UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA

FACULDADE DE DIREITO
DISCIPLINA: PRÁTICA DE GÊNEROS ACADÊMICOS – PROF. CLARA VILLARINHO
ALUNO: IGOR LADEIRA DOS SANTOS

Resenha sobre a reportagem publicada pela revista ética em 13 de novembro de
2006: a igreja dos novos ateus, porque um grupo de cientistas partiu para uma
cruzada contra a fé no mundo.

A

reportagem

versa

sobre

os

novos

ateus

existentes

no

cenário

contemporâneo. Um Novo ateísmo que tem pregado, de diferentes maneiras,
inclusive, fazendo extenso uso da ciência, o fim da influência de Deus na vida
moderna. Segundo alguns membros desse grupo de ateus, “a religiosidade faz mais
mal do que bem à humanidade” (página 2). Tal afirmação parece carecer de bom
senso ou, ao menos, de respeito às ideologias divergentes daquelas que possuem
seus afirmadores. Aparenta simplesmente não avaliar a importância da religião em
vários casos, como: os casamentos que são reestruturados; as famílias que se unem;
as pessoas que aceitam suas doenças terminais; as pessoas que se confortam da
perda entes queridos,entre outros.
Ainda na página dois, são listados os cientistas mais influentes que fazem parte
desse grupo de novos ateus, sendo eles: Richard Dawkins, Sam Harris e Dennett.
Segundo o autor, “os novos ateus não condenam apenas a fé em Deus, mas também
o respeito pela crença em Deus” (página 2). Entretanto, o que se observa é que o
autor foi infeliz ao generalizar desta maneira, sobretudo porque, ao longo do texto, ele
próprio descreve os diferentes pensamentos existentes dentro do movimento ateu,
mostrando que há ideologias divergentes entre os seus membros. O autor chega,
inclusive, a afirmar (em relação aos três cientistas supramencionados) que “embora
usem palavras fortes, esses desafiantes não querem soar desrespeitosos. Eles dizem
não pretender abalar a fé dos devotos.” (página 2). Dado o exposto, percebe-se que o
respeito dos novos ateus pelos religiosos é por demais relativo, variando de pessoa
para pessoa de acordo com seus os pontos de vista individuais. Para elucidar essa
afirmação, podemos observar os casos extremamente opostos citados pela revista,
como o caso o caso homem ateu que leva seu neto todos os anos para visitar uma
capela (página 9) e da mulher ateia que proíbe a escola de seu filho de falar sobre
religião

com

ele

(página

6).

eu não diria que apenas as religiões se adaptaram à ciência. Ao proclamar esse desejo essas denominações evangélicas – que são uma minoria .Na verdade. Na atualidade há muitos cientistas que utilizam a própria ciência para corroborar a veracidade de suas crenças. é verossímil afirmar que a influência exacerbada da religião no cenário político é perniciosa. “algumas denominações evangélicas querem incluir novamente as versões religiosas no currículo de Biologia das escolas públicas. como os elencados no parágrafo anterior. Como a religião e a ciência têm seus próprios entendimentos. Afirma também que “ a maioria das religiões cristãs se adaptou ao avanço das ideias científicas”(página 6). é “o avanço político de forças religiosas sobre o mundo laico”(página 2). Destarte. Afirmam que a bíblia deve ser lida de forma literal” (página 4). a reportagem diz haver uma grande rixa entre a fé e ciência – outra generalização do autor.sua união pode gerar um conhecimento completo.com/watch?v=p_YZpa5M-DY]).se mostram rígidas demais e.se adaptou à religião. pois. bem como aos cientistas e ateus. é que “a religião começou a atrapalhar o progresso da ciência”. Porém. como é o caso dos cientistas integrantes do projeto Design inteligente. Na página 6. descrita na página 4. evitando ao máximo a interferência de um no funcionamento do outro. que fazem uso do darwinismo – considerado o maior desmistificador da religião – para provar a existência de Deus (Youtube. Outra preocupação do novo ateísmo. assim como parte dos cientistas entende que é preciso humildade para reconhecer que não possuem todas as respostas. na visão do autor.” (página 2).youtube. podemos dizer que a maior parte da religião percebeu que é necessário abdicar o conservadorismo excessivo e aceitar que a cultura e o conhecimento da população mudam com o passar do tempo. a grande preocupação do movimento ateu. Nesse diapasão. Ao longo desta página são relatados vários casos em que a religião se opôs à evolução científica. malgrado a religião proporcione inúmeros benefícios aos seus fiéis. mas também que a ciência – ou ao menos uma parte dos cientistas . pois querem impor às religiões diferentes. que constata que “só 37% dos americanos afirmam que votariam em um ateu para presidente. O Estado e a religião devem atuar em cenários diferentes. até mesmo autoritárias. considerando inúmeras pesquisas como hereges e afirmando categoricamente que o homem não tem o direito de brincar de Deus. . maio 7 – Dia do julgamento: Design Inteligente (criacionismo) na corte [https://www. 2012. Essa informação é demasiadamente preocupante. O confronto entre ateus e religiosos deveria seguir esse mesmo caminho de respeito mútuo. o autor cita a pesquisa da revista Newsweek. sua crença como verdade absoluta. Para corroborar essa linha de pensamento.

não é o intuito dessa resenha defender o ateísmo ou a religiosidade. mas sim abrir a discussão para uma análise mais consciente sobre o direito à liberdade de crença religiosa . podemos constatar que os malefícios são sim. Todos nós temos a necessidade de crer em algo. que é a relação entre os benefícios e os malefícios da religião. Porém. adaptam as festas religiosas mais significativas às suas crenças (ou. e conforme Durkheim nos elucidaria: ir contra um fato social é dispor-se a enfrentar uma sanção interna e uma sanção externa. Para isso foi necessário mostrar que as generalizações constituem importante causa dos confrontos entre esses diferentes grupos e que ambos podem conviver harmonicamente. todos creem em algo. todavia. o elemento peremptório para promover a boa relação religião/ateísmo é o respeito.no caso.Ademais. seria devastador. . As crenças podem divergir entre ateus e religiosos. descrenças). Dessa forma.Votando ao aspecto mais importante da reportagem.princípio constitucional brasileiro. Por este motivo. muitos ateus. ambos precisam perceber que todos necessitam de liberdade para fazer suas escolhas. como os já abordados. seus ideais. muitos. De fato. os benefícios são imensuráveis. Forçar qualquer um deles a mudar seus pontos de vista. Como é o caso do homem que criou o natal em homenagem a Newton (página 4). para se sentirem inseridos na sociedade. isso é inerente ao ser humano. assim como a religião e a ciência convivem para muitos. a religião hoje é tida como um fortíssimo fato social.