You are on page 1of 5

Apontamentos Geografia – 1º Teste

Mapa de isotérmicas – Representa a distribuição da temperatura à superfície da terra através de
linhas que unem pontos de igual valor de temperatura (linhas isotérmicas).
Em resultado do movimento de translação da Terra e da inclinação do seu eixo, registam-se
variações de temperatura no hemisfério Norte e no hemisfério Sul, em diferentes alturas do ano.
Em Janeiro, a radiação solar incide mais
directamente (perpendicularmente), ao
mesmo tempo que o dia natural tem maior
duração que a noite (mais tempo de
aquecimento e menos perda de calor). No
mapa de Janeiro, o hemisfério sul apresenta
mais tonalidades de amarelo, laranja e
vermelho, que significam temperaturas
elevadas. As áreas mais quentes estão na
latitude de Trópico de Caprocórnio, onde a
radiação tem maior perpendicularidade
(concentrando o calor numa área menor e
aquecendo mais).
Em Junho, no solstício de Verão, a radiação
incide perpendicularmente sobre o Trópico
de Cancer, no hemisfério norte. As manchas
azuis de Janeiro desaparecem quase por
completo – estação quente a norte do
Equador. As temperaturas mais elevadas (a
vermelho) estão no interior dos continentes,
em áreas afastadas do mar
(continentalidade). Além da latitude e
proximidade/ afastamento do mar, também a
altitude e as correntes marítimas interferem
com os valores de temperaturas das
diferentes regiões do planeta.
Amplitude térmica - Diferença entre a temperatura máxima e a temperatura mínima registadas
num período de tempo.

AT = Temp. Maxima – Temp.
Minima
Estado de tempo - Conjunto de condições da atmosfera num dado local e período de tempo,
geralmente curto (ex.: quando se fala que faz calor ou frio, ou que vai chover).
Clima - sucessão de diversos estados de tempo semelhantes num dado local e período (30 anos).
Para estudar o clima considerarm-se os diferentes elementos climáticos:
 Temperatura;
 Precipitação;
 Humidade;
 Vento;
 Nebulosidade;
 Pressão atmosférica.

 Proximidade ou afastamento do mar.Suécia . um pouco antes do sol nascer (6h).  A temperatura mínima regista-se de madrugada.Itália Aderiram em 1973: .Portugal .  Depende da inclinação dos raios solares e da espessura da atmosfera por eles atravessada. maior a superfície aquecida e mais baixa é a temperatura (6h.França . deve-se ao movimento de rotação da Terra. perdendo apenas.  O movimento diurno aparente do sol. Primeiros quinze países a aderirem à União Europeia:   Países fundadores: .Grécia  Aderiram em 1986: . Quanto maior for a espessura da atmosfera atravessada pelos raios solares.  A variação diurna da temperatura. a energia acumulada durante o dia. mais baixa é a temperatura.  Relevo (altitude). pois a essa hora. maior é a espessura da atmosfera por eles atravessada.Finlândia . 18h). ao longo de 24 horas.Alemanha . que:  Origina a sucessão dos dias e das noites.Países Baixos .  Vegetação.  Correntes marítimas.Reino Unido .Irlanda  Aderiu em 1981: . através da radiação terrestre.Luxemburgo .Bélgica .Os elementos climáticos variam no tempo e no espaço. Variação da inclinação dos raios solares:    Quanto maior a inclinação.Espanha  Aderiram em 1995: .Dinamarca . devido aos factores climáticos:  Latitude.  A temperatura máxima regista-se após o meio-dia (entre as 13h e a 15h). Quanto maior é a inclinação dos raios solares. A variação diurna da temperatura.Áustria . a soma da radiação solar recebida e da radiação terrestre é máxima. Explicação da variação diurna da temperatura:  A temperatura varia ao longo do dia (24 horas). pois durante a noite os lugares não recebem radiação solar.  Posição das vertentes.

Estudos sobre a evolução da população .Importantes para se conhecer e compreender a evolução da população. Censo . na maioria dos países. onde e como vivem as pessoas.º de nascimentos ocorridos durante um ano (N).º de habitantes. regional ou nacional (ex.) As variáveis naturais ou biológicas e socioeconómicas que fazem variar a população de um país ou região são:  Naturais ou biológicas  a natalidade e a mortalidade. saúde e educação. acesso à habitação.Demografia – Ciência que estuda as populações humanas. fecundidade e migrações.º de homens. e consequentemente. etc.º de óbitos ocorridos durante um ano (M). Natalidade – N. evolução. para se poder agir a nível local.  Socioeconómicas  a imigração e a emigração. através de estatísticas que utilizam como critérios a religião.: criação de infra-estruturas. Imigração – Entrada de estrangeiros num país para aí residir/ trabalhar.  Em Portugal.Estudo estatístico referente a uma população que possibilita a recolha de várias informações: n. Mortalidade – N. de dez em dez anos. Crescimento natural (CN) . educação. que são influenciados por factores como a taxa de natalidade. tendências e características socioeconómicas. CN = N . etc.Diferença entre a natalidade e a mortalidade. distribuição e composição.  A entidade responsável por este estudo é o INE (Instituto Nacional de Estatística). o último estudo foi realizado em 2011 e o próximo será realizado em 2021. Este estudo é realizado. n. normalmente. profissão.M Natalidade > Mortalidade  Crescimento natural positivo Aumento da população Natalidade = Mortalidade  Crescimento natural nulo Estagnação da população Natalidade < Mortalidade  Crescimento natural negativo Diminuição da população . a sua estrutura. mulheres. crianças e idosos. etnia e outros. Emigração – Saída de população de um país para residir/ trabalhar no estrangeiro.

N. A taxa de natalidade era bastante elevada. antes da revolução industrial.º de óbitos População absoluta TM = x 1000 Taxa de crescimento natural .º de óbitos ocorridos durante um ano.Taxas de natalidade e de mortalidade As taxas comparam a natalidade e a mortalidade de diferentes países e regiões:  Taxa de natalidade – N. TCN = TN . numa dada região.º de nascimentos ocorridos durante um ano.Diferença entre a taxa de natalidade e a taxa de mortalidade. N. por cada 1000 habitantes. negativa ou nula: Taxa de Natalidade > Taxa de Mortalidade Taxa de crescimento natural positiva Taxa de Natalidade = Taxa de Mortalidade Taxa de crescimento natural nula Taxa de Natalidade < Taxa de Mortalidade Taxa de crescimento natural negativa Os regimes demográficos: Regime demográfico primitivo   A população mundial cresceu muito lentamente até meados do séc. mas a taxa de mortalidade infantil era igualmente alta. numa dada região.TM A taxa de crescimento natural pode ser positiva. por cada 1000 habitantes. XVIII. É baixa nos países desenvolvidos. .º de nados-vivos População absoluta TN =  x 1000 Taxa de mortalidade – N. É alta nos países em desenvolvimento.

 Neste período começaram a existir diferenças entre os ritmos demográficos das regiões industrializadas e das regiões não industrializadas. Regime primitivo Revolução demográfica Crescimento lento: Natalidade e mortalidade elevadas Crescimento rápido: natalidade elevada e mortalidade baixa Crescimento natural reduzido da população mundial Crescimento natural elevado da população mundial Explosão demográfica Crescimento muito rápido: Natalidade elevada e mortalidade baixa em todo o mundo Crescimento natural reduzido nos países desenvolvidos e elevado nos países em desenvolvimento . o que originou um crescimento natural explosivo. Explosão demográfica O crescimento demográfico verificado após a Segunda Guerra Mundial levou a que:  Os países industrializados auxiliaram os países subdesenvolvidos. verificou-se um grande aumento da população:  Melhoria das condições de vida.  Aumento da esperança média de vida.  Diminuição da taxa de mortalidade.  Nos países desenvolvidos começou a verificar-se uma diminuição nas taxas de natalidade.Revolução demográfica Após a revolução industrial e até 1945.  Esses auxílios provocaram uma grande descida na taxa de mortalidade.