You are on page 1of 124

TIC NA EDUCAÇÃO

1

MOBILE LEARNING

2

TIC NA EDUCAÇÃO 3 .

Bruno de Mobile Learning: Educação e Tecnologia na palma da mão Bruno de Souza.br 4 . Publisher Clube de Autores Capa Bruno de Souza Editoração Bruno de Souza Revisão Débora Hoffmann – Nota: Muito zelo e técnica foram empregados na edição desta obra.610 de 19/02/1998. -.Cariacica: Mobile Learningpedia .mlearningpedia.Lei 9. ISBN 978-14-79299-34-8 1. Souza. Inclusão digital 3. impressão ou dúvida gramatical.2012 Bibliografia. Aprendizagem móvel CDD .MOBILE LEARNING Copyright © 2012 – Bruno de Souza Todos os Direitos Reservados . podem ocorrer erros de digitação. No entanto. Educação 2 .com. 256 – Bela Vista CEP: 29142-295 – Cariacica – Espírito Santo – ES (55)(27) 9741 3116 Visite: www.0370 Todos os Direitos Reservados à MLearningpedia Rua Londrina.

............................................. 57 5 ..................................................................................... 25 CAP ÍTULO 2 . 41 Cenário para Mobile Learning.......................................7 APRESENTAÇÃO...............................EDUCAÇÃO EM MOVIMENTO Mobilidade para aprender ..............................TIC NA EDUCAÇÃO SUMÁRIO AGRADECIMENTOS........................ 49 Vantagens e Desvantagens do Mobile Learning .....9 PREFÁCIO................. 33 CAP ÍTULO 3 .................................................................................................................................................................................................. 17 Características Educacionais. 45 Mobile Learning é só uma questão de tempo..... 22 Funções das TIC na e ducação ..................................................................................TIC NA EDUCAÇÃO O uso pe dagógico das TIC ..................................................................................................................MUNDO MÓVEL E CONECTADO A evolução do mercado móvel .......................................................................................................13 CAP ÍTULO 1 .....................................................

................................................................ 65 CAP ÍTULO 5 .....................................................DISPOSITIVOS MÓVEIS PARA APRENDER A Escola da era di gital...................................................................... 111 BIBLIOGRAFIA....U-LEARNING Novas vias de formação ...... 89 Qr Codes na Educa ção..........................................................................102 CAPITULO 7 ..................................................... 75 O Celular quer entrar na sala de aula ...............................................................PROJETOS SOBRE MOBILE LEARNING..................................... 93 Game-based Learning........... 82 CAP ÍTULO 6 ........................................... 99 SMS E Podcasts na Educação ......................................................................................................................... 121 6 ......MOBILE LEARNING CAP ÍTULO 4 ...TENDÊNCIAS EM MOBILE LEARNING Realidade Aumentada.................................................................................................................

TIC NA EDUCAÇÃO 7 .

à colaboração e a confiança de muitas pessoas que ajudaram a torná-lo uma realidade. O sucesso deste projeto só foi possível graças ao apoio. SEU MADRUGA É UM A GRANDE A LEG RIA poder publicar livro.MOBILE LEARNING AGRA DECIMENTOS Não há pior luta do que aquela que não se enfrenta. aprender e conhecer experiências que são o combustível de minha motivação de escrever. Ter o privilégio de ouvir. 8 . Espero ter alcançado a meta a que me propus: levar ao conhecimento de todos os profissionais que tem interesse em aprender sobre Educação Móvel.

não simplesmente repetir o que outras gerações já fizeram.TIC NA EDUCAÇÃO APRESENTAÇÃO A principal meta da educação é criar homens que sejam capazes de fazer coisas novas. JEAN PIAGET PODEMOS OBSERVAR TODOS OS DIA S uma sociedade cada vez mais baseada na informação e no conhecimento. Um conhecimento que se deriva da interpretação e contextualização da informação. informação que acessamos graças ao uso intensivo das novas tecnologias da informação e comunicação (TIC) e que está disponível a todos atualmente. baseado em uma vertente 9 . À medida que aumenta o número de usuários saindo de um conceito eminentemente instrumental.

a convivência e o progresso. no ambiente de trabalho e no processo educativo. profundas trocas em nosso ambiente habitual de atividade: em nosso tempo ocioso.MOBILE LEARNING tecnológica. tanto em dispositivos como nas diferentes modalidades de acesso. cresce também a interpretação cada vez mais centrada no usuário e nos serviços que estes consomem e geram. de maneira visível. consolidada definitivamente com a globalização do fenômeno internet. afetando de maneira muito especial o binômio conhecimento-economia e produzindo. beneficiando um universo cada vez mais amplo de pessoas. Trata-se da chamada sociedade da informação. implica aspectos essenciais à vida. Este novo paradigma da sociedade está tomando forma. as tecnologias de uso educacional estão se convertendo em um suporte fundamental para a educação. O contexto da sociedade do conhecimento. Mas esta associação entre tecnologia e educação não apenas gera melhores ca- 10 . onde estão transformando os métodos de ensino do modo gradual para continuado.

Aprendizagem móvel poderia ser definida como uma nova forma de ensino criada a partir da combinação entre o 11 . o que em certa medida. flexível mais próxima da diversidade e das reais necessidades educacionais de cada indivíduo. fomentando o aprendizado explorativo e colaborativo e. oferecem a mesma funcionalidade que um desktop. acima de tudo.TIC NA EDUCAÇÃO racteres educativos. mas também. a possibilidade de ensinar maior número de estudantes. usando cartões e redes sem fio e as empresas de telefonia celular oferecendo serviço de acesso à Internet aos seus clientes. Este modelo permite a continuidade do processo educativo utilizando pequenos dispositivos. através da personalização e interatividade. A verdadeira oportunidade que as novas TIC oferecem nos processos de aprendizagem e ensino se deriva da sua potencialidade para atender as necessidades individuais do aluno. criando um novo marco de relações. Pequenos dispositivos com a capacidade de interagir uns com os outros. oferecendo uma metodologia criativa. o Mobile Learning. permitiram conceber e estabelecer outro paradigma educacional.

permite a aprendizagem em contexto. pocket PCs.. Este novo modelo baseia-se na possibilidade oferecida pelos novos dispositivos.. consoles. a interconexão. em termos de intensidade.). A mobilidade geográfica. smartphones. iPods.MOBILE LEARNING e-learning e utilização de dispositivos inteligentes/ dispositivos móveis (PDAs. no momento em que é preciso e explorar e procurar informação no momento que se precisa saber. celulares 3G. tempo e transferência dos conhecimentos adquiridos no espaço de aprendizagem. o que elimina qualquer dependência de lugar ou espaço e é a expressão absoluta do que pode ser chamado de a propriedade de aprendizagem por parte do educando. BRUNO DE SOUZA Criador do MLearningpedia 12 . combinado com virtual. O Mobile Learning deve ser um valor acrescentado em modelos de aprendizagem: A chave neste caso.

de quando nossos caminhos se cruzaram na imensidão da blogosfera.TIC NA EDUCAÇÃO PREFÁCIO Bendito aquele que semeia livros e faz o povo pensar. pode ter sido por volta de 2009. COM EXA TIDÃ O. procurei um tema que pudesse unir os dois mundos (tão distantes na vida real) e contribuir para uma educação de 13 . e como sou formado em Sistemas de Informação. No primeiro semestre de 2011 terminei minha pósgraduação em Planejamento Educacional e Docência do Ensino Superior. apesar de termos nos encontrado pessoalmente apenas uma única vez até o momento. mas tive o prazer de conhecer o Bruno de Souza e o considero um amigo próximo. CASTRO ALVES NÃ O ME LEMBRO.

pois é o fruto do trabalho e competência de um amigo e ainda sobre um tema que conheço e do qual sou estudioso e um dos que torcem para que outros. Por esses dois projetos já era de se esperar que o produto final de seu trabalho sobre TIC na Educação gerasse um livro robusto. de leitura fácil e explicativa.0 pode revolucionar o processo de construção do profissional colaborativo no Ensino Superior”. Dessa ideia surgiu o TCC “Como a web 2. abracem e divulguem. desde professores e 14 . foi com um misto de prazer.MOBILE LEARNING melhor qualidade. que certamente ajudará pessoas de todos os níveis. como já demonstrou com a criação do blog Marketing Digital 2. apesar da pouca idade. como referência quando o assunto é mídias sociais. como o Bruno. Dito isto. se mostrando também um grande empreendedor com foco em projetos na web. alegria e imensa satisfação que aceitei o convite para escrever o prefácio desse livro. considerado o primeiro blog sobre Educação Móvel do Brasil.0 e com o blog Mobile LearningPedia. O Bruno de Souza já se destaca.

GUSTAVO FREITAS GF Soluções 15 . pois muito ainda será escrito e estudado sobre o assunto. O livro está focado na Educação Móvel e todo o seu potencial. principalmente a tecnologia móvel. Se você quer se preparar para o agora. mas antes de começar a viagem pelo mundo do Mobile Learning você será levado a conhecer também a utilização das TIC na Educação e por fim poderá entender como a Educação Móvel pode revolucionar a maneira de se ensinar e aprender. ler esse livro é o primeiro passo.TIC NA EDUCAÇÃO alunos. a profissionais de tecnologia da informação a encontrarem soluções viáveis para melhorar a educação e inserir. gradativamente a tecnologia na educação. mas não pare por aqui. e certamente nesse processo você encontrará muito conteúdo produzido pelo Bruno de Souza. que já faz parte de nosso dia-a-dia.

MOBILE LEARNING 16 .

e as modernas tecnologias da informação caracterizadas por verificar o conteúdo da tecnologia com registros de computação. 17 . comunicação. transmissão de dados e interfaces. principalmente a televisão. rádio e telefonia convencional. JAMES RUSSELL LOWELL O uso pedagógico das TIC TIC É A ABREVIAÇÃO DE "TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COM UNICA ÇÃ O". As TIC podem ser definidas de duas maneiras: Como as tecnologias de comunicação tradicionais.TIC NA EDUCAÇÃO CAPÍTULO 1 TIC NA EDUCAÇÃO Educar a inteligência é dilatar o horizonte dos seus desejos e das suas necessidades.

Você não pode compreender o mundo de hoje sem um mínimo de cultura informática. finalmente. As possibilidades educacionais das TIC têm que ser consideradas em dois aspectos: conhecimento e uso. internet e GPS podem ser consideradas como novas tecnologias da informação e comunicação no século XXI. protegem e recuperam a informação. armazenam. modificam. Devemos entender como ela é gerada. As TIC se tornaram um dos pilares da sociedade e hoje são necessárias para proporcionar uma educação pública de qualidade. Os primeiros passos para uma Sociedade da Informação foi à invenção do telégrafo elétrico. que mais tarde se moveu para telefonia e. gerenciam. como 18 . como muda. para isto é preciso refletir sobre esta realidade. A primeira é uma consequência direta da cultura da sociedade. a televisão. e particularmente o uso de computadores e programas que criam. Telecomunicação móvel. como é armazenada.MOBILE LEARNING TIC (tecnologias da informação e comunicação) são tecnologias necessárias para o gerenciamento e processamento de informações.

mas também muito estreitamente relacionada com o primeiro. imagens.  Esse conhecimento vai levar a uma utilização generalizada das TIC para um alcance livre. é mais técnico. O segundo aspecto. Este segundo aspecto tem a ver com a Computer Education. se você não quer estar fora das correntes culturais. olhando para todos os níveis da educação. a formação ao longo da vida. usando técnicas apropriadas. espontâneo e permanentemente. mas é ideal tentar desenvolver sistemas de ensino que ligam os vários aspectos da 19 . tente participar na criação dessa cultura. sons). É esta a grande oportunidade. Não é fácil de praticar o ensino das TIC para resolver todos os problemas que surgem. Isto é: aprender qualquer assunto ou habilidade que possa ser facilitado pelas TIC e em particular a Internet.TIC NA EDUCAÇÃO se espalha e como acessa as informações em suas diversas formas (texto. que tem duas facetas:  Integrar essa nova cultura na educação. As TIC devem ser utilizadas para aprender e ensinar.

MOBILE LEARNING

informática e transmissão de informações, sendo o mais
construtivo possível do ponto de vista metodológico.
Começar a fazer bem esta tarefa é muito difícil. Exige
um grande esforço de cada professor envolvido e um importante trabalho de planejamento e coordenação do corpo docente. A preparação de materiais adequados para o aluno, já
que normalmente não há textos ou produtos educacionais
adequados para este tipo de educação, é uma tarefa muito
motivadora. Nós temos a oportunidade de preencher essa
necessidade. É sobre esta criação de uma educação atraente
que integra teoria, interação, abstração, design e testes que
vamos falar.
As discussões estão em andamento para os diferentes
grupos de trabalho interessados no tema focado em duas
posições. Uma é incluir cursos de Tecnologia da Informação
no currículo, e a segunda modificar os materiais convencionais, tendo em conta a presença das TIC. Atualmente, ambos
devem ser levados em consideração e não colocados em
lugares opostos.

20

TIC NA EDUCAÇÃO

No entanto, é essencial introduzir computadores nas
escolas, além de trabalhar a sensibilidades dos professores
na tecnologia da informação, especialmente quando você
quer entrar para as áreas (como conteúdo curricular e ambiente de aprendizagem). Portanto, programas que visam à
formação de professores no uso educacional das novas tecnologias de informação e comunicação devem:

Contribuir para a atualização do sistema educacional em
uma sociedade fortemente influenciada pela demanda de
novas tecnologias.

Proporcionar aos professores a aquisição de competências teóricas e operacionais que lhes permitam integrar o
seu ensino, material didático, em geral, e com base em
novas tecnologias, em particular.

Adquirir uma visão geral da integração de novas tecnologias no currículo, analisando as modificações sofridas
seus elementos: conteúdo, metodologia, avaliação, etc.

Formar professores para refletir sobre sua própria prática, avaliando o papel e a contribuição destes, no processo de ensino-aprendizagem.

21

MOBILE LEARNING

As TIC têm grande participação e sucesso na sociedade, atualmente é necessário rever, repensar e mudar os
modelos que formam a base da educação, em todos os seus
níveis, alinhando-os a um mundo moderno, novo, rápido e
exigente. E mais, mudar atitudes e concepções.
O cotidiano escolar e a aprendizagem dos alunos são
fatores importantes que devem ser levados em consideração
no uso justo e correto das TIC. As inúmeras situações em
que usamos estas tecnologias devem ser motivos de questionamentos e reflexão sobre quais são as reais contribuições
que estão trazendo ou de que forma podem influenciar na
evolução destes processos educacionais.

“A verdade é que nenhuma tecnologia poderá jamais transformar a realidade do sistema educativo, as tecnologias de informação e comunicação trazem dentro de si uma nova possibilidade de aprendizagem". (Carrier, 1998)

22

com uma abordagem pedagógica específica? Para início de conversa. portanto. podemos dizer que as TIC podem ser um grande salto se seu potencial for bem trabalhado. principalmente em termos de apresentação e busca de informação. Mas. as TIC são usadas como ferramentas no ensino-aprendizagem. Além disso. você não pode acreditar que o poder da tecnologia por si só fará com que os processos antigos funcionem melhor. Seu uso deve permitir que as organizações sejam capazes de quebrar os velhos padrões e criar novas formas de trabalho e desempenho. tanto por professores como pelos alunos. 23 . como pensar computacionalmente diferentes operações mentais e. A premissa deve estar usando a tecnologia para fazer as coisas que você ainda não pode fazer e não apenas como usá-las para melhorar aquelas que já fazemos.TIC NA EDUCAÇÃO Características Educacionais POR NÃO TER SEQUER PLANEJA DO.

que as TIC permitem maior interatividade do que um livro impresso isso não se tem dúvidas. Mas. 24 . tempo.) e aumentar as chances (variabilidade. nenhuma das coisas que permitem que as TIC sejam restritas.MOBILE LEARNING Acredito que o foco principal deva estar relacionado com os objetivos de relevância social e pessoal de aprendizagem. há como reduzir os freios (custo.. e apoiado por uma concepção adequada de seres humanos e suas relações com outros seres humanos..). Uma explicação bastante óbvia.. extensão espacial. concordo com Julio Cabero. que não podemos esquecer é que nós não estamos falando que as TIC sempre começam a tirar proveito desses recursos: por exemplo. esforço. No entanto.. Qualquer visão mágica ou tecnocrática no domínio das TIC deve ser rejeitada como superficial enganosa e. quantidade. muitas vezes dramaticamente. Quais são as possibilidades que se abrem ou melhoram as TIC em relação à abordagem? Falando de um modo geral. ferramenta interativa e a qualidade do conteúdo é melhor. às vezes sem causa. especialmente pela inclusão de uso da Internet.

mas uma interação de saberes vividos em sala de aula. "Possibilidade de criação de ambientes de comunicação multimídia utilizando comunicação síncrona e assíncrona e que possa. mas hipertextual. tornando os alunos construtores de informação. a construção de ambientes de informação não linear. informações.” (belloni.TIC NA EDUCAÇÃO que. onde professores e alunos articulam-se pela busca do conhecimento e pelo exercício da democracia. 1999) 25 . resume o seu potencial (insisto: possível. ou favorecendo a criação de ambientes colaborativos para a aprendizagem.” “O ato de aprender não é uma mera acumulação de conhecimentos. onde o aluno de acordo com seus interesses construirá sua viagem. depois de criticar o fundamentalismo “tecnológico” e as expectativas exageradas de salvação depositados em TIC. não necessariamente feito). assim. incentivando a interatividade entre os usuários do sistema. atualizando as informações imediatamente. superar as limitações espaço. realocar contextos próximos.

. amigos. para nós. muitas vezes envolve esforços significativos de treinamento. família.). As pessoas mais jovens não têm os fundamentos experienciais de terem vivido em uma sociedade "mais estática" (tal como a conhecemos nas décadas anteriores). As novas gerações são naturalmente assimilares a nova cultura que está em forma e que. de modo que para eles a mudança e o aprendizado contínuo para atualizações à medida que surgem a cada dia é normal. materiais. têm um impacto significativo em todos os níveis do mundo educacional. Obviamente estudantes devem abor26 . Justamente para incentivar este processo que começa a se desenvolver a partir de contextos educativos informais (lazer. a informação como ferramenta de produtividade. ou simplesmente já não servem. instrumento cognitivo. fonte para o trabalho.MOBILE LEARNING Funções das TIC na educação A "SOCIEDADE DA INFORM A ÇÃ O" em tecnologias gerais e de novo em particular. adaptação e "desaprender" muitas coisas que agora "fazem a diferença". a escola também deve integrar a nova cultura: a literacia digital.. grupos.

.. como outro instrumento... e de televisão. e familiares. permitindo atividades educativas destinadas a seu psicomotor. para ser usado para diferentes fins: entretenimento. instrução.). é importante a presença de computadores em sala de aula (e da câmera de vídeo. As principais características das TIC nas escolas dizem respeito a:  A literacia digital dos alunos (e professores.  O uso pessoal (professores.  Gestão do Centro: secretariado. gestão de biblioteca. cognitivo. ao uso e gozo dos meios tecnológicos (na sala de aula.TIC NA EDUCAÇÃO dar a cultura de hoje... emocional e social. Por consequência. orientação de estudantes. além disso.): o acesso ao tratamento da informação. 27 . Mas. não.. em casa.. gestão e dados.. comunicação. estudantes. comunicação. Como também é importante estar presente nos lares para os mais jovens poderem desfrutar delas. novas tecnologias também podem contribuir para aumentar o contato com as famílias. informação..).) a partir das séries iniciais. a cultura de ontem.

A informação é a matériaprima para a construção do conhecimento .  Relação entre professores de diferentes escolas (através de redes e comunidades virtuais) para compartilhar recursos e experiências. e-centro. wiki. escrita. sites .MOBILE LEARNING  Utilização de treinamento para facilitar o ensino e a aprendizagem.comunicação (slate digital).. perguntas.). internet.  Canal de comunicação virtual (mensagens. tv. que dispõe: trabalho em 28 ..  Comunicação com as famílias (através do centro web. instrumento cognitivo.  A comunicação com o ambiente.)..informações de fonte aberta (www. fóruns. transmitir informações. blog.. dvds. de aprendizagem . plataformas de e-center. Os estudantes podem participar mais nas aulas. Abaixo apresento as principais perspectivas das fun- ções das TIC em contextos educativos de hoje:  Meios de expressão (software): desenho. Você tem que processar a informação para construir novo conhecimento.Instrumento para processar a informação (software): Mais produtividade.). apresentações.

avaliação. avaliação e reabilitação (software) -. interagindo .. motivação.  Pode facilitar o ensino: mais recursos para lidar com a diversidade. intercâmbio. 29 .. web center). plataformas. compartilhando. Ferramenta para diagnóstico. Instrumento para a prestação administrativa.). guias de aprendizagem. instalações para monitoramento e avaliação (autocorreção de materiais. Ambientes e oportunidades de aprendizagem que contribuem para a formação em qualquer tempo e lugar.  Permitir a implementação de novas atividades de aprendizagem com alto potencial didático . orientação. Facilitar a comunicação com as famílias (e-mail. tutoria e de contato com as famílias.suponha a aprendizagem de novos conhecimentos e habilidades que afetam o desenvolvimento cognitivo e são necessários para funcionar na sociedade da informação de hoje. Gerador / Área de cenários de treinamento (plataforma de software).TIC NA EDUCAÇÃO colaboração. A motivação é um dos motores da aprendizagem. formação.didático Médio (software): informação.

E profissionais da educação têm muitas razões para aproveitar as novas oportunidades proporcionadas pelas TIC para alcançar essa mudança para um novo paradigma educacional mais personalizado e focado na atividade do aluno.) e do multiculturalismo crescente da sociedade. Além de literacia digital dos alunos e o uso de TIC para melhorar a produtividade global. o alto índice de fracasso escolar (competências linguísticas inadequadas. são razões fortes para aproveitar as oportunidades oferecidas pela inovação metodológica das TIC para alcançar uma escola mais eficaz e abrangente.. matemática.MOBILE LEARNING A Era da Internet exige mudanças no mundo educacional. 30 ..

TIC NA EDUCAÇÃO

31

MOBILE LEARNING

32

A EVOLUÇÃO DO MERCADO MÓVEL

CAPÍTULO 2

MUNDO MÓVEL
E CONECTA DO

O Futuro está na tecnologia móvel.
MICHAEL ROGERS

A evolução do mercado móvel
O A CESSO À INFORMAÇÃO E A O CONHECIM ENTO e as
formas de comunicação entre pessoas, tem sofrido uma incrível troca de favores com o desenvolvimento da tecnologia
da sociedade moderna, de modo que se pode produzir em
qualquer lugar e em qualquer momento podemos falar de
mobilidade, de aprendizagem móvel.

33

etc. redução dos dispositivos. como tecnologia estendida e utilizada em todos os setores da sociedade. ampliando suas funções. Dada a absorção sem precedentes de dispositivos móveis no mundo – existem agora quase seis bilhões de assinaturas de telefones móveis .  E por outro a internet. Informação e comunicação (TIC) podem contribuir para atingir os pilares da Educação para Todos (EFA). que tem se generalizado graças ao aumento. que são o acesso universal à educação. acesso e a redução dos custos.MOBILE LEARNING Dois fatores de caráter tecnológico têm sido determinantes nesta troca:  Por um lado o móvel. Isto tem produzido um grande avanço por toda a sociedade. 34 . à igualdade na educação e na oferta de educação de qualidade. Graças à melhora da cobertura e usabilidade. custos reduzidos. A tecnologia móvel se desenvolveu com grande velocidade na última década. os dis- positivos móveis não podem ser considerados apenas "telefones".esta TIC apresenta uma possibilidade nova e emocionante de apoio à EFA.

o número de usuários de Internet móvel deve chegar a 110. privados e/ou da sociedade civil que visam criar uma representação na web de um determinado lugar. até 2015. Um dos projetos pioneiros foi “De 35 . comunidades virtuais e representação política sobre uma determinada área urbana. Pode se dizer que a internet se democratizou nos últimos anos.A EVOLUÇÃO DO MERCADO MÓVEL No último ano.1 milhões até o final de 2012. M obilidade. Entende-se por Cidade Digital projetos governamentais. também conhecido como Cidade Digital. número que deve aumentar para 60. Os dados são da pesquisa Mobile Modes feita pelo Yahoo! Insights. graças à generalização da internet.5 milhões.1 milhões de pessoas estiveram conectadas à Internet através de dispositivos móveis no Brasil. em parceria com o instituto Ipsos. Cidade Digital é um portal com informações gerais e serviços. já que agora se fala de conexão como um direito. Tal é o exemplo. O estudo ainda mostra que. O termo Cidade Digital (ou Cibercidade) abrange experiências que relacionam cidades e novas tecnologias de comunicação. 41. de cidades que estão incorporando o uso público da internet através do Wi-fi.

as tecnologias e redes sem fio imprimem novas transformações sociais (redes de sociabilidade por SMS. a internet onipresente. Piraí (RJ). Exemplos dessa nova estrutura de conexão podem ser encontrados em várias cidades. criado em 1994 por uma organização civil hoje transformada em entidade de utilidade pública. navegação por GPS.). ou seja. redes wi-fi. GIS. e que já está começando a se generalizar em 36 . A união de ambos os fatores. entre outras. Ouro Preto (MG). As cidades entram na era da computação ubíqua. Sud Menucci (SP). mapeamento. micro-blogging). No Brasil estão sendo implantados projetos de redes sem fio em Almerin (PA). telecentros. Atualmente. já que encontramos as quatro categorias no país (portais governamentais. geolocalização). Belo Horizonte (MG). da cidade de Amsterdã. novas práticas culturais (acesso e consumo da informação em mobilidade) e novos desenhos no espaço urbano (zonas de acesso para Wi-Fi e celular. Podemos dizer que o nosso país tem acompanhado a tendência mundial. embarcada. o que conhecemos como internet móvel. móvel. Parintins (AM).MOBILE LEARNING Digitale Stad (DDS)".

"não só de celular vive o homem.. O objetivo final é um dispositivo para se conectar em qualquer lugar e em qualquer momento. Mp3. evitando problemas de espaço ou de bateria. que. Os dispositivos 37 .A EVOLUÇÃO DO MERCADO MÓVEL todos os momentos. notebooks. No entanto." Internet móvel não se limita apenas a telefones. etc. é o que tem provocado à evolução das novas formas de comunicação e de acesso à informação ao conhecimento. de modo que diferentes companhias tem se adaptado a esta nova situação. Não podemos esquecer que a característica mais importante dos dispositivos móveis é precisamente a sua mobilidade. Tablet. Nos últimos anos cresceu o aumento do consumo de internet em dispositivos móveis no mercado mundial. handhelds. que permita conectividade. juntamente com o fato de que eles podem ser usados a qualquer momento. O papel principal deste tipo de aparelho é organizar o fluxo informativo e acomodar as necessidades de cada usuário. mas abrange qualquer tipo de dispositivo móvel: PDA.

os materiais escolhidos pelos docentes para suas aulas. já estão dizendo que a era do PC acabou e agora a raiz são os dispositivos móveis. e em 2015 no secundário. Mas está revolução. o governo através do KERIS (Korea Education & Research Information Service) e com um investimento de $2. Tanto que em alguns países. chamada "revolução móvel" de modo que algumas das pessoas mais importantes da área.000 milhões de dólares para oferecer tablets gratuitos aos alunos. 2010). estarão disponíveis em um sistema de computação que o governo construirá. não vem precedida apenas pela última geração de dispositivos móveis: A ascensão dos Tablets nos últimos anos também tem um papel importante. como é o caso da Coréia do Sul (Young Suhk. já declarando o fim do Livro Texto nas aulas a partir de 2014 no primário. Da mesma maneira.MOBILE LEARNING móveis incentivam a mobilidade das pessoas e estão criando uma revolução. 38 .

O usuário já está adaptando a tecnologia móvel as suas necessidades e suas capacidades. normalmente o celular é o último que tocamos para dormir e o primeiro que consultamos ao acordar. 39 .A EVOLUÇÃO DO MERCADO MÓVEL A generalização dos dispositivos móveis na sociedade tem se tornado parte da vida das pessoas. Isto é o que se chama de apropriação tecnológica.

MOBILE LEARNING 40 .

estamos falando sobre Mobile Learning (também chamado m-learning) ou "aprendizagem móvel. De fato. 41 . se você mudou para o processo ensino-aprendizagem. NELSON MANDELA Mobilidade para aprender A EDUCAÇÃO NÃO ESTÁ SENDO MANTIDA FORA de toda essa mudança. O desenvolvimento dos dispositivos móveis nos últimos anos pode ser uma das chaves para mudar para o desenvolvimento de atividades no sistema de ensino atual e. naturalmente.".MOBILIDADE PARA APRENDER CAPÍTULO 3 EDUCAÇÃO EM MOVIMENTO A educação é a arma mais poderosa que você pode usar para mudar o mundo.

telefone. mas sim uma "escola no bolso. tais como celulares. Alan Kay pretendia fazer um computador para crianças de todas as idades. ou aprendizagem móvel é uma das modalidades da Educação à distância. ou e-learning. isso conduziu ao desenvolvimento do protótipo do Xerox Alto. Está gerando uma grande expectativa no sistema educacional. laptops.MOBILE LEARNING também um impulso para o e-learning. ipods. rádio. Mobile Learning não é apenas uma "escola de bolso" (Fumero Reveron. em TELOS 2010). já estão sendo realizadas iniciativas em ambientes empresariais e de pesquisa em centros acadêmicos. O M-learning originou-se no final da década de 60 e início de 70." De acordo com O'Malley et al. 42 . quando o conceito de Dynabook (parece um Tablet PC) foi criado por Alan Kay em 1968. tv. Mobile learning. fax. entre outros. dois anos antes da descoberta do Xerox Parc. nomeado originariamente “o Dynabook provisório”. Acontece quando a interação entre os participantes se dá através de dispositivos móveis.

MOBILIDADE PARA APRENDER Figura 1: The Dynabook Imagem original. a Xerox Palo Alto Research Center (PARC) propôs o Dynabook Provisório (um computador do tamanho de um livro. Estados Unidos e Austrália. A MOBIlearn conta com 24 países parceiros na Europa. onde foi avaliado o potencial da educação móvel para os alunos. além de Israel. Na década de 90 houve pesquisas em universidades na Europa e na Ásia. 1972). 1972 Este possuía todos os elementos de uma interface gráfica (GUI. 43 . Suíça. O componente de software desta investigação era o Smalltalk. A Comissão Europeia fundou nesta mesma década a MOBIlearn um projeto destinado à pesquisa e ao desenvolvimento de tecnologia móvel para a educação. rede móvel e sem fio e tela plana). Graphical User Interface.

se imagina um cenário de coexistência entre m-learning e outras modalidades e não de concorrência ou de substituição. mas não em direção contrária as já existentes. fotos. Os dispositivos móveis se tornam cada vez mais essenciais. Com avanço os dispositivos móveis.MOBILE LEARNING Nos últimos dez anos. Se o e44 . Logo. o M-learning ou mobile learning está gerando um interesse crescente no mundo inteiro. eles representam um caminho alternativo para a educação. mas também como um conceito de aprendizagem. É por esta razão que alguns começaram a enxergar o seu potencial como uma fonte de aprendizagem. e-mail. e até mesmo a televisão passaram a ser vistos não apenas como diversão. Música. números de telefone. Pesquisadores alemães foram responsáveis por grande parte dessas pesquisas que impulsionaram essa nova forma de aprendizagem móvel. Como pano de fundo para todas as exposições que serão feitas. A capacidade crescente das inovações em dispositivos móveis se tornou uma plataforma útil para o estudo. temos que o m-learning é um braço da educação à distância.

) Permite programação para os estudos. com múltiplas funções áudio e vídeo. biblioteca. transporte público. Grande janela de atenção. trabalho. Ambiente com ruídos constantes. aeroporto. Estudo não programado. Figura 2: Desktop e Mobile 45 . Acesso da rua. A possibilidade de não estar em um lugar fixo para que o processo de aprendizagem ocorra é o grande diferencial da educação móvel. o que está lhe dando uma cara diferente e mais atraente para que o M-learning passe a ser esse novo modo de aprendizagem utilizando aparelhos móveis.MOBILIDADE PARA APRENDER learning foi à revolução da educação à distância. O IPHONE foi à revolução dos aparelhos celulares – com telas mais brilhantes e maiores. Ambiente silencioso. o “mlearning ou mobile learning” poderá ser uma revolução na educação à distância. Desktop Mobile Acesso de casa. Pequena janela de atenção (intervenção por ruídos externos.

Atualmente o telefone celular é um dispositivo com preço acessível e a telefonia celular está em franca expansão no território brasileiro. o que o torna um elemento muito importante e que deve ser levado em consideração nos projetos de E-learning. Uma das grandes vantagens do uso de celulares na educação é o fato de que se pode alcançar um grande número de pessoas em um curto espaço tempo. ele está sendo utilizado por pessoas de diversas faixas etárias. O aumento do desempenho dos equipamentos e o aperfeiçoamento dos conteúdos desenvolvidos para este tipo de plataforma impulsionaram o m-Learning.MOBILE LEARNING Cenário para Mobile Learning COM O GRANDE CRESCIM ENTO e utilização dos dispositivos móveis. A atual geração é a que mais se beneficia desta tecnologia. afinal nos dias 46 . A falta de tempo. Consequentemente. surgiu mais um caminho para a educação à distância. trabalhar o dia todo e a necessidade de uma formação superior faz do m-Learning uma ferramenta essencial nos dias atuais.

a computação móvel. sugerem que a expansão dos serviços da informação educacional para o processo de consolidação. Algumas considerações preliminares:  O crescimento global da telefonia móvel e da integração do computador com a sua analogia. produtos farmacêuticos e consumo de massa.  Mais e mais empresas envolvidas no desenvolvimento de conteúdo educacional para ambos os dispositivos móveis e de telecomunicações.MOBILIDADE PARA APRENDER atuais o celular é um item essencial seja para um adolescente. afinal poder atualizar o serviço de um aparelho celular foi um grande boom no mundo da comunicação. Um dos pontos que ajudou o cenário do mobile learning foi o sucesso do Twitter em 2009. um celular também pode ser usado na administração da educação para informar os estudantes sobre horários alterados. O dispositivo móvel tem potencial para ser utilizado numa grande variedade de métodos com finalidade de educação. um empresário etc. Por exemplo. começaram a equipar suas forças de ven- 47 .

48 .. começaram a pensar em como usar a tecnologia disponível para manter os funcionários informados e treinados. o mobile learning representa apenas um flash do olho desse embrião. os departamentos de TI e áreas de negócios e recursos humanos das grandes organizações. para dispositivos móveis através de tecnologias como WAP ou SMS. implementar e integrar o conteúdo a dispositivos móveis. A realidade é que hoje o uso do mobile learning é muito limitado. avisos urgentes. já começaram a assistir a este mercado de perto e já estão adaptando suas soluções para enviar. Muitos especialistas concordam que é preciso entender que o mercado de e-learning ainda é embrionário.MOBILE LEARNING das e serviços com este tipo de dispositivo para o desenvolvimento de suas tarefas diárias.  Acompanhando esse processo. etc.  Enquanto isso. grandes empresas internacionais dedicadas ao desenvolvimento e comercialização de plataformas de e-learning. só são encontrados projetos pilotos que oferecem serviços de consultas a qualificações.

No entanto. portanto. notebooks. mas tira proveito das situações de mobilidade para melhorar suas habilidades e conhecimentos através das tecnologias móveis. etc. 49 . tablets. tudo o que acontece quando o aluno está em um local pré-definido e suplente para o estudo.MOBILIDADE PARA APRENDER Mobile Learning é questão de tempo SOFISTICADOS DISPOSITIVOS TECNOLÓG ICOS estão se tornando cada vez mais populares entre os usuários e permite o acesso a informação quando e onde necessário. não quero me deter sobre a tecnologia. handhelds. Segundo alguns autores. dependendo do tipo de tecnologia utilizada. o m-learning tem definições diferentes. O Mobile learning ou m-learning é um tipo de estudo que ocorre em conexão com dispositivos sem fio e smartphones. como do tipo específico de estudo que pode ser definido “nômade” e fazendo uso de dispositivos que permitem o acesso à Internet em movimento. M-learning é.

50 . manipulação e compartilhamento de conteúdo online ( Escola Naciona l Boa rds A ssocia tion. MP3 players. houve um crescimento explosivo por parte dos alunos na criação. as tentativas de bloqueá-las são cada vez mais ineficazes.MOBILE LEARNING Os telefones celulares. músicas. ambientes de aprendizagem do tipo nômade. Por exemplo. Nos últimos anos. Sites de redes sociais fornecem plataformas para a criatividade dos alunos. Por q ue impedir q ue tais dispositiv os seja m lev a dos pa ra a escola ? Tecnologias como celulares e sociais tornam-se onipresentes. nas escolas que proíbem celulares. permitindo-lhes projetos de design. O objetivo não é só chamar. 54% dos estudantes relatam ainda o envio de textos durante o dia escolar (Lenhart. 2010). PDAs e outros dispositivos portáteis oferecem a oportunidade de última geração para interagir de forma harmoniosa e permanecer conectado à rede. o seu potencial para melhorar a aprendizagem está sendo cada vez mais discutido. 20 0 7) . Os dispositivos móveis se tornam poderosos e mais acessíveis. mas também criar mais ou menos conscientemente. fotos e vídeos.

 Escolas devem oferecer papéis significativos na tomada de decisão dos alunos para promover a apren- 51 . mas apenas quando os alunos se sentirem livres.MOBILIDADE PARA APRENDER Reconhecendo o valor educativo de incentivar tais comportamentos. conectá-los com recursos incontáveis e permitirlhes colaborar em tempo e espaço. personalizada e customizada para todos os alunos.  As escolas devem oferecer uma experiência centrada no aluno.  Tecnologia avançada de instrução tem a capacidade de envolver os alunos profundamente em seu trabalho.  As escolas devem defender os valores que são essenciais em uma sociedade civil e democrática. Princípio fundamental na melhoria do quadro pedagógico das escolas. A educação deve preparar os alunos para serem participantes ativos e construtivos de uma sociedade global.  Aprendizagem deve ser em qualquer lugar. alguns diretores de escolas mudaram suas energias de limitar o uso dessas tecnologias para limitar o seu abuso.

em seguida. Uma educação que não faz uso responsável dos dispositivos móveis e redes sociais prepara os alunos para o nosso passado.  Incorporar o uso responsável das tecnologias móveis e sociais em políticas de uso aceitável. Do ponto de vista educacional. Ambientes formais e informais de estudo poderiam oferecer a oportunidade de sensibilizar o potencial cultural inerente dos dispositivos móveis como ferramentas de aprendizagem. responsabilidade e propriedade. oferecer sugestões específicas para diferentes líderes em educação. mas está se tornando cada vez mais claro que o simples bloqueio de tais tecnologias não tem tido nenhuma eficácia. a conversa sobre tecnologia móvel e social nas escolas tem girado em torno de como bloqueá-las.MOBILE LEARNING dizagem do aluno e um ambiente de participação.  Incorporar cyberbullying e sexting em diretrizes de prevenção no código de conduta do estudante. E. mas não para o seu futuro. a aprendizagem móvel parece ser apropriada para abordagens de ensino 52 . Durante anos.

As experiências do uso eficiente de m-learning são cada vez mais numerosas. mas também de cidadania ativa. tablets netbooks. você deve criar conteúdos educativos. Algo que não é ilógico. é apenas uma questão de tempo para que o m-learning seja agregado à prática docente cotidiana. que garante que 53 . ou seja. A tecnologia deve ser cuidadosamente elaborada para que ela possa se apoiar em uma pedagogia que faça uso consciente do conteúdo colocado em jogo. smartbooks. nos planos estudos. Para alguns autores. prestando atenção aos contextos específicos em que as situações humanas e ambientais de aprendizagem móvel são propostos.MOBILIDADE PARA APRENDER situadas. PDAs. as universidades e escolas de negócios têm buscado introduzir a metodologia de aprendizagem móvel. a formação através de smartphones. autênticas. de acordo com o estudo elaborado pela Fundação Telefónica. aprender fazendo e aprender tanto em contextos formais e informais de aprendizagem. Além disso. etc. Embora ainda numa fase experimental.

redes. O mobile learning é uma tecnologia importante e crescerá. wikis.0. sem esquecer. a aprendizagem móvel faz parte da filosofia web 2. os conteúdos devem ser bem planejados para serem ensinados (factual. Você deve usar o melhor canal (seja eLearning. sem dúvida. procedimental ou atitudinal).).MOBILE LEARNING em 2020 os dispositivos móveis serão a principal ferramenta de conexão com a Internet para a maioria da população. como jogos e redes sociais. já trabalham com funções que não é preciso um computador. etc. Eu mesmo costumo falar em algumas publicações e também no mundo off-line com os amigos. Mas vou falar mais uma vez. conceitual. Nestes novos modelos de treinamento em ambientes virtuais que os estudantes estão acostumados a usar. “a tecnologia deve apoiar a aprendizagem e não vice-versa”. é claro. como parte de uma oferta combinada. etc. 54 . os objetivos econômicos e financeiros. mobile learning. podcast. da cultura participativa. sala de aula. que incentiva os usuários através de blogs. objetivos de aprendizagem. Em suma. os objetivos corporativos.

como parte dos serviços e produtos demandados por alunos requer adaptação às novas situações de consumo.MOBILIDADE PARA APRENDER Como todo. E se pretendemos estudar tudo em movimento. destaca como a aprendizagem através de dispositivos móveis está se convertendo em um termo que marcará em pouco tempo a aprendizagem informal. Daí. eu seu livro “A Revolução do Mobile Learning” . já que a oferta formativa . Não se pode readaptar os mesmos conteúdos pensados para livros. Mas a incorporação do mobile learning. pedagógicas e sociológicas do que tecnológicas. Marcello Rinaldi. de modo que os alunos possam acessar uma informação pensada para os diferentes contextos de suas vidas. porque não se pode. não teremos bons resultados. obriga a enfrentar questões mais metodológicas. Está incorporação requer um redesenho tecnológico e pedagógico dos conteúdos. (Como algumas faculdades do Brasil estão fazendo). a necessidade de adicionar o mobile learning aos projetos de formação existentes e de criação futura. O relevante do mobile learning é que tudo feito em um PC pode ser feito sobre uma 55 .

em particular os dispositivos móveis e as redes sem fio que os conectam (PACHLER et al. como soluções para promover o compartilhamento de informações e recursos. Todas estas características reunidas podem ser exploradas de maneira positiva frente às mudanças ocasionadas por esses instrumentos digitais e seus recursos comunicacionais. como formas de estreitar o vinculo com o conteúdo. 56 . mas não é elearning. Metodologicamente e de um ponto de vista rigoroso. É um irmão mais novo. Mudanças essas que se mostram propícias a potencializar ainda mais a interação entre os sujeitos. os telefones inteligentes são muito usados e sua introdução está a crescer exponencialmente. o mobile learning também é muito semelhante ao e-Learning. mas não para estudar.. O mobile learning requer um conjunto de novos conteúdo e práticas. mas para falar. O learning em smartphones vai crescer lentamente. mas hoje ainda é usado com muita parcimônia (é claro. 2010). com menos recursos.MOBILE LEARNING plataforma móvel. navegar ou encontrar informações muito breves e factuais).

é necessário criar contextos adequados e permissivos para que a aprendizagem aconteça. do desenvolvimento da educação. a utilização de ferramentas informáticas como apoio a educação e especificamente como ajuda colaborativa. Desta forma. variados recursos. da ciência e da socialização de saberes e deve ser tomada em conta por sua grande abrangência na percepção do contexto de aprendizagem. o objetivo é que os alunos trabalhem e se comprometam com a aprendizagem.MOBILIDADE PARA APRENDER Vantagens e Desvantagens do Mobile Learning DO PONTO DE VISTA PEDA G ÓG ICO. é necessário reconhecer a importância do ambiente donde acontecem os processos educativos. é uma realidade que tem permitido otimizar o processo e ensino-aprendizagem. 57 . devem ser percebidos pelos estudantes como ricos em informação. permissivos e amigáveis. os ambientes de aprendizagem sejam potenciais ou virtuais. condição que se evidência a cada dia em todos os aspectos da prática docente.

MOBILE LEARNING A orientação dos serviços educacionais baseados em tecnologia móvel é de dar aos estudantes ferramentas alternativas para apoiar e potencializar a construção de conhecimento e facilitar o trabalho colaborativo em uma aula. derivadas da integração de tecnologia móvel. Como exemplo. vou destacar algumas oportunidades e vantagens diretas. tais como que se trata de uma ferramenta que dispõe praticamente a todos os estudantes e brinda grande possibilidade de interação nos ambiente de aprendizagem: é flexível. já que o caráter lúdico dos materiais didáticos tecnológicos despertam um maior interesse. tanto a nível funcional como pedagógico. e facilitam a aprendizagem. de tamanho pequeno e seu custo pode ser bastante baixo. também de brindar de instrumentos que permitam criar um ambiente de estudo amigável. 58 . nos processos de ensino-aprendizagem. Va nta gens do M ob ile Lea rning O uso de dispositivos inteligentes (smart devices) no processo de ensino-aprendizagem apresenta uma série de vantagens pedagógicas que se somam a outras operativas.

MOBILIDADE PARA APRENDER Vantagens de tipo funcional:  A prender a qualquer hora e em q ua lq uer luga r: Não é mais necessário estar em um determinado lugar ou um tempo determinado para aprender. hotéis. acesso à Internet. de modo que o processo de aprendizagem é personalizado e adaptado às necessidades individuais e disponibilidade de cada aluno. 59 . atualmente quase 100% dos alunos tem acesso a um telefone celular. que pode também ajudar a reduzir o fosso digitalmente. O dispositivo móvel pode ser usado em qualquer lugar e em qualquer altura.  M a ior a cessib ilida de: Todos estes dispositivos móveis podem ser ligados a redes e serviços. 30% para PCs/ notebooks.  Portabilidade e funcionalidade: Você pode fazer anotações diretamente no dispositivo para aulas ao ar livre.  A lta penetra çã o: Telefonia móvel é acessível a quase todos. incluindo doméstico.  Tecnologia mais b a ra ta : O custo de aquisição de um dispositivo móvel é significativamente menor do que um PC.

MOBILE LEARNING  A a prendizagem colaborativ a : A tecnologia móvel incentiva os alunos a compartilhar o desenvolvimento de certas atividades com diferentes parceiros.  Pode ser usa do para encorajar experiências independentes de aprendizagem ou grupo. Vantagens pedagógicas:  A juda os a lunos a melhora r suas habilidades para ler. experimentando e aplicando ao mesmo tempo em que se aprende. Os dispositivos móveis facilitam a aprendizagem explora- tória. Aprendendo sobre o campo.  A judar os a lunos a identificar as áreas onde eles precisam de ajuda e apoio. 60 .  Permite que os professores enviem lembretes sobre os prazos de atividades ou tarefas para os alunos e mensagens de apoio e incentivo. escrever e calcular. e reconhecer as suas competências existentes. criando grupos. etc. explorando.

61 . estimula e oferece variedade para as aulas ou cursos convencionais. portanto. personalizada. um aspecto chave para envolver professores a introduzir o mLearning nas atividades dentro da sala de aula. Os enriquece.  Oferece muitas v ezes a tividades curricula res. Pode colaborar para uma maior autonomia do indivíduo. estão familiarizados com a tecnologia.MOBILIDADE PARA APRENDER  A juda a comb a ter a resistência ao uso das TIC e pode ajudar a superar a diferença entre a alfabetização através do dispositivo móvel e realizado através de TIC.  A pelo estimula nte .  Ajuda os alunos a manter o foco e calma durante aulas com períodos mais longos.exploração de novas tecnologias e práticas inovadoras.  A juda a eliminar a forma lida de da experiência de aprendizagem e envolve estudantes relutantes que estão familiarizados desde a infância com máquinas como PlayStations ou Gameboys.  A judar a construir a autoestima e proporciona uma sensação de confiança.  Aprendizagem centrada no aprendiz.

temos que admitir que os dispositivos móveis apresentam problemas associados à usabilidade já que as telas são pequenas. Alguns dispositivos móveis tendem a ser muito compactos. Esta desvantagem faz com que a navegação seja limitada. Hoje existem poucas aplicações educativas para dispositivos móveis. o que repercute que se tem dificuldade de interação. podemos dizer que esta é a principal desvantagem dos dispositivos móveis.MOBILE LEARNING Desv a nta gens do M ob ile Lea rning Em quanto às debilidades da aprendizagem móvel. Por outro lado. pois a quantidade de informação visível é limitada e faz como que o leitor tenha de rolar a tela para continuar lendo. a indústria de software já percebeu que há um grande interesse nesse mercado e com certeza deve reagir. particularmente. em geral. curta e concisa. 62 . a indústria está cheia de soluções proprietárias e os custos de acesso à rede são altos. em alguns telefones é difícil ler um texto médio. O anterior tem consequências no desenho de interface e a introdução de dados deve ser clara.

As tecnologias móveis tem uma grande aceitação entre os jovens. tem o potencial de apoiar os educadores a desenvolverem seu trabalho com eficácia e eficiência. base de dados. manuais de anatomia no caso dos médicos) e também das bases de dados de características especificas. as pesquisas que se desenvolvem na área. Os PDA têm sido subutilizados como agendas. o planejamento para este tipo de sistema deve ser feito pondo um grande peso no usuário.MOBILIDADE PARA APRENDER Por fim. o que pode ser aproveitado para utilizá-las. e mais que desenvolver aplicações monolíticas. A experiência de utilizar a computação móvel para apoiar experiências de campo indica que é necessário dotalas de matérias tradicionais (por exemplo. mas a integração de tecnologias lhes tem acrescentado à característica que permite o utilizar como navegador GPS e executar aplicações como. navegação na internet. ligadas a comunidade educativa. deve desenvolver ferramentas poderosas que permitam aos expert (como tutores e professores) adaptar a tecnologias as suas necessidades. 63 . e-mail.

MOBILE LEARNING 64 .

Nós associamos o conceito de formação ao nosso estágio de estudante. Precisamos aprender primeiro a sobreviver. mas também a evoluir. e este fato é baseado em alguns dos nossos instintos mais primitivos.NOVAS VIAS DE INFORMAÇÃO CAPÍTULO 4 U-LEA RNI NG Aprender. como a sobrevivência ou o desejo de superação. mas o fato é que mais ou menos consci65 . você aprende em qualquer lugar. e isso faz com que aprender esteja em muitos momentos diferentes de nossa existência. TODO MUNDO ODEIA O CHRIS Novas vias de formação AP RENDER É UMA ATIV IDADE que está presente ao longo de nossas vidas.

é natural que elas vão estar presentes em muitos desses momentos em que podemos adquirir novos conhecimentos. a presença de novas tecnologias deve ser igualmente aplicável à atividade de aprendizagem. universidades. Já se passaram quase 10 anos. tanto no campo da educação formal (ensinado nas faculdades. Portanto. nós aprendemos algo a todo o momento. nossa experiência pessoal.MOBILE LEARNING entemente. ou usando a rede e há muito tempo que o eLearning não é mais uma ideia simples de como as novas tecnologias podem estar presentes em muitos aspectos da vida cotidiana. Cada nova experiência nos dá uma pequena pílula de conhecimento que trazemos para o nosso conhecimento. o termo foi cunhado para designar as atividades de formação realizadas através do e-Learning. Esta forma de aprendizagem é agora uma realidade generalizada. academias e escolas) e no campo de treinamento corporativo (fornecido pelas empresas aos seus funcionários para melhor desempenho e progressão 66 .

NOVAS VIAS DE INFORMAÇÃO na carreira). Além disso. O u-Learning é um conceito que engloba todas as atividades de aprendizagem (formação e treinamento). De ser um veículo importante de transmissão de informações e é muito pouco explorado na sua capacidade de treinamento. permitindo que os estudantes aprendessem a qualquer hora e em qualquer lugar. dentro do u-Learning também inclui uma característica normal da vida diária. apoiados pela tecnologia. 67 . tais como a televisão. telefone). em qualquer lugar (até mesmo em lugares que ainda não existem). Nos estágios iniciais da expansão do e-Learning costumava se dizer que este serviço deveria fazer o treinamento fora da sala de aula. este conceito incorpora quaisquer meios tecnológicos capazes de receber informações e permitir a sua integração e assimilação para o povo. dentro dessa nova concepção de aprendizagem e de formação se considera as videoconferências. Portanto. e são acessíveis a qualquer hora. O u-Learning não se limita à formação através de um computador ou dispositivo móvel (PDA.

do processo de ensinoaprendizagem que contemplaria as novas tecnologias instauradas na sociedade. é compreendido com uma extensão do e-learning. O m-learning. 68 . a possibilidade de aprender em qualquer lugar e momento. O amadurecimento da aprendizagem virtual. os próprios meios tecnológicos baseados no construtivismo e conectivismo. uma adaptação. Entra em jogo um novo conceito: Ubiquidade.MOBILE LEARNING Estes permitem ter sessões interativas com especialistas ou colegas. proporcionando flexibilidade para a educação e formação. Abre se assim. significa uma amplificação dos espaços e tempos de formação. apresentações e reuniões. e por tanto. desta forma. o ponto final de encontro entre o processo e ensino-aprendizagem e as TIC. O u-Learning (Aprendizagem Onipresente) é uma evolução do e-Learning. O Mobile Learning representaria o primeiro passo no caminho desta evolução natural do modelo e-Learning. As atividades de aprendizagem podem ser desenvolvidas independentes do lugar físico onde se encontram as pessoas.

quando o aluno da "sociedade hiperconectada" se aproveita das tecnologias móveis. • Metodologia e ensino-aprendizagem a tra vés de dispositivos móveis (tablets. etc.NOVAS VIAS DE INFORMAÇÃO e-Learning • e-Learning é a prendizagem eletrônica. Alguns conceitos chaves vinculados seriam os seguintes:  A cessib ilida de: Todos os conteúdos formativos estão virtualizados e acessíveis em todos os momentos a partir de qualquer dispositivo. m-l earning cel ulares.  Permanência : Todas as atividades de treinamento envolvendo os alunos são coletadas e armazenadas para 69 . o u-learning se produz quando a aprendizagem não tem ubiquação fixa.) • U-l earning é o conceito que faz referência a a prendizgem a poiada a tecnologia e que pode se realizar a qualquer momento. PDA. u-l earning Organograma 1: Modelos Deste modo. Educa ção a distância a través da internet.

onde e quando necessário. interagir e aprender com os colegas. criando um hábito continuado de aprendizado. Trata-se de uma aprendizagem que se pode produzir com ou sem conexão:  Com conexã o falaríamos de uma aprendizagem em tempo real. Em que os conteúdos estariam adaptados para que possam ser consumidos de forma rápida. Neste sentido o download e visualização de conteúdo também são importantes. de aprendizagem "just-in-time".  Na tura l: A interação diária com a tecnologia criou uma maneira natural aprender. 70 .  Cola b ora tiv o: Os participantes podem se comunicar.  Continuado: A atividade de aprender faz parte da vida do indivíduo. sendo quase transparente e invisível ao aluno.MOBILE LEARNING futuras consultas no âmbito do processo de aprendizagem. formadores e especialistas de maneira síncrona e assíncrona.

permitindo aspirar em uma sociedade mais justa e integrada. oferecendo sessões mais curtas e uma maior frequência sem que a formação monopolize todo seu tempo. Este modelo de formação é agora uma realidade entre as novas gerações de jovens e em muitos praticantes. O u-Learning reduzirá a brecha digital. oferece suporte para a formação a todo o momento. especialmente o m-learning. com recursos que não precisem de uma interação online para que o usuário possa interagir com as pessoas ao seu redor. podendo conciliar a formação com suas obrigações dentro de sua vida pessoal e profissional. diversa e economicamente acessível oferta de serviço e que lhes permitam a formação e o acesso à informação a todo o momento. As novas ferramentas. Agora 71 . minimizando as desigualdades e fomentando a inclusão. típica sala de aula. através de uma ampla oferta com fácil acesso para a formação integrada e de qualidade. Os usuários potenciais do U-learning podem escolher entre uma crescente.NOVAS VIAS DE INFORMAÇÃO  Sem conexã o é uma boa opção quando não existe uma conexão (online) presente.

o contexto não é relacionado somente ao dispositivo que o interessado utiliza para acessar o sistema. localização e qualquer outra informação que caracterize a situação que a pessoa se encontra naquele exato momento. Figura 3: Qr code de acesso a “Uso del Ulearning en aulas virtuales destinadas a gente "Normal" em http://youtu. lugar e situação”. repositório de conteúdo. não só pelo fato de ser tecnologia. contatos síncronos e assíncronos e acompanhamento de evolução contínua do aluno. Em tempo.MOBILE LEARNING o desafio é ser capaz de transferir este modelo para os próprios professores e monitores para transformar os seus hábitos de ensino.be/zD7j6K4cij4 72 . mas também evoluir em muitos aspectos mais o rigor do planejamento. Ele pode englobar suas capacidades físicas. O objetivo é o ensino “em qualquer hora.

NOVAS VIAS DE INFORMAÇÃO 73 .

MOBILE LEARNING 74 .

O computador já está há muito tempo entre nós e por isso é natural que venha a perder valor. Possivelmente será a geração dos nativos digitais a ajudar a fazer essa mudan75 . O lançamento do IPAD deixa antever uma linha de mudança nos dispositivos móveis. AUGUSTO CURY A Escola da era digital COM OS AVANÇOS E A EVOLUÇÃO DA S TECNOLOG IA S M ÓVEIS já se fala na era pós-PC.ESCOLA NA ERA DIGITAL CAPÍTULO 5 DISPOSITI VOS MÓVEIS PA RA APRENDER Educar é semear com sabedoria e colher com paciência.

Vale à pena estar atento a esta evolução. Em parte devido à rigidez dos sistemas de formação. que força a tecnologia a se incorporar muito lentamente. Os dispositivos móveis são um fato da vida cotidiana de milhões de pessoas em todo o mundo. da informação. na sociedade moderna de hoje. no sentido de caminhar para a escola digital móvel. introduziu um novo estilo de comunicação entre utilizadores que poderá constituir uma nova forma de comunicação na educação.MOBILE LEARNING ça. cada vez mais. a encaixar-se e a adicionar valor às suas vidas. terão de considerar alguma maneira de inclusão de dispositivos móveis na aprendizagem. Algumas das desvantagens ou limitações dos dispositivos móveis têm diminuído nos últimos anos e novos desafios para a aprendizagem com estes dispositivos estão a surgir. No entanto. para educar a “mobile generation”. para assistir aos novos alunos. O uso massivo de celulares. Na sociedade do conhecimento. No 76 . muito mais lenta do que em outros setores da sociedade. As instituições. à fase educacional varia de forma significativa. por parte desta geração. visto que as tecnologias móveis estão.

as novas tecnologias podem tornar-se um instrumento para o professor. e nos anos 60 por sua vez. no presente. mostra como o estado de escola é semelhante agora do que na década de 60. A sala de aula sem pare- des (1974). Apesar de ter passado mais de 50 anos. as tecnologias mencionadas são filme e televisão. a tecnologia foi incorporada a educação de forma muito lenta. Universidade de Deusto. Para o autor. o sistema de ensino não pode ser uma exceção. o sistema de ensino continua com os mesmos problemas. é impossível manter-se individual. Ao longo da história. abrindo novas possibilidades para a comunicação. Nas salas de aulas em paredes. mas para a escola é mais difícil para se adaptar. veio a Compu- 77 . a partir de um texto dos anos 60 Marshall McLuhan. Jon Igelmo Zaldivar. Cada avanço em comunicação é um impacto sobre as instituições de qualquer natureza. Educação a distância nasceu na década de 50. Portanto. No livro.ESCOLA NA ERA DIGITAL entanto. porque são os próprios usuários que tomaram estas tecnologias. McLuhan fala sobre como a escola está relutante na entrada das novas tecnologias.

O "Como". Esta é a introdução de novas ferramentas tecnológicas na formação. blended learning. ampliando o leque de formação e tipologia. Assim. o seu uso deve ser de suporte a outras formas de aprendizagem (sala de aula. E o próximo passo será recebido pelo u-learning. O importante é não inovar. online e misto). independentemente de onde e quando. ensino web-based. O M-learning é uma extensão do e-learning e educação à distância. O m-learning pode servir como reforço de aprendizagem. Foi gradualmente incorporando multimídia ao processo educativo: o PC (anos 80). O ponto de partida deve ser 78 . por interligação dos estudantes.MOBILE LEARNING ter Aided Instruction (CAI). mas o próprio processo de ensino-aprendizagem. embora tenha uma abordagem diferente no processo de ensino-aprendizagem: há uma modalidade. A tecnologia sempre serviu de suporte no processo de ensino-aprendizagem. etc. pode ser mais eficaz: quando e onde seja necessário. Entendemos o m-learning como um passo cuja novidade é a utilização de dispositivos móveis para melhorar processo ensino-aprendizagem.

é necessário explorar as mudanças que o uso de telas pequenas pode ter nos hábitos de leitura. Os projetos de formação têm que ser reformulados.ESCOLA NA ERA DIGITAL sempre pedagógico. como é distribuído e como acessá-lo. Analisar a real necessidade de formação. mas sempre começando a formular os objetivos e público-alvo. As tecnologias móveis mudaram muito a natureza do conhecimento. se tornou necessário uma reconceptualização das abordagens metodológicas para se considerar e incorporar o conhecimento no ensinoaprendizagem. 2011). novas linguagens e narrativas. nunca tecnológico (Rinaldi. A proliferação de ferramentas sociais que permitem muitos tipos diferentes de interação e comunicação. modos de escrever e linguagem narrativa e forne- 79 . mas também como aprendemos e ensinamos. O surgimento forte de dispositivos móveis e dos meios de comunicação em nossa vida cotidiana transformou não só a forma como nos comunicamos e relacionamos. a publicação imediata e geração de conteúdo e novas formas de expressão. Da mesma forma.

É importante manter sempre em mente que a aprendizagem móvel não é apenas aprender com as tecnologias 80 . incluindo a colaboração em oportunidades distribuídas e numerosas para o trabalho em equipe. enfatizar a aprendizagem autodirigida e o potencial de facilmente capturar momentos únicos nos debates e na reflexão. os mais notáveis estão centrados no ambiente de aprendizagem e contexto do aluno. comentários e reflexões. e. nos desafia a desenvolver novas abordagens pedagógicas focadas no potencial de dispositivos móveis. promover a interação e colaboração.MOBILE LEARNING cer mecanismos e estratégias que possam dar resposta às diferentes necessidades dos alunos e professores. Entre os muitos recursos de aprendizagem móvel na educação. Assim. facilitar a publicação de conteúdo. permitir novas habilidades ou conhecimentos que serão aplicados imediatamente. finalmente. o uso do Mobile Learning no ensino e aprendizagem seja qual for o nível educacional. melhorar a confiança e autoestima. quer na educação formal ou informal. bem como a criação de comunidades de aprendizagem.

ESCOLA NA ERA DIGITAL

móveis, mas deve ser considerado como um novo tipo de
aprendizagem, uma forma de inclusão digital.
As tecnologias móveis, quando usadas adequadamente, tornam-se naturalmente outro meio de transferência de
conhecimentos. Conforme Davis (2009).
Para oferecer novas formas de ambientes de aprendizagem dinâmicos e interativos, dentro e fora da sala de aula,
é preciso adotá-las porque os jovens, em todo o mundo, estão expostos, no seu quotidiano, a experiências digitais altamente interativas (Ally, 2007).
Partindo do princípio que a aprendizagem não tem
necessariamente de ocorrer em arenas de aprendizagem
formais, as tecnologias móveis podem ser usadas como a
ponte entre arenas de aprendizagem formais e informais,
como sugere Mitsui (2002).
Para esta autora, a questão está em saber se a ponte
entre a escola e outras arenas abertas ou fechadas não é um
obstáculo. Isto coloca a tónica nas estratégias, mudanças e
desafios que são necessários equacionar para que a escola

81

MOBILE LEARNING

aceda e utilize lugares de aprendizagem que sejam alternativas aos espaços de aprendizagem formal fixo.
Para que se consiga uma cultura de mudança e de integração da tecnologia no currículo é preciso que a tecnologia passe a fazer parte das práticas educativas numa base
continuada e em longo prazo. O uso de tecnologias móveis
na educação exige novos papéis dos alunos e também dos
professores na mediação pedagógica. Mas para que isso
aconteça é preciso que os professores acreditem que a integração de uma ou outra tecnologia é positiva para as experiências de aprendizagem.
O professor tem de acreditar que é capaz de programar ferramentas tecnológicas com sucesso. A universalização
de utilização dos celulares no mundo promoveu uma mudança quanto ao método de disponibilização de conteúdo, que
migrou do e-learning para o mobile learning. A aprendizagem móvel é baseada em nova tecnologia e está gerando
uma grande transformação na paisagem da educação.

82

ESCOLA NA ERA DIGITAL

O Celular quer entrar na sala de aula
COM A EMERGÊNCIA de novas formas de comunicação sem
fios, estamos a viver em profundas modificações no espaço
urbano, nas formas sociais e nas práticas da cibercultura. O
desenvolvimento da tecnologia de acesso à Internet sem fio
(Wi-fi) está a oferecer outras dinâmicas de acesso e de uso
da rede, no quotidiano, a grande parte dos utilizadores.
Como as tecnologias móveis se tornaram tão proeminentes nas vidas das crianças de todo o mundo, muitos governos e escolas estão a experimentar o uso deste popular
dispositivo para uma série de diferentes finalidades de ensino-aprendizagem.
As tecnologias móveis têm sido objeto de vários estudos, desde há alguns anos. Na impossibilidade de mencionar
todos, vou me referir apenas a alguns que considero mais
significativos, por mostrarem como os dispositivos móveis
ajudam a promover a aprendizagem, competências e perspectivas que as crianças necessitarão para competir e cooperar no século XXI. Estes projetos centram-se no desenvolvi83

engenharias e matemáticas. tecnologias. quer fora da escola. ciências. outros capitalizam as capacidades de personalização dos dispositivos de bolso. para a compreensão de como e quando poderão ser melhor utilizados. Porque tal como “ A Rua Sésamo” apresentou às gerações de crianças e respectivas famílias o potencial da televi84 . educação específica (Schuler. pensamento crítico e resolução de problemas. massificação vs. querem no interior. mas revela também alguma tensão no campo da aprendizagem através de tecnologia móvel. Alguns projetos exploram as funcionalidades inovadoras dos dispositivos móveis. colocando questões centradas na dicotomia: distribuição vs. 2009).MOBILE LEARNING mento de competências de colaboração. inovação. outros procuram saber como os dispositivos móveis podem encorajar a colaboração em trabalho de equipe. Esta diversidade abre perspectivas de futuro. O debate deve passar da possibilidade de uso dos dispositivos móveis para apoiar a aprendizagem. em diferentes matérias curriculares: línguas estrangeiras. outros contam apenas com as funcionalidades standard.

poderá ver as enormes possibilidades que estas funcionalidades podem ter numa aula qualquer. Importa saber onde educadores. estamos a desperdiçar o seu potencial como ferramenta. mas. Poderá. será isto realidade ou ficção? É. conectores e empresas devem focar os seus recursos agora. ainda. porque os celulares que os alunos possuem são tudo isto. Por pouco hábil que o professor seja. num único dispositivo. Se entregarmos a um professor um Kit composto por uma câmara fotográfica. E o mais espantoso é que todo este material é gratuito para a escola. se o usarmos apenas para consertar. um reprodutor de áudio e um dispositivo que possibilita a navegação na Internet por parte do aluno e garantirmos ao professor que não terá de ensinar os alunos a manuseá-lo.ESCOLA NA ERA DIGITAL são como um meio educacional. um gravador de som. As crianças de agora se beneficiarão do celular que se converterá numa força para aprender e descobrir. dada a grande motivação que os alunos mostram no seu uso. O celular é como um “caixa de ferramentas”. sem dúvida. realidade. Só quem quer virar as costas para as tecnologias 85 . uma câmara de vídeo. tirar proveito deste recurso.

à sociedade em geral. Figura 4: Qr code de acesso a "Augmented Reality Learning Media" em http://youtu. e ao sistema educativo em particular. ainda há uma série de barreiras a superar. No momento.MOBILE LEARNING móveis é que não percebe as potencialidades e benefícios que estes dispositivos oferecem. como a sobrecarga nos departamentos de TI para facilitar o ensino através da tecnologia móvel.be/1RuZY1NfJ3k 86 . a resistência cultural de alguns professores em integrar novos métodos de ensino em suas salas de aula e algumas percepções negativas que ainda existem em torno da introdução de smartphones e tablets como ferramenta pedagógica e de inclusão digital.

ESCOLA NA ERA DIGITAL 87 .

MOBILE LEARNING 88 .

INGE Realidade Aumentada A EDUCAÇÃO TEM SIDO UM DOS ITENS que mais se modificou com o surgimento da Web social. mas dos valores. DEAN WILLIAM R. A web pode ser consolidada como uma plataforma poderosa que iria acabar de uma vez por todos com velhos paradigmas associados a informações tendenciosas. afetou o pro- 89 .TENDÊNCIAS EM MOBILE LEARNING CAPÍTULO 6 TENDÊNCI AS EM MOBI LE LEA RNI NG O importante da educação não é o conhecimento dos fatos. fato que. sem dúvida.

A relação custo-benefício deve sempre ser analisada com cuidado. A Realidade aumentada permite a geração da realidade física. comercial. a combinação da realidade e do ambiente virtual.MOBILE LEARNING cesso educacional. Também se deve evitar a tentação de usar uma mídia como fim e não como meio. Em suma. A utilização de tecnologias para a produção de objetos tridimensionais tem sido utilizada em vários campos. industrial. a realidade aumentada será implementada em todos os processos educativos. como qualquer outra ferramenta. Não existe uma fórmula para o uso da Realidade Aumentada como ferramenta educacional. o 90 . Na educação tem um grande potencial especialmente com a motivação que pode resultar aos alunos. arquitetura. A Realidade Aumentada. sem dúvida. otimiza o aprendizado e as áreas ativas do cérebro essenciais para minimizar a ineficiência dos sistemas educacionais tradicionais. mas também existem limitações e custos. no futuro. possui características que a destaca. que combina a realidade virtual através de um processo de computador. medicina e engenharia.

 Estes sistemas procuram dar a ilusão mais convincente possível.  Intercaladas entre o real e o virtual.TENDÊNCIAS EM MOBILE LEARNING que. a concepção e percepção.  Alimentam-se da realidade visível. A realidade aumentada é uma tecnologia que complementa a percepção e interação com o mundo real e tem se empenhado para entrar no campo da educação.  Alimentam-se a meia-vida de linguagens simbólicas. muito importante para apoiar a educação. 91 . Entre as características que podem ser exploradas com o uso de aplicações de realidade aumentada são:  É uma representação para compreender melhor o real. seria uma agressão à etimologia do termo. além de tudo. sensível.  É inteligível. o potencial e o real. Ao se usar didaticamente uma nova tecnologia apenas porque nos encantamos com ela. A realidade aumentada difere da realidade virtual não substitui a realidade física. só conseguiremos atrair a atenção de nossos alunos pela curiosidade. mas sobrepõe dados de computador para o mundo real e isto acrescenta um ingrediente extra.

be/1RuZY1NfJ3k 92 . O que o usuário vê.MOBILE LEARNING Realidades virtuais estão olhando para pegar o usuário em um ambiente em que se perde de vista o mundo físico e explora um espaço de imagens recriadas por meio do computador. neste caso. é o seu ambiente real com alguns elementos agregados criados digitalmente. a fim de exibir as imagens correspondentes. quando. Figura 5: Qr code de acesso a "Augmented Reality Learning Media" em http://youtu. de fato. Neste caso. a pessoa pode sentir que cobre um espaço e interage com ele. imagens virtuais são usadas para completar a visão da realidade. encontra-se em um quarto vazio. Isto significa que a realidade é usada como uma base e a realidade virtual é adicionada para complementá-la. Na realidade aumentada. Para alcançar este objetivo requer dispositivos especiais que são capazes de capturar a sua posição e rotação.

O QR Code é uma imagem que leva incluída uma informação que pode ser ler lida por aparelhos celulares e por outros dispositivos. mas também podem ser uma boa ferramenta educativa. 93 .TENDÊNCIAS EM MOBILE LEARNING Qr Codes na Educação OS QR CODES (quick response barcode) estão sendo muito utilizados nos últimos tempos em diversos setores da indústria e do comércio. ou algum lugar que permita seu uso. ao permitir que os estudantes linkem informações com um objeto. Atualmente circula na internet um grande número de ideias sobre o uso de QR Code na educação. Parece que os professores descobriram que o QR Code pode ser uma forma diferente de atrair a atenção dos alunos e fazer aulas mais agradáveis. OS Qr codes contam com alguns aspectos importantes para o ensino e aprendizagem como as seguintes:  Os QR Codes podem vincular o mundo físico ao virtual. um prédio histórico.

.MOBILE LEARNING  Estes códigos permitem unir a aprendizagem do mundo físico e real fora da sala de aula.  Para complementar o trabalho de campo e gincanas com informações on-line. possa se conectar a informação sobre objetos ou ideias na sua língua materna. contadores de calorias alimentares e aplicações (saúde).  Para vincular objetos. o artista.  Para orientar os estudantes em um campus.  Permite que os alunos cuja língua materna é diferente da língua dominante em sua escola. etc. período histórico.  94 Para vincular uma apresentação de slides online.  Para orientar os trabalhadores de uma planta física da empresa e o endereço do link com informações sobre os recursos (físicos e humanos).  Para vincular as obras de arte em um museu e obter informações sobre a obra de arte.  Para vincular livros a recursos on-line.

 Perguntas do teste.TENDÊNCIAS EM MOBILE LEARNING  Adicionar um QR Code como um sinal na biblioteca que permite ler as opiniões de certos livros.  Sondagens e inquéritos. 95 . mas como o seu potencial como ferramenta de aprendizagem começa a ser melhor compreendida. sites que complementam um livro ou atividades propostas relacionadas.  Usar para facilitar as respostas corretas para os alunos na conclusão de um exame. recomendações de livros.  Fóruns. Vinculando objetos físicos aos recursos on-line signifi- ca que você pode conectar os alunos para:  As informações de texto.  Envolver os alunos. eles podem acabar funcionando bem com os códigos QR. Muitas escolas proíbem smartphones.  Áudio e vídeo (incluindo formatos em várias línguas). especialidade adquirida para realizar atividades na biblioteca.

é possível afirmar que o uso de QR Codes envolve os alunos em uma experiência diferenciada de engajamento com o assunto tratado em aula. vídeos. Pode ainda ser adaptada de acordo com a necessidade e a oportunidade encontrada pelo professor. durante as aulas. de forma rápida e simples. Podem ser inseridos em meio a conteúdos impressos.MOBILE LEARNING Em essência o poder do Qr Code no âmbito educacional permite que os estudantes utilizem seus dispositivos móveis para vincular determinado código com uma informação especifica que se encontra na internet. 96 . O uso dessa tecnologia na educação ainda é algo muito duvidoso. referências a conteúdos online de forma prática e que desperte a curiosidade dos alunos. Na educação. Outra vantagem do uso didático desses códigos é a sua capacidade em proporcionar interatividade para praticamente qualquer material. Dadas as possibilidades. abrigando conteúdos externos ou criados por ele. etc. essa tecnologia vem ganhando cada vez mais espaço. ambientes físicos (colados na parede ou em banner. Sua função principal é trazer. por exemplo). websites.

Kaywa: Também é outro aplicativo Web excelente e simples para criar um QR Code com facilidade e rapidez. O processo é o mesmo. é um excelente leitor de código QR. QReader: Além disso. você tem que entrar no site e seguir o processo. Abaixo separei três ferramentas para gerar Qr codes que são simples: Qurify: Esta é uma ferramenta web que lhe dá a capacidade de criar seu Qr Code em poucos passos. você recebe o código como uma imagem para que possa colocá-lo em suas páginas da web. É apenas uma simples extensão para o Chrome. etc.TENDÊNCIAS EM MOBILE LEARNING Os Qr codes com certeza tem grande influência no processo de aprendizagem se as atividades envolvendo seu uso forem bem planejadas. anúncios. cartazes. QReader. Para fazer isso. Para usar. simplesmente tem que instalar a extensão no seu navegador e toda vez que você ver um có97 . Uma vez feito isso. que deixa você saber as informações secretas de cada QR Code. digite a URL ou o texto que você quer e automaticamente gera o QR Code.

uma forma diferente de interação entre alunos. Podendo ser inseridos em conteúdos impressos. Figura 6: QR code de acesso a "Aprendizaje movil aplicado en la educacion ~ qr code" em http://slidesha. Assim. vídeos. como paredes ou banners e ainda websites. estruturas físicas. etc. quando você clicar nele.re/TNHkPU Outra excelente vantagem desse código é proporcionar interatividade para praticamente todo tipo de material. você vai revelar o conteúdo do QR code. imagens. você pode clique direito sobre ele e ele irá mostrar uma nova opção chamada: Ler imagem do código QR.MOBILE LEARNING digo QR. 98 . professores e conteúdos educacionais.

99 . O Game-based Learning (GBL. tanto em casa como na sala de aula. que na realidade nada mais é que um guia e apoio para os educadores. a educação é ensinar as crianças a pensar. algo natural para eles. aprendizado baseado em jogos) visa melhorar a qualidade da aprendizagem das crianças através do uso de videogames e suas plataformas. uma definição ampla de educação possível. É algo que vai muito além do currículo. melhor. por isso quanto mais cedo você começar a usar e quanto mais cedo educá-los na sua utilização correta. Para todos os envolvidos neste projeto e aqueles que usam diariamente com base os jogos.TENDÊNCIAS EM MOBILE LEARNING Game-based Learning A NTES DE ENTRA R EM DETA LHES sobre o aprendizado baseado em jogos (Game-based Learning). Vivemos em uma era digital e não podemos recusarse a empregar os meios para dominar e melhorar o desempenho e aprendizagem das crianças. A tecnologia é parte de suas vidas. de entre as muitas que se poderia fazer. E uma necessidade essencial no seu trabalho futuro.

motivação. têm feito muitas experiências com excelentes resultados. O objetivo é aprender.MOBILE LEARNING aumentando o desempenho e reforçando os conhecimentos adquiridos empregando uma experiência motivadora. Este é um método de estudo suportado na prática. Na Europa e nos Estados Unidos.  O uso de plataformas e produtos comerciais especificamente projetados e fabricados para prática pedagógica. portanto. mas praticar e jogar. Os videogames ajudam a desenvolver um conjunto de competências digitais: 100 . organizações públicas e privadas e instituições.  O uso de ferramentas básicas no local para melhorar a comunicação com os alunos e monitoramento. não só a leitura. Todos eles podem ser agrupados em três grandes categorias:  Uso de plataformas educativas e pedagógicas e produtos comerciais projetados para puro entretenimento. Isso estimula o aprendizado em situações reais. Pretende-se fomentar o lado lúdico do treinamento e.

Capacidade para buscar. 3. Para que o uso dos videogames nas escolas possa ser considerado como uma realidade. Criar boas práticas sobre o uso no processo de ensinoaprendizagem.  Compromisso cívico.  Consumo de informação. 101 . O importante é a criatividade docente. não o jogo em si.  Cooperação e Participação para a resolução de problemas.  Reutilização. antes é necessário cumprir uma série de premissas: 1.  Gestão de identidade online.TENDÊNCIAS EM MOBILE LEARNING  Tecnologia. É fundamental eliminar a tendência existente em pensar que os videogames são negativos para o desenvolvimento das crianças. sintetizar e distribuir materiais. 2. Capacidade de interagir com o Hardware e Software. Criatividade para criar uma comunicação estratégica.

Deve ser utilizado como apoio. mas a noção de usá-los para a aprendizagem acadêmica está começando a ganhar força como uma maneira de reformular a educação em maneiras novas e poderosas. O processo de aprendizado baseado em jogos consiste em usar os games para ensinar o conteúdo. e outras matérias importantes que podem estar englobadas no jogo. mas. O videogame deve ser utilizado como uma ferramenta. não é salvação das crises de aprendizagem dos alunos.MOBILE LEARNING 4. Figura 7: QR code de acesso a “Creating Game-like Engagement for Learning" em http://slidesha. o pensamento crítico.re/TNHy9C Os videogames sempre foram associados com a indústria do entretenimento. 102 .

consequente e interdependente dos movimentos de mudanças políticas. 103 . pelas complexas inter-relações do mercado internacional. Serviço de mensagens curtas (em inglês: Short Message Service. Esse movimento impulsionou e foi incentivado. e até entre telefones fixos (linha-fixa). Este serviço pode ser tarifado ou não. SMS) é um serviço disponível em telefones celulares digitais que permite o envio de mensagens curtas (até 160 caracteres) entre estes equipamentos e entre outros dispositivos de mão (handhelds). assistimos a um acentuado movimento de mudanças nas organizações sociais. conhecidas popularmente como mensagens de texto.TENDÊNCIAS EM MOBILE LEARNING SMS E Podcasts na Educação NA S ÚLTIMAS DÉCADAS DO SÉCULO X X . pelos avanços das pesquisas. de outro. dependendo da operadora de telefonia e do plano associado. científicas e culturais. de um lado. econômicas. cada vez mais globalizadas. das descobertas e do desenvolvimento dos mais sofisticados meios tecnológicos de informação e comunicação e.

apontou a 10ª edição do Monitor Acision de VAS Móvel (Mavam). ou atividades relacionadas ao impacto em sua avaliação final. recomenda-se usar o SMS combinado com a plataforma educacional. frente a 48 mensagens por usuário mês verificada no quarto trimestre de 2010. em média. o perfil do participante pode fazer com que ele não entre no sistema durante um período de dias ou mesmo semanas. Ao existir informação essencial para o participante se prevenir. O estudo indica que os usuários passaram a enviar. A falta de uma comunicação eficaz entre os envolvidos em um exercício de educação à distância são as causas que podem dificultar o desempenho acadêmico. permitindo uma comunicação mais rápida. 104 . 81 mensagens por mês desde setembro de 2011.MOBILE LEARNING O envio de SMS no Brasil cresceu 69%. a quantidade de informação gerada por ambos os agentes só tende a aumentar. apesar da diversidade dos meios utilizados em sites educacionais e sistemas similares. Na ausência de competição contínua no espaço e no tempo. considerar ou lembrar-se dos prazos.

por isso. de endereços.TENDÊNCIAS EM MOBILE LEARNING O celular e a comunicação por SMS são populares fora da escola. O importante é assegurar o seu valor pedagógico através de conteúdos úteis e estratégias pedagógicas significativas para os alunos. O SMS permite operacionalizar uma variedade de serviços educacionais. atividades de múltipla escolha. entre outros: lembretes. O SMS é talvez a forma mais simples de m-learning. atribuição de tarefas de aprendizagem. de listas de leitura ou questões de revisão com feedback individual (Song. combinar estas duas tecnologias e adotá-las em contextos pedagógicos. 2009). pode levar ao interesse pelas aulas. mudança de horários. O SMS é apenas uma parte do mobile learning. envio de informação sobre inscrições. mensagens diversas. acadêmicos e administrativos. A introdução do uso da ferramenta de SMS poderá contribuir para a melhoria da interação social do estudante do EJA (Educação de Jovens e Adultos) com o professor e a 105 . envio de datas de provas. conteúdos curriculares.

o uso efetivo da ferramenta de SMS em atividades educacionais. certamente. o celular ganhou 106 . Acredita-se que o uso da ferramenta de SMS poderá proporcionar experiências inovadoras aos alunos e aos professores. através de protocolos como o Bluetooth. dada à natureza ubíqua dos telefones celulares.MOBILE LEARNING escola. Figura 8: Qr code de acesso a "Using Sms To Support Learning and Teaching in HE” em http://slidesha. promovendo uma aproximação entre estes atores. a infraestrutura de SMS e o envio de mensagens motivacionais.re/MVyIF Com o aumento da capacidade de armazenamento dos celulares e a possibilidade de troca gratuita de música. cobrado pelas operadoras de telefonia celular. o que poderá favorecer o envolvimento dos alunos nas atividades propostas. enfrentará a barreira do preço proibitivo de suas taxas. pedagógicas e administrativas. Entretanto.

TENDÊNCIAS EM MOBILE LEARNING uma tripla função. leitor e dispositivo de compartilhamento. exercícios e ouvi-los quando queiram. criar podcasts tornou-se numa tarefa menos dispendiosa em tempo e recursos. no entanto. Os alunos podem gravar as aulas. O podcast apresenta enormes potencialidades em educação. com um 107 . diluindo as barreiras da sala de aula. no seu celular ou leitores de MP3/MP4. Com as novas funcionalidades multimídia do celular. comparativamente ao que acontecia há algum tempo atrás. elas só serão efetivamente rentabilizadas se forem de encontro às necessidades e expectativas dos alunos. As tecnologias móveis permitem ouvir o professor a explicar um assunto sem estar na aula. Um exemplo de utilização do celular como ferramenta de aprendizagem é usá-lo para gravar e ouvir arquivos de áudio sobre os mais variados assuntos curriculares. organizador de música digital. O podcast permite ao aluno administrar o tempo de estudo à sua medida e ter os conteúdos da disciplina em formato áudio. Os podcasts são uma tecnologia emergente.

perderá esta nova geração de nativos digitais. Qualquer professor que não se incorpore na era digital. processo de ensino-aprendizagem e aprendizagem personalizada. Figura 9: Qr code de acesso a "Podcasting as an Educational Tool" em http://www.devia. tanto na educação. desta forma de conhecer. Para Jobbings (2005) há três áreas em que o potencial do podcast se pode revelar profícuo: atividades curriculares. O desafio é pensar como apropriar-se destas tecnologias.MOBILE LEARNING potencial ligado à possibilidade de pensar em rede mais ampla e territorial que pede trabalho em conjunto e ideias inovadoras para gerar outras formas de informação.be/news/articl e/podcasting-as-aneducational-tool/ 108 . como na cultura em geral.

TENDÊNCIAS EM MOBILE LEARNING 109 .

MOBILE LEARNING 110 .

mas não individualistas. 111 . AUGUSTO CURY A TECNOLOGIA ANTES VISTA como algo que tirava o sujeito do convívio social e do contato coletivo.MOBILE LEARNING AO REDOR DO MUNDO CAPÍTULO 7 PROJETOS SOBRE MOBI LE LEA RNI NG Educar é semear com sabedoria e colher com paciência. assim os ambientes tornam-se individualizados. Os dispositivos. perfis e avatares criando uma atmosfera mais humanizada. representando um ponto muito positivo para a pedagogia centrada no aluno. os aplicativos e suas interfaces podem ser cada vez mais customizados e personalizados. Os ambientes ganham fotos. torna-se cada vez mais customizada.

Neste sentido. dinâmico e participativo. o aumento do acesso a computadores móveis. Uma dessas áreas e também uma das que apresenta maior urgência de aplicação de novas tecnologias é a educação. ajuda a construir o desenvolvimento do conhecimento. O que talvez nem todos tenham parado para pensar é que as novidades que surgem com as tecnologias móveis serão. surgem 112 .MOBILE LEARNING Na modalidade de m-learning. Nessa nova sociedade. habilidade e a responsabilidade pessoal de quem é formado. tudo isso faz com que as informações circulem mais rápido. fazendo com que o processo de aprendizagem tenha que ser acelerado. a informação e o conhecimento assumem um papel essencial. aos poucos. A evolução tecnológica constante. incorporadas às atividades do quotidiano. Dentro desse contexto. é preciso uma metodologia chamada de aprendizagem aberta ou a aprendizagem flexível. O desafio de unir as antigas práticas pedagógicas com as ferramentas móveis. A mobilidade é a tendência da TI para os próximos anos e isso todos já sabem. os investimentos públicos ou privados em redes sem fio.

 Learning Project: Teve um investimento de 4. aproveitadas na educação. tutorial em ambientes 113 . a aprendizagem. lançado em 2002 e concluído em setembro de 2004. Formado por 24 parceiros da comunidade europeia.  O projeto M OBIlearn: Projeto financiado com 6 milhões de euros. EUA e Austrália. Desenvolvendo cursos para telefones celulares.MOBILE LEARNING AO REDOR DO MUNDO diversos projetos para que o mobile learning seja implantado e as tecnologias disponíveis sejam. Israel. PDAs e smarthphones. Seu principal objetivo foi à definição de modelos teóricos e de apoio para um ensino eficaz. literatura e social. colocando cursos em seus celulares no campo das relações aritméticas. Principais projetos relacionados à mobile learning são:  From eLearning to mlearning: Este projeto é liderado pela Ericson Education Ireland. Suíça.5 bilhões de euros. Sua dimensão social foi motivar e cobrir o atraso educacional de jovens entre 16 e 20 que estavam desempregados. A importância deste projeto foi o que primeiro abordou o problema do desenvolvimento educativo do mobile learning. de fato.

Argentina. desenvolvimento de uma arquitetura de referência para a aprendizagem móvel. entre outros. refletido em seu Pla no de 20 20 para os próximos oito anos. Esta abordagem metodológica se reflete em outros projetos de tecnologia educacional 114 . parece transferir a pesquisa e desenvolvimento para o ambiente educacional por meio de tecnologias móveis na sala de aula.  Projeto EOI. design instrucional e desenvolvimento de conteúdos e-learning para mobile learning.  Eduinnov a : Este projeto teve início na Universidade Católica do Chile. Este projeto vem dentro de uma abordagem pedagó- gica de conhecimento aberto e rede de aprendizagem da EOI com novo modelo educacional.MOBILE LEARNING móveis. O Projeto Mobile Learning da Escola de Organização Industrial (EOI) em sua fase piloto começou em abril de 2009 e foi implementado em todos os novos cursos de pós-graduação e mestrado a partir de outubro de 2009. Brasil. Ele atualmente está incorporado no ambiente educacional de vários países sulamericanos como Chile.

entre outros. Ob jetiv os do Projeto: Desenvolver habilidades digitais que são consideradas essenciais para a longa vida de aprendiza- gem e trabalho em rede na era digital. 115 . O projeto Mobile Learning é concebido desde o início como um projeto de pesquisa-ação.MOBILE LEARNING AO REDOR DO MUNDO com código aberto. vídeos. 1. como é a integração da plataforma elearning baseado em Moodle. blogs. professores e alunos (podcasts. Promover a aprendizagem através da produção multimídia em rede pelas comunidades educacionais. integrando a melhoria contínua da experiência da comunidade de prática formada por seus usuários. onde o dispositivo móvel é uma ferramenta de aprendizagem social que aumenta o potencial de expansão da educação e conectivismo. etc.). uma política de publicações acadêmicas sob licenças Creative Commons e uma plataforma para blogs e wikis para a aprendizagem e pesquisa. um software de repositório institucional e Fedora multimídia. O projeto nasceu e cresceu em beta constante.

4. Reforçar a interação entre alunos e professores. Para explorar as possibilidades de ensino de computação em nuvem através da integração do G oogle A pps na metodologia da aprendizagem colaborativa. etc. Reforçar as redes sociais entre seus membros e tornar a experiência de aprendizagem mais significativa.MOBILE LEARNING 2. e com o apoio do Laboratório de Sistemas Integráveis da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (LSI-USP). 3. Foram selecionados 100 jovens talentos com perfil empreendedor. Expandir o acesso ao conhecimento além das classes de espaço e tempo. 5. dados acadêmicos. racionalizando os procedimentos administrativos (alertas. A meta é reunir estudantes de nível superior de todo o Brasil. inovador e com capacidade de criar soluções promissoras para a sociedade.). calendários de exibição. que estejam cursando preferencialmente áreas de ciências 116 .  Ca mpus M ob ile: O Programa Campus Mobile é uma iniciativa do Instituto Claro. em parceria com a Associação do Laboratório de Sistemas Integráveis Tecnológico (LSI – TEC).

Projetos que são caracterizados por diferentes abordagens para o ensino e a aprendizagem. pesquisadores e outros (educação) profissionais interessados em aprender e ensinar com mídias móveis. A pesquisa sobre a aprendizagem móvel está intima- mente relacionada com a implementação de projetos de aprendizagem móvel em diferentes contextos. local. O MoLeaP é 117 . estimular e promover a formação de jovens talentos universitários para atuação no desenvolvimento de conteúdos e novos serviços de telefonia móvel e contribuir para a criação de ideias que possam solucionar os problemas vividos pela sociedade.MOBILE LEARNING AO REDOR DO MUNDO exatas e engenharia de universidades particulares ou públicas. e uma ampla variedade de tecnologias. O Programa Campus Mobile tem como principal objetivo identificar. O conceito por trás MoLeaP baseia-se em pesquisa da LMLG (London Mobile Learning Group) sobre aprendizagem móvel. na educação especial e na vida cotidiana.  M oLea P: O projeto é um banco de dados público e gratuito on-line para professores.

especialmente em compartilhar suas experiências e projetos com outros. Como se pode perceber há uma extensa gama de atividades e projetos relacionados ao conceito de m-learning. O banco de dados. estudo ou 118 . O MoLeaP é parte do projeto "E nã o se esqueça de lev a r o seu celula r" – Grupo-alvo educacional sobre as oportunidades de aprendizagem móvel (titular do projeto: Judith Seipold). que foi financiado pelo Centro de Excelência em Work-Based Learning para Profissionais de Educação (PAE Centro). no Instituto de Educação (OIE).MOBILE LEARNING conceituado como um recurso e ferramenta para os profissionais de educação que estão interessados em aprendizagem móvel. Com isso. é equivocado afirmar que o m-learning seja mera extensão do e-learning. que é baseado na ideia de construção de conhecimento não proprietário e colaborativo. pois os dispositivos móveis podem ser usados também como suporte para maximizar experiências de aprendizagem presenciais (por exemplo. ou na aprendizagem prática. da Universidade de Londres.

MOBILE LEARNING AO REDOR DO MUNDO capacitação e treinamento em campo. Um passo importante é estudar e planejar a forma de inserir o celular na sala de aula para que seu uso se torne uma efetiva experiência de aprendizado para o aluno. antes é necessário “uma nova necessidade de desenvolver uma nova concorrência” que nos permite aumentar o desempenho. “Mobile Learning é para todos." (Bruno de Souza) 119 . é importante notar que. em que professores ou instrutores e também colegas estão presentes fisicamente).” Mas para cada caso. "A interconectividade atingida através de dispositivos móveis é muito maior do que há cem ou 50 anos atrás.

MOBILE LEARNING 120 .

J. A. and social perceptions of value.BIBLIOGRA FI A GORDON. & MARSDEN. B. (2006). http://www. Nova Iorque: Peter Lang. Hypercapitalism: new media. M. Inglaterra. Maidenhead: Open University Press. G. R2D2: A Constructivist/Interpretivist Instructional Design Model.com> – Disponível em < http:// 121 . G. & RICHARD. K. MOBILE LEARNING cc. JONES.mobilearn.. (2006). Mobile and Wireless Communications. S. & WILLIS. GRAHAM.org/download/results/public_deliverable s/MOBIlearn_. P. W. Comunicação integrada em Society for Information Technology and Teacher Education International Conference 1999.. GOULDNER. JOST. grammar. MUMMA. The dialectic of ideology and technology: the origins. (1999). (1976). Comunicação aresentada em Proceedings of the 2nd IEEE International Workshop on Wireless and Mobile Technologies in Education. MOBILE ENVIRONMENT. P. A. Mobile interaction design .. Hoboken. Nova Iorque: Seabury Press.. Chichester.mlearnopedia. language. NJ: John Wiley & Sons. (2006). and future of ideology. M.

& BANK.com/> - Disponível em < MOBILE LEARNING SOLUTIONS FROM UPSIDE LEARNING .org/ O'REILLY. Disponível em http://radar. What Is Web 2. Thailand. University o. Recuperado de http://eprints.blogspot.html TRIFONOVA. Disponível em http://www.com/ O'REILLY.unesco. Designing mobile eLearning courses. F. L. OPPORTUNITIES. Mobile learning for expanding educational opportunities: workshop report: International Workshop on Mobile Learning for Expanding Educational Opportunities.com/>.0 Design Patterns and Business Models for the Next Generation of Software. M. Bangkok.mobilelearningedge.. (2005). D.com/2008/11/designingmobile-elearning/. I. (2005).MOBILE LEARNING THE MOBILE LEARNING EDGE http://www. A.upsidelearning. (2003). O.oreilly. 16-20 May 2005. E..f Trento. U.0 Nonsense Blogstorm. Mobile Learning . 164). Japan (pp.biblio. (2008). A. W. (2007).oreillynet. E. A.unitn. T.Review of the Literature: Technical Report DIT-03-009. Disponível em http://unesdoc. Disponível em http://elearningslam.Disponível em < http://www.com/archives/2007/10/web-30semantic-web-web-20.it/archive/00000359/ 122 . Informatica e Telecomunicazioni. Today's Web 3. T. MOSER. Tokyo.