You are on page 1of 7

CURSO DE LETRAS PORTUGUÊS/INGLÊS

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS

O Surgimento do Português Brasileiro e o Futuro
do seu Ensino nas escolas

Anápolis
2014

sob orientação do professor Silvair Félix.O Surgimento do Português Brasileiro e o Futuro do seu Ensino nas escolas Viviane Leandra dos Santos Projeto de Pesquisa apresentado para avaliação parcial de nota. da matéria de Língua Portuguesa da Universidade Estadual de Goiás. Anápolis 2014 .

A linguística vem contribuindo de forma significativa para os estudos da língua e suas variações. o povo continuou a falar o romance.dizem que vai mal o a língua portuguesa. Os bárbaros conseguiram assimilar o latim e a religião cristã. e um importante passo para a criação de Portugal como estado monárquico. . A autora rosa Virgínia Mattos e Silva (2002) em "O português são dois. intuitivas a língua se molda e completa. que desligados da realidade da nação brasileira. (SILVA. Nos reinados dos reis Fernando e Isabel. desejam recuperar algo que nunca fomos e. os caminhos percorridos ao longo da história. suas características sociais e culturais e como chegamos à norma padrão.Resumo Este texto busca entender como surgiu o Português Brasileiro. até numerosos sem dúvida. Com as invasões dos bárbaros e dos árabes. Irá mal. aldeia. o vernáculo no Brasil? Claro que não.p. eles não conseguiram assimilar o latim. Mesmo nas regiões que foram conquistadas pelos árabes.." tem uma visão sobre a língua portuguesa sobre os diferentes valores agregados à língua pela sociedade. alicate.. nem o cristianismo. formando assim o moçárabe. de fato. alface. nem os costumes. Com os árabes já foi bem diferente. alferes. consequentemente ficou mais fácil para outros povos conquistarem a região em que eles tinham se estabelecido. Vai muito mal a expectativa de alguns. algumas palavras de influência árabe: arroz. 11) A língua portuguesa e seu aprendizado Muitas foram as modificações na língua latina. devido as diversas etnias. mas sofrendo influências árabes. ouve o fim da dominação árabe.. a sociedade possui valores internos onde agrega valores mais ou menos importantes. indo para o sul da Península Ibérica. . e eles impondo sua língua. adaga. todas as línguas são perfeitas quando se relacionam entre si. outros permaneceram e outros foram substituídos. desde a invasão Romana à Península Ibérica até a colonização Portuguesa. as transformações ocorridas no latim.. por isso não assumem de fato o que nos legou e lega a nossa própria história. alguns dialetos se fundiram. etc.2004.

a grandeza territorial. A padronização e a legitimação sancionam determinadas maneiras de falar. ou determina que só exista uma língua normativa. . porém silenciando outras. A realidade linguística não deve simplesmente ser ignorada. p. O questionamento que mais tenho ouvido falar ultimamente. na sua cultura já quase inexistente nos dias atuais. suas influências. a diversidade cultural. recompensando umas.O objetivo das cruzadas foi a de expulsar os mouros da Península Ibérica. (HANKS. mas agir num mundo onde é tacitamente aceito. por professores e linguistas.." (ASSIS. ou seria como ensinar gramática? Primeiramente devemos entender qual a importância da gramática normativa e compreender que sabemos falar o português a partir dos três anos de idade.2008. a muito é questionado. que é o próprio latim diversificados de sua cultura. num .Falar uma língua não é dominar um código. Esse texto sobre a língua portuguesa tem a finalidade de ilustrar as mudanças. mostra o quanto o Brasil. fala nos índios. orientando sobre o papel de cada uma. pois ela existe e está inserida na sociedade. em salas de aulas e universidades. gerando os reinos Leão. como reduzir essa diferença entre culturas? Como aproximar. que se passou a língua latina. o que significa dizer. Castela e Aragão. mesclar e não extinguir as diferenças culturais? Vigínia Mattos. 119). talvez seja o de como aprender gramática num curso de letras. o que permaneceu e o que foi modificado. comparada a grandeza do que antes representava a importância do reconhecimento da diversidade e como professores e alunos devem ter consciência do que realmente é falar o português e do que é escrever o português normativo. Começa então um importante passo para a criação da língua portuguesa. mesmo com inúmeras diversidades linguísticas ainda tenta impor uma língua dominante. "A língua portuguesa é uma língua neolatina. Rosa Virgínia Mattos (2004) em seu livro O Português são dois.52) Com essa afirmação podemos pensar e como estudar e ensinar nossos alunos a refletir sobre a língua e seus reais propósitos. será que existe um meio termo onde as diferenças linguísticas viveriam em harmonia.p. ou aprende-se gramática num curso de letras. saber essas diferenças para começar a questionalas de forma eficiente.. Ou seja já deriva de um latim modificado pela interação com diversos povos de diversas etnia.

cada indivíduo tem uma característica social. por volta dos três anos. ao aprendizado dentro e fora de sala de aula. por questões políticas. adquirida. com melhores salários. ou de licenciatura. mas o primeiro creio eu. enquanto alguns poucos estão em colégios privilegiados. o momento a que estamos passando de questionamentos em relação à educação. aleatória. onde mais tarde serão motivados a fazerem cursos considerados "superiores". onde só entram crendo que não puderam fazer cursos da sua escolha. reformular a estrutura educacional no Brasil desde o início da vida escolar até pelo menos a universidade. enquanto estudantes de escolas públicas são condicionados a acreditarem que não tem condições de escolher um curso. do que é língua e o que ela significa para um povo.. já que o Brasil está acostumado com medidas rápidas. seria a maior barreira.p. e sim direcionados a cursos técnicos.ambiente propício em contato com falantes da língua portuguesa.2011. informando sobre o rendimento de seus filhos no âmbito escolar. e possíveis condições de trabalho. serem capazes de fazer uso produtivo de suas línguas suscita a questão de como estas línguas são aprendidas. (FIORIN. Outro ponto a levar em consideração é o fato de que nem todos os estudantes tem a mesma oportunidade para um aprendizado efetivo. o papel do professor é conscientizar o aluno de suas características e apresentar outra . o efeito é uma educação a desejar e com ela toda uma cultura. É importante que se veja a língua como modo de interação entre o ser humano. 216) Olhar a linguística através do nosso passado histórico é entender como as regras funcionam. não estaremos ensinando o português e sim a gramática. . por parte da população também falta interesse. exigiria tempo e dinheiro. alunos e professores. proporciona uma reflexão. Mas não há apenas um culpado. para aprender é preciso motivação e envolvimento entre pais. mas estes são em bem menor número do que pode supor. o que temos ter em mente é que ao ensinarmos.. cultural e linguística. Mudar essa mentalidade em relação à educação no país levaria anos de dedicação por parte do governo e certo interesse por parte da própria população. Há idiossincrasias e erros. O fato de a criança. nas escolas públicas os pais não se sentem responsável pelo aprendizado de seus filhos e em casa dificilmente se vê pais incentivando-os a ler. a aquisição da linguagem não é caótica.

forma de convívio sociolinguístico. (HANKS. Posiciono-me no papel de sujeito histórico. de dialetos e que eles estão ai há mais tempo que a gramática normativa. frequentemente apresentado como valor intrínseco da fala refinada ou apropriada. mas das relações de poder.52) É importante entender que há outras formas de comunicação. embora em última instância seja um poder oriundo não da língua.2008. participativo e estimulador da autonomia no processo de aprendizagem. A competência para usar a norma padrão emerge como uma forma de capital simbólico. sendo ela supervalorizada.p. para lembrarmos que a língua é viva e sua constante mudança estará presente na sociedade. . dominar a norma padrão faz parte da nossa sociedade.

2011. FIORIN. SCHER. SILVA.ed. Maria Cristina de História da língua portuguesa. 6.virtual. São Paulo: Cortez. 2008. et al (Org.": novas fronteiras. Introdução à Linguística: Objetos teóricos.São Paulo:Parábola.).ed.2006. velhos problemas. Disponível em: <http://portal.ufpb. ASSIS.. 2. . Língua como prática social: das relações entre língua.Referências: HANKS.pdf>.Antonio Vicente.. William F. Rosa Virgínia Mattos e.Ana.br/bibliotecavirtual/files/histaria_da_langua_portuguesa_136 0184313. 280 p. "O português são dois.São Paulo: contexto. cultura e sociedade a partir de Bourdieu e Baktin.José Luiz.PIETROFORTE.