You are on page 1of 42

REGIMENTO INTERNO DA CÂMARA MUNICIPAL DE CANOAS

RESOLUÇÃO N° 11/91

ALTERA O REGIMENTO INTERNO
DA CÂMARA MUNICIPAL DE
CANOAS.

JURANDIR PEDRO BONACINA, Presidente da Câmara Municipal
de Canoas, no uso das atribuições que lhe confere a Lei Orgânica Municipal.

FAZ SABER que este Decreta e Promulga a seguinte

RESOLUÇÃO:

REGIMENTO INTERNO

CAPÍTULO I
DA COMPOSIÇÃO E SEDE
Art. 1º - O Poder Legislativo é exercido pela Câmara Municipal
composta de Vereadores, representantes do povo, eleitos no Município, em
pleito direto, pelo sistema proporcional, para um mandato de quatro anos.
Parágrafo único - O número de Vereadores será proporcional à
população do município, sendo fixado pela Câmara Municipal antes de cada
legislatura, observados os limites constitucionais.
Art. 2º - A Câmara Municipal tem sua sede na rua Ipiranga, nº
123, Canoas/RS.

§ 1º - As reuniões da Câmara serão realizadas na sua sede ou
outro local junto à comunidade.
§ 2º - A mudança de sede provisória ou permanente será
efetuada desde que aprovada pela maioria absoluta dos Vereadores.
§ 3° - A sede será utilizada para atos pertinentes à função da
Câmara e para atos oficiais ou reuniões de âmbito municipal, estadual ou
federal, mediante prévia autorização da Mesa.
C A P Í T U L O II
DA
LEGISLATURA

REUNIÃO

PREPARATÓRIA E DA

INSTALAÇÃO DA

Art. 3º - A Câmara Municipal de Vereadores reúne-se,
independente de convocação, na sede do município, de 1º de março a 05 de
dezembro, funcionando ordinariamente. (A Emenda à Lei Orgânica
Municipal nº 13, de 06.05.2005, alterou o período ordinário para 1º de
fevereiro a 15 de dezembro)
Parágrafo único - As reuniões marcadas para estas datas serão
transferidas para o primeiro dia útil subseqüente, quando recaírem em
sábados, domingos ou feriados.
Art. 4º - No primeiro ano de cada legislatura, cuja duração
coincide com a do mandato dos Vereadores, a Câmara reúne-se no dia 1º de
janeiro, para dar posse aos Vereadores, Prefeito e Vice-Prefeito, bem como
eleger sua Mesa, a Comissão Representativa e as Comissões Permanentes.
§ 1º - Os Vereadores, sob a presidência do mais votado dentre
os presentes prestarão o seguinte compromisso: "PROMETO GUARDAR A
LEI ORGÂNICA DO MUNICÍPIO E DESEMPENHAR COM LEALDADE,
HONESTIDADE E DEDICAÇÃO O MANDATO QUE ME FOI CONFIADO PELO
POVO DE CANOAS".
§ 2º - Após o compromisso, serão eleitos os membros da Nova
Mesa e indicados os membros da Comissão Representativa e das Comissões
Permanentes.
§3º - A seguir o Prefeito e o Vice-Prefeito prestarão
compromisso e tomarão posse perante à Câmara.
§ 4º - A convite do Presidente, o Prefeito e o Vice-Prefeito
proferem o seguinte compromisso: "PROMETO MANTER, DEFENDER E
CUMPRIR A LEI ORGÂNICA DO MUNICÍPIO, AS CONSTITUIÇÕES ESTADUAL
E FEDERAL, DEFENDER A JUSTIÇA SOCIAL, A PAZ E A EQÜIDADE DE
TODOS OS CIDADÃOS E ADMINISTRAR O MUNICÍPIO AO BEM GERAL DOS
MUNÍCIPES".
2

§ 5º - O Vereador que tomar posse em ocasião posterior, e o
Suplente que assumir pela primeira vez, prestarão, previamente o
compromisso legal.
C A P Í T U L O III
DOS ÓRGÃOS DA CÂMARA
Art. 5º - São órgãos da Câmara Municipal:
I - o Plenário;
II - a Mesa;
III - as Bancadas;
IV - as Comissões.
C A P Í T U L O IV
DO PLENÁRIO
Art. 6º - O Plenário é o órgão soberano da Câmara Municipal e
poderá avocar para si qualquer matéria ou ato submetido à Mesa, às
Bancadas ou às Comissões, para sobre eles deliberar de acordo com o
disposto neste Regimento Interno.
CAPÍTULO V
DA MESA
Art. 7º - A Mesa é o órgão diretivo dos trabalhos legislativos e
administrativos da Câmara Municipal, eleita em votação nominal, cargo à
cargo, a cada dois anos, pela maioria absoluta dos Vereadores.
Parágrafo único - Compete à Mesa, além das atribuições
previstas na Lei Orgânica do Município, o seguinte:
I - providenciar sobre a regularidade dos trabalhos;
II - prover, licenciar, apurar responsabilidades, punir, colocar
em disponibilidade, aposentar e gratificar os servidores da Câmara;
III - elaborar o regulamento dos serviços da Secretaria;
IV - emitir parecer sobre qualquer proposição modificativa dos
serviços da Secretaria, da situação de seu pessoal ou relativa à licença de
Vereador;
V - dar conhecimento ao Plenário, na última sessão do ano, da
resenha dos trabalhos realizados, precedida de relatório e das sugestões
que julgar convenientes;
3

VI - convocar os suplentes de Vereador licenciado;
SEÇÃO I
DO PRESIDENTE
Art. 8º - Compete ao Presidente da Câmara Municipal, além do
previsto na Lei Orgânica:
I - quanto às atividades legislativas:
a) devolver aos autores as proposições insuficientes ou
erroneamente instruídas;
b) submeter ao Plenário a solicitação de retirada de proposição
pelo autor, que tenha parecer favorável de Comissão;
c) declarar prejudicialidade, de ofício ou a requerimento de
Vereador;
d) não aceitar emenda ou substitutivo que não seja pertinente à
proposição inicial;
e) zelar pelos prazos do processo legislativo, bem como dos
concedidos às Comissões e ao Prefeito;
f) não aceitar proposição que seja idêntica a outra em
tramitação;
g) nomear os membros das Comissões Especiais e de Inquérito
criadas pela Câmara, bem como das Comissões de Representação, ouvidos
os Líderes de Bancada;
h) declarar a perda de lugar de membro das Comissões, quando
não comparecerem a três sessões ordinárias consecutivas das mesmas e
designar seus substitutos.
II - quanto às sessões:
a) convocar, presidir, abrir, encerrar, suspender e prorrogar as
sessões, observando e fazendo observar as normas gerais vigentes e o
disposto no presente Regimento;
b) conceder a palavra aos Vereadores, advertindo-os da
proximidade do fim de seu tempo;
c) convidar o orador a declarar, quando for o caso, se pretende
falar contra ou a favor da proposição;
d) interromper o orador que se desviar da questão em debate,
falar sobre matéria vencida, faltar com a consideração à Câmara, a qualquer
de seus membros ou aos demais presentes, advertindo-o da falta e em caso
de insistência cassar-lhe a palavra, podendo ainda suspender a sessão
quando não atendido e as circunstâncias o exigirem;
e) determinar, de ofício ou a requerimento de Vereador, em
qualquer fase dos trabalhos a verificação de presença;
4

receber e encaminhar expediente. segundo a ordem de eleição. 10 . representações. Art. forem de competência de outra Comissão. 9º .Ausente ou impedido.Compete ao 2º Secretário substituir o 1º Secretário em suas faltas e impedimentos. III .tomar nota do resultado das votações nos expedientes e autenticá-las com sua assinatura. VI . submetê-las ao Plenário.inspecionar os serviços da Secretaria e fazer observar o Regulamento.f) resolver as questões de ordem e quando omisso o Regimento. g) resolver sobre os requerimentos que por esse Regimento forem de sua alçada. segundo determinação deste Regimento.assinar a Ata juntamente com o Presidente. V . além das necessárias ao andamento dos respectivos trabalhos. petições e memoriais dirigidos à Câmara. S E Ç Ã O II DOS VICE-PRESIDENTES Art. VII . 5 . § 2º .proceder a contagem de votos dos Vereadores em verificação de votação e comunicar o resultado ao Presidente. II .distribuir as proposições às Comissões.Compete ao 1º Secretário: I . o 1º Vice-Presidente será substituído em todas as suas atribuições pelo 2º Vice-Presidente.Aos substitutos do Presidente na direção dos trabalhos das sessões não lhes é conferido competência para outras atribuições. S E Ç Ã O III DOS SECRETÁRIOS Art. § 1º . VIII .Compete aos Vice-Presidentes substituir o Presidente em suas faltas ou impedimentos. 11 .elaborar a redação final dos projetos aprovados. correspondências. IX . exceto daqueles que. e este pelos Secretários. IV .fazer a chamada dos Vereadores.fazer as inscrições dos oradores. depois de submetida à apreciação do Plenário.

requerer urgência para as proposições em tramitação. impedimentos ou licença. § 2º . indicando seu voto: 6 . em qualquer momento da sessão ou delegar a um liderado o direito de fazê-las. IV .Temporárias.Permanentes. § 3º .Compete ao líder: I .As Comissões emitirão parecer fundamentado sobre as matérias de sua competência. 13 . no prazo máximo de dez (10) dias.O líder é o porta-voz da Bancada Partidária e o representante de seu Partido diante dos órgãos da Câmara. VI . e seus membros o assinarão. pelos Vereadores da Bancada.O Vice-Líder substitui o Líder em sua ausência. V .A Bancada Partidária é composta de no mínimo um (1) Vereador que integra um mesmo Partido e que através dela expressa as posições políticas adotadas por esta agremiação. III . C A P Í T U L O VII DAS COMISSÕES SEÇÃO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. investigação e representação da Câmara.O Líder e o Vice-Líder são indicados por escrito à Mesa no início de cada ano legislativo.participar das reuniões convocadas pelo Presidente.As Comissões podem ser: I . em caráter exclusivo. 12 . § 2º . § 1º .Na constituição das Comissões e nas suas respectivas presidências será assegurada a proporcionalidade dos partidos com assento na Casa. § 4º .emendar proposições em fase de discussão.fazer. II .As Comissões são órgãos de estudo. § 3º . comunicações de relevância e urgentes.C A P Í T U L O VI DAS BANCADAS Art. § 1º .orientar a Bancada nas votações.indicar seus liderados para as Comissões. II .

VII . II . se constituirá em voto vencido. II .Reunir-se-ão simultaneamente pelo menos uma vez por semana. bem como elaborar os projetos dela decorrentes. caso não seja acolhido pela maioria dos membros da Comissão. IV . quando se oponha frontalmente às conclusões do relator.o voto do relator. sendo obrigatória a participação de todos os Vereadores nesta Comissões. (NR Resolução 106/01) § 2º . em horário determinado pela própria comissão. a fim de elaborarem ou executarem trabalhos de natureza técnica ou científica condizente com a sua competência. § 3º . quando favorável às conclusões do relator.Promover estudos. em caráter ordinário e sempre que necessário em caráter extraordinário.As Comissões Permanentes poderão: I .propor a aprovação ou rejeição total ou parcial ou o arquivamento das proposições sob seu exame. e contrário. que são compostas de 5 (cinco) membros.poderá o membro da Comissão exarar voto em separado aditivo.I . sendo autorizada a participação destes em mais de uma. 14 . ou requerer ao Presidente da Câmara a anexação de duas ou mais proposições análogas. pesquisas e investigações sobre problemas de interesse público relacionados com a sua competência.solicitar audiência de Secretários Municipais e Diretores. (NR) Resolução 113/01 7 . para constituírem projetos em separado.solicitar o concurso de assessoramento especializado ou a colaboração de funcionários habilitados. V . S E Ç Ã O II DAS COMISSÕES PERMANENTES Art. VI .apresentar substitutivos. sendo anexado também ao parecer. acrescentando novos argumentos a sua fundamentação.requerer por intermédio de seu Presidente diligências sobre matérias em exame.sugerir ao Plenário o destaque de partes de proposições.As Comissões Permanentes terão suas composições firmadas na primeira sessão de cada ano. § 1º .As Comissões Permanentes são órgãos de estudo de matéria submetida a deliberação da Câmara. emendas e subemendas. sendo em ambos os casos anexados os votos ao parecer. III .

II .Compete à Comissão de Finanças e Orçamento opinar 8 . 16 . (NR Resolução n° 444/09) VIII – Comissão de Direitos Humanos e Cidadania. § 2º .as razões dos vetos do Prefeito. deverão passar pela análise da Comissão de Constituição e Justiça. § 1º . IV . sendo obrigatória a participação de todos os Vereadores nestas Comissões. de 22. que serão compostas de 03 (três) membros. S U B S E Ç Ã O II DA COMISSÃO DE FINANÇAS E ORÇAMENTO sobre: Art. (NR Resolução nº V – Comissão de Segurança Pública. que tenham por fundamento a ilegalidade ou inconstitucionalidade das proposições ou parte delas. (NR Resolução 445/09) SUBSEÇÃO I DA COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA sobre: Art.Compete à Comissão de Constituição e Justiça opinar I .o aspecto constitucional legal e jurídico das proposições.Comissão de Constituição e Justiça. (NR Resolução nº 353/07) VII – Comissão de Educação. deverá fazê-lo antes das demais Comissões. sendo autorizada a participação destes em mais de uma. (NR Resolução 113/01) VI – Comissão dos Direitos da Criança e do Adolescente.§ 3º . 15 .Todos os processos que tramitem pela Câmara ressalvados os que explicitamente tiverem outro destino por este Regimento. (NR RESOLUÇÃO Nº 444.09) 444/09) § 4º .Sempre que a Comissão de Constituição e Justiça houver de opinar. II . III .Comissão de Saúde e Meio Ambiente.Comissão de Obras e Serviços Públicos.Comissão de Finanças e Orçamento.As Comissões Permanentes terão suas composições firmadas na primeira sessão de cada ano.As Comissões Permanentes são: I .12.

do Plano Diretor e do Código de Obras.Compete à Comissão de Obras e Serviços Públicos opinar sobre: I . (alterado pelas Emendas Constitucionais nº 19/98 e 25/00) V . científica e econômica.os balancetes e balanços da Mesa e Prefeitura.criação. comunicações. seu planejamento e legislação. organização e reorganização dos serviços públicos.em todos os projetos atinentes à realização de obras e serviços públicos pelo município. entidades paraestatais e concessionárias de serviços públicos de âmbito municipal.previdência social ao funcionalismo público. fontes de energia e mineração. VII – problemas econômicos do município.apresentar.legislação pertinente ao serviço público.criação. MEIO AMBIENTE E CIDADANIA 9 . II . 17 . saneamento.zelar para que em nenhuma lei emanada da Câmara seja criado encargo ao erário municipal. III . II . S U B S E Ç Ã O IV DA COMISSÃO DE SAÚDE. autarquias.I . extinção e transformação de cargos e funções. III . sem que se especifiquem os recursos necessários à sua execução. para vigorar na legislatura seguinte. viação. V . VIII .as proposições que fixem os vencimentos do funcionalismo e sua alteração.proposições que envolvam aspecto de natureza tecnológica. projeto de Decreto Legislativo fixando os subsídios e a verba de representação do Prefeito e a remuneração dos Vereadores. IV . S U B S E Ç Ã O III DA COMISSÃO DE OBRAS E SERVIÇOS PÚBLICOS Art.fiscalizar a execução do Plano Anual de Obras e Investimentos.proposições de matéria financeira em geral e de planejamento.assuntos relativos a obras públicas. VI – assuntos referentes à indústria e comércio. VI . transporte. no primeiro semestre do último ano de cada legislatura. VII . IV . EDUCAÇÃO. para acompanhar o andamento das despesas públicas.

III . 18 . ao meio ambiente e aos direitos dos cidadãos.problemas relacionados com a higiene e a saúde pública.Art. III . 19. à saúde pública. Meio Ambiente e Cidadania opinar sobre: I . III – acompanhar trabalho desenvolvidos por Delegacias da Polícia Civil. IV – questões relacionadas à higiene e vigilância sanitária. Educação. de 12. de 22. II – assuntos concernentes à defesa civil.problemas relacionados com meio-ambiente. VI .Compete à Comissão de Saúde. ao patrimônio histórico. V . II – número de policiais no policiamento ostensivo e preventivo. Compete a Comissão Permanente de Segurança Pública opinar sobre: I – ações dos Órgãos de Segurança Pública no Município. (NR Resolução n° 444. DA COMISSÃO DE SAÚDE E MEIO AMBIENTE Art.07) IV . (NR Resolução 113/01 – renumerou-se os demais artigos) S U B S E Ç Ã O VI 10 .assuntos relativos à garantia dos direitos dos cidadãos.dez.assuntos concernentes a programas de assistência social e defesa civil. 18 Compete à Comissão de Saúde e Meio Ambiente opinar sobre: I – proposições referentes à saúde pública e ao meio ambiente.proteção da vida humana e preservação dos recursos naturais.12.questões relativas ao idoso.proposições referentes à educação. II . V – todos os assuntos relativos a segurança do cidadão. ao desenvolvimento cultural e artístico.matéria pertinente à problemática homem-trabalho. IV – solicitar audiências de autoridades policiais no Município. (NR) (nova redação dada pela Resolução nº 353.09) SUBSEÇÃO V DA COMISSÃO PERMANENTE DE SEGURANÇA PÚBLICA Art. VII . aos esportes.

09) SUBSEÇÃO VIII DA COMISSÃO DE DIREITOS HUMANOS E CIDADANIA Art. III – preservação da memória da cidade no plano estético. 11 . principalmente em âmbito municipal. Acrescentados pela Resolução nº 353. (subsecção e art. artístico.dez. IV – concessão de títulos honoríficos e demais homenagens.DA COMISSÃO ADOLESCENTE DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO Art. 19B Compete à Comissão de Educação opinar sobre: I – proposições referentes à educação.07) SUBSEÇÃO VII DA COMISSÃO DE EDUCAÇÃO Art. de 12. integridade física e moral dos cidadãos.12. II – programas e atividades voltadas à juventude. cabe à comissão dos Direitos da Criança e do Adolescente: I – emitir parecer sobre todas as matérias relacionadas aos direitos da criança e do adolescente. II – zelar pelos direitos da criança e do adolescente. II – Questões relativas aos idosos. da Lei Orgânica Municipal. (NR Resolução n° 444. III – discutir sobre problemas sociais que envolvam crianças e adolescentes. V – fiscalizar as ações do poder público municipal no que diz respeito ao cumprimento do Estatuto da Criança e do Adolescente. ao patrimônio histórico e aos esportes. patrimônio histórico. de 22. cultural. visando a valorização das crianças e dos adolescentes. bem como sugerir outras espécies de políticas públicas. paisagístico. artístico e arquitetônico. 19A – Além das competências previstas no § 2º. do artigo 32. IV – apresentar proposições. ao desenvolvimento cultural. 19C Compete à Comissão de Direitos Humanos e Cidadania opinar sobre: I – Questões sobre direitos. garantias.

12 . III .09). § 1º . SUBSEÇÃO I DA COMISSÃO ESPECIAL Art. § 1º .III – Assuntos concernentes a programas de assistência social e defesa civil.Será constituída Comissão Especial para examinar: I . com atribuições e prazo de funcionamento. as Comissões Temporárias constituídas para: I . III .Não será criada Comissão Especial se uma das Comissões Permanentes vinculada à matéria. II . 21 .emenda à Lei Orgânica.apreciar projeto de emenda à Lei Orgânica ou projeto de lei complementar. (NR Resolução n° 445. II e III serão constituídas pela Mesa da Câmara.12.Não contam. ouvidos os Líderes de Bancada e observada a proporcionalidade partidária. S E Ç Ã O III DAS COMISSÕES TEMPORÁRIAS Art.Especial. IV . 20 . de 22.projeto de lei complementar. julgá-la inconveniente.Cada Vereador poderá fazer parte simultaneamente de no máximo uma Comissão Temporária.As Comissões Especiais previstas para os fins dos ítens I.As Comissões Temporárias destinam-se a apreciar assuntos relevantes ou excepcionais.de Representação Externa. Poderão ser: I . ou a representar a Câmara. § 3º . II .reforma ou alteração do Regimento Interno. § 2º .assunto considerado pelo Plenário como relevante ou excepcional. § 2º . II .representar a Câmara.de Inquérito. para efeito do disposto no parágrafo anterior.As Comissões Especiais previstas no item IV serão constituídas mediante requerimento aprovado pela maioria absoluta do Plenário. definido no momento de sua criação.

§ 1º . que poderão se traduzir em relatório ou concluir por Projeto de Lei.O Projeto de Resolução será enviado ao Plenário com o resultado das investigações e o relatório.Acusados e testemunhas serão intimados por funcionários da Câmara Municipal ou por intermédio do oficial de justiça designado pelo Juiz de Direito do Foro da Comarca onde deva ser cumprida a diligência.As Comissões de Inquérito serão integradas por sete (7) membros. § 3º .A Câmara poderá criar Comissões de Inquérito nos termos do artigo 33 da Lei Orgânica.§ 3º .As Comissões de Representação Externa tem por finalidade representar a Câmara em atos externos e serão constituídas através de ato do Presidente.No exercício de suas atribuições as Comissões de Inquérito deverão ouvir os acusados e poderão determinar diligências. § 6º . técnicos especializados ou funcionários da Câmara Municipal poderão ser destacados para realizarem sindicâncias ou diligências. § 5º . no que couber. requisitar informações. S U B S E Ç Ã O III DAS COMISSÕES DE REPRESENTAÇÃO EXTERNA Art. § 7º . requerer a convocação de Secretários municipais. as normas da Legislação Federal e do Código de Processo Penal. § 4º . S U B S E Ç Ã O II DAS COMISSÕES DE INQUÉRITO Art. por iniciativa da Mesa ou a requerimento de 13 . 23 .Aplicam-se subsidiariamente à Comissão de Inquérito.Os resultados dos trabalhos da Comissão de Inquérito constarão de relatório e concluirão por projeto de Resolução ou por pedido de arquivamento.Membros da Comissão de Inquérito. diretores ou demais servidores municipais. Decreto Legislativo ou de Resolução. inquirir testemunhas.Os prazos de funcionamento das Comissões de Inquérito poderão ser prorrogáveis mediante pedido fundamentado e aprovação do Plenário. § 2º . 22 . e praticar os atos indispensáveis para o esclarecimento dos fatos.As Comissões Especiais terão prazo determinado para apresentarem suas conclusões. § 8º .

por falta de número para as votações. para comemorações ou recepção a visitantes.extraordinárias.As sessões da Câmara são: I . § 2º . 24 . II . IV . § 1º . para a Comissão apresentar parecer.As sessões da Comissão Representativa funcionarão à semelhança das sessões da Câmara e serão realizadas semanalmente em dias úteis por ela determinados.A Comissão Representativa tem sua composição e atribuições estabelecidas no artigo 34 da Lei Orgânica. C A P Í T U L O VIII DAS SESSÕES DA CÂMARA SEÇÃO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. § 2º .As sessões podem ser suspensas para preservar a ordem. III .perturbação dos trabalhos. neste caso. no mínimo. 14 .solenes. três (3) de seus membros. S E Ç Ã O IV DA COMISSÃO REPRESENTATIVA Art. em número não superior a sete (7). desde que estejam presentes.ordinárias.especiais. § 1º . II . III .referir-se aos Vereadores ou a assistência de forma ofensiva. com a aprovação. com a maioria dos quais poderão ser tomadas deliberações.As Comissões de Representação Externa extingue-se com a conclusão dos atos que determinaram a sua constituição. Parágrafo único . dentre os quais se escolherá o Presidente.Não é permitido durante as sessões: I .apartear sem licença do orador. IV .qualquer dos membros da Câmara. 25 .acesso de pessoas estranhas ao recinto dos Vereadores.Ouvidos os Líderes de Bancada. do Plenário. compete ao Presidente da Câmara designar os membros dessas Comissões.

falar sem permissão do Presidente. SUBSEÇÃO I DO EXPEDIENTE Art.O Expediente destina-se a: I . III . IV . 26 . § 3º .Expediente.As sessões ordinárias terão duração mínima de uma (01) hora e se estenderão pelo tempo máximo de três (03) horas. VI .As sessões serão sempre públicas. § 2º . IV .discussão da Ata da sessão anterior. § 1º .As sessões ordinárias realizam-se.manifestação da comunidade sobre problemas relevantes.solicitar aparte durante questão de ordem ou encaminhamento de votação.comunicações de Bancadas.exceder o tempo concedido pelo orador para aparte. a requerimento de Vereador. VIII .V . de 18.discurso dos Parlamentares. com aprovação da maioria absoluta. no mínimo. se necessário.jul. que poderão apresentar no início dos trabalhos retificações ao 15 .A tolerância prevista para o início das sessões ordinárias será de 15 minutos e o Presidente abrirá a sessão se estiverem presentes no mínimo um terço dos Vereadores.As sessões ordinárias serão compostas pelo: I .Ordem do Dia.fazer discursos paralelos. III . podendo ser alterados mediante proposta subscrita por no mínimo um terço (1/3) dos membros da Câmara Municipal. S E Ç Ã O II DAS SESSÕES ORDINÁRIAS Art. para discussão e votação das matérias previstas na Ordem do Dia. (NR) (“caput” com redação alterada pela Resolução 109. duas (02) vezes por semana.01) § 1º . prorrogáveis por até mais uma (01) hora. em dias e horários fixados na primeira sessão ordinária do ano legislativo. VII . II . II . 27 . § 3º .Pauta.Explicações Pessoais.Será distribuída cópia da Ata da sessão anterior aos Vereadores.

previamente inscritos.A prioridade estabelecida no parágrafo anterior só poderá ser alterada para: I . Caso não haja retificações a Ata será aprovada. II . aceito pela maioria absoluta da Câmara §3º .projeto de lei. 16 .Redação Final. com aprovação do Plenário.as emendas.votar requerimento de Vereador.outras matérias. § 1º . II . III . VI .votar pedido de licença de Vereador. por intermédio de um Vereador.Serão abertos três espaços.proposição de rito especial.dar posse a Vereador.pedido de autorização.matéria em regime de urgência.projeto de resolução. § 4º . III . V .A Ordem do Dia será organizada observando-se a seguinte prioridade: I . II . de 10 minutos cada. § 2º . S U B S E Ç Ã O II DA ORDEM DO DIA Art.A Ordem do Dia é a fase da sessão destinada à discussão e votação de proposição. XI .requerimento de comissão. IV .requerimento de Vereador.texto. para a intervenção de vereadores. § 3º .Com mínimo de 24 horas antes da sessão. para expor problemas relevantes de interesse da coletividade. desde que pré-minutado. utilizar o espaço de tempo estipulado pelo Presidente. sem necessidade de leitura. X . 28 .Veto. As matérias incluídas serão distribuídas em avulsos que conterão: I . VII . será definida a Ordem do Dia pela Mesa. III . VIII .os pareceres.A comunidade poderá.as proposições.As Bancadas terão um espaço de 5 minutos cada.projeto de decreto legislativo. para manifestar suas opiniões sobre questões política que julgarem importantes. § 2º . junto à Mesa. IX .

o projeto será encaminhado às comissões competentes. o prazo para cada orador inscrito é de 10 minutos.A matéria. deverão permanecer em Pauta durante duas sessões consecutivas.IV .As emendas apresentadas na discussão da Ordem do Dia. poderão ser relatadas verbalmente pelas Comissões.Cumprida a Pauta. § 2º . § 5º . § 3º .a legislação pertinente. vinte e quatro horas antes de sua inclusão. § 1º .A Pauta é a parte da sessão destinada a discussão preliminar dos projetos. pela ordem de inscrição. será considerado ausente à sessão.Na discussão de proposição incluída na Ordem do Dia.O prazo de debate das matérias em Pauta é de 10 minutos para cada orador inscrito. S E Ç Ã O III 17 . na Ordem do Dia.A palavra é concedida aos Vereadores. livremente. objeto de discussão preliminar. Parágrafo único .A Explicação Pessoal é a parte da sessão onde os Vereadores tratam de qualquer assunto. mediante a suspensão dos trabalhos pela Mesa. já aceitos pela Mesa.os demais elementos que a Mesa considerar indispensáveis ao esclarecimento do Plenário. S U B S E Ç Ã O IV DA EXPLICAÇÃO PESSOAL Art. § 7º . que exijam a apreciação do Plenário. e cada orador disporá de 10 minutos. 29 . § 4º . no mínimo. para efeito de recebimento dos subsídios. caso se constate número inferior ao exigido regimentalmente. o Presidente determinará a chamada nominal dos Vereadores para verificação de quórum. § 4º .O Vereador que não participar da votação. 30 . S U B S E Ç Ã O III DA P A U T A Art. devidamente informados e à apresentação de emendas aos mesmos. § 6º . V .No processo de votação.As proposições. será distribuída ao Vereador.

§ 3º . II . III . desde que atendidas as exigências do artigo 35 e suas alíneas. Prefeito e Vice-Prefeito. arrolando o conjunto de proposição que deverão ser apreciadas. 18 . § 1º .eleição da Mesa da Câmara. § 1º .A convocação será levada ao conhecimento dos Vereadores pelo Presidente da Câmara. II e III serão convocadas pelo Presidente da Câmara. 33 .A Ordem do Dia da sessão conterá apenas as matérias constantes da convocação. a requerimento de Vereador. § 1º . prorrogáveis por até mais uma (01) hora.As sessões solenes serão convocadas pela Mesa ou por deliberação da maioria absoluta do Plenário. da Lei Orgânica Municipal. obedecido o disposto neste Regimento e na Lei Orgânica Municipal. para discussão e votação das matérias previstas na Ordem do Dia.As sessões extraordinárias terão a duração mínima de uma (01) hora e se estenderão pelo tempo máximo de três(03) horas. previstas no inciso IV serão convocadas desde que requeridas por Comissão e aprovadas pelo Plenário. se necessário.As sessões extraordinárias serão realizadas em hora e data definida pelo Plenário. IV . para o fim específico que lhe for determinado.dar posse aos Vereadores. previstas nos incisos I. 31 .As sessões solenes terão a duração máxima de duas horas. § 2º .DAS SESSÕES EXTRAORDINÁRIAS Art. § 2º . § 2º .As sessões especiais destinam-se: I . S E Ç Ã O IV DAS SESSÕES SOLENES Art.As sessões especiais.recebimento do Prefeito e do relatório anual.As sessões especiais. através de comunicação pessoal e escrita. 32 .As sessões solenes destinam-se as comemorações ou homenagens e nelas poderão usar a palavra os oradores definidos pela Mesa e as lideranças das Bancadas. SEÇÃO V DAS SESSÕES ESPECIAIS Art.palestra relacionada com o interesse público.

IX .pedido de informações. VII . § 2º . XII .requerimento. V . IV . XIII .subemenda. VIII .Lei do Plano Diretor.§ 3º .São objeto de lei complementar: I . VI . SEÇÃO I DAS LEIS COMPLEMENTARES Art. S E Ç Ã O II 19 .projeto de lei complementar à Lei Orgânica.projeto de decreto legislativo.Estatuto do Servidor Público Municipal. II .Código de Obras.pedido de autorização.Código do Meio Ambiente.pedido de providências.projeto de lei ordinária. XI . § 1º . 35 . C A P Í T U L O IX DAS PROPOSIÇÕES Art. III .O projeto que altera a lei complementar ou dispõe sobre a mesma matéria terá o rito dos projetos de lei complementar. 34 .projeto de resolução. II .emenda.Independem de deliberação do Plenário: I . II . VI . X .Código de Posturas.pedido de informações.As sessões especiais terão a duração necessária ao seu objetivo. V . III . Parágrafo único .substitutivo.São proposições: I .Os projetos de lei complementar serão examinados por Comissão Especial. IV .Código Tributário e Fiscal.projeto de emenda à Lei Orgânica.indicação.pedido de providências.

destituição de membro da Mesa. no todo ou em parte. 38 .DAS LEIS ORDINÁRIAS Art. 36 . IV .conclusões de Comissões de Inquérito.São objeto de projeto de decreto legislativo: I .suspensão.Projeto de resolução é a proposição referente a assuntos de economia interna da Câmara. SEÇÃO V DOS PEDIDOS DE AUTORIZAÇÃO Art. III . VI .fixação da remuneração dos Vereadores.Projeto de lei ordinária é a proposição sujeita à sanção do Prefeito e que disciplina matéria da competência do Município.a organização dos serviços administrativos da Câmara.decisão sobre contas do Prefeito. III . II .São objeto de projeto de resolução: I . S E Ç Ã O III DOS DECRETOS LEGISLATIVOS Art.autorização para o Prefeito ausentar-se do Município ou licenciar-se. submetendo à Câmara contratos ou convênios do interesse municipal.Pedido de autorização é a proposição de iniciativa do Prefeito.o Regimento Interno e suas alterações.prestação de contas da Câmara. S E Ç Ã O IV DOS PROJETOS DE RESOLUÇÃO Art. V . 37 . II . Parágrafo único .cessação de mandato. 39 .fixação da remuneração do Prefeito e Vice-Prefeito. V .Projeto de decreto legislativo é a proposição que disciplina matéria de exclusiva competência da Câmara. 20 . IV . de qualquer ato declarado pelo Poder Judiciário infringente à Constituição. à Lei Orgânica ou às Leis. Parágrafo único . quando for o caso.

§ 3º . § 2º . 40 .encerramento de discussão. XIV . § 1º . 21 . XVIII.votos de congratulações.desarquivamento de proposição.recurso contra recusa de emenda.Deverão ser escritos e submetidos ao Plenário os requerimentos que solicitem: I . sobre assunto determinado. II .determinação do processo de votação.formação de Comissões Temporárias. os requerimentos orais serão decididos imediatamente pelo Presidente e os escritos que dependam de deliberação do Plenário serão votados na mesma sessão. XVII . XIX .Os demais requerimentos serão formulados verbalmente. XXII . XX . V . III . XVI . Comissão ou Líder de Bancada.preferência. IX – pedido de licença de vereador.retirada de proposição com parecer.realização de sessão solene ou especial.reunião conjunta das Comissões. dirigida ao Presidente da Câmara. XXIII .maior prazo para relatar matéria.recurso contra decisão do Presidente sobre questão de ordem.voto de pesar.informações sobre atos da Mesa ou da Câmara. de autoria de Vereador. VI . VIII . XXI .Requerimento é a proposição oral ou escrita. VII . X .destinação de parte da sessão para comemoração ou homenagem. XII . dando-se ciência a quem de direito.inclusão de matéria na Ordem do Dia. por solicitação de Vereador.urgência.adiamento de discussão ou votação.renúncia de membro da Mesa.moções. XI .convocação de secretário municipal. IV .S E Ç Ã O VI DOS REQUERIMENTOS Art. XIII . diretor de departamento ou servidores públicos municipais.renovação de votação. XV .Salvo disposição expressa deste Regimento.

II . III . sobre a matéria em pauta.Comissão.S E Ç Ã O VII DAS EMENDAS Art. IV . CAPÍTULO X DA DISCUSSÃO Art. § 2º .As proposições que exijam apreciação do Plenário devem passar por um período de discussão. na Pauta e nas Comissões.A modificação proposta à emenda é denominada subemenda e obedecerá as normas aplicadas à emenda. III . se não houver número. na discussão da Ordem do Dia. sobre substitutivo aceito pelo Plenário.especial. Parágrafo único . 41 .suplementar. Comissão e ou Líder de Bancada. Pode ser apresentada por Vereador.Emenda é a proposição acessória que visa modificar a principal. 22 . 42 . C A P Í T U L O XI DO PROCESSO DE VOTAÇÃO SEÇÃO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. na sessão seguinte.preliminar. a requerimento de Líder ou de Presidente de Comissão.geral. que poderá ser: I . substitutivas e redacionais. § 4º . sobre a matéria na Ordem do Dia.A votação será realizada após a discussão geral da proposição.Vereador.A emenda global é denominada substitutivo.As emendas podem ser aditivas. § 3º .A discussão geral poderá ser adiada por uma sessão ordinária. ou.Líder. sobre parecer da Comissão de Constituição e Justiça que concluir pela inconstitucionalidade de proposição principal. § 1º .A aplicação de emendas far-se-á por: I . 43 . II . enquanto a matéria estiver sob o seu exame.

§ 1º . a proposição será arquivada. § 4º . por escrito. se persistir o resultado. nos casos previstos no parágrafo único do art.O Vereador que chegar ao recinto durante a votação.A votação processar-se-á na seguinte ordem: I .simbólica.Na votação nominal. aguardará a manifestação de todos os outros.Tratando-se de causa com que se beneficie pessoalmente ou beneficie parente.Nenhum Vereador poderá excusar-se de votar.A votação será: I .emenda substitutiva. a votação será repetida na Ordem do Dia seguinte. III . II . 23 . o Vereador responderá SIM para aprovar a proposição e NÃO para rejeitá-la. § 2º .nominal.emenda redacional. 40 da Lei Orgânica Municipal. III . após ter sido chamado. § 3º .Após a votação o Vereador poderá enviar. o Vereador que estiver a FAVOR da proposição permanecerá sentado. sob pena de ser considerado ausente.§ 1º . § 2º .emenda aditiva. para então votar. à Mesa. pessoa ou empresa de que seja procurador.Na votação simbólica.O processo de votação será nominal a requerimento de Líder de Bancada. II .substitutivo. S E Ç Ã O II DA VOTAÇÃO Art. 44 .A votação secreta será feita por meio de cédula rubricada pelo Presidente e recolhida à vista do Plenário.secreta. salvo se fizer declaração prévia de estar impedido. declaração de voto. 45 . que será lida pelo Secretário e publicada nos anais. § 6º . § 5º . o Vereador está impedido de votar. S E Ç Ã O III DA ORDEM DE VOTAÇÃO E DESTAQUE Art.Em caso de empate. IV . § 3º .

o Líder ou o Vereador por ele indicado. SEÇÃO V DO ADIAMENTO DE VOTAÇÃO Art.artigo. 47 .Na sessão ordinária seguinte. II . 24 . 48 . não se admitindo emendas ou novo adiamento. V . Parágrafo único .proposição original.O processo de votação de proposição só poderá ser renovado uma única vez. VI .título. para votação de: I . Parágrafo único . VIII . S E Ç Ã O VI DA RENOVAÇÃO DO PROCESSO DE VOTAÇÃO Art. IV . desde que requerido na sessão ordinária imediata.capítulo. Parágrafo único . IX .A votação poderá ser adiada pelo prazo máximo de uma sessão ordinária. VII . 46 .V . sem aparte. será votada novamente a proposição. pela presidência.alínea.destaque. falando apenas o Vereador requerente.Colocada a matéria em votação. VI .expressão.O encaminhamento será feito por parte no caso de destaque.número.Os pedidos de destaque serão deferidos de plano. pela maioria absoluta dos Vereadores e aprovado por 2/3 (dois terços) do Plenário.sessão. a requerimento de Líder. S E Ç Ã O IV DO ENCAMINHAMENTO DE VOTAÇÃO Art.inciso.parágrafo. poderá encaminhá-la pelo prazo de cinco (5) minutos improrrogáveis. III .

dois (02) dias úteis a contar da aprovação da proposição. S E Ç Ã O II DOS AUTÓGRAFOS Art. III .Urgência é a abreviação do processo legislativo.os projetos de lei complementar e lei orçamentária serão remetidos no prazo máximo de cinco (05) dias úteis.A Redação Final será elaborada dentro de: I . c) reforma do Regimento Interno.de Comissão Especial em caso de: a) emenda à Lei Orgânica. II . os autógrafos são remetidos ao Prefeito nos seguintes prazos: I . 50 . 49 . § 1º . no prazo máximo de dois (02) dias úteis.na mesma sessão ordinária em caso de proposição em regime de urgência.Concluída a votação o projeto é enviado ao órgão competente para ser elaborada a redação final.Aprovada a Redação Final dos projetos de lei.os demais projetos de leis.da Comissão de Finanças e Orçamento. § 1º . após a votação.As proposições vetadas pelo Prefeito. 51 . § 2º . Parágrafo único . b) projeto de lei complementar. C A P Í T U L O XIII DA URGÊNCIA Art. II .A Redação Final é da competência: I . II .A urgência não dispensa: 25 .C A P Í T U L O XII DA REDAÇÃO FINAL SEÇÃO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. quando se tratar de projeto de Lei Orçamentária. serão remetidas novamente ao Executivo no prazo máximo de vinte e quatro (24) horas.da Secretaria da Mesa da Câmara nos demais casos. que tenham tido o veto rejeitado pelo Plenário.

II . II . § 1º .discussão ou votação de proposição semelhante a outra considerada inconstitucional pelo Plenário. § 3º .parecer das Comissões. 52 . C A P Í T U L O XV DA PREJUDICIALIDADE Art.A prejudicialidade será declarada de ofício pelo Presidente ou a requerimento de Vereador. IV . V .discussão ou votação de proposição de sentido igual a outra já votada na mesma reunião legislativa. em face à rejeição ou aprovação de outras.projeto de emenda à Lei Orgânica.Consideram-se prejudicadas: I .distribuição de avulsos. IV . IV .a proposição original e as emendas.projeto de lei complementar.I . § 2º . aditivas ou redacionais.quórum. II .projeto de lei orçamentária. III . III . C A P Í T U L O XIV DA PREFERÊNCIA Art. sejam elas substitutivas. se houver substitutivo aprovado.emenda com sentido igual a outra. III . § 2º . já aprovada ou rejeitada. 53 .Prejudicialidade é a condição de certas matérias. na discussão e votação. § 2º . § 1º . o mesmo ocorrendo para os substitutivos. V .Não será admitido requerimento de urgência antes de iniciada a discussão da pauta.Só admitem preferência as seguintes matérias: I .discussão preliminar.As emendas elaboradas por Comissão terão preferência sobre a de Vereador.As Comissões relacionadas com a matéria tem o prazo simultâneo de quarenta e oito (48) horas para emitir parecer.Preferência é a primazia de uma matéria sobre outra.projeto de lei em regime de urgência.emenda contrária a outra já aprovada.vetos. de mesma natureza ou sentido. 26 .

após o que retornará a Ordem do Dia da sessão subseqüente.Inconformado com a decisão. ao disposto na Lei Orgânica Municipal e no Regimento Interno. o projeto voltará à Comissão Especial. no prazo de dez (10) dias úteis. por escrito. poderá o Vereador requerer. após ouvida a Comissão de Constituição e Justiça. pela Mesa ou pelo Plenário. § 2º .Durante a Ordem do Dia não poderá ser suscitada questão de ordem que não seja pertinente à matéria em discussão e votação. em qualquer momento da sessão. § 1º .Se houver emenda na discussão geral. 54 . levantada em Plenário.Este Regimento só poderá ser alterado mediante proposta da Mesa ou de no mínimo um terço dos Vereadores.O projeto de alteração do Regimento Interno após a discussão preliminar será remetido à Comissão Especial constituída. se houver. bem como apontar anomalia nos trabalhos das sessões. § 3º . será facultada a sua contestação a um dos Vereadores e decidida pelo Presidente. C A P Í T U L O XVIII DA ALTERAÇÃO DO REGIMENTO Art. 55 .Reclamação é toda questão levantada com o objetivo de exigir obediência. CAPÍTULO XVII DA RECLAMAÇÃO Art.C A P Í T U L O XVI DA QUESTÃO DE ORDEM Art. § 3º .Formulada a questão de ordem.Questão de ordem é a dúvida sobre interpretação ou aplicação da Lei Orgânica ou do Regimento Interno.O projeto com parecer e emenda. 56 . para receber parecer. C A P Í T U L O XIX 27 . será distribuído em avulsos e incluído na Ordem do Dia para discussão geral em duas sessões consecutivas e votado na terceira sessão. sua reconsideração pelo Plenário. que terá o prazo de cinco (05) dias úteis para emitir novo parecer. § 1º . § 2º .

A nova composição das Comissões Permanentes será definida até a sessão legislativa seguinte à publicação deste Regimento.As Comissões Permanentes reunir-se-ão simultaneamente. 57 .As omissões deste Regimento serão sanadas pelo Plenário. Art. em dezoito de julho de 1991 JURANDIR PEDRO BONACINA Presidente CELSO PITOL 1º Vice-Presidente WILSOLÍRIO DE SOUZA 2º Vice-Presidente SÉRGIO LUIZ POTRICH 1º Secretário JURANDIR MARQUES MACIEL 2º Secretário ADÃO DA SILVA SANTOS ANTONIO ALVES DA ROSA DARIO FERRAZZA GUARACI CHAVES TALASCA IRAN VIEIRA MACIEL LUÍS ANTÔNIO POSSEBON ALCY PAULO DE OLIVEIRA CLÁUDIO BLOEDOW SCHULTZ ELTON GILSON CEZIMBRA DA ROSA CARMEN HEBERLE JAIRO JORGE DA SILVA LUIZ CARLOS DE VARGAS MARQUES 28 .A Mesa providenciará a impressão deste Regimento com índice alfabético e remissivo. Art. às quartas-feiras a partir das dezoito (18) horas e trinta (30) minutos. 58 . Parágrafo único . Art. 60 . 61 . 59 . CÂMARA MUNICIPAL DE CANOAS.Este Regimento entrará em vigor na data de sua publicação.As sessões ordinárias do ano legislativo em curso serão realizadas nas segundas e quintas-feiras com início às dezoito (18) horas e trinta (30) minutos.DAS DISPOSIÇÕES FINAIS E TRANSITÓRIAS Art. Revogam-se as disposições em contrário. Art. de forma ordinária.

27. 12. caput disposições gerais – art. 29 do. IV e VI do RI (não é permitido durante a questão de ordem e votação) Adiamento de votação – Art. 12. de líder Alteração do regimento – art. 50 B Bancadas composição – art. 56 Ata . §3º e 4º C 29 . de uma sessão. I e §1º Autógrafos .procedimentos – art.NEDY DE VARGAS MARQUES PAULO CEZAR DA ROSA NEI DE MOURA CALIXTO WALDEMAR SILVA DE SOUZA ÍNDICE ALFABÉTICO E REMISSIVO A Aparte – Art. 47 RI (pelo prazo máx.discussão e procedimento – art. 12 §§1º e 4º competência do líder – art. § 2°. §2º více-líder – art. III líder – art. 12. a req. 5º.

15. caput mudança de sede – art. 14. 19-A FINANÇAS E ORÇAMENTO 30 .§4º do RI Comissões (art. h reuniões – art.§2º/LO) competência – art.§2º competências: legislar (geral). 32/LO) disposições gerais – art. §2º composição – art. I.§1º e art. 16. assunto de interesse público: Art. 40. 15 preferência – art. parágrafo único urgência – art.§2º.§1º DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE (art. 2º. §3º CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA competência – art. 51. 8º. 14. 5º e incisos sede – art. 32. 16 e 17 LOM pronunciar-se sobre qq. § 2° Chamada . 2º. fiscalizar: Art.no processo de votação – art. 4º) competência – art. 58. 28.Câmara orgãos – art. 14 §3º maior prazo para relatar matéria – art.II perda lugar de membro – art. 13. §§ PERMANENTES (art.

21 INQUÉRITO (art. funcionamento e conclusões – art. § 1° da LOM OBRAS E SERVIÇOS PÚBLICOS competência – art. EDUCAÇÃO. 20 conclusões – art.competência – art. prazo e funcionamento – art. 261 LOM 31 . 38. §1º e 2º competência – art. 34/LO geral – art. 20. prazo. 22 conclusões – art. MEIO AMBIENTE E CIDADANIA competência – art. 17 SAÚDE. 19 e incisos TEMPORÁRIAS criação – art. 16 do RI e 142. 24 Convocação para sessão extraordinária – art. 23 REPRESENTATIVA composição e atribuições – art.§3º ESPECIAL disposições gerais – art. 20. IV REPRESENTAÇÃO EXTERNA composição.§1º Cultura – Art. 18 SEGURANÇA PERMANENTE competência – art. 31. 33/LO) composição.

parágrafo único Desporto. 57 e 61 E Educação Art. 37. §2º. 42 Disposições finais – art. 14 e 15 LOM Proporcionalidade Art. lazer e turismo – Art. 14. Art.§2º. 3° e 4° do RI Emenda geral – art. Art. 37. 41 comissões – art.I 32 . 268 LOM Discussão – art. 268 LOM Destaque – art.D Declaração de voto – art.IV e art. IV. LOM. 45. 43. 14. 15 LOM Mandato/posse Art. 21. caput e parágrafo único. 239 LOM Eleição Mesa Art 14 LOM Comissões Art.III Emenda à Lei Orgânica – art.§2º Decreto Legislativo geral e objeto – art.

187 LOM I Instalação da legislatura – art. 27 Explicações Pessoais – art. 4º. 4º duração – art. 17 LOM Legislatura do início – art.. parágrafo único/LO Lei Complementar 33 . §1º do Prefeito e do Vice-Prefeito – art. 3º e 4º J Juramento do vereador – art.Expediente – art. 27. §4º L Legislar sobre.Art. 4º.. 30 H Habitação – Art.

12. §1º objeto – art. 36 prazos – art. § 4° LOM Qualificada (dois terços) – para renovação de votação Art 48.§1º indicação – art. II exame – art. 35. I Lei Ordinária definição – art. inciso IV e art.§3º e art. 35 prazos – art. §2º definição – art.§4º M Maioria Simples (metade dos presentes + 1 voto) Art.V Vereador – art. 21. parágrafo único. IX Líderes competência – art. 37. RI 34 . Código Tributário Art 39.análise – art. 12. 50. 7º. 39 LOM Absoluta (metade dos membros + 1) – para Código de Obras. 50.II Licença Prefeito – art. Estatuto. 21. 40. 12.

29 e 30/LO) destituição de membro art.II (art. (plenário deve sanar) – ver similar. 38. § único e incisos composição – (art.art. 28 adiamento discussão e votação – art.§2º. 37. 49 LOM Sessão Ordinária – art. Art.Mandato cassação – art. 6° do RI Ordem do dia – inclusão Art.§2º.§2º. 7º (art. 1º Meio Ambiente Art. 194 LOM Mesa competência .art. III eleição – art.IV inclusão matéria – art.I 35 . 40.XVI O Omissões . 7º. 15/LO) definição . 60 do RI.§2º. 40. 14/LO) renúncia de membro – art. 40. 4º e 33.III determinação processo de votação – art.art. VI tempo – art. 40.

art. art. 53 da LOM Pauta .art. 51.art. 5º. RG – art. 17.I.I.art. 45 do RI Orçamento Anual Art. 38 da LOM Prazo . 8º. 14. 52 36 . 39 Período ordinário .e Prefeito licença – art.§2º Ordem de votação Art. 29 urgência – art. 31. IV (art. 16.§3ºe4º subsídios. 4º. 6º e 60 do RI.Sessão Extraordinária – art. c LOM P Parecer contrário – Art. 37.§2º Pedido de autorização definição – art. 3º Plenário .art. V posse – art.§2º/LO) Preferência . II.

.I definição – art. 23. 155 . 27. IV. 38.§ 4º comunidade – art. iniciativa e publicação (art. 160 da LOM Prioridade de Matérias – Art. Art.§3º 37 . § 1° LOM (sujeita-se à perda do mandato.) e § 4° (quórum) Presidente da Câmara – Art. V discussão na OD – art. caput objeto – art.§3º / explicações pessoais art.art. 46 a 56/LO) Projeto de resolução definição – art. parágrafo único Pronunciamentos bancadas – art. 34 desarquivamento – art. 151.I competência (art.§2º vereadores – art. 15. 38.Prejudicialidade . 31 LOM Prestação de Contas – Art. 28. 28.II Presença – Art. 30. §2º. 40. 53 Presidente atividades legislativas – art.§7 discussão na pauta – art. 156. 31/LO) sessões – art. 28 RI Projetos de Leis prazo.§ único Proposições aspecto constitucional e jurídico – art. 27.. 27. 8º. 8º.

I. IV Plurianual – Art. §1º 38 .Ver chamada R Reclamação . f retirada – art. LOM. b tempo permanência na pauta – art. a. §2º votação – ver OD espécies – Art.art. 42 a 44.insuficiência – art. 31. 8º. II. 39 da LOM Q Questão de ordem .I. 16. 55 Redação final competência – art. 49. 54 Quórum . §§ 3° e 4° da LOM 16 dias da publicação qq entidade poderá apresentar emenas ao Legislativo – Art. 39. 8º. LOM Publicidade: Projetos – Art. Art. § 1° da LOM Promulgar – Art.art.art. 41-43 LOM Processo Legislativo . 17. 29.

38. 28. 21. 40. 2º 39 .III reforma e alteração – art. IV vereador – art. parágrafo único. 49 prazo – art.§2º/LO) com relação à Ordem do Dia – art. 38 Reunião .§2º Regimento interno método – art. §§ 1º e 2º definição – art. 40 Resolução . III e IV Secretário primeiro – art. 10 segundo – art.art.art.disposições .art.IV (art. 16. 14. 49.Ver sessões – S Secretaria serviços – art. 7º. 36/LO) Requerimento decisão – art.§5º prefeito – art. 11 Sede . 16. I Remuneração (art.

26 e 58 (art. 2º.Sessão características – art. § 1° comissão representativa – Art. Art. 31 (art. 25 PRORROGAÇÃO – Art. 24.XXIII requerimento de comissão – art.§2º. 26 do RI. art.IV do RI. 36/LOM 40 . 33 instalação da legislatura – art. convocação e duração – art.remuneração – art. 3º SOLENE objetivo. 40.33.§2º EXTRAORDINÁRIA realização. 16. 13 e 14. 33. 32 e §§ requerimento – art. convocação e duração – art. §1º e art. 14.§2º e art. 28 RI ESPECIAIS objetivo – art.§2º.II prioridade de matérias – Art. 40. 13B da LOM subsídio .XXIII requerimento do Presidente – art. parágrafo único disposições gerais – art.35/LO) ORDINÁRIAS duração e composição – art. 53 realização – art. 3º requerimento – art. 26.§1º/LO) reunião preparatória – art. 8º.§1º ocorrência: duas no mínimo por semana Art.

suspensão – art. parágrafo único. 51. 21 a 28/LO) licença – art. 39.§1º T Trabalhos regularidade – art.§3º V Vereador .I relatório – art. 43.II. parágrafo único.§1º/LO) 41 .V Suspensão caso de falta ou insistência de orador – art.§3º (art. 51 prazo – art. 8º. parágrafo único. 7º. 25.(art. 7º.§6º U Urgência disposições gerais – art.IV impedimento na votação – art. 7º. 28.§1º ordem do dia – art. 25.d preservar a ordem – art.

48 requerimento – art. parágrafo único Vice-Líder .§2º e art. 12. 4º. 15. parágrafo único posse – art. 47 requerimento – art.§2º. 36/LOM) Veto . 50. 14. 4º. 43 e 44 renovação – art. 9º Votação Adiamento prazo – art.III encaminhamento – art.§3º e 4º Vice-Presidente .art.§2º. 40. 16. 40. §1º e 5º remuneração – art.II (art. 45 processo – art. 54/LO) autógrafo – art. 46 ordem de votação – art.número – art.§3º Vice-Prefeito posse – art.art. 38 a 40/LO) 42 .art.X Voto procedimentos (art.IV (art. 1º.