You are on page 1of 14

Mancais de Deslizamento e Lubrificação

1 - INTRODUÇÃO AO ESTUDO DE MANCAIS

Mancais são elementos de máquinas que servem de apoios fixos aos
elementos dotados de movimentos giratórios (eixos). O mancal é composto de uma
estrutura geralmente de ferro fundido e bipartida (base tampa), que encerra o
casquilho, no interior do qual gira o eixo.
A maioria das máquinas e equipamentos possuem mancais. É sua função
posicionar um elemento de máquina que gira em relação a outro. Em outras palavras,
os mancais são componentes de máquinas destinados a assegurar movimentação
rotativa entre duas superfícies, com baixo nível de atrito. São conjuntos destinados a
suportar as solicitações de peso e rotação de eixos.
Dependendo da solicitação de esforços, os mancais podem ser de
deslizamento ou de rolamento, conforme abaixo descritos:

- Mancais deslizantes: são todos os mancais cujo trabalho se baseia no deslizamento
dos elementos envolvidos.

Figura 1: Corte de um mancal de deslizamento, com a indicação de seus
componentes.

- Mancais de rolamento: são todos os mancais cujo trabalho se baseia no rolamento
dos elementos envolvidos (mais utilizados nas indústrias mecânicas). Independente
das características do mancal (se é deslizante ou de rolamento) é extremamente
importante conhecer na transmissão qual deve ser o mancal fixo e qual deve ser o
mancal móvel.
Página 1 de 14

São constituídos de uma base com resistência à carga sobre a qual é aplicada uma liga resistente ao desgaste. Outro fator importante é a escolha do lubrificante e sua frequência de lubrificação. 2 . Os mancais de deslizamento são muito encontrados em máquinas onde um eixo qualquer sofre forças e o mancal serve de aparo e de guia para este eixo. Para um aumento da vida útil dos mancais de deslizamento é indispensável o uso de lubrificantes adequados para cada aplicação. Os mancais se dividem em dois tipos principais: mancais de guia e mancais de fricção. Página 2 de 14 . reduzindo ao máximo o desgaste gerado pelo atrito. O foco desta pesquisa está direcionado ao estudo dos mancais de deslizamento. Os mancais devem ser montados dentro de um alinhamento preciso. não causar danos ao equipamento.Mancais de Deslizamento e Lubrificação Figura 2: O mancal de rolamento é ideal para a necessidade de maior velocidade e menos atrito. para não trabalhar em um regime forçado e. consequentemente.MANCAIS DE DESLIZAMENTO Mancais de deslizamentos são superfícies de apoio feitas para suportar cargas muitas vezes elevadas de eixos que giram.

uma estrutura de cristais duros e resistentes ao desgaste é combinada com uma matriz mole. Nestas ligas.Muito encontrados em máquinas ferramentas. b) Mancais de fricção . 2.Tipos de mancais deslizantes a) Mancais de guia . além de absorver impactos e facilitar a aderência ao metal da base do mancal propriamente dito. b3) Mancais guias .Mancais de Deslizamento e Lubrificação 2. escora e guia. são ligas de baixo ponto de fusão. São os que suportam carga perpendicular ao eixo de rotação. Não suportam muita carga. dependendo muito de fatores técnicos envolvidos no projeto do mancal. Para a confecção da bucha utilizam-se diversos materiais. que permite a circulação do óleo lubrificante entre os cristais.1 . Antimônio (8%). Existem três tipos específicos: planos. b1) Mancais planos . As ligas de metal patente para aplicações em mancais de deslizamento. Cobre (3%).também conhecido como de encosto. b2) Mancais de escora .Quando uma das superfícies móveis é um eixo e o deslizamento é executado considerando-se o movimento relativo de rotação entre o eixo e o mancal.2 – Materiais Utilizados Geralmente a base do mancal é de ferro fundido ou podendo também ser de aço. os seguintes materiais: a) Metal patente: são ligas fundamentalmente a base de Estanho (89%). nas quais se destacam. e portanto de fácil manuseio.comumente chamados de radiais. o movimento relativo entre eles é de translação. São projetados para trabalharem sob a ação de cargas axiais. onde a mesa desliza sobre suas guias.servem praticamente para evitar o deslizamento do eixo. Página 3 de 14 . em ordem de emprego. tecnicamente também conhecidas como ligas de metal branco ou “babbitts”.

mas com adição de estanho. antimônio e cobre para aumentar a dureza e a resistência ao desgaste. cuja finalidade é soldar e metalizar superfícies que vão receber aplicação de uma outra liga a base de Estanho. um caso típico é a deposição por centrifugação ou fundição por gravidade de ligas de Metal Patente para mancal de deslizamento. levando cada grupo a uma consequente família de comportamentos físicometalúrgicos diferentes: As ligas a base de estanho: com alta porcentagem deste elemento. formam a categoria de ligas resistentes ao choque. desde que se consiga aliar camadas finas à elevadas velocidades de resfriamento no momento da fundição do mancal. Para estanhar o mancal. pela grande quantidade de cristais Sn-Sb e Sn-Cu formados. c) Bronzes: Três são os principais tipos de bronzes: . portanto. mas enorme resistência ao desgaste e à abrasão. antes da aplicação do metal patente. São ligas de baixo custo e. Página 4 de 14 . Porém deve sempre ser usada com a preparação prévia das superfícies com o auxílio de um fluxo. As vergas também podem ser utilizadas para cobrir a superfície do mancal. teor não muito elevado de antimônio (dentro ou um pouco acima do limite de solubilidade). têm menor resistência ao choque. por exemplo. destinadas a uma utilização mais secundária. b) Ligas binárias de Cobre e Chumbo (20 à 40% de Chumbo): A boa resistência a fadiga indica o seu uso em mancais que trabalham em condições severas.Bronze a base de Chumbo. muito acima do limite de solubilidade destes metais.Mancais de Deslizamento e Lubrificação Estas ligas podem ser divididas em 3 grandes grupos quanto à sua composição química. deve ser utilizada a solda em pasta. Podem até conseguir propriedades mecânicas razoáveis. As ligas a base de chumbo: com elevado teor deste elemento. As ligas a base de estanho com adição de chumbo (ou ligas intermediárias): trabalham com teores elevados de antimônio e cobre. compatível.Bronze a base de Estanho. com cobre e sem nenhum chumbo para garantir a ausência do eutético Sn-Pb. antes de colocar o metal patente. . com a alta rotação dos motores à explosão.

oxigênio líquido. considerando as principais funções dos mancais de deslizamento que são apoiar e guiar os eixos. alimentícias. e) Prata: Mancais com prata são muito usados em aeronaves e motores diesel. d) Alumínio: Suas ligas resistem bem à corrosão produzida pela acidez do lubrificante. e plásticos. trens de laminação. mancais de vagões ferroviários. h) Plásticos: Muito utilizados em máquinas de indústrias têxteis.005 in) de prata depositada internamente em mancais de aço. São muito usados em mancais de motores de explosão. O projeto de fabricação deverá prever as facilidades para os trabalhos de manutenção e reposição. f) Ferro fundido: São raramente usados. g) Grafite: é misturado com cobre. São camadas (0. bronze. alguns compressores. Figura 3 Página 5 de 14 . A vida útil dos mancais de deslizamento poderá ser prolongada se alguns parâmetros de construção forem observados: os materiais de construção dos mancais de deslizamento deverão ser bem selecionados e apropriados a partir da concepção do projeto de fabricação. equipamentos aeronáuticos. obtendo assim. motores marítimos. entre outros. uma maior diminuição do coeficiente de fricção.001 à 0. com produtos corrosivos. Todos os tipos especificados acima são utilizados em mancais de bombas de água.Bronze de alta resistência.Mancais de Deslizamento e Lubrificação .

Página 6 de 14 .3 – Aplicabilidade (vantagens e desvantagens) A velha pergunta: se são melhores os mancais de rolamento ou os de deslizamento. Há casos em que apenas mancais de deslizamento podem ser usados. aqueles em que os dois tipos oferecem solução satisfatória. os choques e ruídos. .mancais de grandes diâmetros são mais baratos. 2. outros em que somente rolamentos constituem uma boa solução e. e que nenhum deles satisfaz a todas as exigências.1 . os mancais de deslizamento deverão apresentar um sistema de lubrificação eficiente. Figura 4 2. pode-se hoje em dia com a afirmação de que cada um dos dois tipos tem suas qualidades particulares.3. também. A decisão depende das propriedades de maior importância para cada aplicação.construção simples. . no caso dos mancais de deslizamento. . finalmente.Vantagens .Mancais de Deslizamento e Lubrificação Sendo elementos de máquinas sujeitos às forças de atrito.amortece as vibrações. ao deslocamento dos eixos.suportam altas pressões. opõem-se. Lembremos que as forças de atrito geram desgastes e calor e.

.3 – Exemplos de Aplicação . . separando-as parcialmente ou completamente.Desvantagens .Motores de automóveis e aviões.Motores a gás e a óleo. .3.Bombas e compressores alternativos.consumo maior de lubrificante.2 .atrito maior de partida. . Além de separar as superfícies.3.maior estático e dinâmico (torque). Página 7 de 14 . . proteger contra corrosão e impurezas.Turbinas a vapor. 3 – LUBRIFICAÇÃO DE MANCAIS 3.Motores marítimos. .exige maiores cuidados com a circulação do lubrificante e manutenção. . a camada também tem a função de refrigerar ou esfriar. . inibindo superaquecimento do dispositivo. reduz vibrações. 2. .Mancais de Deslizamento e Lubrificação 2.Motores e bombas rotativas. além de casos especiais em que atuam como vedante. que podem causar danos ao equipamento.Máquinas a vapor estacionárias. na transmissão da força e como isolante.1 – Definição de lubrificação Lubrificação é o processo ou técnica utilizada na aplicação de uma camada chamada lubrificante com a finalidade de reduzir o atrito e o desgaste entre duas superfícies sólidas em movimento relativo.

Um óleo lubrificante realiza essa tarefa através de um filme (ou película). 3. através da diminuição do atrito. Os mancais de deslizamento são aqueles que necessitam de uma maior quantidade de lubrificante.2 – Lubrificantes É definido como lubrificante qualquer substância utilizada com a propriedade de. sólidos. graxas. que inibe o contato direto entre as duas superfícies. Existem quatro tipos básicos de lubrificantes. Os rolamentos necessitam de uma menor quantidade de lubrificantes em comparação ao mancal de deslizamento. no entanto uma boa lubrificação ainda é primordial para o bom funcionamento do equipamento e para uma grande durabilidade da peça. velocidade. do tipo de superfície. sintéticos ou mistos. que são geralmente empregados em aplicações de elevada temperatura. e sim depende da carga. que são: líquidos. em função do grande atrito entre o eixo e a bucha. em alguns casos.Mancais de Deslizamento e Lubrificação O processo de lubrificação não consiste apenas na escolha do lubrificante. que podem ser subdivididos em minerais. reduzindo o desgaste e a força necessária para colocar o sistema em movimento. diminuírem a resistência à este movimento. como o grafite. quando interpostas entre duas superfícies com movimento relativo. folgas. comprimento e diâmetro do mancal e. considerando que sua principal propriedade a ser avaliada é a sua viscosidade. conforme pode ser observado na figura a seguir: Figura 5: Exemplo de película de óleo entre duas superfícies metálicas. mas também possui outras características relativas à sua aplicação que variam de acordo com os aditivos com os quais são fabricados. A principal forma de desgaste de mancais e rolamentos ocorre em virtude do atrito. que são utilizadas quando é importante reter o lubrificante no local de aplicação e não há outra forma de desempenhar essa Página 8 de 14 .

e gases.facilidade para a realização da limpeza. no caso de atrito fluido. para baixar o ponto de congelamento. é a viscosidade.Mancais de Deslizamento e Lubrificação tarefa. os mais importantes dos óleos são os derivados de petróleo. um ou mais aditivos que objetivam a melhoria de alguma propriedade particular do óleo. . 3. para prevenir o contato de metal com metal. usualmente. é claro. para diminuir a variação do índice de viscosidade com a temperatura e para prevenir a formação de espuma. para reduzir ferrugem (antiferruginosos). arvores caneluradas e outras aplicações e é extremamente preventivo de escoriações nas superfícies metálicas provocadas pelo atrito.0127 mm e adere tenazmente às superfícies. para manter os produtos da decomposição em um estado coloidal (dispersantes). Os lubrificantes devem apresentam as seguintes características: .não reagir em contato com as superfícies.Viscosidade A propriedade mais importante de um lubrificante. Os lubrificantes sintéticos estão assumindo importância cada vez maior em situações especiais. mas. como no caso dos dentes de engrenagem (agentes para extrema pressão). Um polímero dimetilsilicone apresenta o alto índice de viscosidade. A grafita tem sido usada como lubrificante de muitos modos: um composto especial. Os óleos animais ou vegetais são lubrificantes. produz um filme com espessura de 0. para reduzir a corrosão (anticorrosivos).004 mm a 0. engrenagens.3 . Assim. são usados aditivos com os seguintes objetivos: para reduzir a taxa de e oxidação do óleo (antioxidantes). lubrificante sólido. . Tem sido usada em mancais. Os modernos óleos de petróleo contem. resiste à oxidação até 350º F e pode ser fabricado com a viscosidade desejada. cuja definição é a resistência interna oferecida pelas moléculas das Página 9 de 14 . para limpar as superfícies das maquinas (detergentes).estabilidade junto à alterações de temperatura. que são utilizados com esse propósito apenas em aplicações específicas.

embora para cada aplicação haja aspectos específicos a serem analisados.Mancais de Deslizamento e Lubrificação “camadas” do fluido quando estas são deslocadas em relação às outras. um óleo de viscosidade acima da recomendada para o equipamento pode gerar um atrito maior. Este tipo de lubrificação não depende da introdução do lubrificante por pressão. além de não possuir a fluidez necessária para ser distribuído por todo equipamento na taxa recomendada. como tipo do equipamento. corrosão. Basicamente. mas requer a existência de um suprimento adequado constantemente. sempre deve ser adotado um óleo conforme as recomendações do fabricante do equipamento. Página 10 de 14 .Tipos de lubrificação Existem cinco formas principais de lubrificação: . causando superaquecimento. 3. um óleo de baixa viscosidade gera um filme fino. sendo insuficiente para evitar o contato das duas superfícies satisfatoriamente. entre outros.Hidrodinâmica: Separa as superfícies de carregamento de carga do mancal por um filme relativamente espesso de lubrificante. A lubrificação hidrodinâmica também é conhecida como lubrificação de filme completo ou fluida. a fim de prevenir o contato metal-metal. Figura 6: Definição de Viscosidade A viscosidade de um óleo pode ser definida como a resistência deste a uma tensão de cisalhamento. conforme figura 6. É o resultado do atrito interno do próprio fluido.4 . Quando for necessário selecionar um lubrificante. ambiente. o principal aspecto a ser analisado é a viscosidade e a sua variação com a temperatura (indicada pelo índice de viscosidade). Por outro lado. Assim.

de um lubrificante sólido. esse tipo de lubrificação não requer movimento entre uma superfície e outra. pois os óleos minerais ordinários não são 100% indicados para este caso.Elastoidrodinâmica: O lubrificante é introduzido entre duas superfícies que estão em contato rolante. a uma pressão alta o suficiente que possa separar as superfícies com um filme relativamente espesso de lubrificante.4. Contribuindo para uma diminuição da espessura do filme de lubrificante caracterizando a lubrificação de contorno. uma diminuição de lubrificante enviado ao mancal. Se a velocidade relativa das superfícies é alta o suficiente. . considerando condições normais de velocidade. Então ao contrário da hidrodinâmica. A consistência de uma graxa depende do tipo e da quantidade do Página 11 de 14 .Filme sólido: Quando mancais têm que ser operados a temperaturas muito elevadas. a uma queda na velocidade móvel. e em casos especiais.Contorno: A diminuição da viscosidade do lubrificante se deve. As superfícies de contato em mancais de rolamento apresentam um movimento relativo que é igualmente rolante e deslizante. 3.Mancais de Deslizamento e Lubrificação . Essa lubrificação deve ser considerada no projeto de mancais em que as velocidades são pequenas ou zero e a resistência friccional deve ser a mínima absoluta. aumento na carga do mancal ou na temperatura do lubrificante.Lubrificação por graxa Nos rolamentos axiais de esfera e de rolete é utilizada a graxa como lubrificante. deve ser utilizado. . tais como engrenagens acopladores e mancais de rolamento. Os rolamentos podem ser lubrificados com a utilização de graxa ou óleo.1 . um lubrificante de filme sólido. As graxas normalmente usadas são fluidos sintéticos ou óleos minerais engrossados. temperatura e carga. como o grafite ou o dissulfeto de molibdênio. introduzido na área de suporte de carga. principalmente para velocidades elevadas. . O excesso de graxa pode provocar um aumento rápido na temperatura. pois as maiores impurezas estão separadas por uma fina camada de lubrificante. Em geral o espaço entre o rolamento e o mancal é parcialmente preenchido por graxa (30 a 50%).Hidrostática: Usa o ar ou água como lubrificante. então a ação lubrificante é hidrodinâmica.

Há também a lubrificação com vapor de óleo. podendo escapar do rolamento ou do suporte. A maioria das graxas a base de cálcio são estáveis com quantidade de 1 a 3% de água. a temperatura e as propriedades antioxidantes.Lubrificação por óleo Utiliza-se lubrificação por óleo quando as condições de trabalho apresentam altas velocidades e temperaturas. Nesse caso.4. que é produzida por um pulverizador e consiste em transportar gotículas de óleo por meio de uma corrente de Página 12 de 14 . os fatores mais importantes a serem analisados são: a consistência. O óleo também é empregado em situações nas quais é necessário dissipar o calor gerado por um rolamento externo ou quando as peças adjacentes da máquina já estão lubrificadas com óleo. porém só pode ser adotado para pequenas velocidades. Ao selecionar uma graxa. portanto não oferecem proteção contra a corrosão. As de base de lítio e cálcio são praticamente insolúveis em água. Nesse caso. o óleo deverá ter um nível ligeiramente abaixo do centro da esfera ou do rolete que ocupa a posição mais baixa. absorvem a água numa certa proporção formando uma emulsão sem prejudicar as propriedades do lubrificante. devem ser usadas juntamente com um agente antioxidante. e de lítio entre -30ºC e 110ºC. 3. podendo frear a rotação do rolamento. pois a graxa se liquefaz com elevadas temperaturas. As graxas com base de sódio são solúveis em água. situações nas quais o uso de graxa ultrapassa o seu ponto de gota. A consistência não deve estar sujeita a grandes amplitudes de temperatura e esforços mecânicos. e enrijece a baixas temperaturas. embora graxas especiais possam chegar a uma temperatura de trabalho de mais de 200ºC. portanto sua temperatura de operação máxima é 60°C. O método de lubrificação mais simples é o banho de óleo. Bases de sódio podem operar entre 30ºC e 80ºC. que é a temperatura máxima de utilização da graxa.2 . que sofre evaporação com o aumento de temperatura produzindo sabão e óleo mineral. o óleo é colhido por elementos giratórios do rolamento e depois circula através do mesmo até voltar ao depósito. Quando o rolamento não gira.Mancais de Deslizamento e Lubrificação agente espessante. ou seja.

2000. Para rolamentos de esferas e roletes.mancais+de+deslizament o. em eixos de máquinas retificadoras.. que evita a entrada de impurezas. Robert L. 483 pp. Este método é usado com muita frequência para rolamentos que giram a grandes velocidades.br/~paulosschneider/manutencao/MANCAIS6. essa diminui com o aumento da temperatura.00084. [S. São utilizados frequentemente óleos menos viscosos em rolamentos pequenos para grandes velocidades com objetivo de reduzir a fricção. Página 13 de 14 . REFERÊNCIAS https://www. A técnica da ajustagem. A corrente de ar que penetra também serve para refrigerar o rolamento e produzir uma pressão ligeiramente mais alta. Para rolamentos de grandes velocidades a viscosidade não deverá ser muito alta. [S. são utilizados.]: Hemus. GB. por exemplo. 2003. [S.html http://www.ifsc. dosificadas com exatidão.false.br/mancais_de_deslizamento/0. Mecânica dos Fluidos. oxidação. Este procedimento permite a lubrificação com pequenas quantidades de óleo.000012 m²/s.pdf Yunus A.]: MacGrawHill. Cimbala. entre outros) são requeridos normalmente para condições excepcionais de funcionamento. Norton.com. com o qual resultam desprezíveis e razoáveis perdas. ISBN 0-13-017706-7 GB.]: BookMan.softmetais. ISBN 85-2890502-0GB.l.1. A viscosidade é a propriedade mais importante de um óleo lubrificante. LUIS PARETO. sobretudo. 552 pp.l. Para rolamentos de tamanhos médio e grande a viscosidade na temperatura de funcionamento não deverá ser inferior a 0. para evitar alta fricção e aumento excessivo da temperatura.edu. Projeto de Máquinas: Uma Abordagem. óleos minerais e sem aditivos.joinville.l. Os óleos que contém aditivo para melhorar algumas propriedades (resistência da película lubrificante.John M.Mancais de Deslizamento e Lubrificação ar. Çengel. 98 pp.

pdf JÚNIOR. Catálogo General 2800 Sp. SKF ROLAMENTOS S.edu. SANTOS. Robert. Prontuário para Manutenção Mecânica. ISBN 0-13017706-7 GB. 2. 659 pp. Valdir Aparecido dos. NORTON.br/pdf/10_-_Mancais_de_Deslizamento. Editora Globo SA. São Paulo: Associação Brasileira Técnica de Celulose e Papel. 2010. L.pdf http://www. SHELL BRASIL. [S. 2004. ed. Editora Globo SA. Joseph E. 1994. SHIGLEY. 2000. Porto Alegre: Bookman. Projeto de Máquinas: uma abordagem integrada. Manual Técnico de Lubrificantes.mecanica. Guarulhos: SKF. http://pt. Curso profissionalizante – Elementos de Máquinas.org/wiki/Lubrifica%C3%A7%C3%A3o http://fatecgarca. 1. 7.Mancais de Deslizamento e Lubrificação Robert L.l. 1973. 2000.A. Porto Alegre: Bookman. 2005. São Paulo: Ícone.]: BookMan. Telecurso 2000. Projeto de Engenharia Mecânica.br/revista/Volume2/Artigo_8_Volume_2.wikipedia.ufrj. Norton. ed. Rio de Janeiro: ano desconhecido. Projeto de Máquinas. 2000. Página 14 de 14 . ed. Telecurso 2000. Curso profissionalizante – Manutenção. Tecnologia de Rolamento. Irajá Gaspar de Andrade.graduacao.