You are on page 1of 14

Síndrome da Alienação

Parental
Psicologia Jurídica

Professora Alunos ▪ Tatiana de Carvalho Socorro ▪ Douglas Segadilha Prado ▪ Laísa Lima de Oliveira ▪ Matheus Araujo Matos .

Surge primordialmente durante a dissolução do casamento embora possa ocorre no seio de uma família aparentemente unida. mais capacitada a cuidar dos filhos menores. não culpado pela separação do casal. mas em que não há a harmonia familiar. A igualdade de direitos na guarda dos filhos é uma medida recente pois a priori a guarda do infante era dada ao pai. . pois sempre houveram casais desestruturados que colocassem os filhos no meio das brigas. logo em seguida a guarda passou preferencialmente a ser da mãe. bem como no Código Civil de 2002.INTRODUÇÃO Historicamente sempre existiu a SAP no âmbito familiar (embora não fosse estudada como tal). A nova forma equilibrada de pleito da guarda dos filhos foi estabelecida pela Constituição Federal de 1988.

que insiste em jogar o filho contra o genitor alienado. pois se trata de um distúrbio psicológico que a criança passa a sofre causada pela influência negativa de um de seus genitores. Qual a diferença entre alienação parental e a SAP? Alienação Parental é a ação que causadora da Síndrome da Alienação Parental Richard Gardner (28 de abril de 1931 — 25 de maio de 2003) .Conceito da SAP (Síndrome da Alienação Parental) O que é a Síndrome da Alienação Parental? É quando a criança passa a denigrir voluntariamente a imagem do genitor alienado Quem criou o termo? O psiquiatra norte-americano Richard Gardner A importância da conceituação? Defini-la como síndrome é de suma importância.

.

Não é simplesmente o divórcio que cria o comportamento alienante. econômica e emocionalmente. isso já advém da estrutura psíquica já constituída. O alienador faz com que a criança creia somente nele. induz o menor a acreditar que não existe outra pessoa que seja capaz de cuidar dela.O Alienador No processo de separação é comum que um dos genitores saia insatisfeito. o que desencadeia o processo da AP. .

busca evitar demonstrações de afeto. ▪ Grau médio: a criança deixa transparecer uma ambiguidade de sentimentos. a criança começa a odiar o genitor alienado e ter dependência exclusiva com o genitor alienador. ▪ Grau avançado: a ambiguidade de sentimentos desaparece. contudo ainda demonstra gostar do genitor alienado. . pois ainda que goste do genitor alienado.A SAP pode ser identificada em três graus de afetação em relação aos filhos ▪ Grau leve: a criança recebe as mensagens de influencia do genitor alienador. pois tem medo de desapontar o genitor alienador.

Ordenamento jurídico no Brasil .

.

Aspectos psicológicos e as consequências da SAP sobre a prole ▪ A SAP é descrita por muitos autores como uma verdadeira tortura psicológica ▪ O indivíduo que sofreu alienação parental obterá também sérios problemas em relacionamentos futuros ▪ É na mente de crianças com poucos anos de vida que a SAP encontra menor resistência para se instalar ▪ O genitor alienador colocar-se como vítima da situação. levando os filhos a adquirir uma postura de responsabilização que não deveriam possuir ▪ Efeito bumerangue: a criança que foi alienada cresce e tem entendimento de que foi manipulada pelo individuo alienador e que foi injusta com o genitor alienado e agora passa a ter raiva ou ódio para com genitor alienador .

.

.

• Com um convívio constante com ambos os pais desde os primeiros momentos da separação. dependendo do grau de alienação em que o casal se encontra. ainda que tão somente no que concerne aos filhos. será muito mais difícil que um possível genitor alienador encontre espaço para desenvolver sua prática. • A imposição da guarda compartilhada. . pode vir a piorar ainda mais a situação familiar.A guarda compartilhada como forma de “prevenção” da SAP • Esse modelo de guarda pode funcionar de forma preventiva. evitando que a SAP seja instaurada. é necessário que haja o mínimo de harmonia entre o ex-casal. • Para que seja possível seu êxito.