Kemetismo

Kemetismo é um termo para a religião egípcia. Tem diferentes vertentes.Uma delas é a religião
desenvolvida nos Estados Unidos em 1988 por Tamara Siuda. Esta vertente cultiva as crenças e
práticas da antiga religião egípcia adaptadas aos tempos atuais, sendo considerada uma
religião revivalista e de matriz africana. Também chamada de Ortodoxia Kemética, a religião
cultiva todos os aspectos da religião do Antigo Egito, sendo, portanto, uma religião henoteísta
(panteísmo hierarquizado) (e não monólatra), ou seja, acredita-se em vários deuses, porém,
que partem de somente uma força divina. Essa "força divina" é Netjer, sendo os antigos
deuses egípcios como Rá, Ísis, Osíris e Anúbis aspectos ou Nomes de Netjer, usando-se os
termos plurais Netjeru para os deuses e Netjeret para as deusas.

O Kemetismo se desenvolveu na década de 1970, com a ascensão do neopaganismo nos
Estados Unidos. Tamara Siuda, em um ritual de iniciação wiccano recebeu uma visão na qual,
alegou ter sido chamado pelos antigos deuses egípcios para reviver sua adoração. Tamara
abandonou a wicca para estudar a adoração na antiga religião egípcia com alunos em 1988,
nascendo a Ortodoxia Kemética que é a principal e oficialmente reconhecida religião kemética,
sendo representada no Parliament of World Religions na Cidade do Cabo, África do Sul em
1999. Três grupos keméticos modernos possuem relação histórica com a Ortodoxia Kemética,
são eles: Akhet Hwt-Hrw, Per Ankh e Per Heh. No entanto, a Ortodoxia Kemética não
considera-se uma verdade filosófico-religiosa absoluta, considerando e respeitando todas as
outras verdades filosófico-religiosas como igualmente válidas e, como consequencia disso, a
Ortodoxia Kemética rejeita o proselitismo religioso.

O nome Kemetismo vem de kemet, que significa Terra Negra, sendo a forma de como o Egito
era chamado na época dos faraós.

Os cinco pilares da Ortodoxia Kemética[editar | editar código-fonte]
A Ortodoxia Kemética baseia-se em 5 pilares1 :
Ma'at: a justiça, a verdade, a ordem e o equilíbrio
Netjer: a força divina, da qual os Deuses (Netjeru) e Deusas (Netjeret) são aspectos ou Nomes
Akhu: os ancestrais
Nisut: o líder espiritual e administrativo
A Comunidade, praticante da religião.
Práticas[editar | editar código-fonte]

Shemsu: São os Remetj que decidiram comprometer-se totalmente com a Ortodoxia Kemética. sendo a celebração mais importante o Wep Ronpet que é o ano novo kemético. Após o término da classe de iniciantes. Na Prática Estatal também são celebrados os mesmos festivais formais que eram celebrados na Antiga religião egípcia. Obs: ela não é considerada um faraó e nem infalível. que acontece geralmente entre em Julho e Agosto quando começa a cheia do rio Nilo. Já a Prática Pessoal. função que no passado era desempenhado pelo faraó. trazendo conhecimento científico para basear a fé. adorações espontâneas. e atualmente desempenhada pela própria fundadora da religião. ou pode recusar caso não tenha identificado-se. previamente passaram pelo RPD (Rito de Divinação Parental) no qual a Nisut descobre quais Nomes de Netjer(Deuses egípcios) são os Pais divinos e Amados divinos da pessoa. a pessoa decidiu ser um seguidor de seus Deuses pessoais que apareceram em seu RPD. sendo ensinados. um Remetj pode passar pelo RPD e decidir continuar como Remetj. . fez juramentos e então participou da Cerimônia de Nomeação na qual seu(s) Pai(s) divino(s) lhe deram um nome espiritual. consiste em altares pessoais que os fieis fazem e ali realizam seus rituais diários. os ritos e a estrutura da Ortodoxia Kemética. Remetj: São aqueles que passaram pela classe de iniciantes e decidiram tornar-se membros. Após o RPD. tudo sob o controle e orientação dos sacerdotes. os ensinamentos. Hierarquia[editar | editar código-fonte] A Ortodoxia Kemética possui uma rígida hierarquia. etc. Shemsu-Ankh: São todos os Shemsu que decidiram dedicar boa parte de seu tempo à comunidade da religião. além de suas próprias experiências cotidianas com a espiritualidade kemética. do jeito mais fiel possível aos que os antigos sacerdotes egípcios faziam. passando por novos ritos de passagem e juramentos especiais à fé como o Weshem-ib que significa "pesagem do coração". Para tanto. orações. que então finalmente é apresentada à comunidade kemética como um novo Shemsu. a saber: Iniciantes: São aqueles que foram admitidos na classe de iniciantes. Seu título simplificado como Nisut é Hekatawy I. orientados e auxiliados por sacerdotes. Nisut: É o líder espiritual e administrativo. e são justamente essas formalidades fieis às formalidades antigas que dão o caráter "ortodoxo" da religião. porém sem converterem-se totalmente. Tamara Siuda. que é também egiptóloga. tampouco uma divindade. ninguém é obrigado a tornar-se Shemsu. onde aprendem tudo sobre a religião e tem seu primeiro contato com a comunidade kemética. que conta inclusive com um calendário kemético. ou nome de Shemsu. podendo então desempenhar alguma função coletiva e ou serem ordenados em sacerdócios específicos como o sacerdócio W'ab e o sacerdócio Imakhu. Esse nome espiritual é divinado pela Nisut e é relacionado ao(s) Pai(s) divino(s) da pessoa. a pessoa pode decidir tornar-se um Remetj caso tenha identificado-se com a religião. No entanto.A Ortodoxia Kemética possui dois tipos de prática: a Prática Estatal que consiste na realização de rituais e celebrações por sacerdotes específicos.

2 Neo-Atenismo. sin embargo quizás una de las primeras religiones formales que utiliza una importante parte de la mitología egipcia en su contenido es la Thelema de Aleister Crowley. quien además de jerarca de la Casa de Netjer es también reconocida como sacerdotisa vudú en Haití. El Kemetismo.l Kemetismo es una religión monista. busca convertirse en una continuación de la antigua religión egipcia y sus tradiciones organizadas más de cuatro mil años antes de Cristo. Sus orígenes se remontan al Templo de la Fuente Eterna. . sociedad wiccana basada en la religión egipcia fundada en EE. Historia[editar] Diferentes grupos esotéricos habían mostrado interés por la mitología egipcia. organizándose rápidamente en algunas asociaciones. basada en la reforma monoteísta realizada por el faraón Ajenatón. aunque esta no tiene relación directa con el kemetismo. Estas agrupaciones surgieron en los últimos decenios. y que venía siendo utilizado por los pueblos del Nilo para referirse a Egipto. henoteísta y panteísta reciente. sus símbolos y su misticismo como era el caso de la Masonería y el Hermetismo. Sociedad Ausar Auset (significa Sociedad de Osiris e Isis en egipcio) religión de supremacía negra y afrocentrista que aboga por la superioridad de la raza negra al tiempo que provee un sistema de creencias monistas basadas en la religión egipcia. término que significa literalmente Tierra Negra en egipcio antiguo. que retoma credo y prácticas de la mitología egipcia.UU. Organizaciones esotéricas de finales del siglo XIX y principios del siglo XX incluyendo a la Orden Hermética del Alba Dorada. El nombre deriva de Kemet. rama de la Wicca basada en la mitología egipcia. en 1975. basado en las enseñanzas de la ex wiccana Tamara Siuda. de forma similar a como la existencia muy minoritaria de grupos racistas blancos en algunas corrientes neopaganas germánicas no significa que el neopaganismo germánico sea racista.1 Wicca Kemética. Los principales enfoques de la religión kemética son: Kemetismo ortodoxo. las cuales utilizan desde hace siglos ciertos elementos simbólicos de la mitología egipcia. fundada en 1988 en Chicago por Tamara Siuda. en contraposición a la Tierra Roja que sería el desierto. en general el Kemetismo es visto como una religión neopagana espiritual y no racista.3 A pesar de la existencia de grupos de supremacía racial negra dentro del movimiento. Aquella que seguramente ha obtenido mayor influencia sobre gran parte de los sistemas keméticos es la Casa de Netjer (kemetismo ortodoxo).