You are on page 1of 3

PROPRIEDADES DA VARIÂNCIA

:
1) A Variância de uma constante é zero.
Vimos em Propriedades da Média, que a média de uma constante é a própria constante, isto é: K = K.

(K − K )

2

Então:

σ (2k )

=

n

=

0
=0
n

2) Multiplicando uma variável aleatória X por uma constante, sua Variância ficará
multiplicada pelo quadrado da constante.

σ (2kx ) = K 2 ⋅ σ (2x )
3) A Variância da soma ou diferença de 2 variáveis aleatórias independentes é a soma das
variâncias.
σ (2x ± y ) = σ (2x ) + σ (2y )

4) Somando ou subtraindo uma constante a uma V.A., a sua Variância não se altera.
σ (2x ± k ) = σ (2x ) ± σ (2k ) = σ (2x ) pois σ (2k ) = 0

PROPRIEDADES DO DESVIO PADRÃO:
1) O desvio padrão de uma constante é zero.
σ ( k ) = 0 pois σ (2k ) = 0

2) Multiplicando uma variável aleatória X por uma constante, seu Desvio Padrão ficará
multiplicado pela constante.

σ ( kx ) = K ⋅ σ ( x )
3) Somando ou subtraindo uma constante a uma V.A., o seu Desvio Padrão não se altera.
σ ( x ± k ) = σ x ± σ ( k ) = σ ( x ) pois σ ( k ) = 0

CÁLCULO SIMPLIFICADO DA VARIÂNCIA (PROCESSO ABREVIADO):
Assim como verificamos para a média, este procedimento é bastante útil de ser aplicado
quando os valores observados forem grandes e a amplitude entre tais valores for constante, pois o
cálculo simplificado reduz a magnitude das operações, facilitando o cálculo, principalmente

ESTATÍSTICA BÁSICA

Pedro Bello

Página 1

Os valores de Z i localizados na tabela acima desse zero serão -1. os valores do somatório de X i2 ⋅ Fi serão bem elevados. teremos: Xi Fi Zi Zi ⋅ Fi Z2i ⋅ Fi 17 8 -2 -16 32 19 12 -1 -12 12 21 15 0 0 23 7 7 7 25 5 0 1 2 10 20 Σ 47 0 -11 71 Com os dados acima.225 20...7 ≅ 5.087 Σ Temos que: σ 2 = => σ 2 = 1 Fi X i2 ⋅ Fi − 1 931. no exemplo dado.4559 47 Página 2 . A seguir.087 − 47 47 ( X i ⋅ Fi ) Fi => σ 2 = 2 => σ 2 = (965) 1 20.312 4. Exemplo: Vamos utilizar o mesmo exemplo que foi utilizado para o cálculo simplificado da média. para obtermos também Z i2 ⋅ Fi Assim .82 47 47 Obteremos este mesmo resultado.703 3.5745 = 1.813. obteremos a Variância de Z utilizando a fórmula normalmente utilizada para cálculo da Variância.tratando-se da Variância. 2.-n e os valores localizados abaixo serão 1. .125 20. -2.087 − 19. pelo cálculo simplificado da variância. criando uma variável Z i e arbitrando um valor zero (de preferência no valor ou na classe do meio ou próxima do meio). pois.3} => σ 2 = 273. .. mas com a diferença de trabalharmos com valores bem mais reduzidos: σ (2z ) = 1 Fi Z i2 ⋅ Fi − ESTATÍSTICA BÁSICA ( Z i ⋅ Fi ) Fi 2 σ (2z ) = Pedro Bello (− 11) 1 71 − 47 47 2 = 71 − 2.n. pelo processo normal. a fim de obtermos Z i ⋅ Fi e a seguir novamente por Z i .. Seja a seguinte distribuição: Xi 17 19 21 23 25 Fi 8 12 15 7 5 O cálculo da Variância pelo processo normal seria: Xi Fi Xi ⋅ Fi X2i ⋅ Fi 17 19 21 23 25 8 12 15 7 5 47 136 228 315 161 125 965 2.615 3.332 6. multiplicaremos os valores Z i pelas respectivas freqüências.087 − 47 47 2 1 {20...

σ (2Z ) é a variância encontrada para a “nova” variável Z criada. No exemplo dado. 2 2 2 Isto será bem simples. σ (2z ) = 1. h = 2 => h2 = 4 e σ (2z ) = 1.Encontramos então a Variância de Z.4559 Substituindo na fórmula.4559 ≅ 5. Mas o que queremos encontrar é a Variância de X. utilizando a fórmula: σ ( x ) = h ⋅ σ ( Z ) Onde: h 2 é o quadrado da amplitude entre os valores (ou amplitude dos intervalos de classe). σ (2x ) . para voltar à variável X. obtemos: σ (2x ) = h 2 ⋅ σ (2Z ) σ (2x ) = 4 ⋅ 1.4559 .82 ESTATÍSTICA BÁSICA (mesmo valor encontrado pelo cálculo anterior) Pedro Bello Página 3 .