos órgãos linfoides.

SINAIS DE ATIVAÇÃO DO LINFÓCITO T .

Ativação das células T muda a expressão de várias moléculas de superfície .

.

e IFN-gama. aumento de atividade metabólica. • CD28-B7 – sinal de sobrevivência. CD28 do LT combinado ao B7. Expressão induzida pela ligação de PAMPs a PRRs.1 (CD80) ou B7. • • • • . Ausência de co-estimulação – anergia. proliferação. • CD40 ligante (LT) e CD40 da APC.2 (CD86) nas APCs.Co-Estimulação Segundo sinal para ativação do Linfócito T.

uma molécula de superfície das células T que se liga às moléculas co-estimuladoras B7.A via co-estimuladora mais bem caracterizada na ativação da célula T envolve o CD28. .

.A expressão dos co-estimuladores é regulada é assegura que as respostas dos linfócitos T sejam iniciadas no tempo e no lugar corretos.

Eventos da sinalização intracelular durante a ativação das células T .

várias proteínas de superfície e moléculas sinalizadoras intracelulares são rapidamente mobilizadas para o sítio de contato entre a célula T e a APC.Formação da Sinapse imunológica Quando o complexo TCR reconhece o peptídeo associado ao MHC. .

Atenuação do sinal pelo TCR .

Papel da ubiquitina no termino da ativação .